quinta-feira, 29 de maio de 2014

Luís no país das maravilhas

Vieira e o passivo do Benfica                                                                                                                  
Voltando à entrevista de Luís Filipe Vieira à RTP, aqui fica mais uma declaração que achei muito interessante:


Destaco a frase "O que é importante realçar é que nós chegámos a um ponto em que estamos sempre muito competitivos em todas as vertentes e lentamente vamos reduzindo o nosso passivo.".

Lenta redução do passivo. Nota-se.

Valores em milhões de euros.
(*) Incorporação da Sociedade Benfica Estádio no perímetro de consolidação do grupo
Números retirados daqui.

Agora um pequeno gráfico com base nos números que estão no quadro, para podermos apreciar a tendência de redução do passivo que Vieira refere.


O Benfica não apresenta lucros desde 2007/08. Os capitais próprios há três anos passaram a negativos e continuam a cair perigosamente. O passivo não tem deixado de aumentar ano após ano. Pior, nos últimos quatro anos o endividamento do Benfica tem crescido de forma galopante. A técnica, agora, é contrair empréstimos obrigacionistas no momento em que se vencem os anteriores, aumentando progressivamente o seu valor (há que pagar o valor emprestado mais juros, e aproveitam para pedir mais uns trocos para atividades correntes).

O património do clube tem vindo a crescer, é certo, mas será sustentável? Que mais-valias trarão para a atividade principal do clube - a área desportiva? Eventualmente o centro de estágios poderá vir a compensar, mas a progressão dos jovens formados no clube colide de frente com a política desportiva que tem vindo a ser seguida nos últimos anos. E ter património não é só construir e está feito. Significa suportar juros dos empréstimos que os pagaram e custos de manutenção anuais elevados.

Vieira pode falar nas grandes receitas que o clube tem, mas o que se verifica é que os custos têm sido sempre superiores às receitas (como os resultados líquidos negativos indicam), o que significa que a capacidade para pagar os empréstimos contraídos é muito baixa.

As contas do Sporting antes da reestruturação eram piores, é um facto. Mas felizmente que agora não temos dirigentes a tentar esconder o real estado das finanças do clube, o que é um passo imprescindível para se poder começar a resolver o problema. 

No Benfica passa-se o inverso. Vieira não muda. Desde que é presidente que tem um discurso recheado de promessas maravilhosas, dando totais garantias de que o clube está a ser bem governado e que tudo está perfeitamente controlado. E ainda tem a lata de chamar os outros de populistas.

33 comentários :

  1. Mas os bancos que emprestam o dinheiro não sabem fazer contas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, a avaliar pelos buracos que se vão descobrindo nos bancos portugueses, parece que não sabem mesmo...

      Eliminar
    2. Nos bancos fazem-se dois tipos de contas: de sumir o dinheiro das instituições e de somar no bolso de alguns.
      Mas atenção que o facto de serem necessários empréstimos obrigacionistas e hipotecas de passes como os do Rodrigo e do André Gomes é sinal que já nem os bancos emprestam.

      Eliminar
    3. Exatamente, Cafageste. As dificuldades de tesouraria dos grandes clubes têm sido cada vez mais evidentes nos últimos tempo, obrigando a uma maior "criatividade" na procura de soluções alternativas. Como é evidente, essa criatividade tem custos. O tempo do dinheiro barato acabou. Um abraço.

      Eliminar
  2. Ai quando eles acordarem dos tripletes e das finais da liga dos campeões e dos 500.000 sócios e tal!
    Mal posso esperar para ver o baque!
    SL
    Lanterna

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lanterna, numa altura em que a equipa de futebol está em grande poucos benfiquistas quererão saber de pormenores como as contas... infelizmente somos todos assim (eu próprio não me questionei sobre a fartura de reforços no tempo de Godinho Lopes).

      Outra coisa é Vieira andar a chamar mentirosos aos outros quando ele próprio está a faltar à verdade constantemente. É de um descaramento enorme. Um abraço.

      Eliminar
    2. Lanterna. A conversa é sempre a mesma.
      Infelizmente a situação financeira dos 3 grandes em Portugal (incluindo SADs e clube) é caótica.
      Não são "eles". São todos.

      Eliminar
  3. Estes números são chocantes especialmente o facto de 125 milhões gerivel e com capitais próprios de 23 milhões e o resultado de hoje em dia de 450 milhões e com capitais negativos.

    Como se pode afirmar que o benfica vende saude financeira?


