sexta-feira, 18 de abril de 2014

A verdade desportiva segundo João Querido Manha - Parte II

                                                                                                                                       

Há poucos dias voltou a ser levantada a questão da verdade desportiva, mas desta vez não foi por causa do Arouca - Benfica:

A moda da "gestão"

Os treinadores de futebol estão atacados de um modismo sem sentido e que dá pelo nome pomposo de "gestão". Trata-se de preservar o físico dos jogadores, que não se podem cansar em determinados jogos para, supostamente, serem decisivos noutros mais importantes. Até há pouco tempo era coisa de treinador de clube grande, atarefado entre provas nacionais e grandes desafios europeus. Mas agora alastra entre os que perseguem segundos objetivos nacionais, depois de falharem, com maior ou menor estrondo, a classificação desejada na Liga. Este fim de semana a "gestão" do Braga e do Rio Ave, semifinalistas da Taça de Portugal, resultou em derrotas óbvias na prova principal, com influência direta na classificação, perante a indiferença geral. Mais uma vez, os clubes tomam opções que afetam a imagem da competição e, indiretamente, prejudicam a verdade desportiva. 

João Querido Manha, jornal Record, 14 Abril de 2014


Começa a ser complicado escrever sobre as opiniões de João Querido Manha. Quando o Arouca decide mudar o jogo com o Benfica para Aveiro, por fins puramente financeiros, não se passa nada para o diretor do Record. Segundo João Querido Manha, a ideia a reter na mudança de estádio era que os supremos interesses do Arouca estavam a ser defendidos. Não interessava que as aspirações de manutenção do próprio clube estivessem a ser postas em causa, desde que a receita fosse histórica. Ao mesmo tempo, optou por ignorar o facto de que a tarefa do Benfica ficou facilitada, prejudicando indiretamente o Sporting.


No entanto, quando precisamente na mesma jornada Rio Ave e Braga decidem, por razões puramente desportivas, fazer poupanças para a meia-final da taça que se realizaria três dias depois, João Querido Manha já tem uma interpretação diferente. Neste caso, os dois clubes estão a prejudicar a verdade desportiva, pois as suas poupanças beneficiaram os clubes que defrontaram. Enquanto que o Rio Ave perdeu com o Olhanense, o Braga perdeu contra... o Porto, que por acaso também fez poupanças a pensar na meia-final da Taça de Portugal.


Eu sei que crítico o Record muitas vezes, mas o jornal não merece este diretor. Há gente séria que lá trabalha que não merece estes delírios de João Querido Manha, que mudam de direção em função das cores dos clubes envolvidos.


Já agora, parece-me oportuno colocar aqui uma frase de um dos jornalistas que mais gosto de ler. Bernardo Ribeiro, do Record, fez um pequeno mas certeiro comentário sobre o Arouca - Benfica, precisamente no mesmo dia em que João Querido Manha dissertou sobre o dano que Rio Ave e Braga causaram à verdade desportiva do campeonato de 2013/14:

Não havia necessidade de se jogar em Aveiro. Permitiu-se o falsear da verdade desportiva e descredibilizou-se a prova. E o Benfica não precisava, tal a vantagem. Muito português.



28 comentários :

  1. Será que esse senhor teceu algum comentário, quando o Miguel Vítor (só o melhor jogador do Belenenses) foi proibido pela SAD, de ser convocado para jogar contra o Benfica. E aí a Verdade Desportiva, foi metida na gaveta? Esse senhor, já enoja. Mas aqui é que reside o meu medo. Se destituírem os outros do norte, e tomarem eles o poder, com estes lacaios e maior parte da CS do lado deles, vão ser piores que os que lá estão. Por tudo isto Mestre, você de um lado, com os seus textos, e nós deste lado, com os nossos comentários, temos de denunciar esses filhos da p... Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É esse o meu receio também, F. Pais. Se o Benfica começar a dominar os círculos de poder à volta do futebol, não estou a ver esta comunicação social a denunciar o quer que seja... Um abraço.

      Eliminar
    2. E essa tomada dos bastidores do futebol já não está a acontecer?
      Este campeonato não está a ser retirado ao Sporting e dado de mão beijada os lampiões?
      Na taça não fomos nós eliminados da maneira vergonhosa que todos vimos na Luz?

      Acho que já deu para perceber que o sistema se moveu do Dragão para a Luz...

      Eliminar
    3. Na curiosa luta pelo poder na Liga, Júlio Mendes admite sair da presidência do Vitória de Guimarães para a Liga.

      É por esta via que os corruptos do Norte se vão reorganizando contra a ofensiva dos lampiões.

      Falta saber como é que o Guimarães vai pagar o empréstimo que lhe foi concedido pelo Orelhas...

      Eliminar
    4. José, também se fala em Rui Gomes da Silva... venha o diabo e escolha...

