sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Falemos de erros de arbitragem

As declarações de Pinto da Costa ao Porto Canal já eram esperadas. De tempos a tempos surge um árbitro que se atreve a não fazer o servicinho completo ao Porto, e lá vem o senhor presidente a fazer-se de vítima. Pinto da Costa faz lembrar um predador sexual que acusa a mulher que violou de lhe ter passado doenças sexualmente transmissíveis. O problema é que neste país gente desta consegue ganhar casos em tribunal.

Aproveito a ocasião para fazer um pequeno resumo dos erros de arbitragem num prisma ligeiramente diferente. Como sabem, costumo fazer um balanço com os erros críticos de arbitragem. O balanço do campeonato até agora é este:



Neste resumo, podemos ver que o Porto tem tido mais erros a seu favor (10, contra 7 de Sporting e 6 de Benfica) e menos erros cometidos contra si (6, contra 7 de Benfica e 14 de Sporting). Se os erros críticos não tivessem existido, a distância do Porto para Benfica e Sporting não seria de 3 e 1 pontos, respetivamente. Andaria à volta dos 6, 7 pontos de desvantagem.

Mas a arbitragem do Benfica - Porto, apesar de ter tido erros repartidos pelas duas equipas, mostrou claramente que o árbitro errou apenas a favor do Porto quando o resultado estava em aberto. Os erros contra o Porto só começaram a surgir após o 2-0. E isso faz toda a diferença.

O balanço com o número de erros que o quadro de cima mostra refere-se a todos os momentos do jogo. Mas e se contabilizássemos apenas os erros de arbitragem quando os resultados ainda estão em aberto?

Vou fazer por isso um filtro: só vou considerar erros de arbitragem quando os grandes estão a perder ou empatados (ou seja, que ajudam a desbloquear um jogo), ou erros que impedem o empate do adversário numa situação em que o clube grande está a vencer por apenas um golo.


Os resultados são estes:

Número de vezes beneficiados: Sporting 4, Benfica 4, Porto 7
Número de vezes prejudicados: Porto 2, Benfica 6, Sporting 8
Saldo (beneficiado - prejudicado): Porto (+5), Benfica (-2), Sporting (-4)
Diferencial: Porto 0, Benfica (-7), Sporting (-9)

Ou seja, Pinto da Costa precisa de ter um descaramento inacreditável para justificar a diferença de 3 pontos para a liderança pelos erros dos árbitros. Mas como estamos a falar do homem do apito dourado, não é nada que surpreenda.

Já sabíamos que o presidente do Porto necessitava de uma rolha para tapar a sua cavidade gastrointestinal, pois já não tem ninguém ao seu lado que acenda um cigarro para disfarçar o cheiro. Com declarações destas, está visto que também precisa que lhe coloquem uma na boca.

5 comentários :

  1. O modus operandi do Bufas já é mais do que conhecido, o que me espanta é a idolatração e a subserviência prestada pela maioria da pessoas a esta personagem, tanto seja dentro do fenómeno desportivo como fora dele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guto, temos que admitir que Pinto da Costa têm qualidades enquanto ser humano que o destacam do comum dos mortais, e deve ser por isso que todos gostam tanto dele: é bom a dar conselhos matrimoniais (o Augusto Duarte que o diga), deve ser um bom agricultor (dizem que tem fruta de boa qualidade), e é um conquistador de corações (entre mulheres, namoradas e concubinas já lhes deve ter perdido a conta)... :)

      Eliminar
  2. Mestre, tenho as minhas duvidas, desde que ouvi as conversas do apito dourado e por exemplo como falava do nosso Paulinho diz muito sobre as suas qualidades humanas, em relação só conselhos a gente sabe bem que tipos de conselhos eram, em relação à 3 sendo putas basta ter dinheiro, com as falcatruas que faz dinheiro é coisa que não lhe falta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guto, estava a ser irónico no comentário que fiz... :) O homem é sem dúvida muito inteligente e carismático, mas as qualidades acabam aí. Um abraço.

      Eliminar
    2. Ok, percebido... mas só para terminar este sr. é do pior que apareceu no Futebol Português, e duvido muito de que goste de futebol ele gosta mesmo é do FCP e Putas.

      Eliminar