terça-feira, 29 de julho de 2014

A primeira derrota

                                                                                                                                        
E ao sexto jogo de preparação o Sporting conheceu o sabor da derrota. Não vou fazer qualquer comentário à forma como o jogo decorreu porque, à semelhança do que aconteceu com as restantes partidas realizadas durante o estágio na Holanda, não tive oportunidade de o ver com total atenção.

Mesmo nos jogos a feijões é sempre melhor ganhar do que perder. Jogos na pré-temporada não dão pontos, mas as vitórias dão alento, mobilizam os adeptos à volta da equipa, sobem o nível de expectativas para a época que se está a iniciar - e isso é muito importante para vender gameboxes.

Mas se temos que perder e cometer erros, este é o momento certo para isso acontecer. Também nas derrotas devemos tirar o melhor partido da situação, ou seja, analisar o que correu mal e corrigir comportamentos individuais e coletivos para reduzir as probabilidades de serem repetidos no futuro.

Não é só nas outras equipas que existem treinadores atentos a todos os pormenores. Marco Silva pode não ter uma torre para filmar os treinos para corrigir comportamentos dos jogadores durante os alongamentos ou nas rabias, pode não ser um catedrático da tática para quem o futebol é uma ciência, mas não tenho dúvidas que saberá, pelo menos tão bem quanto os outros, identificar o que correu menos bem e que pode ser melhorado de forma a tornar a equipa mais competitiva em função daquilo que observou ontem.

7 comentários :

  1. Não vi o jogo. Confesso que os jogos de pré-época me interessam pouco. Por isso não valorizo muito as vitórias, nem me chateio muito com as derrotas. Espero que quem tem a responsabilidade veja estes resultados menos bons para corrigir o que for necessário.

    ResponderEliminar
  2. Adoro a capa do OJOGO: "Naufrágio".

    Brutal....

    ResponderEliminar
  3. Os journaleiros dos diários desportivos esperavam este momento como cães de caça...
    O costume.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e até andaram a jogar à bola com a direcção

      Eliminar
  4. Jogo mal conseguido. Equipa notoriamente cansada, 3º jogo em 5 dias, adversário forte, com melhor condição física e mais frescos. Parece-me que Marco Silva tem procurado dar mais minutos aos prováveis titulares. Confesso que esperava ver mais minutos dos reforços, mas parece-me que o plano de Marco Silva é consolidar já a equipa titular e dar-lhe intensidade. Mesmo assim criámos mais ocasiões de golo que o adversário e até à expulsão do Maurício adivinhava-se o golo do empate.

    Notas: Maurício com um erro de principiante na expulsão e no 1º amarelo (a não repetir, Xerife). Geraldes não faz esquecer Esgaio, quanto mais Cédric (os dois golos têm envolvimento directo do Geraldes). Dier inseguro e com algumas falhas. William ainda em muito má forma e lento. Gostei de Adrien, Carrillo, Martins e Rosell, Jefferson está a subir de forma.

    SL

    ResponderEliminar
  5. A Bola na ânsia de dizer mal do Sporting até diz que chumbou no "teste mais difícil".
    Esqueceram-se que já jogámos e ganhámos ao Benfica num jogo que nem sequer foi propriamente a feijões.

    Mário

    ResponderEliminar