quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A brigada dos lugares comuns

Na conferência de imprensa que antecedeu o Benfica - Anderlecht, causou muita indignação de algumas pessoas o facto de o jogador Gillet ter ficado contente por apanhar o Benfica, pois na opinião dele é a equipa mais fraca do pote 1. Devo relembrar que as outras equipas do pote 1 são o Bayern, Barcelona, Chelsea, Real Madrid, Manchester United, Arsenal e Porto.

Acredito que seja algo que custe ouvir a qualquer adepto, mas como sou uma pessoa positiva eu diria que é mais importante ser o 8º do pote 1 do que o 1º do pote 4. Na mesma medida, tenho a certeza que o Benfica ficou mais contente por ter apanhado no pote 4 do sorteio o Anderlecht e não o Nápoles, ou no pote 3 o Olympiakos em vez do Borussia Dortmund.

Jorge Jesus respondeu bem na conferência de imprensa. Disse que não estava de acordo e que o iria mostrar em campo (apesar de só poder demonstrar em campo que não é a equipa mais fraca do pote 1 se defrontasse as outras equipas do pote 1).

Mas o que me fez realmente confusão nem foi nada do que referi até ao momento. Ontem ia no carro a ouvir o relato do Nuno Matos na Antena 1, e quando Djuricic faz o 1-0 o jornalista (relator é jornalista, certo?) faz o festejo habitual de um golo de uma equipa portuguesa numa competição europeia, mas depois remata de forma enraivecida com qualquer coisa do tipo "Toma Gillet! É para veres quem é fraco! Toma Gillet!".

Eu sei que um relato de futebol é 80% de emoção e 20% de racionalidade, mas pareceu-me completamente desadequado para um jornalista este tipo de reação. Não é nada contra o Nuno Matos em particular, já que quem faz relatos e comentários radiofónicos (e muitas vezes televisivos) em jogos das competições europeias sente-se sempre à vontade para mandar às malvas os princípios de isenção que deveriam pautar a sua atividade.

Por isso, se não sabem viver com respostas frontais dos protagonistas do futebol, o que de facto os jornalistas merecem é que as respostas de jogadores e treinadores não saiam deste registo:
"Não há adversários fáceis nesta competição."
"O nosso adversário é uma equipa forte e muito bem orientada, com excelentes jogadores que podem fazer a diferença."
"Estou convencido que este jogo vai ser decidido por detalhes".
"Os nossos adeptos podem ter a certeza que vamos dar tudo em campo."
A conferência de imprensa de sonho de Nuno Matos

Sem comentários :

Enviar um comentário