sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O choque da saída de Dier

                                                                                                                                        
E afinal a história tinha mesmo um fundo verdadeiro. Demasiado verdadeiro. Dier vai à sua vida e deixa-nos com a novamente com o amargo sabor de vermos um jovem muito promissor da academia partir sem dar um proveito desportivo razoável ao clube que investiu anos no seu desenvolvimento. Não posso negar: fiquei profundamente desapontado quando ouvi a notícia no princípio da noite de ontem.

O facto de Dier estar a ser aposta de Marco Silva leva a crer que o clube contava com ele para a época que se avizinha, com fortes hipóteses de ser titular. No entanto, isso não era claramente suficiente para o jogador, caso contrário não teria saído.

Convenhamos: não foi nos últimos dois ou três meses que este desfecho ficou definido. O problema vinha de trás, desde que Bettencourt renovou com Dier permitindo que se incluísse no contrato uma cláusula com um preço de amigo para clubes ingleses. Isto iliba a atual direção de todas as responsabilidades? Não é possível saber, mas ano momento em que escrevo este texto, um pouco mais a frio, parece-me que Bruno de Carvalho não poderia fazer muito mais sem comprometer as reformas que está a realizar no Sporting.

Será que se Leonardo Jardim tivesse entregue a titularidade a Dier faria com que o jogador sentisse que era uma aposta forte e aceitasse renovar o contrato que incluísse uma cláusula que protegesse melhor os interesses do clube? Acho que não. Quanto mais tempo Dier jogasse, mais perto ficaria de despertar a atenção dos clubes ingleses, facto que seria certamente aproveitado pelo jogador e pelo pai.

Poderia Bruno de Carvalho oferecer um salário milionário a Dier, ao nível dos atletas mais bem pagos no Sporting? É evidente que não. Não só Dier nunca provou em campo merecer ganhar um salário a rondar um milhão de euros anuais, como isso seria um tiro no pé no esforço do clube em sanear as suas contas. O que diriam outros jogadores como Maurício, Rojo, William, Cédric, Jefferson, Montero, Slimani, André Martins e Carlos Mané perante a diferença de tratamento? Não nos podemos esquecer que o orçamento do clube é de €25M. A questão salarial tem que ser gerida com pinças de forma a não comprometer aquilo que ficou acordado com os nossos credores.

O maior pecado de Bruno de Carvalho em todo este processo acaba por ser as declarações que fez no dia anterior, ao dizer que não existiam propostas por jogadores do Sporting. Não acredito que não soubesse que o Tottenham estivesse na iminência de bater a cláusula. Tecnicamente o Tottenham não fez nenhuma proposta, é verdade. Uma proposta tem o atributo de poder ser aceite ou ser recusada pela entidade que a recebe. Neste caso, o Sporting não tinha o poder de aceitar ou deixar de aceitar. Mas Bruno de Carvalho devia ter-nos preparado de alguma forma para esta notícia, em vez de negar a existência de quaisquer propostas.

Para os adeptos que estiverem furiosos com este desfecho, recomendo que direcionem esses sentimentos para os grandes responsáveis por esta situação, que felizmente já não estão no Sporting, mas cujo legado se fará sentir durante pelo menos mais 5 anos. Falo da gente que hipotecou de forma inaceitável o futuro do clube ao não acautelarem devidamente os interesses do Sporting nos contratos assinados com os jogadores, e ao alienar por valores irrisórios percentagens significativas dos passes de jogadores formados em Alcochete: Adrien Silva (70% cedidos a terceiros), André Martins (70%), Bruma (50%), Cédric (50%), Rui Patrício (35%), William Carvalho (40%), Wilson Eduardo (70%), Chaby (52,5%), Ponde (25%), João Mário (40%), Tobias Figueiredo (50%), Betinho (5%), Nuno Reis (15%), Renato Neto (40%). E este episódio prova que a política de contratos de longa duração com cláusulas proibitivas para os jovens da academia faz todo o sentido.

Quanto a Dier, desejo-lhe felicidades para a sua carreira. Ao contrário de Bruma e Ilori, foi sempre um excelente profissional, mesmo quando não foi opção para o onze durante uma grande parte da época passada. Não amuou, não fez qualquer tipo de chantagem, e sai do clube utilizando um direito que contratualmente lhe assistia.

A vida continua, e é com quem fica que temos que contar. Sem Dier, passa a ser fundamental a manutenção de Marcos Rojo, a bem das ambições da nossa equipa. Nenhum dos centrais que entraram para o plantel principal estão ainda em condições de serem titulares numa equipa que quer vencer o campeonato e vai participar na Liga dos Campeões.

