quinta-feira, 14 de agosto de 2014

A culpa é dos mauzões dos bancos

                                                                                                                                      
Confesso que tenho uma muita curiosidade para saber o que Vieira terá para dizer na entrevista que dará mais logo na Benfica TV.

Não que esteja à espera de grandes novidades, mas principalmente porque quero ver como Vieira se vai apresentar perante os sócios e adeptos do clube a que preside após um inexplicável silêncio que durou semanas, enquanto os benfiquistas assistiam a um desmantelamento sem aviso prévio da equipa que se sagrou campeã nacional e à multiplicação de notícias que colocam em causa a capacidade de tesouraria do Benfica responder às suas obrigações de curto prazo com os credores, após o colapso do BES.

De qualquer forma, creio que não é difícil adivinhar em torno de que tema se fará a maior parte do tempo da entrevista. Não foi inocente o facto de o vice-presidente José Eduardo Moniz ter dado ontem uma entrevista à RR, elegendo como assunto principal a negociação que o Sporting fez com os credores para reestruturar a sua dívida.
"Há cerca de um ano e meio, o sistema financeiro introduziu um fator de distorção competitivo inexplicável quando decidiu perdoar a um determinado clube dívida contraída, e em relação à dívida remanescente decidiu rescaloná-la em vinte anos. (...) O que acabou por se verificar foi que um conjunto de administrações que porventura não geriu tão bem o clube e a sociedade como poderia ter gerido, acabou por ser premiada. (...) É natural que haja reservas da parte do Benfica e haja legítimas preocupações quanto àquilo que o sistema financeiro na altura fez. Não pode haver filhos e enteados."

Moniz disse mais, mas na prática limitou-se a repetir as ideias que transcrevi anteriormente. Ou seja, há uma mensagem a passar, que será repetida tantas vezes quanto as necessárias, que colocam a descoberto qual será a posição oficial do Benfica: forçar a banca (e em concreto a administração do Novo Banco) a não fechar a torneira do crédito ao Benfica. 

O mote está dado e a narrativa escolhida, mas já agora seria interessante que o entrevistador fizesse outras perguntas que muita gente gostaria de ver respondidas, como:

  • Então o Benfica não tinha uma saúde financeira invejável?
  • Qual é o ponto de situação do Benfica made in Benfica?
  • Bernardo Silva, Cancelo e Cavaleiro estão vendidos ou emprestados? Se foram vendidos, quanto é que o Benfica recebeu por cada um? Se foram emprestados, existem opções de compra?
  • O que ganha o Benfica com a parceria com o Orlando City, para onde cedeu a título definitivo dois vice-campeões da UEFA Youth League?
  • Explique lá melhor o desaparecimento de Oblak...
  • Explique lá melhor a venda de Garay...
  • Como se explicam as compras de Djavan, Luís Felipe, Candeias, Friesenbichler e Victor Andrade? Entre valores de transferência, comissões e outros encargos, quanto custaram ao clube esses jogadores?
  • Quem foi o impulsionador da compra dos jogadores acima referidos? O treinador ou a prospeção?
  • Afinal quem é que o Benfica apoiou / apoia para a presidência da Liga?
  • Quantos assinantes tem neste momento a Benfica TV?
  • Qual foi o lucro real da Benfica TV entre julho de 2013 e junho de 2014? Compensou financeiramente em relação ao que foi proposto pela Olivedesportos, conforme foi prometido?
  • Quantos novos sócios aderiram à campanha de angariação? 
  • Quanto custou essa campanha de angariação?
  • Por que motivo vendeu 73.000 ações do Benfica em março passado?

Como é evidente, enquanto adepto de um clube rival a minha curiosidade não vale um chavo, mas creio que os benfiquistas gostariam, para variar, de serem efetivamente esclarecidos sobre o que se passa no seu clube.

O problema é que, como se costuma dizer, burro velho não aprende línguas. Certamente que ficaremos a saber que tudo o que se diz de mal são boatos sem fundamento, que os interesses do clube estão a ser totalmente defendidos, que os outros é que estão em situação aflitiva, e que o que (pouco) de mal está a acontecer ao Benfica deve-se exclusivamente aos mauzões dos bancos.

