quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Bruno de Carvalho, by Luís Sobral

Começa a ser uma tradição: quando Bruno de Carvalho fala publicamente para criticar algo, lá vem Luís Sobral dedicar-lhe uns parágrafos na sua rubrica Desce. É sobre isso que vou escrever, com uma narrativa tipo Memento, que começa nos dias de hoje e vai recuando gradualmente no tempo.


I. Penafiel - Sporting (Janeiro de 2014)

O exemplo mais recente diz respeito às declarações feitas no final da 3ª jornada da Taça da Liga, e foram comentadas assim por Luís Sobral.


Colocando o vídeo da conferência de imprensa de Bruno de Carvalho à cabeça para ilustrar o artigo, Luís Sobral escreve que "Apesar de estar nisto há uns meses, Bruno de Carvalho ainda não entendeu o óbvio: às vezes perde-se. O futebol é assim. E, por norma, perde-se porque alguém foi melhor."

É justo dizer que Luís Sobral aproveita para estender as críticas ao treinador do Porto pelas suas declarações, escrevendo que "custa vê-lo no papel menor de moço de recados"


II. Sporting - Nacional (Dezembro de 2013)

Há cerca de um mês, Luís Sobral dedicou outro Desce a Bruno de Carvalho, após as declarações sobre a brilhante performance de Manuel Mota no Sporting - Nacional.


Ficou-me na retina esta comparação que Luís Sobral deixou no final: "NOTA: quando oiço discursos como o de Bruno de Carvalho depois do jogo com o Nacional tenho vergonha do futebol português. Na verdade, nada disto é novo. Só mudam os nomes. Hoje Bruno, ontem Luís, Jorge, João, Pimenta, Bartolomeu, Valentim. Coisa triste e lamentável esta."

Interessante como nesta lista ilustre apenas Bruno de Carvalho tem direito a ser identificado pelo nome completo. Outros poderão ter passado mais despercebidos, como o Luís e o Jorge. Não percebi o motivo pelo qual Luís (Sobral) não usou os apelidos dos outros dirigentes (com exceção de Pimenta e Bartolomeu, bem entendido). E comparar Bruno, que chegou apenas há meses, a outros dirigentes que têm o seu nome associado a casos de corrupção e burla (num país com uma justiça que funcionasse estariam todos atrás das grades) parece-me tremendamente injusto.


III. Benfica - Sporting (Novembro de 2013)

Basta recuar mais um mês para encontrarmos outro Desce dedicado ao presidente do Sporting, a propósito das declarações de Bruno de Carvalho no final do Benfica - Sporting para a Taça de Portugal sobre os erros de Duarte Gomes.


Mais uma vez, Luís Sobral não poupou o presidente do Sporting, escrevendo "Por último o presidente do clube. Bem, vocês devem ter ouvido. Não merece comentário, até porque estou obrigado a conter-me dentro dos limites da boa educação. E não conseguiria.".


IV. Sporting - West Ham (Agosto de 2013)

Na pré-época, no final de um jogo no Torneio Guadiana com o West Ham, Bruno de Carvalho dirigiu-se ao trio de arbitragem a demonstrar o seu desagrado sobre a dureza permitida aos jogadores ingleses. Achei na altura que o presidente o fez de uma forma que achei despropositada. Neste caso estou perfeitamente de acordo com o comentário feito por Luís Sobral, em mais uma rubrica Desce


Nesta sua crítica merece o meu aplauso pois fê-la de uma forma construtiva: "Nesse contexto, o papel de Bruno de Carvalho, o presidente, é fundamental. Confesso que ainda não o entendi, mas pode ser problema meu. Não percebo a necessidade de se colocar tão à frente das câmaras, não percebo a reação desproporcionada à equipa de arbitragem na segunda-feira. Não percebo a atitude face a Labyad.".


V. <adivinhem sobre o que é> (Abril de 2013)

Precisamos de recuar mais uns meses para encontrarmos mais um Desce dedicado a Bruno de Carvalho. Não, ao contrário do que estarão a pensar, Luís Sobral não o criticou após o Benfica - Sporting de João Capela. No entanto, nesse mesmo mês de Abril já havia criticado o presidente do Sporting. Sobre o quê? O conflito com a banca.


O presidente do Sporting foi deselegante com a banca. Vejam lá aquilo com que se preocupou Luís Sobral, um dos puristas do futebol a quem normalmente só interessa falar de jogadores e do mérito que tem quem vence dentro das quatro linhas, independentemente do nível das ajudas externas. Isto foi escrito duas semanas após a tomada de posse de Bruno de Carvalho e o tom empregue pelo diretor do Maisfutebol foi bastante categórico.

"A conferência de imprensa de Bruno de Carvalho esta tarde foi um exercício inédito de pressão sobre a banca.", escreveu. "Já quanto ao estilo o estado de graça terminou, pelo menos para mim. A conferência de imprensa com adeptos é uma prática antiga, própria de dirigentes inseguros e organizações que não sabem comunicar.", rematou Luís Sobral.

