terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Uma opinião idónea na Liga Futre

Mudei recentemente o serviço de televisão que tenho em casa para a Meo, e confesso que a novidade me faz por vezes ceder a uma tentação intelectualmente mórbida: ver o que está a dar na CM TV.

Para além de ter descoberto que existe um programa diário (!) sobre o dia-a-dia de Cristiano Ronaldo, ontem também passei a saber que existe um programa chamado Liga Futre.

O ilustre ex-jogador, que é uma figura que pouco aprecio, apresenta agora um programa com Nuno Graciano, uma senhora brasileira cujo nome desconheço, onde não faltam cheerleaders e bancadas repletas de pessoas equipadas com camisolas e / ou cachecóis de Porto, Benfica e Sporting.

Pelos vistos também é dos carecas que eles gostam

O pouco que assisti foi um excelente momento de informação televisiva. Com um ar bastante formal e sério, os três apresentadores questionavam um engenheiro civil sobre os acontecimentos do passado domingo.

Na opinião do especialista, houve de facto riscos para a integridade física do público presente do estádio. No entanto, foi categórico a afirmar que os adeptos do Sporting que ficaram retidos nas bancadas nunca estiveram em perigo. E também se revelou totalmente confiante que tudo estará em condições de perfeita segurança na terça-feira às 20h15.

Também fez alguns comentários técnicos suportando-se nas imagens obtidas pela CM TV através de um helicóptero que sobrevoou o Estádio da Luz durante o dia.

Pergunta para queijinho: quem era o engenheiro civil convidado pelo programa?

Alguém do LNEC? Não.

Alguém ligado à Liga de Clubes? Não.

Alguém da Somague ou da Martifer, envolvido ou na construção, na manutenção ou na vistoria em curso? Não, o entrevistado afirmou nunca ter trabalhado nessas empresas ou sequer em alguma obra relacionada com o estádio. Aliás, o próprio referiu nunca ter tido acesso sequer à documentação do projeto do Estádio da Luz.

"Então quem era?", perguntam vocês cheios de curiosidade. Qual era o estatuto privilegiado que este engenheiro civil tinha que justificasse a convocatória pela Liga Futre num momento tão solene?

Este senhor não era mais que um individuo que se preparava para assistir ao Benfica - Sporting acompanhado do filho numa das bancadas onde acabaria por cair uma das placas da cobertura. Um adepto do Benfica anónimo, que por acaso é engenheiro civil. São estas as qualificações que a CM TV considerou suficientes para apresentá-lo como especialista na matéria e afirmar sem margens para dúvidas que as pessoas não correrão quaisquer riscos ao deslocarem-se ao estádio mais logo.

A mim parece-me uma atitude irresponsável.

6 comentários :

  1. Um tipo idoneo escolhido aleatóriamente, ah ah ah

    Deve ser com os engenheiros da Matifer, são todos super qualificados, os mesmos que garatem uma reparação em condições atmosféricas adversas em 24 horas.

    Se o ridiculo matasse a segunda circular estava cheia de corpos, pior que o walking dead.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, não compreendo essa descrença na capacidade das obras do Benfica. Se uma marquise para uma estátua é erigida em 48 horas, qual é a dificuldade de assegurar que a cobertura fica em condições em 24 horas? :)

      Eliminar
  2. Esse engenheiro formou-se ao mesmo tempo que o Pinócrates.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que pelo menos não acabou o curso a um domingo... :)

      Eliminar
  3. O Dias Ferreira pensou que tinha ali um director desportivo, mas acabou por lançar o humorista que os canais televisivos disputam: Paulo Futre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um erro de casting que lhe custou qualquer hipótese de vencer as eleições, mas pode ser que arranje um emprego numa agência de atores em Hollywood. :)

      Eliminar