17 comentários :

  1. Outra pergunta para LFV: Por que motivo vendeu 22.479 ações do SLB em Abril?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem visto, Eduardo. Vou acrescentar à lista. :) Um abraço.

      Eliminar
  2. Mestre, fosse o meu caro tão astuto a identificar as debilidades do discurso do presidente do Sporting como o é (e é mesmo!) a identificar as do presidente do Benfica, teria o melhor blog da actualidade.

    Só que quando chega o presidente do Sporting, não faz um post com o título "a culpa é dos mauzões dos jogadores" ou "a culpa é dos mauzões dos empresários" ou "a culpa é dos mauzões dos jornais" ou "a culpa é dos mauzões dos fundos" e por aí fora. Porque será?...

    Termino só dizendo que a primeira frase não deve ser mal interpretada. Pode não ser o melhor mas está muito acima da média, muito mesmo. Só é pena que não tenha a coragem de dizer o que por vezes está nas entrelinhas. Mas compreendo, ou penso que compreendo: pensar pela própria cabeça e dizer tudo o que dela sai hoje em dia tem a recompensa do insulto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alcides, Bruno de Carvalho tem de facto um discurso antagonizante que não tem poupado certos grupos: os empresários, os jogadores indisciplinados, os fundos - e também os árbitros, já agora.

      A questão é que quando Bruno de Carvalho faz esse tipo de declarações, é concreto em relação às situações em que o clube está sob ataque. Falou dos empresários a respeito do caso Bruma, falou dos árbitros a respeito de uma sequência de erros de arbitragem consecutivos que nos prejudicaram, falou dos fundos acerca do caso Rojo. Ou seja, num âmbito limitado. Nunca usou os mauzões dos fundos, dos jogadores, da imprensa e dos empresários para justificar maus resultados no futebol - aí só os árbitros, em algumas ocasiões em que o clube efetivamente tinha demasiadas razões de queixa.

      Já vi Bruno de Carvalho avisar que os sócios também têm um papel para cumprir, seja apoiando o clube no estádio, seja tornando-se sócios - havendo possibilidades para isso.

      Já o vi criticar a equipa de futebol dizendo que precisavam de jogar melhor, mesmo num jogo em que o árbitro teve um erro grave contra nós que nos poderia ter dado a vitória.

      Bruno de Carvalho ainda não teve oportunidade de fazer muitos mea culpa, porque na realidade ainda está demasiado ocupado a resolver problemas que herdou. Já cometeu erros, certamente, mas as coisas boas que fez superam-nos largamente. Quando os erros da direção forem mais visíveis, logo veremos se será capaz de os admitir.

      Quanto a Vieira, veremos se saberá limitar as "responsabilidades" dos bancos nos problemas que o clube supostamente tem. Serão os bancos responsáveis pelas saídas de jogadores? Serão os bancos responsáveis pela perda de competitividade do Benfica? Serão os bancos responsáveis pelas más aquisições que se fizeram nos últimos meses? Serão os bancos responsáveis pelo passivo que se foi acumulando? Serão os bancos responsáveis pelo facto de o Benfica ter apostado no fortalecimento do plantel numa altura em que o crédito estava mais caro do que nunca?

      Duvido que saiba. Moniz teve ontem oportunidade para referir coisas que terão sido menos bem feitas pelo Benfica, mas não o fez. Falou apenas nos bancos e na diferença de tratamento a que o Sporting teve direito. Ficarei espantado se Vieira não seguir esta linha de argumentação.

      Mas vamos esperar para ver se Vieira fará algum mea culpa logo. Se falar na linha do que lhe é normal, no que depende da sua ação é tudo maravilhoso, o que implica que a responsabilidade cairá sobre terceiros, neste caso os bancos.

      Poderei estar enganado e saberei reconhecê-lo se o vir admitir que podia ter feito as coisas de maneira diferente.

      Já agora, só por curiosidade - genuina, sem quaisquer 2ªs intenções, até porque não sei qual o seu clube - pergunto-lhe o que espera que vai acontecer na entrevista de logo.

