domingo, 20 de abril de 2014

Serviços mínimos para um grande desfecho

A vitória do #Sporting sobre o #Belenenses                                                                                  
Foi um jogo bastante pobre aquele a que milhares de entusiásticos adeptos sportinguistas puderam assistir ao vivo no Restelo. Perante uma equipa que jogou muito fechada, o Sporting raramente teve inspiração para conseguir criar perigo junto à baliza de Matt Jones. A primeira ocasião de golo até foi do Belenenses, logo a abrir o jogo, enquanto que o Sporting só conseguiu criar perigo por volta dos 20', através de um cabeceamento frouxo de Slimani após um cruzamento de André Martins. 

Foi precisamente André Martins, o jogador em maior destaque na primeira parte, que protagonizaria pouco tempo depois a grande ocasião de golo dos primeiros 45 minutos, com um remate fantástico que embateu na barra da baliza do Belenenses.

A segunda parte voltou a começar com um lance de perigo para o Belenenses, em que Rui Patrício fez uma grande defesa a um remate de Fernando Ferreira. Pouco depois Mané foi derrubado desnecessariamente na área por João Meira, e Cosme Machado assinalou corretamente a grande penalidade. Adrien, como de costume, não perdoou e pôs o Sporting na frente do jogo.

Foto: Jornal de Notícias

O resto do jogo teve pouca história, mas Cosme Machado tentou apimentar o final expulsando incorretamente Marcos Rojo a 10 minutos do fim. O lance foi duro, mas esteve longe de justificar um cartão vermelho direto. Curiosamente, Cosme Machado já tinha expulsado injustamente Rojo no jogo em Arouca.

O Sporting controlou bem os minutos que restavam, e acabou por alcançar a 6ª vitória consecutiva com justiça. Destaque para Adrien, que para além do golo fez uma exibição de alto nível ao longo de toda a partida, para André Martins, que fez uma excelente primeira parte, e para William Carvalho, que esteve muito bem na segunda metade do jogo. Rui Patrício voltou a demonstrar uma enorme segurança nos poucos momentos em que foi chamado a intervir. Os centrais (incluindo Dier) estiveram muito seguros. Piris esteve bem a defender mas não contribuiu em nada para o jogo ofensivo da equipa. Mané também não fez um bom jogo, mas acabou por ser decisivo ao criar o lance que deu origem ao penálti. Jefferson, Slimani, e Capel estiveram bastantes furos abaixo daquilo que sabem fazer.

Com esta vitória o Sporting assegurou um segundo lugar saborosíssimo, considerando as expetativas com que partimos para esta época. Teremos oportunidade de fazer balanços mais detalhados nas semanas que se seguirão, mas para já é da mais elementar justiça darmos os parabéns à direção, equipa técnica e jogadores pelos resultados atingidos. Demonstraram que é possível sonhar alto quando há competência e paixão, e devolveram aos sportinguistas o orgulho na sua equipa de futebol. Obrigado rapazes!

2 comentários :

  1. Mestre de Cerimónias, trato-o assim, porque é Domingo de Páscoa. Em relação ao jogo, perfeitamente de acordo. Em relação a eu chamar de batoteiros ao Belenenses, mantenho, ainda ontem se viu. O relvado estava seco e duro (cortaram a água, como no Arouca) não me venham dizer, «que cada um luta com as armas que tem» então não nos queixemos, vale tudo. Um abraço e boa Páscoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, F. Pais, o relvado estava em más condições. É preciso notar que apesar de achar que o Benfica é o principal culpado de Miguel Rosa, não me esqueço de quem está à frente daquele clube e as suas motivações... Um abraço.

      Eliminar