terça-feira, 4 de março de 2014

Capas que não fizeram história, nº 20: Perdidos e achados

Junho de 2011

O leitor Cantinho do Morais teve a gentileza de me fornecer esta magnífica capa, que mostra os fantásticos resultados da forte aposta na formação levada a cabo pelos nossos vizinhos da 2ª circular. 

Três anos mais tarde, dos quatro jogadores mencionados, dois mantêm-se com contrato (Rúben Pinto está no Benfica B e Nélson Oliveira nas reservas do Rennes), David Simão está no Arouca, e Miguel Rosa diz-se que joga no Belenenses, apesar de desaparecer misteriosamente em dias de jogo contra o Benfica.

Apesar desta falsa partida na aposta na formação, não há benfiquista que não diga atualmente que agora é que é a sério, agora é que a formação do Benfica é a melhor do país (como não poderia deixar de ser). Sou obrigado a dar-lhes razão, pois não é qualquer escola de jogadores que consegue colocar um jogador da equipa B numa seleção de top em vésperas de um mundial.

Outro facto que me obriga a reconhecer que o Benfica Lab é uma fábrica de talentos sem paralelo no país, é um conjunto interessante de jovens árbitros que já pululam na I e II Ligas, e que vão tendo oportunidade de demonstrar o seu valor em jogos do Benfica B, como Hélder Malheiro e Luís Ferreira.

Trabalha-se bem no Seixal.

24 comentários :

  1. Muito bom texto e capa,o benfica encontra-se sempre na frente em tudo LOL,digo isto sem qualquer malicia já que dá muito trabalho formar um jogador para esse mesmo jogador ir para outro clube e nao defender esse clube e defender o nosso nao jogando pelo clube que lhe paga o ordenado.
    E mais uma coisa vcs nao sentem que quando olham para o benfica vem a cor azul,sinto que o benfica está a ficar com certos tiques á porto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, depois de serem os primeiros a transmitir os jogos oficiais num canal próprio, são agora os primeiros com cláusulas que impedem os adversários de utilizar jogadores cujos direitos desportivos já não lhes pertencem. Pioneiros e com tiques à Porto, concordo.

      Eliminar
  2. O Benfica LApafB é muita forte :)

    E se esta moda do Miguel Rosa pega vamos ver muito produto da formação benfiquista a espalhar magia no campeonato, excepto contra um adversário.
    Um clube "vende" um jogador e fica com 90% do passe e sabe-se lá com que cláusulas e acordos de "cavalheiros"...

    Há quantos anos se fala do fim da copropriedade dos passes de jogadores? Porque não se avança e evolui à semelhança de França ou Inglaterra? Fim da copropriedade dos passes e proibição de jogadores emprestados defrontarem os donos do passe. Acabava-se logo este triste espectáculo. Teria muitos outros efeitos, principalmente em relação aos empresários, fundos de investimento, relações entre clubes e política de formação. Julgo que seriam efeitos positivos para o futebol, já para os parasitas...
    Transparência.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sar, também acho que se devia acabar com isso, seja com fundos seja com outros clubes. Começa a haver demasiada criatividade que desvirtua a ideia inicial destas partilhas, que era assegurar exclusivamente parte dos direitos económicos sem qualquer impacto desportivo.

      Mesmo nas partilhas a sujidade é o que se sabe, como foi o caso do Porto ao vender o Moutinho em pacote com o James para que o Sporting não recebesse tanto dinheiro.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Nao se faz como em inglaterra ou noutros campeonatos pq aqui é uma mafia e so clubes muito pequenos e que aceitam esse tipo de acordos.
    Mas cabe na cabeça de alguem este tipo de negociatas á porto ou benfas,o sporting por exemplo nao faz isso,graças a deus que faço parte deste grande clube.
    Imagina esta situação o Man united vende um jogador ao fulham mas o fulham como comprador nada decide,isso é o mesmo que tu comprares uma maquina de lavar roupa na worten e o gajo que te vendeu a maquina decidir em que dias e que lavas as cuecas e em que dias e que lavas as camisas,se for no mesmo dia que ele tas lixado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, caro anónimo, não faz sentido nenhum. E tenho a certeza que em Inglaterra este tipo de coisas não acontece, lá estas chico-espertices são condenadas publicamente.

      Eliminar
  4. Em alguma coisa eles haviam de ser os "melhores" do mundo...Desde o colocarem gente de confiança nos lugares chave,como prometia o orelhas...Agora a aposta é nos apitadores vermelhos à nascença,já que as fornadas de jovens vedetas parece ter saído furada.Tarde,tarde mas ainda a tempo de substituirem os Andrades,por muitos e longos anos! Ah ganda Líder,que não há pai para ele na luta pela justiça contra a corrupção instalada!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francisco, para já como não dá para usar árbitros estrangeiros, esta aposta faz todo o sentido. :) Um abraço.

      Eliminar
  5. No BenficaLab é só tecnologia de ponta.

