sábado, 7 de junho de 2014

As inovações de Paulo Bento

                                                                                                                                   
Já suspeitava que ia falhar quando ontem arrisquei o onze que iria entrar em campo, mas de facto Paulo Bento conseguiu novamente surpreender a parte do país que se aguentou até de madrugada para ver o Portugal - México.

Depois do 4-4-2 com que nos presenteou contra a Grécia, Bento decidiu inovar mais uma vez, a nove dias do início do mundial, apostando num 4-2-3-1 e arrancando vários jogadores das posições em que mais rendem não se sabe muito bem em nome de quê.

A principal invenção foi Fábio Coentrão a médio. Aquele que é na minha opinião um dos melhores defesas esquerdos do mundo, na foi colocado no centro, deixando a faixa esquerda para André Almeida, que dentro da sua reconhecida polivalência acabou por ser colocado num dos lugares em que mostra maiores dificuldades. Moutinho foi colocado a 10, jogando demasiado perto da área e do ponta-de-lança, onde é bastante menos útil à equipa. Ou Vieirinha e Nani nas alas, mas a caírem muitas vezes para o meio, já que foi maioritariamente pelo centro que Portugal procurou construir lances de ataque.

Pode ser falta de hábito em ver a jogar a seleção desta forma, mas quando Portugal tinha a posse de bola pareceu-me tudo muito atabalhoado, jogado em espaços demasiado curtos, terminando muitas vezes com um balão para o meio da área na esperança que Éder resolvesse. No meio do caos instalado, acabou por valer sobretudo a raça e entrega demonstrada pelos nossos jogadores.

Depois de uma primeira parte que (com alguma boa vontade) pode ser considerada de razoável, na segunda parte quem mandou foi o México, valendo a excelente exibição de Eduardo para segurar o empate. Portugal acabou por chegar à vitória nos descontos no cabeceamento mais fácil da carreira de Bruno Alves, deixado completamente sozinho no meio da área pelos defensores mexicanos. Em boa hora, porque poderá ser a injeção de moral de que os jogadores necessitam, mostrando-lhes que podemos ter esperanças numa boa participação no mundial mesmo sem Ronaldo.

No final, foram poucas as conclusões que se puderam retirar do jogo. Éder merece a titularidade, Nani vai dando bons indicadores, mas a principal é que ao fim de 4 anos como selecionador, Paulo Bento decidiu que esta é a melhor hora para ensaiar alternativas ao 4-3-3 em que sempre apostou, o que revela um nível de indecisão que é precisamente o oposto das ideias fixas (e muitas vezes teimosia) a que sempre nos habituou. 

Deixa-me extremamente desconfortável ver um selecionador que sempre teimou em colocar os mesmos jogadores independente do seu momento de forma, estar neste momento às apalpadelas à procura de uma nova fórmula de sucesso em vez de estar a fazer as afinações necessárias a um sistema que, melhor ou pior, tem obtido bons resultados e é o que se adequa melhor ao tipo de jogadores que temos. A verdade é que vamos entrar no último terço da preparação para o mundial, e Paulo Bento ainda não testou:

  • Rui Patrício na baliza (por opção)
  • Coentrão a defesa esquerdo (por opção)
  • Pepe a central (por lesão)
  • Veloso ou William a jogarem sozinhos a 6 (por opção)
  • Meireles no meio-campo (por lesão)
  • Moutinho no seu lugar habitual (por opção)
  • Ronaldo (por lesão)


Muitas incógnitas numa altura em que começam a não haver muitas oportunidades de corrigir o que há a ser corrigido.

14 comentários :

  1. E o André Almeida vai acumulando internacionalizações e péssimas exibições. Ele, como o Neto, são autênticos atentados ao futebol.
    E o Patrício já vai em 3 jogos seguidos da selecção sem jogar. Não é inocente...
    Mas Paulo Bento tem contrato até 30 de Junho de 2016. Tranquilo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cantinho, é incompreensível. Já começo a pensar que não é impossível o Patrício ficar no banco. E quanto ao William, talvez em 2018 jogue. Um abraço.

      Eliminar
    2. Mas o objectivo e deixar no ar que a baliza não tem dono. Introduzir em debate que é um lugar em aberto. Depois aparecem os opinion makers que vão dizer "Beto teve um grande final de época, jogando e vencendo na Europa e Eduardo esteve excelente contra o México, relembrando as boas exibições do Mundial de 2010."
      Do Patrício só falarão do lance do golo de Israel (ainda houve quem dissesse que foi pelo Patrício que Portugal ficou em 2º e teve de ir ao play-off.
      Era escandaloso não levar Patrício e William ao Mundial (o Adrien e o Cédric ainda se pode disfarçar, mas os outros não). Já não será escandaloso se não jogarem. Claro que isto não é inocente.

