sábado, 19 de outubro de 2013

Vamos aprender com os animais #3: Paulo Fonseca

Paulo Fonseca foi um dos dois treinadores que mais se destacaram no campeonato do ano passado. Ao levar o Paços de Ferreira a um histórico 3º lugar, Paulo Fonseca saltou para as luzes da ribalta, demonstrando uma personalidade interessante nos vários programas sobre futebol em que participou após o final da época, ainda antes de ser contratado pelo Porto.

No entanto, após ter passado a ser treinador do Porto, uma casa em que personalidades fortes não são vistas com bons olhos, Paulo Fonseca não resistiu ao novo ambiente e rapidamente se subjugou aos caprichos dos seus novos patrões.

Ao não resistir atacar o primeiro árbitro que o prejudicou, apenas dois minutos após ter saído do relvado da Amoreira, Paulo Fonseca demonstrou estar bem amestrado. Uma semana depois, após ter sido beneficiado de forma evidente, Paulo Fonseca escudou-se em desculpas esfarrapadas para não ter que comentar um assunto incómodo para as suas cores. A estrutura do Porto deve estar orgulhosa por ter feito um excelente trabalho de domesticação em tão pouco tempo.

Paulo Fonseca poderia seguir o exemplo deste urso, que numa sessão de formação dada por uma funcionária do departamento de comunicação da casa que lhe dá roupa e cama lavada, manteve a espinha bem direita e não deixou que lhe subjugassem o espírito selvagem que o define enquanto ser.


Em vez disso, o treinador do Porto transformou-se numa coisa mais deste género:


Sem comentários :

Enviar um comentário