segunda-feira, 25 de novembro de 2013

D. Islam I, o Conquistador

Não deixa de ter a sua piada o facto de ter sido um "mouro" a assegurar a vitória dos forasteiros na Cidade Berço. Slimani marcou o seu 4º golo da época em 149 minutos de utilização, que dá uma notável média de 1 golo a cada 37 minutos, tendo sido o 3º golo decisivo (apesar de o golo marcado na Luz ter acabado por ser insuficiente para garantir a vitória) nos últimos 3 jogos.

Foto: Lusa


O que é facto é que o Sporting foi feliz no resultado que conseguiu. A primeira parte foi, mais uma vez, frouxa. Jogo muito desligado, com recurso frequente ao bombeamento de bolas para a frente que invariavelmente eram perdidas para o adversário. Apenas a partir do minuto 35 o Sporting conseguiu mandar no jogo e aproximar-se da baliza adversária, mas sem ter efetuado qualquer remate perigoso. O Guimarães foi a melhor equipa na primeira parte, teve um remate ao poste de Maazou, e outras oportunidades que passaram perto da baliza ou que obrigaram Patrício a defesas complicadas.

A segunda parte foi diferente. O Sporting entrou em campo com mais iniciativa e mandou no jogo sem, no entanto, ter alguma vez conseguido sufocar o adversário. Tirando uma oportunidade num remate cruzado de Carrillo, não me lembro de outras ocasiões de perigo até Leonardo Jardim ter decidido mudar a equipa.

Substituindo os desinspirados Carrillo, Capel e Martins por Mané, Salomão e Slimani, o Sporting passou a mandar no jogo e conseguiu chegar à vitória perto do minuto 90.

Dos jogos que o Sporting ganhou este ano, este foi o primeiro em que o adversário não merecia a derrota. No entanto a forma como o Sporting acabou por ganhar o jogo também diz muito da maturidade dos jogadores, da capacidade física da equipa, e de um plantel bem mais profundo do que se imaginava no princípio da época.

Destaques para Slimani, por motivos óbvios, mas também para Patrício (teve algum trabalho e esteve muito seguro), Cédric (quer a defender quer a descer pelo flanco), Maurício (muito bem a secar Maazou), Dier (o melhor jogo que fez esta época, com o bónus de ter feito o desvio ao primeiro poste no golo de Slimani), William apenas na segunda parte, e Montero, que não sabe jogar mal.

Do outro lado gostei do Abdoulaye. É um jogador muito útil para se emprestar a outro clube, com a garantia de que não joga contra o dono do passe e de que dará muitas dores de cabeça (e de costas) aos avançados adversários nos jogos em que está disponível. Brincadeiras à parte, gostei do jogo dele e não merecia o azar de ter feito uma assistência involuntária para o golo de Slimani.

Para terminar, devemos valorizar esta vitória, mesmo com uma exibição menos conseguida. O Guimarães tem uma boa equipa e gostaria de relembrar que:

1. Perdeu com o Benfica em Guimarães também por 1-0, num jogo em que tiveram menos dois dias de descanso que o adversário por causa das competições europeias, e sofreram o golo já depois de estarem reduzidos a 10
2. Perdeu com o Porto no Dragão também por 1-0, caindo apenas com o penalty inventado por Proença

O Sporting não teve nenhuma das sortes de que os rivais beneficiaram, e conseguiu o mesmo resultado. Nada mau.

P.S.: a arbitragem de Paulo Baptista foi boa, mas em nome de quê é que se assinala um fora-de-jogo a isto?

O brilho que aparece na imagem foi causado pelo flash da máquina, pelo que não serve de desculpa para o fiscal-de-linha


Sem comentários :

Enviar um comentário