      Aquele lance em que o André Almeida ia colocando a mão para fazer penalty na 2ª parte é ouro. Será que esse também vai ser vendido a um fundo por 10 ou 15 milhões? Como vai ao Mundial deve ser por 20 ou 30.

      Eliminar
    3. Cantinho, não acredito que Paulo Bento deixe o Rui Patrício de fora. Foi ele que o lançou no Sporting, o guarda-redes fez um excelente europeu e fez duas excelentes épocas entretanto, pelo que não há motivo nenhum para não o utilizar. Quanto a William, já não tenho tantas certezas, apesar das palavras elogiosas que Bento lhe fez recentemente.

      Bento não é parvo: sabe que se deixar titulares óbvio de fora TODA a gente lhe cairá em cima se as coisas correrem mal (e vão correr mal se os melhores não jogarem). Ele não tem paciência para perguntas incómodas, e não ouviria outra coisa durante um ano.

      Mas enfim, isto é o que eu penso, e a avaliar pelos falhanços que têm sido as minha previsões para o onze, é melhor ninguém se fiar no que eu penso sobre o assunto... :)

      Eliminar
    4. "Bento não é parvo: sabe que se deixar titulares óbvio de fora TODA a gente lhe cairá em cima se as coisas correrem mal..."

      Mestre, só os adeptos do Sporting é que consideram o Patrício como óbvio titular da selecção. Tudo o resto (e este resto é muito) acha que não devia ser. E se lhe apresentarem outra solução, vão achar que está bem e ainda apresentam justificações. Ricardo fez duas grandes épocas entre 2000 e 2002, foi titular na qualificação para o Mundial de 2002. Baía esteve lesionado, na bancada, etc, jogando menos de uma dezena de jogos em 2002. É titular num particular contra a China (em Macau) e fica titular no Mundial.
      Patrício de fora? Não me surpreenderia.
      Relembro que apesar de ser titular desde 2007, não foi ao Mundial de 2010, onde Queirós decidiu levar um 3º guarda-redes que ninguém se lembra (Daniel Fernandes, creio), deixando também de fora Moutinho (porque tinha muitos jogos - justificação do Agostinho Capachinho Oliveira) e João Pereira (que também já jogava no Sporting), levando Paulo Ferreira e Miguel (este numa fase em que já não via os pés e depois de uma época no Valência em que viu os jogos ao lado do adepto Manolo), jogando depois com Ricardo Costa a defesa-direito.

      Já vi muita merda (ou trampa) para ter de considerar todos os cenários.

      Eliminar
    5. Cantinho, isso é verdade, já vimos de tudo. E a brincar, a brincar, Patrício já não joga na seleção desde novembro de 2013, ou seja há sete meses.

      Mesmo assim não acredito que Bento não coloque Patrício como titular quando começar a doer.

      Eliminar
    6. Mas o que é certo é que Patrício, jogando amanhã com a Irlanda, está em xeque.
      Ontem o DN trazia um artigo com o título "Eduardo ameaça o "desaparecido" Patrício", invocando aquilo que eu te dizia, o Mundial de 2010 onde Eduardo foi titular.
      Já no sábado (ou na sexta, não me recordo) um comentador na SIC Notícias (creio que era aquele da TSF) afirmava que a única dúvida de Bento para a equipa estava na baliza. Isto não tinha lógica há umas semanas (ou dias atrás) mas agora já está na mesa (que era o que queriam). Se Patrício hesitar alguma coisa contra a Irlanda...

      Eliminar
  2. O urso do Paulo Bento não as faz inocentemente. Este homem é uma vergonha e jamais irei esquecer a forma como lançou o william na seleção . Tinha tudo par poder ' acabar ' com a carreira do nosso jovem jogador, aos 75 minutos dum jogo decisivo depois da Suécia estar a 1 golo do mundial. Não se faz, ê que não me lembro duma cena tão porca qt essa. A partir dai foi um caminhar na trampa até a convocatória. Como disse o Cantinho, a do patrício tb não e inocente. Só para relembrar tb que no futebol a 3 está lá uma referência ao nosso Manel, que foi trocado no México 86 ? Por um tal de ribeiro do Boavista. Quem???? É por estas e por outras que já nem me importava com a superteoria, mas gosto mto de futebol para deixar de ver a seleção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E Manuel Fernandes tinha sido o melhor marcador do Campeonato dessa época.

