quinta-feira, 26 de junho de 2014

Fim

                                                                                                                             
Despedimo-nos com o melhor jogo que fizemos no mundial, o que, convenhamos, não era difícil. Paulo Bento finalmente fez alterações no meio-campo que há muito se impunham e a resposta foi positiva. 

Por outro lado, Paulo Bento optou por não mexer nos três elementos mais ofensivos, o que se demonstrou ter sido uma má decisão, pois Éder foi um elemento a menos em campo.

Entrámos bem, criámos oportunidades para marcar e chegámos com felicidade ao 1-0. À medida que o tempo foi avançando fomos perdendo gás, e na segunda parte o Gana acabou por conseguir tomar conta do jogo.

Ironicamente, acabámos por sofrer o golo do empate imediatamente a seguir aos alemães terem feito aquilo que precisávamos deles. A equipa ficou impaciente, mais partida, sucederam-se passes errados, mas conseguiríamos chegar ao 2-1 com mais um erro defensivo do nosso adversário.

A partir daí os ganeses ficaram psicologicamente arrasados e acabámos por ter oportunidades suficientes para marcar os 3 golos que nos faltavam para conseguirmos o apuramento, mas estivemos péssimos na finalização.

Noutras circunstâncias, a vitória por 2-1 seria um bom resultado. O Gana é uma equipa complicada, que esteve bem melhor que Portugal contra alemães e americanos, e os nossos jogadores fizeram um jogo sério e empenhado, pelo que não merecem censura pelo que fizeram hoje. 

A nossa eliminação teve, acima de tudo, origem em dois momentos: na convocatória e no jogo com os EUA. Escreverei sobre isso amanhã, mais a frio.

P.S.: mais uma vez, muito maus os comentários de Paulo Sérgio na RTP. Quem passa largos minutos a dizer que só nos faltavam dois golos para o apuramento, quando nos faltavam três (o que não é um pormenor de pouca importância naquelas circunstâncias) está a prestar um péssimo serviço a quem assiste ao jogo. Ao começar a narração de um jogo falando no 3º penteado de Ronaldo mostrou que está na carreira errada. Pode ser que a SIC Caras esteja a precisar de pessoal.


11 comentários :

  1. Quanto ao PS: é muito triste termos tido bons relatos da RTP em todos os jogos, (mil vezes melhores que o show de horror da Sport TV!) excepto nos de Portugal! A atenção, o conhecimento, a contenção e o humor do Alexandre Albuquerque, pelos vistos, são de mais para os jogos da Selecção. Para esses, queremos um gajo que diga alarvidades, repita lugares comuns, diga mal os nomes em todas as línguas, e, sobretudo, grite muito. Haja um ponto positivo da nossa eliminação: não devemos ter de ouvir mais esser artista do futebol português. JPT! SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JPT, o que também me irrita foi a quantidade inacreditável de vezes que PS gritou golo sem que a bola entrasse. Parece um puto de 6 anos a comentar um jogo, com a mesma capacidade de analisar o que está a ver, de identificar os jogadores, de dizer os nomes dos jogadores estrangeiros, na qualidade dos comentários em geral. Enfim, uma lástima... Um abraço.

      Eliminar
  2. Eu acho que o jogo da Alemanha foi mais importante do que o jogo com os EUA, por causa das sequelas que deixou. Minou a confiança dos jogadores e a sua relação com o seleccionador, além de que a desvantagem de golos adivinhava-se que seria fatal. O empate da Alemanha com o Gana caiu do céu, porque senão Portugal corria o sério risco de mesmo ganhando os outros dois jogos, não conseguir o apuramento. Mesmo assim Portugal não aproveitou esse resultado inesperado para se moralizar e bater os americanos.

    Repara Mestre, uma derrota com a Alemanha vinha refrear os ânimos e obrigar aquela gente a pôr os pés no chão. Obrigava a abrir a pestana. Mas a goleada não abanou o grupo, como uma derrota normal o teria feiro, mas aniquilou-o. Ainda por cima acresceram as lesões, e por isso de certeza que os jogadores mais do que ninguém sabem que houve uma falha crassa de preparação, por muito que agora tentem desviar as atenções. A selecção portuguesa competentemente preparada, chegaria com naturalidade aos quartos-de-final. Todos sabíamos que Portugal não ia vencer o mundial, mas não é a mesma coisa ir o mais longe possível e sair da competição perdendo contra uma grande equipa, e ficar pelo caminho na fase de grupos por termos sido humilhados contra a Alemanha e incapazes de superar os EUA em qualidade e eficácia de jogo. Portugal foi uma das maiores desilusões do Mundial de 2014 e logo no Brasil. Isto custa-me muito. Custa-me que o lugar da selecção do melhor jogador de 2014, uma selecção com tradição de jogar bom futebol, tenha sido uma América banalíssima a passar aos oitavos-de-final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, o jogo com a Alemanha foi muito mau, mas a verdade é que a combinação de resultados EUA - Gana e Alemanha - Gana nos deixou dependentes de nós próprios para passarmos a eliminatória, coisa que parecia impossível quando perdemos por 4-0.

