segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

A causa que nos une

Fiquei tremendamente desiludido com o que se passou no sábado. Não pelo valor facial da Taça da Liga, que é perto de zero, mas pela forma impune como Pinto da Costa e o seu clube continuam a conspurcar todas as competições em que estão envolvidos.

Os quase 4 minutos andam a ser desvalorizados por muitos, mas a esses deixo-lhes uma observação: se os jogos têm começado à mesma hora, quando o Porto faz o 2-2 o Sporting ainda teria 8 minutos para conseguir mais um golo. Como não começaram, quando o Porto faz o 2-2 já o 4º árbitro em Penafiel andaria a mostrar a placa com o tempo de descontos. Psicologicamente parece-me haver uma grande diferença.

O estratagema utilizado não é novo e na realidade não posso dizer que tenha ficado surpreendido. A mentalidade chico-espertista da estrutura portista é mais que conhecida, e é evidente para todos que a generalidade dos seus adeptos se revê totalmente nessa forma de estar no desporto.

No entanto, a forma eufórica como festejaram um apuramento numa prova que sempre afirmaram desdenhar, após mais uma demonstração de falta de competência dentro das quatro linhas (não vi o jogo mas as opiniões que li para isso apontam), acabou por funcionar para mim como uma injeção de otimismo para o futuro próximo.

É bom que aquela malta acredite que as vitórias continuarão a aparecer independentemente da qualidade que exibam dentro do campo. Esse tempo está a acabar, e quando acabar será com estrondo.

O afastamento de sábado é de facto difícil de engolir e o desabafo de Bruno de Carvalho no final do jogo não é mais que a expressão pública do sentimento que era comum a todos os sportinguistas naquele momento. 

Espero que os acontecimentos deste fim-de-semana sirvam para reforçar a determinação do presidente do Sporting, e também de todos os sportinguistas. Vale a pena continuar a lutar todos os dias, pois a causa que nos une é justa. O clube tem um rumo bem definido e vejo competência, empenho e coerência de uma ponta à outra da organização. 

É uma causa contra a corrupção, contra os empresários oportunistas, contra o despesismo desenfreado, contra as comissões encapotadas, contra a propaganda que grassa nos media, contra os milhões de treta. É uma causa a favor da transparência, da lealdade, da formação, do mérito e da verdade desportiva.

Episódios vergonhosos como os de sábado, como as arbitragens dos Proenças, Xistras ou Motas ou como as declarações do moço de recados que chefia o Conselho de Arbitragem, podem provocar alguma revolta no imediato, mas acabarão por aumentar a nossa vontade em contribuir da forma que pudermos para acabar com toda esta podridão. E a melhor forma de o fazer é estarmos presentes em força em Alvalade no próximo domingo para demonstrarmos o nosso apoio aos jogadores, à equipa técnica e à direção. Mostrar-lhes que acreditamos neles, que não caminham sozinhos e poderão contar sempre com a companhia dos mais fiéis adeptos de Portugal.

EDIT: para quem ouviu dizer que a 2ª parte dos jogos começaram à mesma hora, recomendo a consulta da imagem que se segue.


16 comentários :

  1. Por acaso as segundas partes até começaram quase ao mesmo tempo e por acaso o jogo no Dragão até justificava mais descontos mas também não ajuda nada estar agora a malhar no que o Sporting ainda tem de melhor e questionar porque é que o Leonardo Jardim mandou desacelerar tão cedo. E ainda ajuda menos a alienação colectiva, a Taça da Liga não vale tanto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, entretanto vi que no programa Contragolpe indicaram as horas, minutos e segundos exatos em que as partidas começaram. Na 1ª parte, o jogo do Porto começou 2m45s mais tarde. Na 2ª parte, o jogo do Porto começou 3m12s mais tarde.

      O arredondamento que fiz para 4 minutos é exagerado mas mantenho a minha opinião sobre o efeito que pode ter.

      Eliminar
    2. nunca podiam começar as segundas partes a mesma hora( para isso acontecer o intervalo num dos lados ou teria menos 3 minutos, ou mais 3 minutos) e os intervalos tiveram a mesma duração.


      o que podia ter acontecido era o Sporting sabendo do atraso na primeira parte, atrasassem o recomeço na segunda parte para ficarem a par

      Eliminar
    3. Riga, o Sporting podia de facto ter chamado a atenção dos delegados da liga. Houve alguma ingenuidade da nossa parte. Mas isso não apaga a falha da Liga em garantir que os jogos se iniciavam em simultâneo nem a chico-espertice do Porto em provocar esse atraso. Um abraço.

      Eliminar
  2. É isso Mestre, temos a verdade do nosso lado.É so preciso cairem 2 ou 3, depois vais ver que é tipo domino.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E para isso acontecer é só uma questão de tempo. Um abraço.

      Eliminar
  3. Mestre já falámos disto antes, mas a interrupção do jogo do fcp com o Penafiel, no Dragão, cada vez me parece mais suspeita.

    E chica esperteza é um belo dos eufemismos para descrever vigarice!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AMendes, no mínimo foi muito conveniente aquela paragem. Continuo a achar que se justificou, mas fica a curiosidade para saber se o jogo pararia se fossem outras as equipas em campo...

