segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Trio d' Ataque Memória

O programa Trio d' Ataque dedicou a primeira parte ao Guimarães - Sporting, que tinha terminado pouco antes. 

Podemos dividir os 40 minutos em que se falou do Sporting em 3 fases distintas:


1. A análise ao jogo

Os paineleiros deram a sua opinião sobre o jogo. Gostaria de destacar duas frases de João Gobern.

Gobern (I)
"Eu acho que o Sporting hoje estava pressionado por dois lados: por um lado pela vitória do Benfica ontem, por outro lado pelo empate do FC Porto também ontem."

Ou seja, segundo Gobern o Sporting entra pressionado porque um adversário direto não perdeu pontos e entra pressionado porque um adversário direto perdeu pontos. Só falta dizer, em jornadas em que o Sporting jogue primeiro, que entra pressionado porque não sabe se os adversários diretos irão ou não perder pontos no dia seguinte...


Gobern (II)
"A verdade é que o Sporting, dos três grandes, este fim-de-semana em concreto, acho que foi aquele que menos mereceu ganhar o seu jogo. Na primeiro parte o Guimarães deu um verdadeiro banho de bola, não me lembro de o Sporting ter sido tão dominado esta época, nem sequer no Dragão, e depois há aquela coisa, há bolas que batem no poste e não entram <pausa>"

Se é verdade que o Guimarães foi melhor na primeira parte (apesar de ser um exagero a utilização do termo "verdadeiro banho de bola"), parece que se eclipsou da memória do paineleiro a igualmente pouco convincente exibição do Benfica contra o Braga. É que o Sporting pelo menos conseguiu dominar claramente a segunda parte, coisa que, segundo as crónicas, o Benfica nunca conseguiu durante todo o jogo. Aliás, enquanto debitava argumentos de validade duvidosa, caiu a ficha ao próprio Gobern (no momento em que coloquei <pausa> na citação acima) quando se lembrou que o seu clube levou com duas bolas nos ferros no jogo de sábado. Gobern lá admitiu atrapalhadamente a contradição imediatamente a seguir.


2. A estratégia comunicacional de Bruno de Carvalho

Os três paineleiros dedicaram largos minutos a disparar contra as declarações de Bruno de Carvalho e a forma como o presidente pode desestabilizar o balneário. Nada de novo para aquele programa. No entanto, Gobern, imparável, teve mais uma tirada que vos convido a assistir neste pequeno vídeo:

Gobern (III)


Para além de me parecer que "Diabo da Tasmânia" é algo insultuoso para o presidente de uma instituição como o Sporting (apesar de até nutrir alguma simpatia pela personagem dos Looney Tunes), creio que ainda são mais desapropriadas as gargalhadas que o paladino da 3ª idade dispensou à graça do colega de painel.

Jorge Gabriel que, mais uma vez, garantiu que continuará a criticar Bruno de Carvalho, tranquilizando os fãs de Jorge Gabriel que Jorge Gabriel continuará a ser sempre Jorge Gabriel. Quanto aos adeptos do Sporting, convida-os a saber viver com isso.

Gabriel (I)


Fica um pouco mal a um paineleiro dizer uma coisa destas aos adeptos do clube que defende no programa, mas como estamos a falar de Jorge Gabriel e do Trio d' Ataque, está tudo certo.


3. Trio d' Ataque Memória: comentando o Sporting 2012/13

Como o Sporting 2013/14 parece estar a causar alguma urticária nos paineleiros dos outros clubes, a conversa alargou-se durante vários minutos para o Sporting 2012/13.

Espero que tenha sido bastante terapêutico recordar os bons velhos tempos em que o Sporting andava pelas ruas da amargura. Porque do ponto de vista de interesse para os espetadores, valeu 0.

É angustiante comparar o Trio d' Ataque com Miguel Guedes, Rui Oliveira e Costa e Júlio Machado Vaz com aquilo que se vê agora. Miguel Guedes continua a defender bem o seu clube. Mas a qualidade dos paineleiros acaba aí. ROC é trapalhão em alguns argumentos que utiliza, mas consegue ser menos mau que Gabriel. E comparar a argumentação de Machado Vaz com a de Gobern é a mesma coisa que comparar Lennon / McCartney com Tony Carreira. 