52 comentários :

  1. As declarações estavam carregadas de ironia,o que não é novidade. Jogador "do Sporting" é aquele que defende os interesses do clube, que é grato ao clube. Não me parece que essa descrição se aplique ao Dier...pele menos não o demonstrou quando o Sporting mais precisava.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não concordo, Juba. A forma de falar do presidente é sempre assim, e ele deve ser claro nas mensagens que quer passar para os sócios e adeptos. É a principal falha que lhe apontei neste processo.

      Quanto a Dier, já sabemos que amor à camisola é coisa de outros tempos...

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  2. Desculpe lá, Mestre, mas não seja ingénuo. Não vá na conversa dos tarefeiros que empestam a internet. Teria sido muito fácil ao Dier sair no final da época do 7.º lugar, até porque foi nesse ano que mais se valorizou, e no entanto ficou no Sporting. E agora não presta, é um mau carácter só porque não faz a vontade ao Bruno? Ninguém presta, ninguém faz falta, os miúdos da formação são todos uns mal agradecidos, só o Bruno é que é bom? Todos pedem salários "milionários"? Todos querem "mamar"? Mas somos alguns básicos para ir nestas patranhas?

    A coisa com o Dier fiou mais fino porque os ingleses não alimentam "novelas" e o Eric é um miúdo impecável, que a canalha não pode desqualificar como fez com o Bruma, alvo fácil devido ao racismo de muitos adeptos.

    E não, não direcciono os meus sentimentos para os outros dirigentes, porque esses já foram e o que eles fizeram não desculpa a incompetência deste presidente e muito menos a sua FALTA de carácter. Detesto gente mentirosa!

    PS - Quero ver o que vão inventar em relação ao Slimani...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo,
      Não é preciso dizer mais nada. Está aí tudo.

      Mestre,

      Este post é uma desilusão. A sua inteligência permite-lhe ver muito mais além do que isso.
      Dier não será o último a sair. Veremos qual será a desculpa dessa vez.
      E aí, veremos que tipo de homem é Marco Silva.

      abraço

      Eliminar
    2. Não vejo porque se deve crucificar B Carvalho por este episodio, que como já se viu , se arrastava desde a renovação de Dier. Até ponho a hipótese de à 3 anos atras, caso não se colocasse essa clausula , os pais levassem o puto para Inglaterra, onde já estão desde 2008. Neste processo a única coisa que aponto foi o modo ou chame-se o canal de comunicação utilizado para informar os sócios. Aí sim houve falhas. De resto Bruno de Carvalho tem feito um trabalho exemplar

      Eliminar
    3. Cantinho, se calhar a culpa vai ser do BES...

      Anónimo das 09.12, há uma coisa que se chama verdade e que quando se é bem intencionado, não custa nada. Acho que os Diers nunca acharam "piada" nenhuma ao actual presidente do Sporting e eles lá devem saber porquê. Mas também não acredito que se dêem ao trabalho de andar a responder a comunicados, porque o feitio anglo-saxónico não é de alimentar "novelas". A partir daí, nem há mais conversa. A cláusula é uma desculpa conveniente do presidente e dos seus tarefeiros, que só agora é divulgada para lançar as culpas para cima de outros.

      Eliminar
    4. Caro anónimo das 08:52, em primeiro lugar não coloco neste texto o carácter de Eric Dier em momento algum. Pelo contrário, elogio-lhe o profissionalismo.

      Em segundo, ingenuidade é achar que Dier renovaria contrato com o Sporting se tivesse sido aposta de Leonardo Jardim. Aquela cláusula era ouro para ele, que poderia ser facilmente batida por qualquer clube inglês assim que começasse a dar nas vistas.

      Terceiro, achar que o amor de Dier pelo Sporting é que foi traído, devo relembrar que o jogador desejava ir para Inglaterra há muito, e chegou a estar no Everton. Só regressou porque a experiência não lhe correu bem.

      Um abraço.

      Eliminar
    5. Cantinho, pelas suas palavras depreendo portanto que não acredita na existência da tal cláusula. É isso? Um abraço.

      Eliminar
    6. Mestre,

      não, não acredito. Dier é o melhor defesa do Sporting desde que subiu aos A. Isso foi em 2012. Acha que foram precisos 2 anos para um clube inglês largar o correspondente a um dedo do pé de um lateral qualquer do Southampton? Ainda há 1 ano o Liverpool larga 7.5 milhões quando podia gastar 5 milhões num melhor e inglês?
      Quando em 2012 e 2013 jogou bastante ninguém achou que 5 milhões era um achado?

      E porquê que só após as primeiras notícias que ia sair é que se "ouve" falar desta cláusula?

      abraço

      Eliminar
    7. Cantinho, ontem nas redes sociais vi notícias de jornais que já falavam nesta cláusula no início da época passada. Não é portanto uma novidade (mas no meu caso não me tinha apercebido de tal notícia).

      É possível que Dier tivesse rejeitado ir para clubes ingleses na época passada porque achava que tinha mais hipóteses de jogar ficando no Sporting, mas daí a achar que aceitaria renovar retirando essa cláusula já não me parece tão pacífico.

      Um abraço.

      Eliminar
    8. Ai a cláusula não existia???

      Então coitado do Bruno de Carvalho que vai ser desmentido imediatamente pelo sonso do Dier ou pelos gestores de topo que supostamente a assinaram!

      Vou esperar sentado pelo desmentido...

      Aliás, as notícias que saíram há mais de um ano referindo essa cláusula foram plantadas pelo BdC tendo em vista este desenlace... Muito à frente o presidente...

      Só há uma coisa positiva deste desenlace. Os adoradores de ídolos com pés de barro tiveram o merecido banho de realidade. Incensam os jovens craques, qualquer puto é "o melhor do plantel" nem que seja suplente do Sporting (e dos sub21 ingleses...), bajulam e alimentam o ego destes monstros e depois... disparam em todos os sentidos, principalmente nos próprios pés. Tiveram o que mereciam.

      SL e VIVA O SPORTING!

      Eliminar
    9. "Os adoradores de ídolos com pés de barro"

      Ídolo com pés de barro é o teu patrão. Quem vai ser a "maçã podre" 5.0?

      Eliminar
    10. Who are ya?

      Trampião, vai para os blogs da tua agremiação.

      Eliminar
    11. @ Cantinho do Morais, meu caro,

      Quando você se refere ao Liverpool, dizendo que o clube de Anfield Road poderia ter vindo buscar o Dier (filho) mais barato e ainda por cima inglês, esqueceu-se de um pormenor, é que neste caso, o jogador e seu papá queriam era dinheiro do prémio de assinatura, e isso obtiveram agora em pagamento por fora à conta do Tottenham!!!

      Nesta situação não era a cláusula de rescisão que fazia a diferença, apenas e tão só a vontade do jogador e do ser papá... É triste mas dos ingratos não reza a história!

      Vai andar emprestado...

      SL

      Eliminar
  3. Quanto a outras propostas:
    A (boa) estratégia de um clube que pode pagar o preço da cláusula, mas que quer comprar por um preço inferior é deixar a proposta mais alta para os ultimos dias do mercado, de forma a colocar pressão sobre o clube que "precisa" de vender e que por vezes acaba por ceder, caso contrário, corre o risco de não o fazer. Creio que será isso que irá acontecer no caso do William. Esperemos que não, pois a Champions League sem ele de verde e branco não será a mesma. Esperemos que o Sporting não "precise" de o vender...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Juba, BdC disse que William só sairia pela cláusula. Apesar de achar que €30M já seria uma venda fenomenal, o presidente está preso pela sua palavra e não o pode deixar sair por menos que os €45M.

      Eu concordo que é fundamental que William continue, precisamos dele para os desafios que aí vêm e o Sporting não pode vender jogadores que só deram um ano de rendimento desportivo ao clube. Um abraço.

      Eliminar
  4. Segundo o comunicado, só no mês passado avançaram com negociações para a renovação...já foram tarde.
    "Inesperadamente" é o quê? Não sabiam do contrato e da cláusula? Ele já existe há mais de 3 anos. Não se percebe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não percebi o "inesperadamente" do comunicado...

      Eliminar
    2. Este é que é - das informações públicas - o grande pecado de Bruno de Carvalho: está lá há 16 meses, renovou com 80% dos jovens (muitos deles sem que tal se justificasse) e espera até Julho de 2014 para tentar renovar com o Dier?
      É ele que o diz no comunicado!!!
      Outra coisa, o que o Tottenham fez terá sido uma proposta que carecia de aceitação; pelo menos tinha de dar tempo ao Sporting para "exercer a preferência", isto é, igualar as condições da proposta e anular o direito de sair.
      Outra coisa, ainda sobre o orçamento: quantos jogadores profissionais tem o Sporting neste momento? Quantos salários, mesmo que baixos, está a pagar? Quantos Salomões, Fokobos, Wilsons e etc. estão a receber verbas que podiam ser canalizadas para premiar os melhores jogadores do plantel A? O teto até pode ser 25M€, mas têm que ser bem distribuídos, e neste momento o que parece é que teremos uns 60 jogadores com contrato...
      Há muito mais pecados do que as declarações de circunstância de 4.ª feira, esse é o menor dos males.

      Eliminar
    3. Duarte, veremos em função do salário que Dier vai ganhar no Tottenham se seria possível a direção fazer alguma coisa... Um abraço.

      Eliminar
    4. Eu parece-me que o "inesperadamente" se refere ao paizinho do sonso querer activar a tal cláusula...

      Eliminar
    5. O "inesperadamente" é a tendência fatal para a mentirita.

