quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Uma questão de resolução?

in tsf.pt


Na flash interview após o empate com o Estoril, Paulo Fonseca foi rápido a apontar o erro do penalty mal assinalado contra a sua equipa. Rapidez que não teve quando lhe pediram para comentar o penalty mal assinalado de Proença a seu favor contra o Guimarães. Aliás, quando confrontado mais tarde com esse lance, preferiu mencionar o golo em fora-de-jogo do Atlético de Madrid em pleno Dragão.

Agora, em relação à cuspidela de Josué, Fonseca diz que não conseguiu vê-la. Não posso censurá-lo porque eu também não consegui distinguir o projétil salivar nas imagens. Mas não posso concluir se a cuspidela existiu ou não, porque as imagens que vi eram do youtube e tinham uma resolução bastante fraca. Se tivesse visto imagens em 720p e em slow motion talvez fosse possível vislumbrar alguma coisa. Mas pronto, como não vi nem tenho acesso a imagens de qualidade tenho que aceitar como boa esta declaração de treinador do Porto.

Mas em relação aos outros lances polémicos, Paulo Fonseca parece ver o que lhe convém numa televisão de topo de gama e o que não lhe convém no stream com a qualidade mais ranhosa que consegue encontrar na internet.

Este incoerência de declarações sobre lances polémicos não é de todo inédito nos agentes do futebol português, mas o curto espaço de tempo em que Paulo Fonseca disparou acusações imediatas contra os árbitros que o prejudicaram e em que branqueou os casos que o beneficiaram tornam este caso particularmente ridículo e triste.

No fim de contas sabemos que não é uma questão de resolução de imagens. É mesmo uma questão de coluna, ou falta dela.


Sem comentários :

Enviar um comentário