    Mestre uma dúvida no Sporting o estádio e o centro de estágio de Alcochete passaram para a SAD?

    A reestruturação no Sporting obrigou a descida de orçamento para 25 milhões no ano passado penso que para o ano será de 20 milhões e a ideia com que fiquei é que o ideal seria um orçamento de 17 milhões, consegue confirmar-me estes factos.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Green Lantern, o estádio pertence à SPM (Sporting Património e Marketing) e vai ser incorporado na SAD no âmbito da reestruturação financeira definida com os bancos e aprovada em assembleia geral.

      A academia pertence à SAD.

      Em relação ao orçamento para o próximo ano, Bruno de Carvalho falou na última entrevista à TVI24 em €25M, que me parece perfeitamente equilibrado assumindo que a equipa participa na Liga dos Campeões e que as vendas de jogadores cobrem os custos de novos reforços. No entanto, se há acordo com os credores para baixar ainda mais, não há nada a fazer. Mas lá está, o presidente não referiu a necessidade de descer ainda mais o orçamento, pelo que assumo que serão os €25M.

      Um abraço.

      Eliminar
  4. OFF-TOPIC

    http://www.ojogo.pt/Futebol/1a_liga/Arouca/interior.aspx?content_id=3941352

    Lateral brasileiro é o primeiro reforço do Arouca. Com 26 anos, alinhava no Portimonense
    O lateral esquerdo brasileiro Nelsinho (ex-Portimonense), de 26 anos, é o primeiro reforço do Arouca, tendo assinado um contrato de dois anos.

    -----------------------------------
    -----------------------------------

    Nelsinho é mais um jogador que não brinca nas selecções que se valoriza.

    Este é mais um exemplo/argumento que se enquadra na minha teoria.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ser o novo Roberto Carlos...

      Eliminar
    2. Esse não. Porque esse andava desvalorizado pela seleção do Brasil.

      Eliminar
  5. Sem dúvida Mestre... assim é a natureza humana... da mesma forma que se estão nas tintas para jogarem sem portugueses.

    Já agora, uma questão mais importante: existe algum documento / tabela semelhante com os dados do Sporting?
    Tenho muito interesse em conhecer estes dados.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lanterna, os números do Sporting são mais complicados. As contas apresentadas do 1º semestre de 2013/14 não são consolidadas e referem-se apenas à SAD. Não foram divulgadas as contas da SPM (estádio), que deve ter um enorme valor de dívida bancária.

      O passivo da SAD do Sporting no final do 1º semestre de 2013/14 foi de €264M, com €174M de empréstimos bancários. Os capitais próprios são negativos: -€115M.

      Existe um processo de reestruturação que envolve:
      - incorporação da SPM (estádio) na SAD
      - aumento dos capitais próprios pela entrada de novos acionistas (Sporting via SPM, Holdimo, e novos investidores)
      - conversão de créditos bancários em VMOC's (€80M)

      Segundo Bruno de Carvalho, após a reestruturação o Sporting ficará com um passivo de €205M, e dívida bancária num montante de €158M. Os capitais próprios passarão a ser positivos.

      Incógnitas:
      - isto foram números calculados há um ano. Irão confirmar-se quando a reestruturação for concluída?
      - ainda não se sabe quem serão os novos investidores (€18M é o número previsto)

      Um abraço.

      Eliminar
  6. O que eu questiono, e se fosse no Sporting, também questionaria, com a venda dos jogadores, Witsel, Di Maria, Ramires, David Luís, Fábio Coentrão, Javi Garcia, Rodrigo e André Gomes, não sei se falta alguns, mas só com estes o Benfica, encaixou à volta de 200 milhões de euros, eu pergunto: Aonde é que eles estão, se todos os anos o passivo aumenta? A menos que sejam os célebres «milhões da treta». É preciso é ganhar campeonatos e taças, o resto não interessa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma excelente pergunta, F. Pais. Há muitos números divulgados que não podem ser verdade. Aliás, o mesmo se passa no Porto, que tem números de transferências ainda mais incríveis. Um abraço.

      Eliminar
  7. Mestre, gostaria de ler o seu comentário ao artigo de hoje do Pedro Santos Guerreiro (director do Jornal de Negócios) no Record:
    “Há um clube em Portugal com um passivo superior ao do Benfica”, disse Luís Filipe Vieira esta terça-feira à RTP. O presidente do Benfica não disse qual é, “não me compete denunciar quem quer que seja”. Mas compete aos jornalistas: Vieira estaria a referir-se ao Sporting.