      Eliminar
    5. Mestre, também ouvi falar desse nojento mas os lampiões neste campo ainda não dominam...a menos que desatem a fazer empréstimos, qual banco, como o fizeram com o Guimarães (que de pouco lhes serviu).

      Eliminar
    6. José, certamente que o Vieira também quer dominar o campo do dirigismo. E sabe que nesta altura é capaz de haver alguns clubes que, sentido a fraqueza dos patrões do norte, mudem a lealdade para a "nova ordem"... mas ainda não vai ser desta.

      Eliminar
  2. Peço desculpa, o nome do jogador em causa é Miguel Rosa, e não Miguel Vítor.

    ResponderEliminar
  3. Mestre, e ontem o Arouca já foi ressarcido de ter dado o c* ao enfique com três pontos em Guimarães que praticamente lhe asseguram a manutenção na I Liga, oferecidos pelo Vasco Santos . Recorde-se que Vasco Santos foi o traste que arbitrou o VFC-Sporting. Claro que, dada a pouca importância deste jogo, é mais uma vergonha que passará despercebida. Mas dá para ver como funciona o sistema, mesmo que com outra cor dominante, e quais são os árbitros mercenários, sendo o Santos, o Capela e o Mota os mais óbvios da "nova" geração. Há coisas que nunca mudam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, sei que o Arouca ganhou 3-2 e que houve um penálti assinalado para cada lado, mas não sei se foram bem assinalados. Espero que tenha sido uma boa arbitragem, caso contrário será de desconfiar -- desse árbitro infelizmente podemos esperar o pior.

      Eliminar
    2. Veja por si. A primeira grande penalidade (5:40) as imagens não esclarecem inteiramente, mas a segunda (6:13) é bola no braço, claramente.

      http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/epoca-1314/jogos/47543#&event=video_518062

      Eliminar
    3. É um daqueles penáltis que cá são marcados e no resto do mundo não. A bola bate-lhe no antebraço, que está encolhido, mas como alarga um pouco a mancha, o árbitro optou por assinalar... mas concordo que não há qualquer intenção do jogador em jogar a bola com a mão.

      Eliminar
    4. no jogo de guimaraes, o penalty do guimaraes so existe na cabeça do arbitro, é que mesmo com repetições não consegui ver falta nenhuma, o outro dou o beneficio da duvida é que mesmo sendo a bola a bater , a forma como ele coloca o braço aumenta a "superfície" do corpo

      Eliminar
    5. O braço está encolhido, não está esticado. Querias que ele saltasse com o braço atrás das costas ou quê? Qualquer dia não se pode formar barreira para defender um livre.

      Eliminar
  4. O jornalismo desportivo em Portugal, é da coisa mais nojenta que existe. E esse senhor é o seu expoente máximo.

    Se dizem que o Benfica tem neste momento a arbitragem controlada, então o que dizer da comunicação social.

    E é muito perigoso, porque são estes senhores que fazem muitas vezes a opinião na cabeça das pessoas. Não fazem nada de muito grave, mas dão pequenas tacadas que não matam mas moem.

    Temos de nos por muito a pau, e estar mais unidos do que nunca, porque agora que ameaça-mos os "reis", as pêgas deles vão começar a atacar.

    Esta pré época vai ser muito complicada a esse nivel, porque eles vão tentar minar ja a coisa de inicio.

    Para mim só há um jornal. O do Sporting.

    Puta que pariu o resto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PedroC, no que depender deste senhor, tudo o que ajudar o Benfica a atingir os seus objetivos será sempre válido e de louvar. É uma vergonha para a classe dos jornalistas. O Benfica devia contratá-lo para acessor de imprensa, pelo menos deixávamos de ter que aturar esta farsa. Um abraço.

      Eliminar
  5. O jornalismo desportivo existente actualmente em Portugal, é, salvo raríssimas excepções, uma verdadeira vergonha...!!
    E este "Querido" é um dos que mais "Manha" terá...um verdadeiro "artista" da arte de manipulação jornalística, na sua tarefa de branqueamento constante do "seu" clube de coração...

    É espantoso, como este "jornaleiro" consegue dar a volta a situações semelhantes, condenando umas e absolvendo outras...!

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maximino, a opinião de JQM muda consoante o emblema em discussão. O homem nem tenta disfarçar. Por exemplo, quando o Porto ganhou ao Benfica com um golo em fora-de-jogo, o árbitro foi um bandido. Mas quando o Benfica ganhou ao Sporting à conta dos erros de Duarte Gomes, aí o árbitro faz parte do jogo e a culpa foi só do frango do Patrício. Haja paciência para isto. Um abraço.

