sábado, 1 de fevereiro de 2014

Material para a auditoria de gestão

in maisfutebol.pt

7,2 milhões de euros nos restantes 2 anos e meio de contrato? Dá perto de 3 milhões de euros por ano.

Espero que isto seja material que vá ser analisado pela auditoria de gestão. Infelizmente duvido que seja, porque foi uma opção desportiva num jogador jovem que tinha uma utilização razoável no passado recente de um dos maiores clubes do mundo. Para além disso, ninguém pode adivinhar à partida qual o rendimento que o jogador terá.

Mas somando este caso aos de Elias, Labyad, Pranjic, Onyewu, Boulahrouz, Bojinov, Gelson Fernandes, e tantos outros, começamos a atingir encargos absolutamente ruinosos para a realidade do país e do clube, a ponto de ser demasiada incompetência acumulada para poder passar impune.

Mas numa dimensão mais pequena, eu também sou culpado disto. Fiquei tão deslumbrado pelo desfile de nomes que foi chegando, que nunca parei para pensar no valor que toda esta fartura custaria. Já tinha idade para ter mais juízo.

4 comentários :

  1. Dá 3M, mas não se esqueça que isso são com impostos, provavelmente ganharia 1,5M por época, o resto são impostos.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Barack, podem ser €3M brutos mas para o Sporting é indiferente, tem que os pagar na mesma... Um abraço.

      Eliminar
  2. O problema aqui foi aquilo que tu disseste no fim,foram tantos nomes,tantas caras conheçidas,com creditos dados no futebol que nem no lembramos o que vinham receber,quando agora se avançou ou se vai avançar para uma auditoria interna sobre as contas do clube viu-se que o problema era muito grave.
    Uma equipa ou qualquer equipa com o passivo do sporting gastar aquio que gastou é de loucos e tem que se obviamente fiscalizado pq houve alguem que andou a viver a conta do Sporting.
    Aqui refiro uma coisa e acho que esse e o principal problema do sporting,somos demasiadamente boas pessoas,toda a gente tenta extroquir dinheiro ao sporting,esse tem sido o nosso problema.

    Um Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, tínhamos dirigentes que não se importavam de distribuir dinheiro à grande e à francesa por empresários, jogadores, famílias de jogadores, clubes, em alguns casos por jogadores que estavam nitidamente numa fase descendente das suas carreiras, como Bojinov, Pongolle, Boulahrouz, Pranjic. Foram demasiados casos ao longo destes últimos anos. Um abraço.

      Eliminar