segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Explicação para a classificação do Record

O facto de o Record insistir em colocar o Benfica à frente do Sporting causa-me muita confusão. Não é que tenha grande importância. O que conta é saber quem está no poleiro no final da 30ª jornada, e mesmo aí o Record poderia fazer o que quisesse porque o que define 1ºs e 2ºs é o regulamento da Liga, que é perfeitamente claro e objetivo.

Não creio que seja uma manifestação de benfiquismo do jornal ou do seu diretor, nem uma deferência ao clube de quem o grupo Cofina é parceiro. Não deve haver um único benfiquista que aponte para a classificação do Record como certa, renegando todas as outras que estão publicadas na liga e noutros jornais.

Para um espírito analítico como o meu, o que me faz confusão é não conseguir compreender o critério que o Record usa.

A única explicação que consigo encontrar é do foro psicológico. Durante anos, o Record têm andado a pôr-se de bicos de pés para deixar de ser considerado como o 2º jornal desportivo do país. Por exemplo, no ano 2000, reclamavam a liderança nos jornais diários nacionais.


O facto de o jornal A Bola não ser auditado pela associação que o Record usa como fonte para invocar a liderança parece ser um pormenor sem grande importância.

Ou em 2005, quando fizeram um dos artigos mais aziados de que tenho memória, a atacar o jornal A Bola por teimar em não se sujeitar à auditoria da APCT.


A ladainha já é velha e não lhes tem servido de muito. Porque a verdade é que um potencial leitor do Record não sabe o que pode esperar deste jornal. O Record tem um historial errático, com mudanças de rumo demasiado frequentes, usando com frequência as capas para promover polémicas onde elas não existem, notícias falsas baseadas em fontes de credibilidade duvidosa (para não dizer totalmente inventadas), ou para bajular amigos de ocasião. No fundo, para dar sequência a uma agenda que pouco tem a ver com critérios jornalísticos relevantes.

Enquanto for assim, o Record nunca deixará de ser um 2º classificado. A classificação da liga é só mais um exemplo de como o Record consegue baralhar algo que é totalmente objetivo, que não pode ser alvo de debate porque obedece a regras claras e simples de entender. E se conseguem meter água numa coisa destas, como podemos confiar que dali sairá alguma coisa credível?

O motivo pelo qual o Record não consegue entender que, à 11ª jornada, o Sporting é 1º e o Benfica 2º, está umbilicalmente ligado ao motivo pelo qual não consegue compreender porque é que, no mundo dos jornais desportivos, e independentemente do número de exemplares que venda, este Record nunca chegará ao topo da classificação. Falta de critério jornalístico.


P.S.: quando terminei de escrever este post, reparei que João Querido Manha deu uma explicação patética sobre a forma como o Record apresenta a classificação, invocando a exceção do regulamento da liga (número 3 do Artigo 13º) que define a classificação entre a 1ª e a 29ª jornada.

O regulamento das competições define a classificação da seguinte forma:

Artigo 13.º
Desempate em caso de igualdade de pontos
1.Para estabelecimento da classificação geral dos clubes que, no final das competições a disputar por pontos, se encontrarem com igual número de pontos, serão aplicados, para efeitos de desempate, os seguintes critérios, segundo ordem de prioridade:
a) número de pontos alcançados pelos clubes empatados, no jogo ou jogos que entre si realizaram;
b) maior diferença entre o número de golos marcados e o número de golos sofridos pelos clubes empatados, nos jogos que realizaram entre si;
c) maior número de golos marcados no estádio do adversário, nos jogos que realizaram entre si;
d) maior diferença entre o número dos golos marcados e o número de golos sofridos pelos clubes nos jogos realizados em toda a competição;
e) maior número de vitórias em toda a competição;
f) maior número de golos marcados em toda a competição.
(...)

3. Para estabelecimento de classificação dos clubes em cada jornada serão aplicáveis, para efeitos de desempate, os critérios previstos nas alíneas d), e) e f) do anterior n.º 1.

Ora, nas alíneas d), e) e f) do nº 1, onde é que o Benfica supera o Sporting?

10 comentários :

  1. Por acaso nisto da classificação estou com o Record.

    Do foro psicológico é o regulamento da liga que prevê dois critérios de desempate diferentes, um para a duração da competição e outro para o final.


    Imagina um campeonato em que em vésperas da última jornada, ganhamos todos os jogos por 2-0 excepto contra o Atlético (ganhou todos os outros por 1-0) que empatámos em casa 1-1 e no Tapadinha 0-0;
    Na última jornada recebes o benfica e o Atlético recebe a académica.

