quarta-feira, 28 de maio de 2014

Balanço de 2013/14: Luís Filipe Vieira


Nota prévia: no momento em que escrevi este post ainda não vi a entrevista do presidente do Benfica à RTP. 

Quem acompanha este blogue há mais tempo sabe que estou longe, muito longe, de ser um fã de Luís Filipe Vieira. Não tem a ver com o facto de ser presidente do Benfica. Se Vieira fosse sportinguista, quereria que ficasse o mais afastado possível da cadeira de presidente do meu clube.

Independentemente da minha opinião pessoal, não posso negar que este ano correu incrivelmente bem a Vieira. Fez apostas de alto risco e venceu-as quase todas. Mesmo assim, muitas dessas apostas não pareceram tomadas por convicção, mas sim impostas ou por necessidade.

A aposta em Jesus foi um sucesso, mas fiquei com a ideia que a renovação aconteceu apenas para impedir que o treinador acabasse no Porto. Uns meses depois, quando o campeonato começou mal e os benfiquistas já mostravam lenços brancos aos adeptos, é possível que a indemnização de €8M que o Benfica teria que pagar a Jesus no caso de despedimento foi um fator de peso na decisão de Vieira em se manter fiel ao treinador. 

A Benfica TV foi indiscutivelmente um grande sucesso. Não acredito que financeiramente compense em relação à melhor oferta da Sport TV, mas do ponto de vista de afirmação do clube contra um "sistema" hostil foi uma grande jogada. Mas mais uma vez, podemos pensar nos riscos da aposta. Correu bem este ano, mas não nos podemos esquecer que o número de assinantes foi alavancado por uma prestação desportiva de sonho. Será que num ano em que a equipa de futebol esteja uns furos abaixo o sucesso da Benfica TV será idêntico?

A aposta no "melhor plantel dos últimos 30 anos" traduziu-se no domínio em todas as competições nacionais. No entanto, sabemos pelas palavras de Vieira que o plantel foi dimensionado para disputar a final da Champions. O 3º lugar na fase de grupos acabou por ser um fracasso considerável face ao investimento realizado, e a final perdida da Liga Europa acabou por ser fraco prémio de consolação perante a ambição demonstrada.

Isto foi o que correu bem. Também há aspetos negativos a apontar. 

Em primeiro lugar, fica mal a Vieira desaparecer sempre nos maus momentos e estar sempre pronto a amealhar os louros dos sucessos. Desculpabilizou-se da forma como a época anterior terminou com a frase "acha que eu dou pontapés na bola?", coisa que o nº 1 de um clube nunca deveria dizer. Procura sempre os jornalistas no momento das vitórias, mas nos fracassos costuma fugir à comunicação social (como aconteceu após a derrota com o Sevilha) sem se preocupar em dar uma palavra de consolação aos sócios e adeptos benfiquistas.

Podemos também falar da política de contratações. Continuam a chegar camionetas de jogadores, muitos dos quais não chegam a vestir a camisola do clube (Fariña, Pizzi, Lisandro Lopez, Mitrovic, Funes Mori). Não é uma proeza construir um plantel de qualidade quando se compra tanto e tão caro. Entretanto a aposta nos jovens da formação foi mais uma vez colocada de lado.

Continua a meter-se em negócios pouco claros com fundos. A venda de Rodrigo e André Gomes é mais um exemplo na linha do que já tinha acontecido com Roberto. Já se descobriu que afinal não vão receber €45M. O futuro dirá se ainda haverá mais algum pormenor escondido no meio dessas transferências tão pouco racionais (ninguém me convence que algum comprador minimamente atento se disponha a pagar €15M por um jogador que mal era utilizado).

Finalmente, resta saber se o esforço financeiro feito ao longo do ano não terá reflexos negativos no equilíbrio do clube. Quando ouço falar em receitas megalómanas e renovações de contratos com patrocinadores por valores incrivelmente altos, fico sempre de pé atrás. O Benfica pode ser o Benfica, mas não deixa de ser um clube de um país em que há muito pouco dinheiro a circular.

De qualquer forma, com a vitória do Benfica no campeonato, Taça de Portugal, Taça da Liga, e com a ida à final da Liga Europa, só tenho que admitir que Vieira teve uma época de grande sucesso. Por muito que me custe reconhecê-lo.

16 comentários :

  1. A epoca desportiva correu bem ao benfica isso é inegável.

    Quanto à benfica tv e aos propalados 300.000 assinantes, creio salvo erro que essa contabilidade se fez nos meses de Janeiro e Fevereiro aquando do jogo com o Sporting. Ai muita gente, eu incluido, assinou naqueles meses. Penso que depois disso a adesão foi muito mais fraca, salvo os últimos meses. No entanto concordo que a concorrência é sempre positiva e isso forçou a Sportv a mexer-se a diversificar a oferta.

    Quanto às negociatas dos fundo, siceramente acredito que se tratam de emprestimos e não de verdadeiras vendas.