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Espero o discurso de culpabilização de todos os terceiros que possa culpar, concordo consigo

      A começar pelos bancos, porque com o Benfica exigem e com o Sporting facilitam (como se isso fosse possível nesta amostra de país)

      Admitir que viveu acima do que podia, está quieto

      Assumir que arriscou tudo no ano passado (e se não tivesse ganho seria o descalabro, muito menos)

      E não acho que a direcção do Sporting erre assim tanto, pelo contrário. A direcção agiu bem com o Rojo e com o Slimani. Com o Dier não tinha saída. Com o Bruma foi ele quem rescindiu contrato. Com o Labyad seria insustentável pagar aquele salário àquele jogador (nem se percebe o que levou alguém, mesmo o pateta do Godinho Lopes, a oferecer aqueles valores àquele jogador mediano).

      O problema são as permanente justificações - perceberia melhor que o presidente dissesse que herdou estas situações e teve que lidar com elas o melhor que sabe e pode, do que nos tentasse convencer que os jogadores são todos mercenários (só os nossos? só os actuais?), que os empresários são todos desonestos (e aqueles que agenciam as transferências que fizemos/fazemos? esses não?) e que os fundos são todos vigaristas (sendo que para os fundos diria que vale também o princípio defendido na SportingTV pelo presidente: ninguém obrigou o Sporting a assinar contratos com armas apontadas à cabeça - ou isso vale quando queremos obrigar jogadores a cumprir contratos, mas não vale quando os fundos nos querem obrigar a cumprir contratos que assinámos tao livremente quanto os jogadores?).

      Sou do Sporting, como já percebeu. Votante, duas vezes, em Bruno de Carvalho. Mas odeio, odeio mesmo, que me tentem fazer passar por burro. E isso é constante em Bruno de Carvalho.

      Eliminar
    3. Bem, acho que estamos de acordo em relação ao estilo excessivamente crispado do presidente, e penso que por vezes peca por generalizar demasiado a partir de casos particulares. Tem a ver com a personalidade dele, que da mesma forma que é algo de valioso para enfrentar os problemas que vão surgindo, também pode inflamar situações de forma desnecessária.

      Ao contrário de bancos em falência, não é possível descartar a parte má e ficar só com a boa. De qualquer forma, parece-me que vale a pena que os sportinguistas confiem nele - não tenho duvidas que está a fazer tudo dentro das suas capacidades para defender os interesses do clube. E nem consigo imaginar a dificuldade que deve ser liderar o clube num momento destes - eu definitivamente não teria arcabouço para enfrentar um desafio destes.

      Um abraço.

      Eliminar
    4. Só que quando chega o presidente do Sporting, não faz um post com o título "a culpa é dos mauzões dos jogadores" ou "a culpa é dos mauzões dos empresários" ou "a culpa é dos mauzões dos jornais" ou "a culpa é dos mauzões dos fundos" e por aí fora..


      Muito bom. É um bom resumo da postura geral de muitos adeptos do SCP desde março de 2013.

      Eliminar
  3. que bonito... a nossa casa a arder e para desviar a atenção lança se gasolina para a casa do vizinho!!
    que tristes calimeros!!!!
    http://www.doyensports.com/pt/comunicadodoyen.pdf

    leiam e ponderem!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está lido e ponderado... o que acho extraordinário é que, sendo verdade o que está escrito, o Sporting recebeu o dinheiro da Doyen a prestações, apesar de ter vendido a % de passe bem abaixo daquilo que gastou. Como é que é possível alguém do Sporting ter assinado coisas destas?

      Eliminar
  4. Cheira-me em que se vai falar muito do Sporting e pouco do Benfica... À boa maneira do Vieira...

    Z

    ResponderEliminar
  5. Isto é, sinceramente, demonstrativo da nossa grandeza. Um adepto do sporting a fazer uma antevisão de uma entrevista do presidente...do Benfica!
    Surreal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui não há complexos em falar dos outros, caro anónimo. São nossos rivais e não devem ser ignorados.

