quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

A fé na isenção da Benfica TV

João Diogo Manteigas é um advogado especialista em direito desportivo que escreve no Expresso. Há cerca de duas semanas fez um artigo intitulado "Enzo Pérez punido à conta do próprio Benfica", a propósito da suspensão do jogador argentino com base em imagens da Benfica TV. Deixo de seguida as partes do texto que me parecem mais relevantes:

"Se dúvidas havia sobre a possibilidade de ser aplicada uma sanção disciplinar ao jogador Enzo Pérez do Sport Lisboa e Benfica, essas imediatamente se dissiparam e ficaram esclarecidas após o recurso à visualização das imagens televisivas ... da própria Benfica TV."
"Nelas se vê o jogador a praticar um gesto de caráter injurioso e/ou difamatório para com o árbitro principal da partida frente ao Arouca, o que foi de encontro ao artigo 158.º, alínea a) do Regulamento Disciplinar da Liga de Clubes."
"Afinal de contas, perante tantas dúvidas sobre a isenção da BenficaTV como canal de um clube desportivo detentor dos seus próprios direitos televisivos, fica aqui provado que a imparcialidade e fair-play sempre existem."
"Por outro lado, Enzo Pérez poderá não ter achado grande piada ao facto de ter sido punido com recurso às imagens televisivas do seu próprio clube, sobretudo, quando noutras plataformas televisivas já ocorreram situações semelhantes em que as imagens desapareceram ou, simplesmente, foram editadas e mostradas de uma forma e num contexto completamente distinto."

O título

Enzo Pérez punido à conta do próprio Benfica" não está correto. O que estaria correto seria "Enzo Pérez punido à conta do próprio Enzo Pérez". É que as imagens televisivas não foram inventadas, limitaram-se a reproduzir algo que efetivamente aconteceu. E o único responsável disso é o próprio jogador.


A isenção da Benfica TV

Este episódio não prova nada em relação à isenção da Benfica TV. É que a Benfica TV não controla os acontecimentos em direto. E uma vez acontecido e filmado, está cá fora e não pode ser contido. Foi isso que aconteceu neste caso, a câmara teve o "azar" de fazer um grande plano do jogador no preciso momento em que fez o gesto (como pode ser visto AQUI).

A Benfica TV não pode controlar os diretos (a não ser que se lembrem de começar a transmitir com um delay de 15 segundos para poderem substituir imagens pouco convenientes por imagens do público), mas nas coisas que controla não tem sido um exemplo de isenção. 

Por exemplo, nas repetições: segundo rezam as crónicas repetiram 14 ou 15 vezes um lance de penalty não assinalado sobre Cardozo, coisa que não consta que façam quando o erro de arbitragem é claramente a favor do Benfica. 

Também podemos falar dos comentários de Hélder Conduto. O pouco de Benfica TV que vi até agora não me deixou confortável em relação à isenção do jornalista de serviço. E temos um excelente exemplo no mesmo jogo em que Enzo Pérez fez o gesto que lhe valeu o sumaríssimo:

(vídeo: 34s)

Apesar de ter à frente uma repetição claríssima que demonstra a legalidade do lance do 2º golo do Arouca, Hélder Conduto prefere dizer que o jogador lhe parece adiantado. Que bela demonstração de isenção e rigor...


Uma questão de fé

A isenção da Benfica TV é algo que deverá ser encarado como os dogmas religiosos. Só acredita quem tem fé. Quem não tem fé precisa de provas mais concretas.

Não sendo benfiquista, não tenho essa fé impregnada em mim, pelo que ficarei à espera de ver para crer. 

Mas não é só por ser sportinguista que não tenho fé. Há também uma questão racional que define a minha posição sobre o assunto: quem manda na Benfica TV são as mesmas pessoas que controlam os restantes canais de comunicação do clube. E quem aprova coisas destas...


ou destas...


... não terá certamente o rigor jornalístico e isenção da Benfica TV no topo das suas prioridades.

Já escrevi no passado que acho que a transmissão dos próprios jogos uma boa iniciativa para o Benfica. Excelente do ponto de vista do ataque ao domínio da Olivedesportos, menos boa do ponto de vista financeiro -- apesar de melhor que o contrato anterior.

Na minha opinião os benfiquistas têm motivos para estar satisfeitos com a difícil decisão que Luís Filipe Vieira tomou. E até podem entreter-se a desfazerem-se em auto-elogios sobre a isenção da Benfica TV nas conversas com os seus amigos benfiquistas, mas escusam de tentar vender essa ideia às outras pessoas. É um desperdício de tempo.

2 comentários :

  1. Nem mais, caro Mestre. Tiveram azar por naquele momento estarem a filmar em direto o Enzo. Não foi uma câmara que registou o momento e as imagens postas no ar. Se não houvessem sistemas de gravação em casa, queria ver se as imagens não tinham desaparecido...

    Bom ano!

    ResponderEliminar