segunda-feira, 21 de julho de 2014

O Sporting só aposta na formação devido às dificuldades financeiras?

                                                                                                                           
Por aqui vê-se que não. Tem sido uma aposta sistemática, que não está diretamente ligado às restrições orçamentais. É acima de tudo uma questão de identidade e cultura que sempre existiu no clube.

Fonte: @iDesporto

Cabe na cabeça de alguém pensar que ao longo dos últimos dez anos as formações de Porto e Benfica não conseguiram produzir jogadores com qualidade para serem apostas regulares no plantel principal? Certamente que os tiveram, simplesmente não tiveram vontade nem paciência para transformar jogadores com potencial num produto acabado.

Quando conseguirmos colocar neste quadro uma estrelinha verde mantendo esta política será um orgulho redobrado.

Nota: há um erro no gráfico - o campeão em 2008/09 foi o Porto e 2009/10 foi o Benfica.

14 comentários :

  1. A grande questão é que tanto Porto como Benfica e até podemos acrescentar o Braga a estas contas, estão mais interessados na intermediação de jogadores que na sua própria formação.

    Em Portugal essa tarefa está circunscrita ao Sporting, talvez Guimarães ou Setúbal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. J., e também o Marítimo tem apostado em bastantes jogadores da sua formação, se não estou em erro. Na época passada Belenenses, Paços e Arouca foram as equipas que mais apostaram em jogadores portugueses, mas desconheço se incluiam jogadores da formação. Um abraço.

      Eliminar
  2. O Paulo de Andrade há uns dias na cmtv apresentou uma estatística muito parecida com esta. Os minutos jogados por jogadores da formação são avassaladores. Quase que diria que nos rivais, os jovens estão lá para fazer número...

    PS. Não foi o caro MdC que há uns tempos sugeriu que a Sporting TV passasse os excelentes vídeos do "nós vamos à bola" dos LionHearts?
    Pois ontem (passei o Domingo a ver SportingTV eheheh) vi na SportingTV, várias vezes, um vídeo relativo à #ondaverde produzido pelos LionHearts (excelente como sempre)!
    Será que vamos ter "nós vamos à bola"? O vídeo que passou tinha várias imagens retiradas dos episódios do "nós vamos à bola" incluindo imagens dos jogos, não haverá problemas com os direitos? Era uma excelente adição à nossa grelha!

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já agora fica aqui o vídeo:

      https://www.youtube.com/watch?v=U9sN7M1-qvA

      SL

      Eliminar
    2. Sar, falei nisso, sim. Fiquei contente, e acho um excelente prémio pelo serviço que prestaram a todos os sportinguistas ao longo da época passada. Espero que se encontre espaço para o "Nós vamos à bola" na Sporting TV - a questão dos direitos parece-me pacífica pelo menos no caso dos jogos realizados em Alvalade (penso que o Sporting também usa imagens de jogos para auto-promoção). Um abraço.

      Eliminar
  3. O que é isto? Factos? Estatísticas? Não há tempo para isso no jornalismo desportivo português.
    Elogiem os lamps, não chateiem os corruptos e casquem no Sporting. Esse sim é o caminho. Se continuam a vender...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FC, também foi preciso um jornal não desportivo para tentar levantar o véu sobre a associação dos grandes aos fundos. Enfim... Um abraço.

      Eliminar
  4. FC, mas o exemplo dado é precisamente de um jornal português

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, não podemos comparar o i aos jornais desportivos (que são hoje em dia pouco mais que instrumentos de propaganda ao serviço de alguns clubes). Aliás, vale a pena ter twitter nem que seja só para seguir os jogos no @iDesporto.

      Eliminar
    2. Isto.
      Não estava a dizer mal do jornalismo português em geral, mas do desportivo em particular, que está abaixo do nível de um "O Crime", por ex.

      Eliminar
  5. Mas isto não é nenhuma novidade , e não tenho problemas em elogiar como Benfiquista , simplesmente achar que se vai ganhar títulos ao Pinto da Costa com essa politica , é algo utópico ou pelo menos tem sido ( lá fora acontece o mesmo). De resto, até ver, o único que chegou à falência foi precisamente quem seguiu este caminho. E não me venham falar do Barcelona , que esse não vende. De resto, esta politica é meritória e pode ter sucesso quando for mais ou menos comum a todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, as finanças do Sporting chegaram a este ponto devido a uma série de péssimas decisões estratégicas e de política de contratações. A aposta na formação não contribuiu em nada para termos ficado no estado atual.

      Em relação à disputa dos títulos, neste momento não podemos de todo viver acima das nossas possibilidades. O Porto está a seguir um caminho de risco total, e não podemos segui-los por aí. Resta-me desejar que a competência da estrutura, equipa técnica e jogadores do Sporting consiga bater mais uma vez o Porto. Um abraço.

      Eliminar
  6. Apesar de ser um motivo de orgulho esta aposta na formação, há também o reverso desta medida.
    Bastará olhar para a ausência de títulos nas últimas 12 épocas para perceber que a aposta na formação por si só é insuficiente para vencer campeonatos, sendo essencial encontrar o ponto de equilíbrio entre jogadores formados no clube e jogadores vindos de fora, sobretudo os estrangeiros.
    Com raras excepções em algumas épocas do período assinalado no gráfico, a política de contratações de estrangeiros foi um fiasco, provando que a nossa prospecção funcionou mal e com consequências negativas do ponto de vista financeiro e desportivo.

    Esperemos que esta nova época comprove a qualidade de mais alguns jovens recém-chegados e tenhamos finalmente encontrado esse ponto de equilíbrio entre formar e comprar bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade José. Desperdiçámos muito dinheiro em Pongolles, Tellos, Elias, Jeffrens e em muitos outros jogadores que nunca demonstraram qualidade para envergar a camisola do Sporting.

      Não podemos controlar os gastos dos nossos rivais, mas havendo estabilidade diretiva, sabedoria (e sorte) nas contratações, equilibrando-o com a aposta em jovens da casa, ficaremos sempre em condições de lutar pelo título, como vimos no ano passado. Um abraço.

      Eliminar