      Eliminar
  6. Não foi por acaso, o pontapé de saída dado pelo Eduardo Moniz, à entrevista que o LFV vai dar logo à BTV. Desviar as atenções sobre o desmantelamento da equipe de futebol, sobre a saúde económica do clube, sobre as contratações de certos jogadores, alguns não chegaram a treinar, tiveram logo guia de marcha, como o Candeias, que escolheu o Benfica, em detrimento do Sporting, bem feito, podia jogar a Liga dos Campeões, assim vai reforçar a equipe B do Benfica. Mestre, espero que o Record, como fez com o Dier, faça também entrevistas aos jogadores do Benfica que saíram descontentes. Já sei vou esperar sentado. Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. F. Pais, fui vendo a entrevista aos bochechos, à medida que podia estar à frente do computador, mas a ideia com que fiquei é que não houve desinvestimento e afinal tudo está bem e saudável. Que surpresa... Um abraço.

      Eliminar
    2. Caro F. Pais. Levante-se homem, não precisa de ficar sentado. Já fizeram entrevistas dessas com o jovem Cavaleiro. E com o menos jovem Siquiera, o qual contou uma versão da sua "estória" diferente da de LFV.

      É só estar atento.

      Eliminar
  7. Mestre entre Moniz e Vieira venha o diabo e escolha,defendem-se com unhas e dentes pq ambos comem muito á conta do benfica,a diferença para os outros que la andaram é somente porque o benfica tem ganho alguma coisa,senao ja tinham ido a andar como foram muito presidentes.
    O Moniz mesmo nao fazendo parte daquilo oficialmente anda la sempre metido.
    Moniz é um baraozeco que tem a mania que é algum magnata do audiovisual,cagança,nunca fez nada de positivo pelo jornalismo,basta dizer que deu a mao á mulher dele que de jornalista nada tem.
    Mete-se em tudo mas sempre com derrotas pois tem um discurso de vigaro,tal como o seu amigo vieira.
    Mais um porcozito que ontem atacou o sporting,pq acha que nos tivemos perdoes nas negociaçoes,eu chamaria facilidades,quem negoceia algum pela segunda vez nao tem perdoes tem facilidades concedidas pela sua entidade credora,algo bem diferente de perdoes.
    Aquilo que o Moniz queria dizer mas que nao pode ja que come muito á conta é que o benfica nao foi inteligente para renegociar a sua divida,levando a este ponto,venda completa dos seu activos pois estao com a corda na garganta,metem-se em bicos dos pes para chegar onde chegam outros que sao de outro planeta e mesmo esses por vezes tem que olhar para o fundo do saco para ver quanto gastaram.
    Eles nao,está tudo bem,cheios da papel,alias venderam duas equipas pq a ver os que estao a sair destes novos que vieram ja se esta a tornar numa segunda equipa.

    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Caro Mestre, muito boa tarde.
    Um bom apanhado de questões, sem dúvida.

    Pena, a meu ver, que misture temas relevantes com meras picardias sem nexo, que a acontecerem no SCP não levantariam, no imediato questões.
    Faz sentido questionar o ingresso de 2 jovens como o Kevin Friesenbichler e o Victor Andrade, ambos em situação de final de contrato (ou perto disso no caso do brasileiro) em que um tem 20 anos e outro 18 e que poderão rodar este ano na equipaB?
    Como encaixa esta crítica comparando-a por exemplo com os mais de 3M de Euros que o SCP empenhou num escocês semi desconhecido?

    "Explique lá melhor o desaparecimento de Oblak..."
    Isto é alguma pergunta séria?!
    Olhe eu a sugerir que se fizesse ao BdC a pergunta "explique lá melhor o arraial de injúrias que trocou com o Marcos Rojo?"
    Isto acrescentaria o quê?
    O Jan Oblak forçou a saída, o clube comprador pagou a sua cláusula de rescisão e ele saiu. Foi uma atitude eticamente condenável do esloveno, mas que o clube teve de acatar. Que questões adicionais se lhe levantam?

    Quantos novos sócios aderiram à campanha de angariação?
    Não faria sentido esperar pela apresentação do final da campanha?
    Alguém anda por aqui a sugerir que se pergunte quantos sportinguistas já colocaram moedas na campanha do Pavilhão?

    Ficam apenas algumas notas perante um conjunto de questões que, na sua estrutura base, também me causam muitas dúvidas e me parecem pertinentes. E algumas delas foram muito mal respondidas na tal entrevista.
    Não me recordo de uma pré-época tão mal delineada num clube de topo português como esta do SLB. Chega a ser surreal...

    Saudações desportivas,

    ResponderEliminar