    A questão é simples e é complexa. O Benfica consolida todo o seu passivo na SAD, o Sporting não. Por isso, quando se olha para o passivo de 450 milhões de euros da Benfica SAD, está a ver-se o perímetro completo da SAD e clube. Já quando se vê o passivo da Sporting SAD não se está a ver a totalidade do clube. Ora, e esta é a novidade, os auditores do Sporting escreveram uma reserva no relatório às contas segundo a qual, além do passivo do clube de cerca de 210 milhões, há mais quase 300 milhões de passivo. Este relatório de auditoria não é ainda público mas os valores circulam junto de várias fontes do sistema financeiro. Era certamente a este valor que Vieira estaria a referir-se: a dívida do Sporting (clube) somará, neste caso, quase 500 milhões. Sendo assim, é superior à do Benfica.

    As sociedades anónimas desportivas trouxeram grande transparência ao futebol, nomeadamente nas cotadas em Bolsa. O problema está no que fica de fora. O facto de haver passivo fora da SAD não é ilegal mas é menos transparente. No caso do Sporting, a dívida é antiga. Mas assim se percebe o peso da herança de Bruno de Carvalho. E assim se percebe também por que razão a reestruturação do passivo do Sporting com a banca é tão delicado. Se ficar provado que há perdão de dívida indireto, os outros clubes também quererão.

    Os clubes estão demasiado endividados. O Benfica tem de vender jogadores para baixar dívida, lucrar e passar os capitais próprios a positivos. O Porto tem de vender jogadores pela mesma razão e está a emitir obrigações. Já o Sporting tem realizado um trabalho notável com Bruno de Carvalho, mas o que falta é ainda muito. E assim os dois clubes de Lisboa voltam a medir-se. Só que, em termos de passivo, ninguém quer ser o maior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, tanto quanto sei o passivo da Sporting Património e Marketing também é muito grande, mas anda à volta dos €170M. Essa reserva de €300M para mim é novidade, mas não coloco em causa a notícia: tenho por Pedro Santos Guerreiro uma pessoa séria e muito melhor informada do que eu.

      A verificarem-se, serão péssimas notícias. Será importante que a direção do Sporting esclareça os sócios sobre estes números e indicar até que ponto a reestruturação poderá ficar comprometida à luz destes números. Claro que será importante saber como é que estes números só foram desenterrados agora - terá alguma coisa a ver com a auditoria de gestão?

      Um abraço.

      Eliminar
    2. De 170 para 300M€ vai realmente um grande diferença.

      Não acredito que o nosso Presidente seja homem para esconder as coisas... esperemos para ver a dimensão da desgraça... neste caso, os 3 grandes (os 2 "enormes" + o Sporting) estão todos no mesmo barco, embora 2 continuem apenas interessados em atirar poeira para os olhos dos adeptos... esperemos que o Sporting, através do seu Presidente, também aqui seja diferente, para podermos encarar o futuro de forma realista.

      Este é de facto um tema absolutamente crucial no futebol moderno, em que o factor critico de sucesso deixou de ser a formação, o talento, a história, a mistica, ou um pouco de todos estes factores, para passar a ser o dinheiro, que pode comprar tudo isto... e vamos assistindo ao aparecimento de novos ricos que se tornam colossos sem qualquer tradição, a juntar aos colossos tradicionais... no meio deste processo, clubes sem grandes recursos financeiros, como é o caso do Sporting, podem realmente aspirar a quê?

      Não temos dinheiro para comprar os melhores jogadores!
      Temos que vender os melhores que formamos por peaners antes de conseguirmos qualquer retorno desportivo!

      Como conseguir competir ao mais alto nível nesta realidade, que ninguém, UEFA e outras instituições incluídas, parece ter qualquer interesse em alterar? Aliás, estes parece que querem é potenciar este fosso, criando uma espécie de super-liga europeia dos ricos.

      O que sobra para nós?
      Jogar nos "regionais europeus"?
      Continuar a formar jogadores para vender os melhores e tentar potenciar o resto, que por norma acaba nos nossos rivais?
      Contratar talentos estrangeiros para os tentar desenvolver e valorizar?

      Sinceramente não sei o que é possivel fazer, na realidade actual, para "sermos tão grandes como os maiores da Europa" se não temos recursos (€) para isso?

