quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Vender jogadores? Para quê?

Temos um empréstimo de €50M prestes a vencer e que temos de reembolsar. Não se venderam jogadores, por isso não há dinheiro para o pagar.

Simples, pedimos um novo empréstimo a 1 ano com taxas acima de 6%. No próximo ano pagamos os €50M + €3M em juros com um novo empréstimo.

Não sou um guru de gestão mas atrevo-me a dizer que assim não custa muito apresentar o melhor plantel dos últimos 30 anos.


2 comentários :

  1. Não percebo como é possivel continuar a gastar à tripa forra.

    Quero ver quem vai subscrever essas obrigações.

    Ai se não ganham nada de novo, vai ser bonito vai.

    Pela minha parte desejo que não ganhem pois, sou sincero, naquele clube quanto pior melhor.

    Passivo de 550 milhões e a aumentar, compras de jogadores injustificadas e nenhum por menos de 5 milhões de euros, sustentar uma televisão deficitária, o Benfica não tem activos que sustentem esta vida.

    Tivessem as receitas de um Real Madrid, Man United ou Barcelona, cujo o grosso do bolo provém da televisão e publicidade e um defice daquele calibre é perfeitamente gerivel. Agora depender de jogadores inflacionados e tendo de suportar as próprias transmissões televisivas não me parece exequivel.

    Há que reduzir o orçamento conforme o SCP o fez e foi graças a isso que reduziu o serviço da divida. Álias ninguém dá nada ao SCP. Os juros mais baixos que Rui Gomes da Silva tanto fala devem-se à redução de orçamento à contratação de jogadores mais baratos e aproveitamento da academia. Ai claro que os bancos viram que o risco era maior.

    Já no Benfica percebe-se logo o inflacionamento de jogadores, basta dizer que para a valorização do plantel contam com Carlos Martins e Djalo como activos de 3 e 5 milhões de euros. Isto é risivel, quando sabemos que irão pagar para dispensar estes jogadores.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, não sei em quanto estão avaliados o Martins e o Djaló, mas o Vieira é homem para conseguir vendê-los a €10M cada a fundos espanhóis ligados ao Zaragoza. Afinal, quem sabe, sabe. Um abraço.

      Eliminar