terça-feira, 24 de setembro de 2013

Jorge Jesus, o justiceiro

Quem ouça a generalidade dos opinion makers e paineleiros afetos ao Benfica sobre as imagens com Jorge Jesus nos presenteou no final do jogo com o Guimarães, parece que nada de anormal se passou.

É evidente que a atitude do treinador do Benfica não constitui em si nenhum risco para os agentes policiais. As palmadas que deu nos polícias não são agressões, de certeza que se JJ quisesse magoá-los utilizaria uma forma menos feminina de procurar infligir dor física ao seu oponente. Mas daí a dizer que não há nada de criticável nesta atitude vai uma grande distância. Os polícias estão ali a fazer o seu trabalho, era só o que faltava que venha um treinador de futebol mandar bitaites sobre quem eles devem ou não deter, independentemente de se considerar mais ou menos zelosa a intervenção da polícia.

Que diria Jesus se, no meio de um jogo, fosse interpelado por um polícia aos berros a dizer-lhe que estava na hora de substituir o Cardozo pelo Steven Vitória na frente de ataque?

Jesus é Jesus e o Benfica é o Benfica, pelo que até se percebe que determinadas figuras pensem que podem fazer tudo o que lhe passe pela cabeça na mais perfeita impunidade. Porque conheço o país em que estamos, não ficarei surpreendido se este caso acabar com um pedido de desculpas público de Jesus à polícia, via Benfica TV, e com uma suspensão de 15 dias no período natalício, em que o campeonato está interrompido. Se Jorge Jesus fizesse isto anonimamente na escadaria do parlamento, no mínimo saía com a cabeça rachada, umas dentadas de pastor alemão bem vincadas nas suas pernas e uma experiência de vida diferente numa cela, à espera da audiência com um juíz.

Mas pronto, sabemos como são os adeptos de um clube. Estão sempre prontos para relevar os aspetos positivos (Jesus é um dos nossos, a proteger os adeptos, unidos contra tudo e contra todos) e esquecer os negativos (resistência à autoridade, extravasamento de competências, má publicidade para o clube), desde que as vitórias em campo vão aparecendo.

Para complementar este texto, aqui fica a visão de alguns órgãos de comunicação social estrangeiros, com todas as imprecisões de quem não se dá ao trabalho de viver o futebol português 24 horas por dia. Mas foi esta a imagem que passou lá para fora.

 
Eurosport


Benfica coach Jorge Jesus could be in serious trouble after he manhandled police following the 1-0 win at Vitoria Guimaeres. (...) the 59-year-old completely loses his cool, pushing and shoving officers until he too is led away. However, he was later arrested and questioned for interfering with police work and, in addition to any minor criminal charges, he could face a touchline ban of up to three years.

Daily Mail

Jesus, however, took particular exception to the law's overzealous treatment of one Benfica fan that he intervened and wrestled with the officer before manager and fan were led off in separate directions. I'm not sure I could see many English managers rolling their sleeves up in quite the same manner. Maybe Ian Holloway…

ABC



En una imagen poco habitual, el técnico de los lisboetas discutió visiblemente alterado con varios agentes cuando éstos detuvieron a aficionados del equipo visitante que acababan de invadir el terreno de juego. Las imágenes de televisión muestran cómo Jesús llega a agarrar y empujar a los policías, motivo por el que las fuerzas de seguridad lusas incluyeron en su informe lo sucedido con el técnico del Benfica.





Sem comentários :

Enviar um comentário