    BenficaLab... há muito tempo que o Record não inventava um conceito/termo tão bom e que simbolizasse, tão bem, a presunção oca que caracteriza aquele clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cantinho, nada naquele clube pode ser "apenas" aquilo que é. Por exemplo, criaram uma área no estádio tipo o lounge dos aeroportos para se esperar pelo início do jogo mais confortavelmente, e chamaram-lhe de "Lisboa VIP Lounge"...

      Eliminar
  6. Ora benficalab,aqui esta um nome que vai dar para gozar muito hehehehehhe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi num especial do Record sobre os 10 anos da presidência de Vieira que aprendi que existia um Benfica Lab. Soa a cientistas a fazerem preparados químicos para aumentar as capacidades dos atletas, tipo o que faziam os russos com o Ivan Drago no Rocky IV. :)

      Eliminar
    2. Por acaso e a brincar que o digas... Tive oportunidade de ouvir, há uns dias atrás, o resto de uma entrevista ao Dr Domingos Gomes, em que ele aflorou, num dado momento, os novos métodos para melhorar a performance desportiva. O uso de hiper-activadores musculares, que ainda não são considerados doping (está em estudo), ajudam o atleta a resistir fisicamente mais tempo e aumentam a capacidade de resposta dos músculos. E adiantava o Dr, que nada o surpreenderia ver confirmadas as suspeitas de que esses hiper-activadores são usados em certos jogos em Portugal.
      Isto faz lembrar-te de algum jogo em que alguns jogadores adversário do Sporting corressem desalmadamente, ao contrário do que conseguiam fazer nas 2-3 semanas anteriores e, depois, nas seguintes?

      Eliminar
    3. Alberto, assim de repente lembro-me de um, mas sempre achei que a diferença de rendimento vinha de uma maior motivação por ser um jogo importante...

      Procurei essa entrevista na internet, e é curioso que encontrei uma do CM (link) em que o presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Desportiva fala na possibilidade da morte do Feher estar relacionada com doping.

      "Toda a gente fala no Armstrong, mas de outros tudo caladinho", reage Joaquim Fonseca Esteves, antigo presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Desportiva. Sendo que o maior risco do doping para o atleta é a sua própria morte, como provar depois o uso de substâncias dopantes? "Esse é o grande problema. Os médicos que fazem o estudo necroscópico [autópsia] dos corações têm de ter uma metodologia própria. Estes atletas não são velhos. O Fehér era novo, o Bruno Baião, o Paulo Pinto [os dois primeiros eram futebolistas do Benfica e o último jogava no Aveiro Basket], e podia dizer mais de uma dúzia. Ou tinham cardiopatias – isso era demonstrável pelos exames – ou então tinham substâncias lá dentro", diz Fonseca Esteves.

      E a verdade é que o controlo anti-doping no futebol é uma anedota, com a frequência com que se fazem controlos e a arbitrariedade na escolha dos jogadores a serem controlados, suponho que só seja apanhado quem se desleixa.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
  7. Ya é mais ou menos essa onda,mas espera,se bem que o jogadores do benfica parecem que andam metidos na droga ultimamente nunca vi nenhum ivan drago,vi o ivan cavaleiro,mas esse esta longe de ser igual ao Lãgreen no filme rocky,gostei do nome Lãgreen,faz-me lembrar lã.
    Por falar em lã onde que eu ja ouvi isto,bem continuemos.
    O benfica sempre foi muito de arranjar nomes para as coisas,eu tb curto e existem varios nomes que iventei para eles e para o estadio.....esperem como sou um maos largas dei nomes a tudo o que o benfica simboliza.
    Nao sei o que fazem no benficalab,deve ser porcaria,nao tenho visto nada cientifico ultimamente por aqueles lados.
    Mas o nome soa a medo,que isto de lab´s em portugal significa zero,tenho medo que exista para ai uma nova chernobilha.

    ResponderEliminar
  8. Caro Mestre,

    Quer-me parecer que o nome desta rúbrica poderia ser "achados, perdidos e assim-assim"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. zébicho, neste caso os quatro na capa pertencem à categoria dos assim-assim. Ainda podem vir a ser jogadores com carreiras interessantes, desde que longe do emblema da águia.

      Eliminar
  9. Mais uma mentira, na linha do que o Luis Filipe nos já habituou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guto, mas agora é que vai ser a sério, segundo o próprio. E a malta acredita.

      Eliminar
  10. Por incrível que pareça sobre o tema FORMAÇÃO queria abrir o debate sobre o que é considerado FORMAÇÃO.

    Fico à espera.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luís Miguel, é uma questão interessante. Vou arrumar os meus pensamentos sobre o assunto, e hei-de escrever algo sobre o tema para lançar a discussão.

      Eliminar
  11. Caro mestre de Cerimónias,

    importa referir que as Reservas do Rennes, onde esse grandioso jogador de nome Nelson Oliveira joga disputam a 5ª Divisão Francesa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Gr33n C0d3r, faltou essa informação. :)

      O teu comentário fez-me lembrar que é estranha a ausência de Nelson Oliveira da convocatória da seleção, já que o nosso selecionador mostrou não ser esquisito em relação a jogadores que jogam regularmente em divisões secundárias. :)

      Eliminar