      Um abraço.

      Eliminar
    2. tens noção que num contra ataque do Penafiel o jogador do Penafiel ia levando com um placard de publicidade em cima, ainda tentaram continuar o jogo, mas aquilo tornou-se uma piscina autentica. interromperam os 30 minutos, entretanto parou de chover, foram testar o relvado e fora uma faixa na zona central, a bola rolava

      Eliminar
    3. Riga, o mais estranho está em episódios como o do Proença num Setúbal - Porto a deixar cair a bola de forma ridícula para chegar à conclusão de que não havia condições para começar o jogo, quando as condições eram típicas de um dia de inverno um pouco mais rigoroso. No Arouca - Sporting as condições do relvado eram bem piores, mas o jogo realizou-se.

      No Sporting - Videoton para a Liga Europa estava um temporal inacreditável, e o jogo também se fez. Tudo bem que aí foi a UEFA que tomou a decisão, mas é estranho vermos decisões diferentes serem tomados para situações idênticas. Um abraço.

      Eliminar
    4. O atraso entre os dois jogos só assume importância e muita pelo momento que o segundo golo dos frutas é marcado. Caso contrario seria apenas mais um pormenor.
      Repare aos 87 mnts a 6 mnts com desconto do final do jogo o Sporting faz uma substituição estando nesse momento com vantagem de 2 golos. Se os jogos tivessem inicio na mesma altura nesse momento a diferença seria de 1 golo e a substituição e orientações para ultimos 7/8 mnts de jogo poderia ser bem diferentes. Pela verdade desportiva existente nunca o saberemos .... e ha quem desvalorize os 3/4 minutos de delay, que de facto seriam apenas um pormenor caso o segundo golo dos frutas fosse tb marcado nos desconto ou 5/10 minutos, assim, como foi, não é um pormenor mas um pormaior importante na verdade do jogo.

      Eliminar
    5. António, e todos sabemos que o Porto se atrasa na entrada no relvado precisamente para poder gerir estes minutos finais conforme o que lhe interessasse. A estrutura do Porto é conhecida por não deixar pormenores destes ao acaso. Se fizeram isto, é porque acham que esses minutos a mais poderiam ter um papel a desempenhar, como se veio confirmar. Um abraço.

      Eliminar
  4. Moral da história, isto está é para os espertos. Vivemos num país de chico-espertos em que se safa aqueles que se mexem melhor.

    Estas situações são recorrentes em qualquer escalão nas ultimas jornadas e pouco mais há a fazer que assumir uma postura preventiva e não reactiva (seja o nosso clube - o lesado, seja a liga - a organizadora). Não sei as regras para estes casos mas são situações muito dificeis de punir. Para tal acontecer tem de existir um fenómeno raro, tipo alinhamento dos planetas, que é existir descrição de intenção de atraso nos relatórios dos responsáveis (arbitro e observador) e intepretação nesse sentido do Conselho de Disciplina com a atenuante da justificações do Porto. Hum... Não vai dar em nada pois claro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lopes, também me parece impossível provar que houve intenção do Porto em atrasar a partida. Tudo o que se fizer nesse sentido será um desperdício de tempo e dinheiro. Um abraço.

      Eliminar
  5. Quando são colocados Sportinguistas preparados e "de jeito" nos programas de TV?

    Que é feito do Paulo de Andrade?
    Aquele Jorge Gabriel não tem vergonha?

    O Miguel Guedes Blind Zero, um autêntico "profissional" que vai com tudo bem estudado e pelo meio inventado também, lança mentiras que depois os impreparados representantes? do Sporting não sabem desmentir.

    Então a táctica do Guedes ontem foi atirar-se ao Benfica - Gil Vicente ser no Restelo para disfarçar a calabotice do atraso.

    Chegou a dizer que mais de 3 minutos é uma vergonha, mas pelo meio INVENTOU uma de ao intervalo ter havido um acerto??? E a diferença ser 45 segundos.
    Depois ridicularizou com um "Por 45 segundos".
    E o Gabriel não o desmentiu.

    Ora como as pessoas não comem gelados com a testa, e estavam a dar os jogos na TVI e TVI24, quando começa no Porto a 2ª parte estava no 4º minuto em Penafiel.

    Depois no final em Penafiel que foram 90+3 = 93', o jogo no Porto estava no minuto 89'.

    Isto foi visto em directo nas TV's.

    Espero que hoje os Leões que comentam hoje nas TV's refiram o facto, que noutro programa um senhor inventou uma mentira dos 45 segundos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peyroteo, também vi esse momento do Miguel Guedes, e a ausência de reação do Jorge Gabriel. Não escrevi um post sobre isso porque estou à espera de ver se o Miguel Guedes tenta a mesma brincadeira com o Jaime Mourão Ferreira -- se tentar não vai passar em claro.

      Vi ontem pela primeira vez o Paulo de Andrade no CM TV num programa com o Octávio Machado e um benfiquista da pior espécie possível que não sei como se chama. Só vi 10 minutos do programa, mas o Paulo de Andrade esteve bem.

      Eliminar