sexta-feira, 7 de março de 2014

Como distorcer declarações

O Record publicou há pouco a cobertura da conferência de imprensa de Leonardo Jardim:


"Vamos ter sportinguistas no banco do V. Setúbal. - Jogadores emprestados no lado do adversário"

"Se pudermos ficar em 2º lugar não queremos ficar em 3º."

Fiquei com vontade de perguntar ao nosso treinador se isso significa que já não quer lutar pelo 1º lugar. E também acho estranho aquela primeira declaração de Jardim, como se achasse que Couceiro e os jogadores emprestados lhe irão facilitar a vida no jogo de domingo.

Depois fui ver as duas notícias em maior detalhe:

in record.pt

Curioso. O título "Vamos ter sportinguistas no banco do V. Setúbal." é uma frase que em momento algum foi proferida por Leonardo Jardim.

in record.pt

"Se pudermos ficar em 2º lugar não queremos ficar em 3º." - Não sou jornalista nem faço da escrita a minha profissão, mas porque será que optaram por destacar a luta pelo 2º lugar como o ponto mais importante desta declaração? Não será que é mais importante a declaração de que o Sporting não desistiu de lutar pelo 1º lugar? De ficar o mais à frente possível?

E desculpem-me ser picuinhas, mas porque é que na mesma frase escrevem "2.º", "3.º" e "primeiro"? A sério, gostava que me explicassem, nunca é tarde para melhorar a minha técnica de escrita.

Senhores do Record, o Maisfutebol explica como se faz.

14 comentários :

  1. É um problema de agenda marcadamente vermelha da direcção do record.

    Estão a virar-se em excesso para os vermelhos pensando que isso lhes vai salvar as vendas no entanto o facto é que continuam atrás da Bola a larga distância. No fundo para quê pagar por uma imitação fraca, quando se tem o original.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema deste Record do Manha é que ainda não percebeu que alienando o mercado sportinguista do seu jornal está a cometer um erro fatal, pois assim está a fazer com que os leitores sportinguistas passem a comprar mais A Bola, que apesar de benfiquista, não desrespeita o Sporting como este jornal o tem feito desde que pertence à cofina. É um autêntico tiro no pé.

      Eliminar
    2. Estou totalmente de acordo com a vossa opinião sobre o erro que é o Record estar a virar-se para os benfiquistas à espera que eles larguem A Bola como o seu jornal de referência. De vez em quando A Bola também desrespeita o Sporting -- como naquela capa em vésperas do jogo com a Suécia com os 10 titulares e sem o Patrício, ou aquela história do pecado original. Mas o Record tem sido mais desrespeitador, sem dúvida.

      Eliminar
  2. É o Record, o que é que estavas à espera?

    ResponderEliminar
  3. "Não acho" nada estranho o que diz o rescord

    Efectivamente eles sabem bem" que o 1º lugar está cativo e por isso nem o referem "para não enervarem" o JJ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maximino, é isso mesmo... eles simplesmente querem que os sportinguistas não tenham ideias estúpidas, como ambicionar o 1º lugar que, segundo o Record, está muito bem entregue... :)

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
  4. RASCaORDinario no seu melhor.....nem para levar para a casa de banho !!!! a tinta sai facilmente...e mancha o nalguedo eheh
    Pra Frente Sporting

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá no entanto um excelente material para pôr no fundo da gaiola de pássaros de estimação! :)

      Eliminar
  5. Estes fulaninhos são burros até dizer chega.Até dói !!! Isto é o preço a pagar pelos avençados de carnide:-o terem os miolos de passarinhos. Mas alguma vez os vermelhuscos, com o nariz carregado de tintol,deixariam de comprar a folha que para eles é a Bíblia !?! Os cofinenses bem podem passar graxa que os passarinhos jamais abandonarão o 2º.orgão oficial da sua instituição. Se todos os Sportinguistas fizessem como eu,que há vários anos deixei de os comprar,este miserável pasquim da cofina já tinha fechado e o outro para lá caminharia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francisco, é a tentação de atacarem um mercado de 6 milhões. O azar é que não só não são 6 milhões, como já existe a tal publicação que está profundamente enraizada no coração dos "vermelhuscos", como muito bem o Francisco escreveu no seu comentário.

      Terão que viver com as suas decisões...

      Um abraço.

      Eliminar
  6. Sonho com o dia em que o treinador do Sporting, ou qualquer dirigente e atleta, esteja na sala de imprensa e o acessor de imprensa pergunte aos jornalistas: "Está aqui alguém do Record e Correio da Manhã?"

    Se a resposta for afirmativa, o acessor diz: "Enquanto não abandonarem as instalações do Sporting Clube de Portugal não haverá conferência de imprensa. Obrigado."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cantinho, de facto alguns jornais mereciam isso, e esses dois que referiste, por tudo o que têm feito, estariam na linha da frente.

      Mas ainda há uma grande diferença entre esses dois jornais, mesmo que a linha editorial de ambos seja vergonhosamente pró-Benfica.

      O Record tem bons jornalistas que certamente não concordam com o rumo que o jornal segue, e merecem que os deixem fazer o seu trabalho.

      O CM é lixo. Ponto. Se o Sporting fizesse isso que disseste apenas para o CM, eu aplaudiria de pé. Como aquilo não é jornalismo, não haveria problema nenhum.

      Eliminar
  7. Caro Mestre
    Alguém famoso, disse um dia, que uma mentira dita muitas vezes passa a ser verdade.Nada mais certo. Refiro-me à treta dos 6 milhões! Até sportinguistas, inadvertida ou distraidamente, repetem a mentira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, o autor dessa frase sabia tudo o que havia a saber sobre propaganda -- tratava-se do ministro da propaganda nazi, Goebbels. E é tal e qual desta forma que o Benfica tem funcionado na última década e meia, desde que Vale e Azevedo foi eleito presidente do clube. Vieira estende os seus tentáculos aos mais diversos setores da comunicação social (Benfica TV, Cofina, jornal do clube, A Bola e uma legião de opinion-makers alinhados) para repetirem à exaustão uma série de falsidades. A dos 6 milhões é uma. A de que o Benfica não tem poder no futebol e é constantemente prejudicado na arbitragem é outra. Um abraço.

      Eliminar