    Claro que comprar em grandes quantidades e caro vai fazer com que se acerte mais mas é um risco muito grande. Caso não hajam vendas milionárias para cobrir o orçamento. Aliás como se vê este ano os jogadores do benfica têm um valor inflacionado e ninguém os está a comprar.

    Acredito que o benfica vai vender mas não pelos valores que precisa.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, a própria evolução dos assinantes sempre foi muito estranha. A equipa jogava mal, não entusiasmava, mas os assinantes estiveram sempre a subir em grande ritmo. Quem quer ver os jogos assinaria o canal logo no princípio da época, não faz sentido outra coisa. Um abraço.

      Eliminar
    2. Pah, isso de um sportinguista assinar a benfica tv, bem, no comment...

      Os numeros deles estão claramente adulterados, eles juntam o mercado nacional onde a assinatura é paga com o mercado angolano onde o canal passa em sinal aberto, é certo que deverão ser ressarcidos de alguma forma, agora de certeza que não chega nem de perto nem de longe ao valor com que é transacionado em Portugal.

      E quando vem falar em receitas de 30M, ainda gostaria de atestar a veracidade de tal numero, quando jogaram connosco atingiram o pico e lançaram para a cs o numero de 260 mil assinaturas, agora já passou para os 300 mil mas pronto, ou seja antes foram sempre numeros inferiores, a seguir julgo que tambem não se manteve. Se verificarmos que o canal tem um custo de 10€, de onde se tem que tirar o iva mais o valor a pagar às plataformas onde o mesmo passa, ficaria na melhor das hipoteses a render 6,5/7€ p/ assinatura, mesmo multiplicando isso por 300 mil assinaturas rende 25M é verdade que temos que juntar a publicidade, mas estamos a falar do máximo, nem de perto que eles atigem estes numeros.

      Mais um mito que se anda a criar na sociedade portuguesa, baseado claramente em falsidades e progado por alguem que ainda tem o desplante de chamam mentiroso a outra pessoa.

      Eliminar
    3. Pah, isso de um sportinguista assinar a benfica tv, bem, no comment...

      Os numeros deles estão claramente adulterados, eles juntam o mercado nacional onde a assinatura é paga com o mercado angolano onde o canal passa em sinal aberto, é certo que deverão ser ressarcidos de alguma forma, agora de certeza que não chega nem de perto nem de longe ao valor com que é transacionado em Portugal.

      E quando vem falar em receitas de 30M, ainda gostaria de atestar a veracidade de tal numero, quando jogaram connosco atingiram o pico e lançaram para a cs o numero de 260 mil assinaturas, agora já passou para os 300 mil mas pronto, ou seja antes foram sempre numeros inferiores, a seguir julgo que tambem não se manteve. Se verificarmos que o canal tem um custo de 10€, de onde se tem que tirar o iva mais o valor a pagar às plataformas onde o mesmo passa, ficaria na melhor das hipoteses a render 6,5/7€ p/ assinatura, mesmo multiplicando isso por 300 mil assinaturas rende 25M é verdade que temos que juntar a publicidade, mas estamos a falar do máximo, nem de perto que eles atigem estes numeros.

      Mais um mito que se anda a criar na sociedade portuguesa, baseado claramente em falsidades e progado por alguem que ainda tem o desplante de chamam mentiroso a outra pessoa.

      Eliminar
    4. tiscp, eu conheço sportinguistas que assinaram a Benfica TV no mês em que o Sporting foi lá jogar. Também não compreendo, mas cada um sabe de si..

      Para as receitas serem de €30M, teriam que ter 250.000 assinantes fixos durante todo o ano. A média de assinantes foi claramente abaixo disso, mesmo tendo por bons os números de assinantes que foram divulgando. As receitas de publicidade também têm que ser consideradas, mas não me parecem muito significativas -- o mercado publicitário nunca esteve tão mau. Depois há a fatia das assinaturas que fica para os operadores. E o Domingos Soares Oliveira disse que a Benfica TV custa €9M / ano.

      Um abraço.

      Eliminar
    5. Se vocês forem ver o Sporting jogar com o benfica no estádio da Luz pagam o bilhete a quem?

      A lógica é precisamente a mesma, nunca vi ninguém questionar o sportiguimo de outrém por se deslocar à luz e pagar bilhete ao benfica.

      SL

      Eliminar
    6. Sem duvida Mestre, se me permites só um reparo tu estás a falar nas receitas considerando o valor bruto de 10€ p/ assinatura, basta retirares o iva e o valor de assinantes fixo sobe logo para os 325 mil e ainda falta retirar a fatia das assinaturas para os operadores.
      E ainda existe a questão do mercado angolano, que não lhes dá a receita que o nacional da.

      Enfim claramente inflacionado e irreal, bom para lampiao comer, só mais uma.