      Espero que o nosso Presidente tenha melhores ideias do que eu sobre este assunto... o exemplo do Atlético de Madrid mostra que ainda se pode fazer alguma coisa neste cenário, mas não há margem de erro... o rumo tem que ser muito bem definido e sem inflexões.

      Saudações Leoninas
      Lanterna

      PS. aproveito para saudar a qualidade do blog e dos temas abordados. Já se tornou uma das minhas visitas imprescíndiveis.

      Eliminar
    3. Lanterna, há outra coisa: desses €170M de passivo da SPM, parte é devida a outras empresas dentro do grupo do Sporting. O passivo consolidado é inferior à soma dos passivos das várias sociedades do grupo.

      A UEFA anda sem dúvida a querer potenciar os super-clubes. O fair play financeiro até agora não fez grande coisa para punir aqueles clubes que entram com armas desiguais.

      Os clubes com menos recursos, como os portugueses, terão sempre que apresentar equipas competitivas à base da potenciação de jovens jogadores. Mas dificilmente voltará a haver hipóteses de uma equipa portuguesa se intrometer entre as melhores equipas europeias, de facto. O fosso já é demasiado grande.

      O Atlético Madrid tem menos recursos que Real e Barcelona, mas é um clube do país com melhor escola de futebol e com o campeonato com maior visibilidade em todo o mundo -- tem condições de atrair muitos dos melhores jogadores do mundo, coisa que nenhum clube português tem.

      Obrigado pelo comentário e um abraço.

      Eliminar
  8. Em tempos houve alguém (segundo diz, letrado) que dizia que as dívidas não são para ser pagas, mas sim geridas.
    Este diz que o passivo é para ser gerido.
    Num caso, sabemos o que aconteceu depois (embora, verdade seja dita, a culpa não foi só dele ou da sua governação).
    Veremos o que acontece depois deste ir embora (sim, um dia ele vai).

    https://www.youtube.com/watch?v=JXyx58cUhUY

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Cantinho, das muitas coisas tolas que esse individuo possa ter dito e feito essa nem é das piores. De facto, um passivo é, dentro de moldes aceitáveis, para ser gerido.

      Com algumas honrosas excepções (sobretudo de tecnológicas) todas as empresas do mundo vivem e sobrevivem com dívida a qual optimiza a sua estrutura de financiamento.

      O que está aqui em causa, como o Mestre nota, é bem mais grave. É uma actividade estruturalmente deficitária, que consome anualmente capital e que, por isso (e fundamentalmente por isso) não permite antever capacidade de gerir essa dívida de forma adequada.

      Não me leve a mal, mas centrar o tema dos passivos do clube no SLB é no mínimo estar mal informado. O tema é grave e abarca as SAD dos 3 grandes de forma assustadora.

      Eliminar
    2. Sócrates tinha razão (a dívida tem que ser gerida, porque não há possibilidade de ser alguma vez paga na totalidade), mas é preciso a algum ponto fazer por viver dentro das possibilidades.

      Transpondo para o futebol, é um tema gravíssimo para todos os clubes. O Sporting, por ser o clube que estava em pior situação, foi o primeiro a acordar para a realidade. As medidas tomadas eram inevitáveis.

      Escrevo estes posts sobre o Benfica não por a situação do Benfica ser ou deixar de ser melhor ou pior que as dos outros clubes, mas sim por ouvir Vieira com um discurso de negação sobre o estado preocupante das contas do Benfica e, pior, a mentir descaradamente sobre a questão do abatimento da dívida e do passivo.

      Compreendo que muitos adeptos não queiram ouvir falar de passivos e dívidas bancárias, mas a comunicação social não teria grandes problemas em desmascarar estas declarações. Infelizmente não parecem muito interessados nisso (Pedro Santos Guerreiro tem sido uma das poucas exceções).

      Um abraço.

      Eliminar
  9. Post de mão cheia Mestre. 5 estrelas,
    Verdade também é que o Luís (Vieira hoje) foi Godinho Lopes (ontem) e os tão notáveis e sempre conhecedores de finanças adormeceram com o canto da sereia.

    Como benfiquista preocupa-me o estado de coisas.
    Como economista, com experiência de auditoria e de análise de demosntrações financeiras, estremeço.

    Vain dando enquanto não rebenta.

    Mas também vos digo. Não é apenas o SLB E/OU a sua SAD que estão neste filme. É todo o modelo de negócio do futebol.
    O SCP arrepiou caminho. Deu um passo atrás nisto, mérito por isso.
    Mas diga-se que ia várias passos à frente.

