quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

A espinha dorsal de Pedro Adão e Silva

Em dois meses, o político Pedro Adão e Silva passou disto...

"'O Benfica será a espinha dorsal da Seleção', terá prometido Luís Filipe Vieira há uns anos, repetindo uma promessa antes feita por esse personagem de farsa que dá pelo nome de Vale e Azevedo.

Sabem que mais?
Ora aqui está o caso de uma promessa que podemos agradecer nunca ter sido cumprida e, aliás, a crer em declarações recentes do presidente já não faz parte dos objetivos estratégicos - 'o Benfica não irá ser uma equipa de portugueses no futuro, porque o futebol é global'."

... para isto:

"No futebol em que as equipas são cada vez mais 'seleções do resto do Mundo', o jogador-adepto é uma raridade. É essa natureza rara que o torna precioso.

O Bernardo Silva é ainda um projeto de jogador, que deve ser acarinhado e protegido. Mas é um jogador-adepto como, nós benfiquistas, não víamos há muito. Não só a sua paixão pelo Glorioso é, em tudo, igual à de quem se senta nas bancadas, como tem um virtuosismo como aquele que idealizámos para nós, caso vestíssemos as camisolas vermelhas."

Espero que Pedro Adão e Silva tenha um bom seguro de saúde que lhe permita receber cuidados de excelência ao nível da ortopedia e neurocirurgia. É que não deve ter a coluna em bom estado.

4 comentários :

  1. Caro Mestre de Cerimónias, não é só no futebol que o senhor se contrai todo, nas suas análises politicas também demonstra um contorcionismo digno do Circe du Solei. Tal e qual o seu parceiro de comentários Pedro Marques Guedes, ambos de um pedantismo à prova de tudo.

    Quanto ao Bernando Silva é um fenomeno curioso acho que é o melhor jogador do mundo que ninguém viu jogar. À semelhança do icone anterior a ele o famoso Ivan Cavaleiro das capas dos jornais. Também era um jogador fora de serie até o mundo o começar a ver jogar na primeira divisão e agora já está encostado ou prestes a ser.

    O Bernardo Silva é o sabor da semana que será engolido pelos Aroucas e Olhanense da vida. No fundo é um hype.

    Vou contar uma história engraçada relativa à formação. Sou relativamente novo e lembro-me de ter 18 anos e ir a Alvalade e o hype era um jovem chamado Quaresma que fazia magia com a bola (embora ninguém o tivesse visto jogar), havendo outro jovem chamado Cristiano Ronaldo de que se dizia que era jeitoso mas sem comparação com o primeiro.

    Creio que sabe como estão as carreiras desses dois jovens.

    O mesmo sucedeu com o William Carvalho, há um ano dizia-se que o João Mário era um predestinado e nem se falava em William. Hoje sabemos quem agarrou o lugar com tranquilidade e dá cartas em Portugal.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, ouvi os primeiros programas do "Bloco Central" da TSF, não gostei, e deixei de acompanhar. Não me pareceram mais do que dois boys a defender os respetivos chefes, e pelos vistos continuam na mesma.

      Mas a carreira dos dois vai de vento em popa, até a escreverem sobre futebol, um no Record e outro em A Bola.

      Em relação ao hype, concordo perfeitamente. O Bernardo Silva até pode vir a ser um excelente jogador, mas como é possível tanto elogio sem nunca se ter visto o rapaz a jogar ao mais alto nível? É até contraproducente, porque se ele nos primeiros jogos não fizer pelo menos 3 assistências de roleta marselhesa, vai desiludir quem embarca nestas euforias antecipadas -- e pelas opiniões que se ouvem e lêem por aí não são tão poucas quanto isso.

      Com o Ivan foi a mesma coisa. Agora que já descobriram que não é a última coca-cola no deserto, tenho a certeza que a maioria dos benfiquistas aceitaria sem grandes protestos se fosse afastado novamente para a equipa B. No entanto, é um jovem com talento que merece que mantenham uma aposta gradual até se conseguir afirmar -- e isso será um processo que demorará certamente mais do que um par de meses.

      E é melhor nem entrarmos no caso do Nélson Oliveira.

      O William Carvalho é um caso impressionante. Era uma carta fora do baralho para a maior parte dos sportinguistas (eu até pensava que já se tinha desvinculado do Sporting) e eis que surge da forma que vimos: sem pressões, sem alaridos, mas com muita vontade e futebol para mostrar.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
  2. Antes de tudo, deixe-me dizer-lhe que tem sido um prazer ler os seus textos, caro Mestre de Cerimónias.

    Quanto aos pedros, e uma vez que estamos num blog que se dedica em especial ao desporto (pelo que me abstenho de comentar o pobre comentário político daqueles dois), basta dizer que um é lampião e o outro tripeiro. Logo são ambos fracos.
    Viva o Sporting!!!

    Saudações Leoninas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Migas, é curiosa a legião de políticos que anda a escrever sobre futebol nos jornais ou como paineleiros em programas de rádio e televisão. Dos que me lembro, do Benfica há o Telmo Correia, o Pedro Adão e Silva, o Fernando Seara, o Sílvio Cervan e o Bagão Felix. Do Porto há o Pedro Marques Lopes, Rui Moreira e o Guilherme Aguiar. Do Sporting apenas o Daniel Oliveira (cujas crónicas gosto bastante -- e não o digo por ser sportinguista). Não sei se significa alguma coisa, mas é estatisticamente preocupante que a classe política que anda a reboque do comentário desportivo seja quase exclusivamente de Benfica e Porto.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar