sexta-feira, 8 de agosto de 2014

A forma e o conteúdo da entrevista de Dier

                                                                                                                                             
A oportunidade da entrevista

Não podemos censurar o Record por ter realizado esta entrevista ao jogador inglês. O interesse jornalístico é inegável, pois temos um jovem da formação do Sporting, um dos mais admirados pelos adeptos, que decidiu unilateralmente sair do clube após mais de uma década de ligação, usando um direito que lhe assistia.


Nesse sentido, também não é de espantar que o jornal opte por destacar as palavras de descontentamento do jogador face ao tratamento a que supostamente a direção o terá submetido.

No entanto, podemos questionar a política que o Record segue para realizar estas entrevistas de jogadores com vontades desalinhadas com os interesses do clube. Por exemplo, Oblak desapareceu para assinar pelo Atlético à revelia do clube, mas o Record já não foi tão expedito a garantir uma entrevista com o jogador. Garay saiu por tuta e meia, deixando mensagens enigmáticas aos adeptos benfiquistas (dizendo que não podia esperar mais), e continuamos à espera que os jornalistas do Record falem com ele. Rolando recusa-se a jogar no Porto, os seus empresários andam a ser ameaçados e insultados, mas parece que ninguém tem interesse em ouvir o lado da história do jogador.

O que parece óbvio é que o Record tem, em demasiadas ocasiões, a tendência para dourar a pílula para uns clubes e para plantar cenários catastrofistas para outros, como se pode exemplificar por estas duas capas publicadas no espaço de 9 dias:


O Record podia ter optado por dar ênfase a outras palavras que Slimani disse na mesma entrevista, como "No Sporting não me falta nada. Voltei aos treinos e trabalho no duro para poder estar em condições quando recomeçar a competição. Com o resto não me preocupo." ou "Espera-me uma temporada preenchida aqui no meu clube". Certamente seriam palavras que, colocadas na primeira página, dariam uma perspetiva bem mais semelhante à capa sobre Enzo.

Ficarei também a aguardar a entrevista que o Record fará a Bernardo Silva, que também tem um interesse jornalístico elevado. Será interessante ouvir a perspetiva de um jogador da formação benfiquista inegavelmente talentoso sobre os motivos que o levaram a ter tão poucas oportunidades para se afirmar no seu clube do coração.


As palavras de Dier

Na entrevista é possível perceber três questões que, segundo Dier, terão contribuído para a sua saída do Sporting: o processo de renovação do contrato, a relação com a direção, e a fraca utilização na época passada.

1º A renovação

Segundo Dier, não foi o salário o fator impeditivo para a renovação do contrato. O problema foi a cláusula de €45M que o Sporting queria impôr. Compreendo que o jogador não quisesse abdicar de uma cláusula acessível a qualquer clube inglês para uma que muito dificilmente seria batida, sem que tivesse um salário correspondente aos tais €45M (que certamente o Sporting, na situação em que está, não poderia pagar).

O facto de esse processo apenas ter começado há poucos meses não me parece relevante. Para todos os efeitos ainda existiam duas épocas de contrato, e a melhor altura para tratar este tipo de temas é precisamente o defeso. 

Perante este impasse, seria realmente possível uma aproximação das duas partes? Para isso era preciso saber quanto queria Dier receber e até onde estaria disposto a aumentar a cláusula de rescisão. Por outro lado, até onde estaria disponível a direção do Sporting para baixar as pretensões da cláusula, sem comprometer a política de gestão contratual que tem seguido? 

Não basta dizermos que casos excecionais exigem medidas excecionais, e que Dier, pelo seu historial no clube e potencial, merecia um tratamento diferente por parte da direção. Tratamentos privilegiados são uma potencial fonte de problemas no balneário (e eventualmente até com os credores), e é preciso medir as consequências que daí poderão advir.


2º A fraca utilização na época passada

Dier é claro ao dizer que a sua escassa utilização se deveu apenas a opções técnicas de Leonardo Jardim. Referiu a lesão na pré-temporada, que o deixou em desvantagem em relação a Maurício. Compreendeu e aceitou a decisão do treinador em considerá-lo como a 3ª opção para central.

Diz também que o melhor treinador que alguma vez teve foi Jesualdo Ferreira. Diz que aprendeu com ele mais em alguns meses do que com os outros em cinco anos. Não admira: Jesualdo apostou incondicionalmente em Dier apesar de, curiosamente, o ter tentado adaptar a trinco - Dier voltou a afirmar na entrevista que prefere jogar a central.


3º A relação com a direção

Dier diz que foi muito maltratado pela direção de Bruno de Carvalho desde que esta tomou posse. Acho estranho: com Bruno de Carvalho (e Jesualdo), Dier continuou a jogar com regularidade. Nunca foi colocado a treinar à parte e nunca deixaram de lhe pagar o salário. Então, de que maus tratamentos estamos a falar?

Tentando colocar-me nos pés do jogador, parece-me que esta insatisfação estará muito ligada às expetativas com que Dier ficou na altura das novelas de Bruma e Ilori.

Dier foi o único dos três que não causou problemas e que ficou no plantel. Esperava certamente continuar a titular, o que seria excelente do ponto de vista do seu desenvolvimento como jogador. Não acredito que tenha ficado chateado por o Sporting não lhe ter proposto uma renovação de contrato na altura - ainda tinha 3 anos de contrato pela frente, e a tal cláusula de €5M era uma garantia muito confortável para o seu futuro a médio prazo.

No entanto, os planos do jogador saíram furados quando apareceram Maurício, vindo por 300 mil euros da 2ª divisão brasileira, e William, regressado de um empréstimo em que pouco deu nas vistas, que agarraram a titularidade em duas posições em que Dier previsivelmente seria a 1ª opção.

Dier esperava ser titular e deve ter ficado desgostoso por ninguém na direção ter recompensado a sua "lealdade" no verão quente de 2013, influenciando Leonardo Jardim de forma a que o inglês tivesse mais oportunidades para jogar. Alguém se admira que o pai (e empresário) do jogador tivesse contactado Bruno de Carvalho de forma a que o presidente procurasse junto de Jardim facilitar o acesso de Dier ao onze? Eu não.

E partindo deste meu pressuposto, faria mais sentido que Dier guardasse as queixinhas para si. O Sporting investiu no seu desenvolvimento ao longo de 12 anos, ajudou-o decisivamente a desenvolver o seu potencial, deu-lhe oportunidades para jogar na equipa principal que poucos clubes lhe dariam, e como consequência de tudo isso vai agora jogar para um dos principais clubes ingleses, com um salário certamente muito acima daquilo que o Sporting lhe poderá pagar.

Aliás, dizer que o Sporting não quis que ele continuasse por não ter igualado as condições do Tottenham é de uma enorme desonestidade, pois os meios financeiros de ambos os clubes não são comparáveis. Mesmo que por absurdo o Sporting igualasse a proposta, o que impediria o Tottenham de oferecer mais umas centenas de milhar de euros no dia seguinte?

Dier saiu porque viu que não tinha a titularidade garantida no Sporting. Suplente por suplente, vai para onde lhe pagam mais. Muito mais. Fim de história.

39 comentários :

  1. O teu ultimo parágrafo diz tudo.
    Mas há quem queira não acreditar nisso, inclusivê alguns sportinguistas.
    E nem acho mal nenhum nisso.
    Se 99% das pessoas fariam o que Dier fez, isto é ganhar para ai 4 ou 5 vezes mais, quem é que poderia criticar o que o rapaz fez?

    Teria sido muito mais fácil e honesto que Dier tivesse dito " O Tottenham ofereceu-me aquilo que o Sporting nunca me poderia oferecer, e é tempo agora de pensar na minha vida".
    Acho que toda a gente compreendia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teria sido também mais fácil e honesto que o Bruno de Carvalho tivesse sido honesto com os sócios, em vez de se escudar em outras direcções e noutros contratos. Os mesmos incompetentes que fizeram o contrato com o Dier com a cláusula maldita fizeram um contrato com o Bruma que as instâncias do futebol consideraram válido, permitindo ao "Bruno" arrecadar 12 milhões de euros pelo jogador. Acho que também toda a gente compreende isto.

      Eliminar
    2. Exatamente, J. No máximo ouviria algumas bocas de ser mercenário, mas no fundo toda a gente compreenderia. Numa carreira curta como a dos futebolistas, a questão do dinheiro é o fator principal em 99,9% das ocasiões.

      Agora, estar a fazer discursos de amor ao clube e tentar vender-se como sendo uma vítima neste processo não faz sentido. Um abraço.

      Eliminar
    3. Caro anónimo, as ações ficam para quem as pratica. Se JEB acha que fez bem em colocar a cláusula, então que venha contar a sua versão dos factos à praça pública. Um abraço.

      Eliminar
    4. Ó anónimo das 14:20.
      O SCP recebeu 12 milhões não foi por causa do contrato. Foi por causa desta direcção que bateu no peito e lutou pelo interesse do clube até às últimas. Não esqueço que muitos, provavelmente até o amigo anónimo, andavam com raios e coriscos com a direcção que estava a ser intransigente e ainda íamos perder tudo com o bruma... bla bla bla... foi bem vendido protegido por um contrato bom.
      Já o Dier não tinha um bom contrato.
      Logo, a direcção, em duas situações diferentes, com contratos herdados, fez o melhor que podia com os ovos que tinha. Ovo podre, neste caso do Dier.
      Mas obrigado bife, os teus 5 milhões deram para contratar 4 jogadores. Tu és bom, mas não és melhor que 4 jogadores!!

      SL e deixem de ser anti direcção.
      Pode errar (e errou muito pouco) mas luta pelo SCP.
      Deixem lá o orgulhinho idiota anti bruno (que nem sequer está sozinho, está rodeado de uma estrutura competente) de lado.
      Em vez de andarem à procura de pedrinhas para atirar ao Bruno, engula m o orgulho, vejam o que podem fazer para servir o SCP e ajudem a melhor Direcção dos últimos 20 anos do SCP.

      Lourenço

      Eliminar
    5. Lourenço, essas útlimas frases resumem bem o que penso desta direção. Erram, claro que sim. Mas felizmente têm acertado muito mais vezes do que erram, e lutam intransigentemente pelos interesses do clube. Esta política de cláusulas elevadas e contratos de longa duração é precisamente uma forma de garantir que o clube fica protegido.

      Para quem pensa que as cláusulas são muito elevadas, que olhe para os jogadores que temos contratado: agora são Jonathan Silva e Rabia, que assinaram e aparentemente não ficaram incomodados com a cláusula de €45M.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Eu acho que o problema reside apenas na cláusula de rescisão. Esta decisão de colocar em todos os jogadores cláusula de valor mínimo 45 milhões traz problemas, sendo Dier o 1º de alguns que se poderão seguir. Não faz o mínimo sentido colocar essa cláusula num jogador e depois pagar-lhe um salário baixo.

    Esta política de cláusulas com valor mínimo de 45 milhões pode trazer problemas no futuro nas renovações dos contratos. Todos os jogadores têm ambições de ir para uma das grandes liga e irão percebe que com esse valor estão "presos" pelo que a manterem essa cláusula irão pedir salários absurdos.

    Não seria preferível renovar com o Dier com cláusula para Inglaterra de 10 milhões e para os restantes de 20 milhões por exemplo??? É que o Dier, sendo Inglês tem a natural ambição dejogar em Inglaterramas não é parvo e sabe perfeitamente que com cláusula de 45 milhões dificilmente sairia do Sporting para Inglaterra no futuro próximo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mesmo Dier, na entrevista, diz que William Carvalho vale 45 milhoes. O jornalista apanhou-o (entao critica a cláusula mas depois diz que o colega vale esse montante?) mas como nao interessava ir mais a fundo deixou cair a questao.

      A questao da cláusula de rescisao, honestamente, é uma nao-questao.
      Rojo tem cláusula de 20 milhoes e o Sporting deixa-o sair se alguém bater 15M (pelo que vem nos media). Slimani tem cláusula de 30 ou 40 milhoes e o Sporting nao vai recusar se alguém chegar aos 12M.

      And seriously - mantinhas uma cláusula para clubes ingleses? De 10M? Entao de que serviria o esforco de renovar? e reduzias para 20M a outra? Nao dava nem 1 semana para todos os outros jogadores do plantel virem exigir o mesmo tratamento.

      SL

      Eliminar
    2. Creio que não é compensador para o clube estar a apostar em jovens com cláusulas baixas. Mesmo €10M seria um valor muito baixo. Não faria sentido renovarmos por esse valor e depois estarmos a apostar em Dier durante 2 ou 3 anos para depois o deixarmos sair por tão pouco.

      A questão dos €45M é pertinente. Defende os interesses do clube, e coloca os jogadores com pouca margem de manobra. Mas até agora, isso não tem parecido um problema para os jogadores que contratamos. Dier é o 1º que refere a cláusula alta como um impedimento para renovar - o que não admira, pq ele tinha a tal confortável cláusula de €5M, e sabendo que já tinha cartel em Inglaterra.

      Em relação aos outros, cabe à direção saber contrabalançar essa exigência com outras compensações salariais.

      Um abraço.

      Eliminar
    3. Bem vista essa observação sobre o William, Petinga. Não me tinha apercebido, é mais uma incoerência no discurso do Dier... Totalmente de acordo em relação à questão da razoabilidade do clube - nomeadamente Slimani, que poderá ser vendido por um valor muito abaixo da cláusula. Um abraço.

      Eliminar
    4. Pelo que vou lendo um pouco por essa blogosfera fora a respeito deste assunto, só se pode concluir que uma grande parte dos sócios/adeptos que neles vão comentando, estariam completamente dispostos a transferirem para a vossa entidade patronal o poder de decisão sobre do vosso futuro profissional com todas as consequências que daí adviriam! Mas estão todos loucos?!

      Eliminar
    5. BBF, é verdade que clásulas altas deixam os jogadores com pouca margem de manobra para decidir o seu futuro durante a duração (ou parte da duração) do contrato, mas não é uma situação de escravatura. Os jogadores de futebol têm formas de pressionar as direções a libertá-los ou melhorar-lhes as condições.

      Em primeiro lugar, não interessa aos clubes manter jogadores insatisfeitos e que não rendam. Depois, há empresários cuja obrigação é encontrar soluções. E há a Lei Webster. Ao fim de 3 anos de contrato um jogador pode ir à vida dele se pagar o remanescente dos salários ao clube.

      Um abraço.

      Eliminar
    6. Dier é mais um jogador que brincava muito nas selecções jovens inglesas, por isso, foi ultrapassado pelo Maurício que não brinca na selecção e dá tudo pelo clube.

      Este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

      ------------------------------------------------------------

      Em relação à avaliação de William Carvalho (WC), apenas quero mencionar a avaliação de dois ilustres sportinguistas da blogosfera na época passada:

      Salvo erro:

      2 M€ e 2,5 M€ avaliados respectivamente pelo Talk Talk e pelo Cherba do blog Cacifo do Paulinho e que depois passaram para o blog A Tasca do Cherba.

      Eu avaliei WC em 10 M€ e avaliaria em 15 M€ se WC renunciasse à selecção.

      Eliminar
    7. Concordo.
      NÃO DEVIA HAVER CLÁUSULAS de rescisão.
      Eu não tenho nenhuma no meu contrato.
      O problema é que os mercenários dos jogadores ou, mais ainda, os chulecos dos agentes deles, não assinam contratos sem cláusula.
      Cláusulas altas são para proteger o SCP, quero lá saber do interesse do Dier. Quero é o clube protegido.
      Putos mimados com jeito para a bola há aos magotes.
      Jogadores feitos que aceitam estas cláusulas, pelos vistos tb.

      As cláusulas altas e iguais promovem a uniformidade e o controlo de prima donnas.

      As cláusulas altas são estúpidas ? São
      Mais estúpido ainda é a existência de cláusulas de rescisão ? Sim



      Lourenço

      Eliminar
    8. O Dier Nunca ia abrir mão dos 5 milhões, obviamente, seria estúpido ter a carta de saída da prisão e devolve la.
      Por 5 milhões qualquer clube inglês paga por ele.
      O problema é ainda não tinha aparecido o totem, era só palácios de crystal....
      Mais, para manter o estatuto de jovem inglês tinha que fazer mais uma época em Inglaterra antes dos 21 anos.
      Convençam se, o Dier ia sempre sair está época. Andou dói a rabejar o SCP, demonstrando uma falsa boa fé, sendo fofinho nas entrevistas * à espera que Dier sénior encontrasse um clube de jeito que largasse os 5m. Deixando a porta aberta ao SCP.
      Se o totem não tivesse surgido, neste momento o jovem bife estava a baixar a crista e a renegociar.....

      * tantas entrevistas bonitas, con a malta a enaltecer a postura do oportunista.... a primeira a asa da instituição que o formou e lhe deu pedigree, vê se o que foi.....
      Este bifito deve mais ao SCP do que o SCP.... ou acham que o totem bateu os 5m porque ele foi formado na académica ?? ou porque foi formado na academia....?

      Eliminar
  3. Devo dizer que nao conhecia este blogue e entrou na lista das minhas leituras preferidas sobre o Sporting. Parabéns pelo conteúdo e pela forma como escreves.

    A análise aos critérios editoriais do Record é lapidar e infelizmente reflecte bem o estado de coisas. Quanto aos 3 pontos que discutes, é bem vista a questao do verao quente 2013 em que de facto Dier saiu de toda a história como um ídolo das massas porque "nao era ingrato e nao levantou ondas".
    Na verdade, hoje podemos especular se nao teria já sido possível a Dier sair por 5M para Inglaterra nesse Verao. Nao vale hoje muito mais do que valia nessa altura e nao era seguramente inferior em potencial a Ilori, pelo que o mesmo Tottenham (ou outro qualquer, convenhamos) se poderia ter chegado à frente. Mas nas contas de Dier e do pai, com a saída de Ilori abria-se de portas escancaradas uma vaga no centro da defesa. "Para que sair já quando podemos fazer uma temporada a titular no Sporting e continuar a crescer com minutos de jogo?". Se saísse no final da temporada passada, com 19 anos, Dier estaria ainda mais condenado a ser emprestado para rodar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado por essas palavras, Petinga.

      É bem possível que Dier já tivesse outras propostas. Afinal, vinha do mundial de sub-20 pela Inglaterra, é impossível que os clubes ingleses não se tivessem apercebido disso.

      As contas dele devem ter sido simples: continuo no Sporting mais um ano a titular --> valorizo-me --> daqui a um ano oferecem-me um contrato ainda melhor do que agora

      E saindo para Inglaterra, como bem disseste, teria menos hipóteses de ser utilizado.

      Eliminar
    2. Mestre basta pensar no seguinte: quanto pagou o Tottenham por assinatura de contrato ?? outros 5 milhões no mínimo....por isso a conclusão é de que era impossível manter o jogador. E não há que perder mais tempo com o tema. para além de desejar pouca sorte ao mesmo.

      Eliminar
    3. Sim, é bem provável que tenha havido um prémio de assinatura chorudo...

      Eliminar
  4. Não sei o que o SCP está a espera para deixar estes marmanjos da cofina pendurados à porta do estádio e da academia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ISSO SIM é que era trabalho.....à Porto. Sem dizer nada, para levantar ondas, só os deixava entrar a 20 minutos do fim...sem justificação ou então, a culpa é do sistema de verificação de passes ...podia ser que começassem a respeitar mais o Sporting e os sportinguistas. De qualquer modo, já nada no jornal do porco Manha me incomoda...e até acho que se está a perder demasiado tempo e sol de Agosto com estas merdas do Dier e Rascord. . Será que o Rascord acha graça a este tipo de perseguição ao nosso clube? a ser assim o BdC devia tomar uma aitude...e depressa, que a época está a começar.

      Eliminar
    2. António, desde que o Manha escreveu ESTE artigo que acho que deveríamos barrar o acesso ao Record às nossas instalações, pelo menos enquanto aquele sujeito estiver à frente do jornal. Um abraço.

      Eliminar
  5. Aposta na formação... dos outros8 de agosto de 2014 às 15:29

    Quantos salários pagavam as transferências dos jogadores contratados esta temporada? Vejamos:

    Paulo Oliveira = 1 milhão de euros = 71.000/mês
    Junya Tanaka = 700.000 euros = 50.000/mês
    Ryan Gauld = 2.500.000 euros = 178.500/mês
    André Geraldes = 800.000 euros = 57.000/mês
    Oriol Rosell = 1.000.000 euros = 71.400/mês
    Simeon Slavchev = 2.500.000 euros = 178.500/mês
    Naby Sarr = 1.000.000 euros = 71.400/mês

    Dinheiro parece não faltar. Se o Sporting não queria oferecer ao Eric Dier um salário mais elevado do que ele pretendia, que se equiparasse às verbas que aceitou oferecer a outros clubes pelo contributo de outros jogadores, é apenas natural que o jogador não tenha sentido que era uma aposta real do clube. E como tal, fez o melhor pela vida.

    Mas não deixa de ser curioso. A direcção do Sporting destila fel em comunicado, mas não queria oferecer-lhe um bom contrato. Muitos adeptos agora desdobram-se em insultos ao carácter do jogador. Mas ambos criticam as direcções anteriores pela cláusula de 5 milhões de euros, que sugerem ser baixa para o valor do jogador. Não há qualquer incoerência... e veremos quanto valerão no futuro estes craques.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :-)

      O Adrian do Porto deve ser dos mais bem pagos no Mundo inteiro,
      Como é que são as contas.
      18,3 pelo passe, 11 por 60% seria entao: 1,3 por mês, ou 785 mil por mês.

      Fantástico! hehehe

      Eliminar
    2. Mas o que é isto?!?

      Comparar alhos com bugalhos??? Mais um 'godo fan' que não sabe o que são valores de transferência vs salários por objectivos...

      Epa miserável, finge que vais cagar e ... desaparece...

      Eliminar
    3. Caro "Aposta na formação", essas contas não fazem sentido nenhum. Equiparar aquilo que os clubes pagam pelas transferências a outros clubes com o que pagam aos jogadores de salário não tem que ter qualquer relação direta.

      Há dinheiro no Sporting? Não sei. Em primeiro lugar, contabilisticamente, os valores de aquisição de jogadores são amortizados durante a duração do contrato, e não num único ano. Depois não sabemos se os pagamentos são faseados. Depois, esses valores são compensados pelas vendas de outros jogadores.

      E depois existe o conceito de teto salarial, que deve ser cumprido por uma questão de coerência na relação entre o clube e os jogadores, que não existe nas transferências.

      São coisas completamente diferentes... para quê misturá-las?

      Eliminar
    4. Curioso, não vejo aí o ordenado do bife, nem vejo aí qual o ordenado que estava a ser negociado.... mas acredito que fosse para ser igual ao dos mais altos. com certeza bem mais alto que o do Oliveira, que tem a mais que o bife uma época inteira a titular!!! E o gauld é ouro!! E com os seus 50 kilos e 18 anos tem época e meia a jogar no meio de bois!!!

      Eliminar
  6. Você tem a certeza que sabe o que foi oferecido ao Dier?

    ResponderEliminar
  7. O SCP irá ter, num plantel de 25 jogadores, cerca de 50% de jogadores oriundos da sua formação. Isto é, formados na Academia Sporting! Marca certificada e reconhecida mundialmente!!!

