sábado, 7 de dezembro de 2013

Diário da pré-campanha

Candidato Antero Henrique

No passado sábado surpreendeu o país com uma ação de charme inovadora, ao promover uma reunião de quatro representantes dos Super Dragões, que momentos antes tinham insultado furiosamente a equipa, com Paulo Fonseca, Helton e Lucho Gonzalez. Marcou pontos na corrida ao endorsement da claque para as próximas eleições.


Candidato António Oliveira

Aproveitou o tempo de antena no programa Play-off para relembrar os eleitores do significado da cultura e da mística do Porto. Protagonizou o primeiro momento de campanha negativa, ao desvalorizar a importância dos restantes candidatos no sucesso do Porto dos últimos anos.

(vídeo: 1m12s) - com base num vídeo retirado do canal do youtube Fernando Pereira


Candidato Vítor Baía

Apelou à união no seio do clube, reforçando a ideia de que os jogadores são bons e o treinador é bom.


Candidato Alexandre Pinto da Costa

Procura documentação que prove que o FC Porto foi afinal fundado em 1826, de forma a apresentar uns estatutos até agora desconhecidos, que vêm na linha da constituição da monarquia portuguesa redigida nesse mesmo ano, que assegurava a supremacia política do Rei e reforçava as regalias e direitos hereditários dos descendentes.


Candidato Adelino Caldeira


Meteu-se num avião para a China na perspetiva de se cruzar com Bruno de Carvalho, de forma a poder não cumprimentá-lo novamente.

2 comentários :

  1. É mais ou menos isso. A forma do futebol do FCP quando o PdC sair vai ser determinante. Se tiverem em baixo vai haver divergência e conflitos de poder. Digo eu...espero eu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Líderes como o PdC são raros e não deve haver ninguém na estrutura atual com um perfil semelhante. Se existisse, não aguentaria tantos anos debaixo da sombra de PdC. Poderá até haver um pacto de não agressão dos vários generais (para não estar a dizer "capos"), e de facto só funcionará enquanto durarem as vitórias. Ao primeiro sinal de que as coisas estão a dar para o torto, vai ser a guerra.

      Mas isso, lá está, é só quando PdC abandonar. Os sinais para já são animadores (notam-se movimentações que não são comuns), mas já no passado se falou na sua saída e nunca se chegou a concretizar...

      Eliminar