segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Momentos, por Jaime Marta Soares

No dia seguinte à derrota para a Taça, Jaime Marta Soares, presidente da AG do Sporting, falou numa festa dos Núcleos do Sporting de Coimbra.

Há um momento que me parece relevante comentar:

in abola.pt

in record.pt

Alguma coisa me diz que algum dos jornalistas presentes teve uma avaria no gravador ou faltou às aulas de estenografia na universidade.

Infelizmente, pelo nível de detalhe, estou mais inclinado para que acreditar que a de cima é a que se aproxima mais da verdade.

Mas espero sinceramente que esteja enganado e que seja a versão do Record a correta. Porque o clube dos Cinco Violinos, de Yazalde, Damas e Manuel Fernandes, de Agostinho e Chagas, de Lopes e Mamede, dos Sete Magníficos do andebol e Carlos Lisboa (sim crianças, Lisboa ganhou 4 campeonatos no Sporting e só saiu porque o Sporting decidiu extinguir a secção de basket), de Livramento e Ramalhete, não está, nem de perto nem de longe, a viver um dos momentos mais altos da sua história. E Jaime Marta Soares, pelo cargo que ocupa e pela idade que tem, deveria ter consciência disso melhor do que ninguém.

Um dos momentos mais importantes? Sim, sem dúvida. Depois das declarações de óbito que imprensa e adversários nos fizeram, muito por culpa de uma sucessão de direções que os sócios sportinguistas, nos quais me incluo, não souberam avaliar devidamente, vivemos (passado recente e presente) momentos dramáticos que felizmente começam a ficar para trás. 

O rumo parece bem definido mas o caminho ainda está no princípio, e com grandes obstáculos pela frente. É bom que ninguém se esqueça disso, começando pelo presidente da AG.

2 comentários :

  1. Apesar de tudo acho que o Sporting está a demonstrar que é um grande clube que toda a gente dava como morto.

    Já agora...reparaste que o Abdoulaye teve uns problemas musculares, como te tinha dito...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Whiplash, já tenho um post preparado sobre o caso Abdoulaye para amanhã ao princípio da tarde. É uma pouca vergonha tão grande que só num país destes passa sem qualquer tipo de penalização. Um abraço.

      Eliminar