      Eliminar
    2. Metralha, a forma como William foi lançado foi uma vergonha.

      Eliminar
  3. Mestre,

    Sem dúvida que é agora que se devem efectuar testes... Mas o que se viu contra a grécia e ontem contra o méxico foi muita coisa mas daí a chamar teste?!?

    O Almeida a defesa esquerdo, o Coentrão a médio centro, o vieirinha, o eduardo desempregado... Foi tudo muito mau, muito forçado... Muito denunciado (digo eu), para promover uns e deixar outros de lado...

    É que se virmos as melhores selecções, elas estão a realizar jogos de preparação a sério... Onde jogam os melhores jogadores para se entrosarem o melhor possivel... O que faz este BURRO teimoso?!? O oposto... Não se ganham rotinas para jogar em 4-4-2 em duas semanas... Mas todos os jogos que vi até agora (Espanha, Inglaterra, etc etc) rodam os Guarda Redes... O que faz este BURRO teimoso???

    Eu sobre esta selecção apenas digo que fazerem 3 jogos num Mundial já é muito bom... Como disse o treiandor da Alemanha, a equipa portuguesa joga em contra ataque (independentemente do sistema), e é isso que se vê... Uma equipa que não sabe assumir o jogo, nem o tenta... É uma selecção de individualidades, uns mais que outros, com um que resolve muitas vezes... Com um seleccionador marioneta que não sabe, nem tenta, colocar as equipas a praticar bom futebol...

    Vamos ver, pode ser que o "cabeça de martelo" esteja a entrar na onda dos 'mind games', só que no caso dele são os 'hammer games'...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. YaZalde, é exatamente esse o meu ponto. Uma coisa é testar jogadores menos utilizados, integrando-os com alguns titulares para ganharem tempo de jogo no sistema tradicional na seleção, para que estejam preparados para substituir um titular que fique indisponível. Isso compreende-se. Outra é testar jogadores menos utilizados num sistema que não faz sentido absolutamente nenhum. Paulo Bento está a perder tempo e oportunidades de entrosar a equipa. Um abraço.

      Eliminar
  4. Meus caros, não sou capaz de desejar mal à selecção por causa dos emigrantes e do Ronaldo. É comovente ver a maneira como os emigrantes vivem Portugal através daquela "equipa". Eles não vão ver a selecção por intermédio das borlas que o Continente e o Pingo Doce dão cá para compor os estádios em que a selecção joga (e também não censuro as pessoas por falta de entusiasmo, porque há anos que Portugal não joga bem, vivendo cada vez mais do desempenho do Ronaldo). Os emigrantes levam a equipa nacional muito a sério (vejam quantos deles nos EUA já envergavam a nova camisola da selecção) e não merecem perder. Nem eles, nem o Ronaldo, que leva isto muito a sério. Já cá tenho a minha camisola da selecção (a alternativa branca, com as cores da primeira bandeira portuguesa, porque eu não visto NADA encarnado), personalizada com o número e nome do graaaaaande Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do mundo e sócio 100000 do Sporting Clube de Portugal, para torcer por Portugal! :)

    Dito isto, o Bento é um treinador medíocre e rancoroso que não tem qualidade para ser seleccionador. A FPF é um antro de interesses que se sobrepõem ao futebol e desde Scolari que Portugal não tem um seleccionador de jeito. Não se apoquentem por antecipação com o Patrício porque ele vai jogar. O William talvez não seja opção de início, mas as circunstâncias irão obrigar a que seja titular. E não vejo a hora em que haja uma vassourada na FPF para que o parasita do Mendes deixe de poder usar a equipa nacional para promover os seus activos. É preciso correr com os comissionistas todos da FPF.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, caro anónimo. Foi bom ver tantos portugueses no estádio a apoiar a seleção.

      As influências de Mendes certamente que existirão, mas não lhe dou assim tanto peso para definir convocatórias inteiras. Patrício e Adrien, por exemplo, são agenciados por Mendes. Mesmo assim, parece-me impossível que alguma vez a FPF passe um dia a ser a organização isenta que devia ser. Há um longo historial de interesses obscuros que infelizmente sempre se sobreporão aos interesses da seleção. É mais provável que Mendes compre mesmo um dia a FPF... :)

      Um abraço.

      Eliminar