segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Fugir a boca para a verdade

Benfiquistas desesperados faziam ontem nas redes sociais analogias com a crise do país: por mais milhões que sejam investidos, a situação piora todos os dias.

É um exagero, claro, porque uma razoável parte dos milhões que o Benfica gastou neste verão foram aplicados em bons jogadores. Markovic, Djuricic e Sulejmani são futebolistas de alto nível e vão acabar por ser rentáveis, em termos financeiros, se o treinador conseguir arranjar-lhes espaço na equipa.

Não sei se foi propositado, mas estar a fazer contas que os jogadores devem ser rentáveis financeiramente e não rentáveis desportivamente acaba por traduzir o que tem sido o Benfica de Luís Filipe Vieira nos últimos anos:

  • Compra por atacado de jogadores.

  • Extraordinárias mais-valias num pequeno número deles -- Witsel (€40M - €6.5M = €33.5M), Fábio Coentrão (€30M - €0.2M = €22.8M ), David Luiz (€25M - €0.5M = €24.5M), Di Maria (€25M - €5M = €20M), Ramires (€22M - €7.5M = €14.5M) e Javi García (€20M - €7M = €13M).

  • Dezenas de casos que se enquadram num destes cenários: vendas que cobriram ou ficaram perto do custo de aquisição; empréstimos sucessivos até o contrato acabar; vendas obscuras a fundos por "milhões de treta", vendas com prejuízo referidas em notas de rodapé em páginas interiores dos jornais.

Por exemplo, Sidnei custou €7M e anda emprestado, agora no Espanyol. Roberto custou €8.5M, agora trocado por 50% de Pizzi. Bergessio custou €2.5M e foi vendido €1.8M. Balboa custou €4M, creio que entretanto rescindiu. Kardec custou €2.5M, está emprestado no Palmeiras. Patric (???) custou €2M, em 2010 foi emprestado ao Avaí e desapareceu de cena. Jara custou €5.5M, está emprestado no San Lorenzo. Isto é uma pequena amostra do entreposto de jogadores em que o Benfica de Vieira se tornou. Se acham que estou a exagerar vejam o resumo das transferências aqui. É inacreditável a quantidade de jogadores que passam todos os anos pelo Benfica.

É certo que se somarmos todos os flops, não chegarão certamente às estrondosas mais valias que o Benfica já conseguiu. Acertar 40 contratações em 200 até pode ser bom financeiramente. No entanto, no meu ponto de vista, acertar 40 contratações em 200 são, desportivamente, 160 oportunidades perdidas.

Sem comentários :

Enviar um comentário