      Eliminar
  6. por outro só mostra a (falta de) inteligencia desse...(ia escrever Sr. mas poderia ser uma ofensa)...escriba, e a meta desse pasquim...
    sendo 47% da populacao do mesmo clube dele,(assim parece que uma certa estatistice vai dizer???), estao bem uns para os outros, (a nível de inteligencia, explicando tambem o estado em que o país se encontra...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, estou farto de tentar encontrar o link para esse estudo e não o encontro. Nem sequer no site da UEFA... começo a pensar que é uma invenção da Lusa.

      Eliminar
  7. Mestre,

    Espero muito em breve ver o Bernardo Ribeiro a substituir o manhoso e que o Record regresse à linha que conhecemos em tempo e que o levou a ser o jornal mais comprado pelos sportinguistas.

    Neste momento é apenas um pasquim vermelho onde se perdem jornalistas de valor no meio de muita merda lampiã.

    Sobre o Manha nada mais a acrescentar, na linha de tanta merda que grassa pela Comunicação Social.
    Estou farto destes merdas e da bazófia lampiã que inunda os jornais e televisões constantemente.

    SL
    José

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José, seria bom. Mas na hierarquia existem outros à frente do Bernardo Ribeiro, começando pelo António Tadeia... Um abraço.

      Eliminar
  8. BACK

    OFF-TOPIC

    http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=472073

    Cristiano Ronaldo dá tudo para defrontar o Bayern

    Lesionado desde o passado dia 2 de abril, Cristiano Ronaldo está decidido a regressar à ação diante do Bayern (dia 23, no Santiago Bernabéu), no jogo da primeira mão das meias-finais da Liga dos Campeões.

    Segundo escreve o diário “AS”, o internacional português tem dedicado cinco horas diárias ao trabalho de recuperação da lesão na perna esquerda sofrida na receção ao Borussia Dortmund, que o impediu de alinhar nos três últimos compromissos da equipa merengue.

    ---------------------------------------------
    ---------------------------------------------

    CR é mais um jogador que brinca muito nas selecções e sendo um jogador que praticamente passa muitos defesos a brincar pela selecção é natural que sofra o desgaste acumulado e que agora não possa estar disponível para o seu clube.

    Este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Superleão, desde que jogou contra a Suécia, Cristiano Ronaldo fez 24 jogos pelo Real Madrid e 1 por Portugal, se não estou em erro...

      Eliminar
    2. Desde que chegou à selecção principal esteve nos 2 Torneios de Verão de 2004, Torneio de Verão de 2006, Torneio de Verão de 2008, Torneio de Verão de 2010, Torneio de Verão de 2012.

      Devia ter dado descanso ao corpo.

      Neste momento, o Real Madrid paga e ele está out.

      Eliminar
  9. Caro Mestre, mais uma vez um obrigado pelo trabalho interpretativo que vai fazendo.

    É certo que cretinos como este manhoso, este pasmado de meia cara, se estão a borrifar para os critérios, nem tanto os deontológicos, mas pelo menos os coerência mínima na emissão de opiniões. O que se está a passar na imprensa desportiva nacional é demasiado grave e será concerteza objecto de estudo histórico no futuro. Tal estudo beneficiará da consulta das considerações que vem fazendo.

    Sob o pressuposto falacioso de que vendem mais assim, vão-se estes meninos atropelando em distorções e loas selectivas ao glurioso, assumindo o papel de otários que escrevem para otários. Além dos danos óbvios causados pela distorção da opinião pública, este tipo de literatura muito peculiar tem consequências danososas para a saúde mental de um povo e a ERC deveria intervir, mas está convencida que isto é "só" entretenimento.

    Aconselho-o vivamente a manter um backup online e offline de tudo o que por aqui escreveu, é que estes marmanjos não olham a meios. Por outro lado se há coisa que é por demais evidente é a pequenez deste país onde a seriedade é lida como ameaça a eliminar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A propósito de seriedade e valores no futebol, dê uma olhadela ao que o Bruno de Carvalho disse ao jornal do Sporting, a propósito do que foi comunicar às instituições europeias na semana passada. Referia-se à imagem que o futebol passa e à importância que isso tem nos valores de um povo, já que tendo o futebol a importância social que se conhece, e sendo até viciante, quando o futebol reflecte uma escala de valores deturpada, a própria população passa a ver essa deformação como uma normalidade. Infelizmente é tal e qual a nossa realidade...

      Eliminar
    2. De facto não li essas declarações do Dr Bruno de Carvalho mas não me surpreende que estejam em linha com o que digo, é de facto dramático o que está a acontecer e mais do que consequências nefastas para o nosso clube há a considerar consequências danosas para a eticidade de um bom povo. De qualquer modo, facilmente chegamos à conclusão que à generalidade dos grupos partidários interessa mais promover um relativismo absoluto de valores do que qualquer ideia de justiça e integridade.

      Eliminar