segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Sobre a arbitragem do Benfica - Porto

Contra mim falo, porque considerava Artur Soares Dias um bom árbitro. Mas depois do que vi ontem tenho que rever a minha opinião sobre ele.

Diz a imprensa que existiram erros para os dois lados. É uma afirmação muito redutora. 

Enquanto o jogo esteve em aberto, o árbitro errou quase sempre a favor do Porto. Logo no princípio do jogo, Jackson podia ter marcado num fora-de-jogo claro. E aquele penalty não assinalado por mão na bola de Mangala é absolutamente escandaloso.

Por acaso o Benfica marcou logo a seguir e o jogo acabou. E Artur Soares Dias apercebeu-se disso. Daí ter começado a procurar equilibrar os pratos da balança nos erros graves.

Lá tivemos o lance em que interrompe um ataque perigoso do Porto após falta de Matic sobre Quaresma. Danilo protesta e vê o primeiro amarelo. Depois há um penalty claro sobre Quaresma. E finalmente, o lance do segundo amarelo de Danilo -- acho que não há penalty mas também não foi simulação.

Antes do 2-0, mostrou 0 amarelos. Depois do 2-0, mostrou 8 amarelos e 1 vermelho. É certo que o jogo ficou mais tenso, mas existiram situações dignas de cartão antes do golo de Garay.

São demasiadas coincidências para poder acreditar que foi tudo acidental.

8 comentários :

  1. Totalmente de acordo. E aquele lance do penalty do Mangala é das coisas mais escandalosas que já vi. Ele pura e simplesmente não quis marcar. Ponto. Estava a apitar um jogo do seu clube e decidiu como adepto. Já agora gostava de dizer o seguinte, no Sábado estive na Amoreira a ver o jogo do Sporting e fiquei numa posição próxima do campo e embora considere que nos principais lances de dúvida, os penaltys, as decisões foram correctas, fiquei escandalizado com os critérios do árbitro e do fiscal de linha junto aos bancos, onde eu estava, a facilidade com que levantava a bendeirinha a favor do Estoril e a dificuldade de ajuizar quando era a favor do Sporting. A falta do Tiago Gomes ao André Martins é praticamente à minha frente e não foi mostrado um amarelo que era evidente, quando na 1º parete por uma falta menos dura, admoestou o Cédric, e na 2ª o Montero e o William. Nas faltas o critério foi mais do que duvidoso. E estamos a falar do "melhor árbitro do mundo".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva RP. É o critério que já nos habituámos, em função das equipas que estão a alinhar. Se no Soares Dias fiquei desagradavelmente surpreendido, no caso do Proença é o business as usual, como costuma dizer o ROC. Ninguém inclina um campo com a categoria do Proença, que gosta de o fazer naquelas coisinhas pequeninas que não matam mas moem. Não só não dá tanto nas vistas, como não dá direito a uma má classificação. Um abraço.

      Eliminar
  2. Soares Dias estava inspirado por 2 motivos: a homenagem a Eusébio (que durará até Maio); a presença de Capela como 4º árbitro.

    Fez feliz Eusébio e seus pares e mostrou união em torno dos restantes membros que compunham a sua equipa de arbitragem que seguem, naquele estádio, a velha máxima de "menos de 3 roubos escandalosos contra os visitantes, é derrota".

    É óbvio que é bonito e conveniente dizer que "errou para os 2 lados". E alguém que me explique aquela "bola ao solo" quase a acabar o jogo, num lance entre Mangala e Enzo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cantinho, o que me parece é que o Soares Dias foi para o jogo com ideia de ajudar o Porto. Quando viu que o resultado estava feito, virou o campo para o outro lado para branquear o seu objetivo inicial.

      A questão da bola ao solo foi resultado de uma consciência muito pesada, que já lhe turvava o raciocínio. Pior do que errar a favor de uma equipa e dar-lhe a vitória, é errar a favor de uma equipa e mesmo assim não ter servido de nada. Tudo lhe correu mal na tarde de ontem.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Sr. Mestre de Cerimónia, contrariamente a si, acho que o Soares Dias é um bom arbitro. Não vi o jogo, porque não tenho TV Benfica. Mas nos resumos que vi, a partir do penalty que não marcou contra o Porto (e estava bem colocado) perdeu totalmente o controlo, com decisões disparatadas como a não marcação do penalty contra o Benfica, o 2.º cartão ao Danilo, aquela bola ao solo que ninguém percebeu, é a prova provada do desnorte do homem, desejoso que aquele jogo acabasse. Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. F. Pais, é impossível que Soares Dias não tenha visto a mão de Mangala. Estava de frente para o lance, bastante perto, sem nada a tapar-lhe a vista. Não marcou porque não quis. Se foi para beneficiar o Porto ou se foi por ter medo de alguma coisa, não sei, mas estou mais virado para a primeira hipótese. Depois, com o jogo resolvido, começou a compensar para o outro lado.

      Como escrevi no princípio do post, também tinha uma boa opinião de Soares Dias. Mas perante a exibição de ontem é legítimo que questionemos se foi apenas uma noite tremendamente desastrada ou se foi mais do que isso, porque foi demasiado mau.

      Na questão da bola ao solo estou de acordo, ele já não tinha qualquer ponta de esclarecimento e devia andar a contar os segundos para o jogo acabar.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
  4. Concordo totalmente com a sua análise (e também acho o Soares Dias um bom árbitro... tal como era o Martins dos Santos. Ambos, todavia, com dono). JPT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois JPT, infelizmente essa é a expressão certa. Árbitros com dono. Resume bem a arbitragem em Portugal. Um abraço.

      Eliminar