    Vais ao site da Liga (classificação oficial) e vês que estás em primeiro pois tens 57-3 e o Atlético tem 30-3 em golos...
    última jornada, o Atlético ganha 1-0 à académica e nós damos 10-0 aos vizinhos...

    Festa pela noite dentro, "Ganda vitória sobre os vizinhos coroada com um campeonato"...

    No dia seguinte acordas, vais comprar os jornais todos e mais alguns e vês que afinal o campeão é o Atlético!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Frederico, estou de acordo que não faz sentido haver um critério de classificação para o final do campeonato e outro para as outras 29 jornadas. No entanto, tanto quanto percebo dos regulamentos, à 11ª jornada é primeiro, em caso de igualdade de pontos, quem tem a maior diferença de golos registada em todos os jogos da competição. Mesmo que fosse o confronto direto entre os empatados, e tendo havido um empate na 1ª volta entre Sporting - Benfica, creio que não faz sentido valorizar o golo marcado fora pelo Benfica quando ainda não se jogou o Benfica - Sporting na Luz.

      Dentro da confusão instalada, há regras que me parecem claras, que desmentem a teoria do Record. Mas enfim, isto tem a importância que tem.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
    2. É verdade, oficialmente estamos em primeiro, mas o record pelo menos no papel diz lá que a classificação que apresenta é baseada no regulamento para a classificação final...

      Importante mesmo é lembrarmo-nos que estamos em igualdade com os vizinhos e para já a vantagem é deles!
      E por isso a classificação segundo o record é mais realista.

      Eliminar
    3. Esperemos que a equipa continue a jogar com o mesmo espírito e competência. Tudo o resto virá por acréscimo. Um abraço.

      Eliminar
    4. Frederico,

      Eu também lhe posso dizer que discordo que a velocidade máxima legal dentro de povoações seja de 50km/h. Mas essa discordância não me obriga a criar uma lei só minha. Terei que cumprir o estipulado na lei, certo?

      Então, porque não o faz o Querido Manhoso do Record? Simples, porque lhe convém e porque, por acaso, o erro até já estava instituido dos tempos da regência do Sr. Alex "Shreck" Pais.

      Pode-se acordar que os regulamentos vigentes são ridículos. O que não se deve - nem se devia poder - é passar por cima deles sob pretextos mesquinhos (ou manhosos) como os que, pateticamente, o Querido Manhoso tenta explicar. Da mesma forma que acho que os regulamentos actuais, neste aspecto, são ridículos, acho igualmente ridículo alguém pensar que se pode passar por cima deles por mero capricho.

      Eliminar
    5. Não sei porque é que estão de acordo com o Manha, há uma razão para que a contabilidade durante a competição se faça nos termos do n.º 3: é que os critérios das alíneas a), b), e c) do n.º 1 não podem ser aplicados porque pressupõem a realização de todos os jogos entre as equipas em causa. Obviamente, o Benfica tem mais golos fora do que o Sporting porque já jogou fora com o Sporting, ao passo que o Sporting ainda não jogou fora com o Benfica, não é? Como pode então usar-se um critério de desempate cujo resultado ainda é desconhecido? Isto não faz sentido nenhum... Menos sentido do que isso, só mesmo o dizer-se que ao colocar o Benfica em primeiro se respeita o regulamento, essa então é mesmo de rir... Pois se o regulamento diz exactamente o oposto...

      Eliminar
    6. Mauro e Rui, deram excelentes exemplos. O Record não tem o direito de inventar regras relativas a uma competição da qual não são organizadores. Por outro lado, dizerem que o Benfica está à frente no confronto direto por ter empatado 1-1 fora, assumindo um 0-0 para um jogo que não aconteceu, é entrar no reino da fantasia.

      Obrigado pelos vossos comentários. Um abraço.

      Eliminar
  2. Mas ainda não viram que a Liga é da dependência e organização do rascord ?!? Agora a sério e centrando-me na manhosice do jornaleiro (pago à peça) em questão:-Lendo os regulamentos,para o desempate só a partir da alínea d se pode definir o desempate em questões de igualdade pontual,por que as anteriores falam em jogos( no plural) entre os clubes empatados em pontos ! Logo essas hipóteses não se põem pois foi realizado SÓ UM jogo entre ambos.É pois bem claro que a classificação correcta é a da própria organizadora da prova:a Liga. Quanto ao resto o que me interessa é que a classificação final seja a que agora se verifica! O resto são manhosices dum vesgo manhoso que só vê vermelho à frente!!!

    ResponderEliminar