domingo, 26 de janeiro de 2014

Um homem difícil de contentar

Luís Sobral, na rubrica Desce no Maisfutebol, a 22 de Dezembro de 2013

Luís Sobral, na rubrica Desce no Maisfutebol, a 26 de Janeiro de 2014

Luís Sobral é um homem difícil de contentar. 

Bruno de Carvalho iniciou o seu mandato a poucos meses do fim da época de 2012/13. Teve assuntos urgentes para tratar relacionados com a sobrevivência do clube. Creio que ninguém lhe poderá levar a mal ter demorado cerca de 9 meses a apresentar as propostas, atendendo que há presidentes que andam por aí há 10 ou 30 anos e que nunca mexeram uma palha nesse sentido.

Entretanto, o Sporting divulgou o tal documento. Parece-me que fez todo o sentido a sua apresentação imediata, já que nunca é cedo de mais para se discutirem melhorias do quer que seja. Ainda por cima falamos de temas cuja discussão, aperfeiçoamento e eventual aprovação será um processo que demorará largos meses, sendo totalmente impossível de serem tratados numa janela temporal apertada como a de Junho - Agosto.

Em relação à crítica ao momento que Luís Sobral fez, estamos conversados.

Quanto ao local, não estou totalmente em desacordo com Luís Sobral. Seria mais apropriado que a discussão fosse feita de forma mais formal no seio da Liga. 

No entanto, numa altura em que a Liga de Clubes está em pé de guerra, com 14 clubes a tentarem a destituição da atual direção, parece-me que seria impossível conseguir-se um ambiente construtivo em que a discussão se centrasse apenas no documento apresentado e que deixasse de lado as recentes disputas pelo poder.

De facto, a reunião da semana passada não foi realizada no local ideal, mas foi o local possível. Para além disso, não invalida que seja discutida na Liga ou na Federação em tempo oportuno. E parece-me positivo que chegue à Liga já trabalhada pelo maior número possível de clubes, em vez de uma proposta de um clube isolado que não se deu ao trabalho de consultar outras sensibilidades.

Quanto à FPF, o Sporting já se deslocou à sede para apresentar o documento. Até a única reação conhecida é a do presidente do Conselho de Arbitragem, que foi o mais destrutiva possível. Vítor Pereira fez-nos o favor de relembrar que se estivermos à espera de consensos, nunca nada será feito, independentemente da forma da apresentação e do conteúdo do documento.

10 comentários :

  1. A cada artigo que publica, este "jornalista" perde mais um bocadinho do meu respeito. Respeito esse que ele e muitos outros não têm pelo nosso clube e agora que já não somos uns coitadinhos como nos últimos anos esta malta sente uma necessidade ainda maior de nos criticar.
    Continuação de bom trabalho a expor estes "artistas"!

    ResponderEliminar
  2. Esta criatura tem sempre que criticar, se não é do cú é das calças como soe dizer-se, há sempre um "motivo" para criticar o pres. do Sporting e como tal o Sporting. Comigo não se safa pois não vou ao site e muito menos leio os seus escritos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Sporting apresentou propostas e o que aquele senhor se lembrou de fazer foi um elogio genérico, mas sendo bem mais específico a criticar o momento e a forma escolhidos pelo Sporting. Ainda estou à espera que o Maisfutebol faça uma análise em concreto das propostas anunciadas. Um abraço.

      Eliminar
  3. Isso com umas cacetadas resolvia-se é assim que se faz aqui para cima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, também não é motivo para tanto. Há quem já tenha feito bem mais para o justificar... :)

      Eliminar
  4. É um palerma com tempo de antena. Nada mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francis, aprecio particularmente o tom de superioridade moral que ele coloca nos seus comentários.

      Eliminar