    Já os outros, ou melhor as duas 'nádegas' irão ter 2 ou 3 jogadores portugueses no plantel cada um... Isso sim, é que é aposta na formação. Há, e tratam de despachar os jogadores mais promissores que ainda lá conseguiram formar o mais rapidamente possivel...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. YaZalde, é a mania dos infalíveis acharem que são os melhores em tudo. Mesmo naquilo em que os números não deixam margem de dúvidas para ninguém. De longe o clube dos grandes com mais jogadores oriundos da formação. Espinha dorsal da seleção. Três bolas de ouro ganhas por dois jogadores diferentes. Haja paciência. Um abraço.

      Eliminar
  8. Falta a conclusão... e de longe o clube dos grandes com menos títulos no futebol.

    ResponderEliminar
  9. Acabei de ler noutro blogue um comentário onde alguém escrevia, a propósito do William Carvalho, que está "preso" porque o clube tem uma cláusula que lhe permite por e dispor do futuro do jogador sem que este tenha uma palavra a dizer.

    Só me apetece dizer: que malvados estes gajos da direccao do Sporting! Quem julgam eles que sao para defenderem ao máximo os interesses do clube? Quem julgam eles que sao para impedir todo e qualquer jogador da formacao que receba uma oferta do Sunderland, Stoke City ou West Brom Albion de sair para esses colossos? Como se atrevem a nao renegociar um aumento salarial de 150% para qualquer jogador cujo empresário assim o exige nos media?? Quem julgam eles que sao para decidir que o jogador A é imprescindível à manobra da equipa e deve ficar esta temporada? Safardanas! Sacripantas! Malandros!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, Petinga. Shame on esta direção por querer zelar pelos interesses do clube. William terá muito tempo para ganhar muito dinheiro e competir em campeonatos de outra visibilidade. Segundo o que se diz, já teve um aumento salarial considerável (muito abaixo do que poderá vir a receber noutros clubes, mas ainda assim um aumento considerável) e certamente que compreende a importância que tem.

      Se for paciente e continuar a evoluir este ano da mesma forma que evoluiu no ano passado, terá certamente um futuro brilhante.

      Um abraço.

      Eliminar
  10. A ofensiva da central de comunicação continua. Os Petingas, J., YaZaldes, entre outros, estão por todo o lado a ocupar os blogues para conter os estragos do caso Dier e formatar as cabeças dos Sportinguistas. Parece um "praga", mas quem tiver três dedos de testa topa-os bem e não vai em propagandas. A verdade é como o azeite e a cagança sem bases nunca dá resultados. Cá os vemos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe, duas questões :
      - qual é caso Dier?
      É que cheguei há um mês a Portugal e não sabia desse caso, pelo que percebi, o jovem fazia parte do plantel, estava a treinar e a jogar e accionou uma cláusula que lhe permitia sair para Inglaterra..
      Não sabia que era um caso... eu também estranhei ele sair assim. também acho que lhe deviam dar porra da todos os dias e não lhe pagavam há uns meses... depois puseram no a jogar só para disfarcar...
      - fala em propaganda mas depois refere aí dois ou três nomes que eu associo como apreciadores do bom trabalho desta direção. Portanto, fiquei confuso... é que propaganda só conheço a anti bruno ou a anti actual direcção ... de resto não conheço nenhum outra campanha propagandista..
      Sei que há uns sites que são claramente apreciadores do trabalho desta direção, blogues fartos do cheiro a frito e que se sentem contentes com o os petiscos desta direção....

      Eliminar
    2. Lourenço, não conhece a propaganda da direcção? Aaah, não me diga! Para quem fala em cheiro a fritos, você deve ser uma parte a leste de tudo. Isentíssimo!

      PS - Contra o Gijon foi uma "jogatanaaaana". Jogamos para caraças! Continuem com a fanfarronice, que vão bem.

      Eliminar
  11. Estou siderado com a TVI 24,só adeptos do Fifica,fifca acima, fifica abaixo,coitados dos atrasadinhos do fifica.Domingo ganham a supertaça e o fifca vencerá a Champions !...os atrasadinhos são bipolares.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já o zbordem, o Botafogo do Lumiar, nada ganha, pobrezinhos.

      Eliminar
  12. A ultima frase resume tudo! Excelente texto!

    Z

    ResponderEliminar