      No jogo com a Alemanha existiram várias incidências que acabaram por colocar o jogo com um resultado anormalmente alto. Contra os EUA até marcámos cedo, mas acabámos por fazer uma exibição altamente confrangedora que deitou tudo a perder.

      De qualquer forma foram dois momentos muito maus.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. O melhor jogo de Portugal não chegou !! mas fica a certeza de que alguns jogadores mereciam melhor companhia. Isto de ter de pagar "favores" no futebol com convocatórias de secretaria que não sejam pelo momento de forma e boas exibições nos campeonatos devia ser proibido. E o PB nas declarações que fez confirmou aquilo que esteve à vista desde a convocatória: Mais que o valor, momento de forma, e desempenho recente, o que norteou a mesma foi os nomes, amizades e premiar desempenhos mais ou menos recentes com a presença no Brasil. O futebol de alta competição não se compadece destas atitudes, nem com a falta de competência geral que se verificou em alguns capítulos da participação no Mundial, e que já foram aqui dissecados (escolha do local da concentração, estágios, convocatórias, identificação do "risco lesional" eheh etc), Sinceramente gostava que se tornasse publico a analise da federação sobre este Mundial, para sabermos se pelo menos haverá capacidade para ver onde se errou. Já diz o ditado: "pior que cegueira, é poder ver e não querer"...ou "para um artolas um diamante é como um pedaço de vidro" .
    PS . Ontem estava a ver o Alemanha EUA num canal alemão (ZDF) e para eles era importante dar conhecimento do resultado do Portugal Gana. Então num canto aparecia em simultâneo o resultado do jogo da nossa seleção. Acho que tecnicamente deve ser muito difícil.....para a RTP não fazer o mesmo! ...ou será nabice mesmo ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, eu compreendo que PB valorize os jogadores com que está habituado a trabalhar, mas existem limites. A quantidade de jogadores em má forma ou a recuperar de lesões que foram convocados, ficando com o lugar de outros jogadores que poderiam ter sido bem mais úteis, teve influência na nossa eliminação.

      E sobre a preparação, também está mais que visto que muitas coisas correram mal.

      Seria tão simples colocarem a informação do outro jogo no canto do ecrã... está bem que os comentadores vão falando, mas quem começa a ver um jogo a meio ficava logo a saber.

      Um abraço.

      Eliminar
  4. Analise rápida do insucesso. das quinas
    Má organização geral (estágios local de concentração, falta de fisiologista, má preparação cientifica).Convocatória desequilibrada: Alguns jogadores vinham fora de forma ( os nomes estavam lá, o corpo não) .Anormal numero de lesões. Expulsão de Pepe por distúrbios psicológicos reincidentes (não devia voltar à seleção) numa altura fulcral do jogo com a Alemanha. Teimosia do Paulo Bento (em pequena quantidade é virtude...em demasia é estupidez). Ah e para acabar: não houve milagres do São Ronaldo...não pode ser sempre....é que isto de não jogarmos nada e esperar mos que o FLASH resolva, nem sempre acontece. Boas férias.... PS::Em Setembro,no o primeiro jogo para o Europeu, espero ver mudanças...muitas mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Bento já disse que não fecha a porta a nenhum jogador que tenha feito este percurso com ele. Esperemos que isto não signifique que vai apostar novamente nos mesmos, independentemente do momento de forma...

      Um abraço.

      Eliminar
  5. Tenho pena que tenha chegado ao fim este nosso percurso no mundial, mas tenho confiança que o próximo corra muito melhor (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faro Algarve, se continuarmos assim tenho a certeza que no próximo mundial perderemos 0 vezes e sofreremos 0 golos. Simplesmente não nos qualificaremos... Um abraço.

      Eliminar
  6. Não tenho comentado muito, mas continuo a ler e reler os fantásticos 'posts' com que o Mestre nos continua a brindar, contudo, esta presença no Mundial do Brasil foi um total equívoco... Uma vergonha ...

    E, ao invés do que disseram alguns nas dolorosas confªs de imprensa da última semana no Brasil, afinal não vão dar a cara aos Portugueses... Antes vão chegar a solo Português pelas 4 ou 5 da manhã próximas, envergonhados, escondidos, quiçá mesmo com o rabinho entre as pernas e o BURRO teimoso com aquelas beiças de 'arraçado de mastim napolitano' a fugir ...

    Foi um equívoco total, até o mé(r)dico, o "Indiana Jones" e mais a sua 'canelada' no léxico português através daquela expressão (que agora ficará mundialmente conhecida) 'índice de suspeição lesional'...

    E o BURRO que, do alto da sua asinina sobranceria, continua teimoso e "...não se demite"... Á boa maneira do ditado "daqui não saio daqui ninguém me tira"...

    Finalmente, ao presidente da fpf desejo-lhe uma 'tendinose rotuliana' nas duas pernas...

    SL

    ResponderEliminar