quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

A grandeza (ou a falta dela) também se vê por estas coisas

Os primeiros minutos da transmissão do Gil Vicente - Sporting foram feitos através de uma câmara colocada à entrada do "túnel" de acesso ao relvado. Durante esse período foi possível acompanhar a chegada dos jogadores a essa zona, onde estavam à espera vinte e duas crianças equipadas à Gil Vicente. Crianças essas, que entrariam em campo de mão dada com os jogadores de ambas as equipas.

Foi interessante ver alguns jogadores do Sporting, com especial destaque para Rui Patrício, a trocarem acenos, cumprimentos e palavras com as muitas crianças que os interpelavam, apesar de estarem a poucos minutos de iniciar um jogo de dificuldade muito elevada.

Infelizmente, algo que parece tão natural nem sempre é encarado da mesma forma por todos os clubes. No passado, o Porto recusou-se, num jogo na Luz, que os seus jogadores entrassem de mão dada com crianças, só porque estavam todas equipadas com as camisolas do Benfica.

in expresso.pt

Não me parece que uma decisão destas tenha partido dos jogadores do Porto. Acredito perfeitamente que, no que dependesse deles, não teriam o mínimo problema em entrar ao lado dos miúdos, mesmo que equipados com o equipamento do adversário.

Uma atitude destas, acima de tudo, diz muito de quem manda naquele clube.

Sem comentários :

Enviar um comentário