Mas houve algum período da história em que Bruno de Carvalho esteve em estado de graça para Luís Sobral? Segundo o próprio sim. E, na realidade, é possível encontrar um artigo sobre Bruno de Carvalho na rubrica Sobe, aquando da sua eleição.


VI. A vitória nas eleições (Março de 2013) - rubrica SOBE

É verdade, o diretor do Maisfutebol dedicou mesmo um Sobe a Bruno de Carvalho. Ora tomem e embrulhem, detratores de Luís Sobral:


Esta é a prova de que Bruno de Carvalho viveu mesmo um estado de graça sobralesco, como podem ver pelo texto abaixo.


Ou seja, o estado de graça de Luís Sobral foi um enorme ponto de interrogação, e mesmo assim durou apenas duas semanas. Foi uma espécie de benefício da dúvida embrulhado em grossas camadas de cepticismo. Não o censuro por isso, mas parece-me escasso que este caso tenha sido o único momento em que Sobral considerou Bruno de Carvalho merecedor de um Sobe, apesar de tudo o que o presidente do Sporting entretanto fez e lutou pela recuperação do clube.



Entretanto, numa galáxia muito distante

Recentemente Pinto da Costa arrasou Soares Dias muito para além do seu trabalho no Benfica - Porto. Criticou a atuação nesse jogo, a sua capacidade enquanto árbitro e até o homem que existe para além do árbitro. O que escreveu Luís Sobral? Nada. 

Uns meses antes Pinto da Costa acusou o árbitro de inventar um penalty no Estoril - Porto, e o que escreveu Luís Sobral? Nada. 

Luís Filipe Vieira disparou em todas as direções na sequência do empate entre Benfica e Belenenses, e o que escreveu Luís Sobral? Também nada.

No período entre Março de 2013 e Janeiro de 2014, apenas encontrei um Desce dedicado a Pinto da Costa, pela forma "rude" como se referiu a Vítor Pereira aquando da apresentação de Paulo Fonseca.

Seria interessante perceber os motivos desta diferença de tratamento.

13 comentários :

  1. É a já conhecida e diagnosticada bipolaridade "Sobralista" com a nuance que só despoleta com a cor verde. O que referiu no final acerca de nem um parágrafo sobre Luis FIlipe Vieira e Pinto da Costa aquando de ataques iguais - ou piores - só permite aferir esse diagnóstico!
    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por muito que o próprio possa negar, a verdade é que teve oportunidade para fazer o mesmo tipo de críticas a outros presidentes, e não o fez. Um abraço.

      Eliminar
  2. É simples, esse comentador não é isento. É com isso em mente que se deve ler esse tipo de comentários, porque trazem águ(i)a no bico. Ou como dizem os ingleses: "With a grain of salt."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, eu só vejo três hipóteses possíveis:
      - falta-lhe isenção
      - tem algo de pessoal contra Bruno de Carvalho
      - tem medo de escrever o mesmo tipo de coisas sobre os outros dois presidentes

      Qualquer uma das três é pouco abonatória...

      Eliminar
  3. "Seria interessante perceber os motivos desta diferença de tratamento."

    O motivo é simples: ainda estão inseridos no "estado de graça" que o Luís lhes concedeu.

    Será que o Mendes não consegue dar uns milhões por ele?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exato, Cantinho! Devem ser os estados de graça mais longos da história... :)

      Eliminar
  4. Isto só tem uma explicação : o Luís Sobral adorava ter no seu clube um presidente como o
    Bruno Carvalho. Como não tem...desdenha....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem um presidente...mas já tem um candidato com o mesmo nome eheh .
      Não podem ver nada !!!!

      Eliminar
    2. Já tiveram um candidato chamado Bruno Carvalho, já. Mas entretanto o Vieira alterou os estatutos e esse candidato deixou de cumprir os requisitos, por não ter 25 anos de sócio consecutivos após fazer os 18 anos... :)

      Eliminar
    3. Sim mas parece que o próprio Luís Filipe não cumpre essa permissa, mas como é habitual fez as jogadas do costume para desviar as atenções.Li essa estória em vários blogs Benfiquistas.

      Eliminar
    4. Também conheço essa história. Nos cadernos eleitorais que indicam que sócios podem votar, LFV aparece no meio de (obviamente) dois outros sócios. O curioso é que em cadernos eleitorais anteriores, esses dois sócios aparecem colados um ao outro (ou com outro sócio pelo meio, que não LFV).

      Eliminar
  5. Caro,

    Reduziria toda a verborreia do Sobral a uma pequena frase:
    - Um verdadeiro palhaço...

    ResponderEliminar
  6. Não há quem lhe aperte os c......?
    O gajo em Lisboa não aparece em lado nenhum?

    ResponderEliminar