    Bem haja,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, caro anónimo. É um problema transversal aos três grandes. Mesmo o Sporting, que foi o primeiro clube forçado a tomar medidas duras de desinvestimento, precisará de uma enorme disciplina ao longo dos anos para cumprir os compromissos que assumiu.

      Quanto a Benfica e Porto, têm a vantagem de poderem ditar o desinvestimento segundo os seus próprios termos, mas para já o discurso não aponta nesses sentido. Vamos ver o que o defeso nos dirá -- as contratações e vendas que cada clube fará serão um bom indicador.

      Um abraço.

      Eliminar
  10. finalmente alguém alerta que de pouco adianta cuspir para o ar e por alguma coisa alguém rebentou primeiro , apesar de no Benfica sermos todos ceguinhos ou broncos , mas depois o pedro guerreiro um ano depois lá chegou ao obvio ululante e fica tudo mais tranquilo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse artigo do Pedro Guerreiro é baseado em rumores que já ouvi muitas vezes da boca do RGS e a última vez da boca do Vieira na entrevista em causa.
      Os personagens em causa não dão garantias nenhumas de que isso seja verdade. Afinal de contas o Vieira disse que o passivo do benfica tem vindo a descer... O PSG escreveu sobre isto? Pois...

      Na assembleia geral de 30 de Junho de 2013 onde foi aprovada a reestruturação financeira e apresentada uma radiografia do grupo Sporting o presidente BdC afirmou que o passivo consolidado do grupo Sporting, antes da reestruturação, era de 354,6M€.

      É esperar pelo resultado final da reestruturação e pelos resultados da auditoria em curso, cujos resultados da 1ª fase estão atrasados 3 meses, para ter conclusões definitivas sobre o assunto. Entretanto apraz-me saber que já invertemos o rumo suicida.

      Entretanto isto vai servindo para o Vieira e acólitos desviarem as atenções dos resultados financeiros cada vez piores do slb e começarem a tentar ganhar armas para a negociação da reestruturação da dívida do slb com a banca.

      SL

      Eliminar
    2. Diga-se o que se disser, o Pedro S. Guerreiro é sério, bem informado e (muito) lúcido.

      "Entretanto isto vai servindo para o Vieira e acólitos desviarem as atenções dos resultados financeiros cada vez piores do slb"
      Os outros são todos cegos. Quando a nossa casa ardeu eastava tudo a assobiar para o ar....

      Eliminar
    3. Sar, o ponto de situação da reestruturação financeira e o assunto que mais me preocupa neste momento. Há meses que não há novidades sobre o assunto, e seria bom que a direção falasse sobre o assunto, indicando prazos para a concretização. Um abraço.

      Eliminar
    4. É verdade, e os resultados da 1ª fase da auditoria já ultrapassaram há muito o prazo, eram para sair em dois meses e já vão em 5. Efectivamente parece não augurar nada de bom...

      Será que no próximo Congresso Leonino haverá novidades?

      Até agora a explicação dada para o não avanço da reestruturação foi a espera de um despacho do governo relativo a isenções fiscais.
      É aguardar por explicações que tenho a certeza que vão ser dadas.

      Anónimo, é verdade que os sócios do Sporting andaram muitos anos a assobiar para o ar e a acreditar em "gestores de topo" e nas mais diversas aldrabices. Como andam agora os do slb. Mas também é verdade que foram os sócios do SCP a promover a mudança. O PSG pode ser muito lúcido e sério, mas a verdade é que da entrevista de Vieira onde ele como presidente da SAD prestou várias declarações comprovadamente falsas (o passivo tem vindo a descer...lololol), o PSG escolheu escrever sobre um boato lançado sobre o SCP. A verdade é que esta boa época do slb garante a Vieira pelo menos mais um ano sem oposição e a possibilidade de debitar mentiras que a maioria dos benfiquistas não vai questionar.

      SL

      Eliminar
    5. Também está bem visto, Sar. O PSG podia ter feito uma referência às mentiras de Vieira num dos parágrafos.

      Resta-nos aguardar. Não tenho motivos para duvidar da seriedade da nossa direção, que até agora não tem tido problemas em apresentar a realidade dos números.

      Um abraço.

      Eliminar
  11. os resultados de SLB e SCP saem hoje ao fim do dia, e desta vez são 9 meses , mais próximos da fotografia final, logo veremos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sabia. Vamos ver então o que vai ser divulgado. Um abraço.

      Eliminar