O Trio d' Ataque anda num nível miserável, e na minha opinião é atualmente o pior dos programas deste formato.

7 comentários :

  1. Deixei de ver "o trio de ataque" devido ao ROC e JG. Deixei de ver "O dia seguinte" devido ao fantismo de gomes da silva e ROC. Passei a ver o "Prolongamento" com o dr. Barroso na TVI é mais divertido e o Sporting não é amesquinhado e mal tratado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, também acho que Eduardo Barroso é o melhor dos três. Não é pretencioso e efetivamente está ali para defender o Sporting: nota-se a angustia quando as coisas correm mal e o brilho nos olhos quando as coisas correm bem.

      Se tiver oportunidade para ouvir rádio, recomendo-lhe o programa "Grandes Adeptos" da Antena 1, às segundas, às 19h. Tem o melhor comentador do Sporting: Jaime Mourão Ferreira. Apaixonado pelo clube, tem uma excelente argumentação e tem uma memória que não falha, estando sempre preparado para apanhar os erros (propositados ou não) dos argumentos de Miguel Guedes e Telmo Correia (que também defendem bem os seus clubes).

      Se não conseguir ouvir em direto pode puxar o podcast ou então em www.conversasdabola.com.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
  2. Os comentadores escolhidos para estes programas para defender o Sporting têm sido, em geral, uma desgraça. Paulo Andrade fazia figura no dia seguinte. Foi corrido e meteram lá o ROC. Mas o JG... meu deus, que aberração... A presunção, o ego, a certeza de ser o dono da verdade, os trejeitos... tudo nele me irrita, confesso. Como tenho por norma não o ver, não conhecia estas imagens. Talvez, se me der licença, ainda as partilhe no meu blogue. De qualquer modo, irei colocar lá o link deste blogue que não conhecia.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Secretário do Acosta, confesso que não seguia o Dia Seguinte quando estava lá o Paulo Andrade, mas pelo que li na altura na blogosfera, parecia ser um comentador que tinha conquistado a generalidade dos adeptos do Sporting. Sei que agora está na CM TV, mas não tenho Meo pelo que continuo a não poder acompanhar Paulo Andrade.

      Esteja à vontade para utilizar os vídeos. O importante é fazermos pressão no sentido de termos representantes que defendam de forma desinteressada e competente o Sporting.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
    2. Já utilizei.

      Obrigado e retribuo o abraço. Tenso e ao segundo poste.

      Eliminar
  3. Eu cá já dei para esse peditório,e há muito,muito tempo!Perder tempo a ouvir pseudo intelactuais,prenhes da sua bacôca verdade,não é para o meu feitio.Prefiro gastar o meu tempo por aqui e por locais que respirem e sintam um são sportinguismo. Os meus 70 anos permitem-me seleccionar o que me faz bem ao corpo e à alma !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francisco, invejo a sua tenacidade em resistir a este tipo de programas. Eu sempre os frequentei com muita moderação, mas desde que comecei a escrever no blog vejo-os com bastante mais assiduidade. "Vejo-os" não é o termo correto, já que os ouço na internet enquanto estou ocupado com outras coisas.

      Mas há um ponto que refere -- passar por locais que respirem e sintam um são sportinguismo -- que mostra que a importância de uma iniciativa como a Sporting TV. Entre a transmissão de jogos da equipa B, camadas jovens e modalidades, e programas de debate sobre o clube, existem muitos conteúdos que podem ter um enorme interesse para todos os sportinguistas.

      Como parece que é um projeto que é mesmo para avançar, espero que a direção do Sporting resista à tentação de utilizar o canal como um meio de propaganda. Para mim, é tão mau ver uma pessoa que é paga para denegrir o meu clube como ver uma pessoa que é paga para bajular o meu clube.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar