sexta-feira, 14 de março de 2014

Jogando ao ataque



Acho muito bem. Está na hora de fazer com que a malta que já perdeu a vergonha em roubar-nos às claras se comece a questionar se estarão realmente acima da lei e livres de qualquer escrutínio de outras entidades. 

Mesmo que seja complicado conseguir algum efeito prático destas iniciativas, e muito menos a curto prazo, já valerá a pena se os colocar de pé atrás em relação a causarem-nos ainda mais prejuízos, começando já no próximo domingo. De lhes provocar um arrepio na espinha perante a perspetiva de as compensações dos danos que nos causaram poderem vir um dia a sair-lhes do bolso, por muito remota que seja.

É evidente que não tardará a resposta dos entendidos da matéria, que dirão de forma pedante que é só uma forma de fazer pressão para domingo. E se for? Pressão fizeram-na sobre nós nos últimos meses ao obrigarem-nos a encarar este jogo como decisivo para o 2º lugar, que já deveria estar garantido se houvesse justiça no futebol português.

Eles declararam-nos guerra e não merecem menos que uma resposta em conformidade. A guerra tem que ser total. Na rua e no estádio, em campo e nos tribunais, cá dentro e lá fora. Jogar à defesa não serviu de nada. Chegou a hora de jogarmos ao ataque.

7 comentários :

  1. Não concordo. Estamos a cair no ridiculo.
    Repare-se que se chega ao ponto de justificar a época passada com os arbitros. Se fosse um membro da direcção anterior eu discordava mas compreendia, assim, vindo de quem vem, é completamente incoerente.
    Enfim... em 1 ano entrou para o anedotário nacional e até nem diz "peaners" como outros


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, admito que talvez fosse melhor não se colocar a época passada metida ao barulho, mas é necessário fazer pressão sobre esta malta toda. Ridículo é continuarmos a permitir que façam o que quiserem de nós, sem receio de qualquer tipo de consequências pelos roubos que nos fazem.

      Já agora, ainda em relação à época passada, estivemos muito mal mas roubaram-nos o acesso à liga europa. Ver arbitragem do Pedro Proença em Paços de Ferreira, do Capela contra o Benfica e do Paulo Baptista contra o Porto em casa.

      Eliminar
  2. Estou contigo Mestre, temos de fazer a maior pressão possível. Ate digo mais, temos de ser mais agressivos com esta gente, eles não percebem outra linguagem.

    ResponderEliminar
  3. Estou contigo Mestre, temos de fazer a maior pressão possível. Ate digo mais, temos de ser mais agressivos com esta gente, eles não percebem outra linguagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guto, também acho que eles já têm calo suficiente para não se incomodarem muito com palavreado. Ações judiciais parece-me uma boa forma de os incomodar mais.

      Eliminar
  4. Se eles têm feito e fazem a vida negra, prejudicam e menosprezam o Sporting Clube de Portugal e os sportinguistas, é lógico que não podem sair desta história impunemente.Está na hora de prestar contas. Deve ser feito tudo, a nível de tribunais, UEFA, FIFA, opinião pública mundial do que se tem passado e o que se está a passar. Os sportinguistas estão unidos e vão lutar, pacificamente, mas com estoicismo e abnegação pela isenção e verdade desportiva. Doa a quem doer custe o que custar!...PORQUE A NOSSA FORÇA É BRUTAL...

    ResponderEliminar