      Além dos custos operacionais teremos que juntar os valores dos direitos do campeonato inglês, tenho cá para mim que a tv não lhes rende financeiramente mais do que 10M/ano, é claro que lhes trás outros beneficios,em que temo que a jogada seja sobretudo o aliciamento de outros clubes atraves da compra dos seus direitos televisivos, exercendo assim uma posição dominante sobre os mesmos, um sitema já antes visto no nosso futebol.

      Um abraço

      Eliminar
    7. Green Lantern, no estádio estão a apoiar a equipa. Vendo na televisão, a meu ver faria mais sentido ir a um café ou ver em casa de amigos (no meu caso foi a 2ª hipótese). Mas lá está, cada um sabe de si e não tem que dar justificações aos outros sobre como gasta o dinheiro. Um abraço.

      Eliminar
    8. Ir à luz é ir ver o jogo ao vivo, no sentido de se apoiar a equipa, e tens sempre a hipotese de comprar o bilhete em Alvalade e consequentemente pagá-lo ao Sporting.

      Nesse caso trata-se de nós sportinguistas apoiar-mos um projecto dos lampiões, contribuindo assim para estes seus endeusamentos, acho que existem outras alternativas, cafés, streams e afins, mas pronto cada um sabe de si e não sou ninguem para questionar o seu maior ou menor sportinguismo, agora faz-me confusão e não compreendo tal atitude por parte de sportinguistas.

      SL

      Eliminar
    9. tiscp, é verdade, as receitas têm que ser deduzidas de IVA. Sem dúvida que do ponto de vista político a Benfica TV é uma grande jogada do Benfica, do ponto de vista financeiro compensa em relação ao contrato anterior, mas dificilmente alguma vez chegará ao lucro que teriam com a Sport TV. Um abraço.

      Eliminar
    10. Na Benfica TV ainda estão a esquecer-se de contabilizar os ME que pagaram pelos direitos da liga inglesa em Portugal, diz que são 2.3 M ano

      Eliminar
    11. Green, assinar a Benfica TV nunca!

      Com tanto site de internet a passar esse jogo, escusavas de ter dado esse dinheiro ao inimigo.

      Falas do bilhete que um sportinguista paga quando vai ver o jogo a casa do adversário, mas acaba quase por ser uma permuta pois os nossos adversários também pagam o seu bilhete quando vêm a Alvalade.

      Já a mensalidade da Benfica TV é lucro apenas para os lamps.
      SL

      Eliminar
    12. Nuno, creio que os custos da Benfica TV, incluindo os direitos das ligas estrangeiras, custa €9M / ano. Pelo menos foram estes os números divulgados pelo vice-presidente para a área financeira do Benfica. Um abraço.

      Eliminar
  2. "sonho da Champions" como sinal negativo?! Quanto muito a gestão do processo. Sonhar ainda não paga imposto :)
    O plantel do SLB não tinha dimensão para qualquer 1/2 final ou final da Champions. Podia haver essa ambição mas é lógico que seria sempre algo adicional e nunca um objectivo.

    Só uma nota. A expressão "risco financeiro" vale para o SLB como para, pelo menos, uns 2/3 de clubes desse mundo.

    Quanto ao mais, subscrevo a globalidade do post. Não consigo gostar desta personagem embora lhe reconheça vários méritos na capacidade que teve de recolocar o SLB logo atrás da 1ª linha do futebol europeu.
    Veremos se com custos demasiado pesados no futuro. Não sei porque a informação a que tenho acesso não é de maneira nenhuma conclusiva.

    Bem haja,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só uma nota adicional caro Mestre. Eu não concordo com essa política e subscrevo as criticas que faz. Mas segundo o próprio LFV, essas contratações (Fariña, Pizzi, Lisandro Lopez, Mitrovic) têm todas o salário pago pelo clube onde jogam, e o SLB ainda recebe uma compensação financeira. É um modelo discutível, quase como ter um sistema alternativo de aluguer de jogadores para rentabilidade meramente financeira.

      Ainda assim, julgo que o Pizzi e o Lisandro farão (legitimamente) parte do plantel 2014/2015.

      O Farina duvido que alguém conheça. O Mitrovic não me parece ter estaleca para estes voos. E o Funes Mori, enfim, alguém que me explique aquilo...

      Eliminar
    2. Caro anónimo, creio que um líder deve ser otimista, mas não pode deixar de ter os pés bem assentes na terra. Uma coisa é um adepto dizer que quer ganhar tudo, outra é o presidente do clube -- porque passa a ser um objetivo.

      O risco financeiro não é, obviamente, um exclusivo do Benfica. O Sporting, nos anos de Godinho Lopes, andou a brincar à roleta russa com as finanças do clube. Aí não era risco, era uma autêntica irresponsabilidade.

      Quanto à política de contratações, há o custo de oportunidade. Ao gastar dinheiro com os passes de jogadores não utilizados, o Benfica não pode utilizar esse mesmo dinheiro em jogadores que possam fazer a diferença no imediato. Aceito que seja uma política a seguir com alguns jogadores promissores, mas não compreendo que seja uma regra a seguir ano após ano.

      Um abraço.

      Eliminar