      Eliminar
    6. É a primeira vez que comento mas sou um leitor assiduo do seu blog MdC e queria lhe dar os parabéns pelo mesmo.

      Caro Duarte, o Dier tinha mais dois anos de contrato por isso do ponto de vista negocial dava mais que tempo para tratar da renovação (até aqui Julho de 2014). Os outros casos eram mais "urgentes" Segundo li por aí, mesmo que o Sporting igualasse a proposta o "senhor" Dier não iria aceitar e o mesmo se passava se outro clube oferecesse mais por ele. Não aceitamos e bem porque abriamos uma caixa de pandora muito perigosa para a nossa conjuntura actual... é melhor ter 60 jogadores a baixo custo do que ter 30 a muito não acha? Do ponto de vista financeiro não existe qualquer diferença (mais milhão menos milhão...) agora do ponto de vista desportivo tem muito mais matéria prima para trabalhar! Um jogador no inicio da época pode valer 1M e no fim 45M (Sir William). Sim, pode não valer os 45M da cláusula mas não pode negar que "sofreu" uma valorização brutal (tanto para o SCP como para quem possui os 40% do passe).

      SL

      Eliminar
  5. Mestre, o que o BdC disse no dia anterior é que não existiam propostas para o William e para o Rojo, que foram os jogadores que estavam a ser visados nas perguntas dos jornalistas. Não disse que não havia propostas para nenhum jogador do Sporting. Até porque existe uma proposta, pelo menos, para o Slimani,.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. RP, também pensei na possibilidade de ele se estar a referir apenas a William e Rojo. Por isso, quando escrevi o post de ontem fui ver o vídeo para perceber exatamente o que foi dito. E o que ele disse foi "não há propostas por jogadores do Sporting". Falou de uma forma geral. Um abraço.

      Eliminar
    2. Que proposta há para o Slimani? Não ouvi falar nisso... quer dizer, fala-se no Trabzonspor e no Leicester mas não sei se já houve efetivamente uma proposta apresentada. Um abraço.

      Eliminar
  6. É....PARECE QUE FOI MESMO UM NEGOCIO RUINOSO!!!!AHAHAHAHAH

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ruína do negócio já estava feita há muito.

      Eliminar
    2. Ou não. No fundo ..mesmo no fundo, resume se a potencial. E o puto tinha potencial....ponto final. Ainda não tinha tido oportunidade (culpa própria) de mostrar o seu valor ao mais alto nível. Vamos ver a sua evolução no Tottenham..se for como no Everton....ou como o Illori......Em resumo. Potencial por Potencial Vendemos um por 5 milhões...e compramos outro ( este já campeão do Mundo) por 1 milhão. Sobra 4 milhões e um contrato bem feito sem clausulas e alçapões....e pelo menos ficamos a saber a verdade. Por exemplo (má língua) : o que se passou de verdade com Garay ???isso sim um caso para analizar...e já não se tratava de potencial , mas sim uma certeza

      Eliminar
    3. Caro anónimo, quando falei em negócio ruinoso no post passado, ao nível do de Garay, era assumindo que a direção venderia o jogador por €5M podendo negociar até aos €20M da cláusula. Não sabia que havia a tal cláusula de €5M (escrevi isso no final, porque me lembrei do que aconteceu com Leonardo Jardim).

      Não me parece que havia muito que a direção pudesse fazer para evitar este desfecho. Era uma questão de tempo até acontecer a partir do momento em que o jogador tinha uma cláusula daquelas no contrato.

      Um abraço.

      Eliminar
  7. O Sporting nos dias que correm:

    - de um lado os iluminados: aqueles que vêm para além do óbvio, que sabem que a direção afugenta os miúdos da academia, que mente sempre que pode e é a culpada por tudo o que acontece de mal no Sporting; são mentes brilhantes e sagazes, que primam por uma inteligência acima da média, o que lhes permite detetar todas as mentiras escondidas por entre os vários negócios e comunicados do Sporting; sabem também que tudo o que acontece de positivo no Sporting é resultado de uma sorte que tem os dias contados, não se cansando de recordar aos mais incautos que "esta época correu bem, mas a próxima não será assim"; vivem sob o lema "tudo o que a direcção diz é falso"; gente prudente e avisada, portanto, que gosta de discutir com enorme gosto todo e qualquer detalhe, desde fotografias muito suspeitas da direcção sentada à mesa de um café à cor dos calções do equipamento principal.

    - do outro lado, os seguidistas: um tipo de gente algo obscurantista que não pensa pela própria cabeça e come tudo o que a direcção lhes dá sem cuidar de ver o enredo de mentiras e trapaças presentes em cada decisão; trata-se de uma horda de seguidores tem como particular característica uma certa estupidez humana que não lhes permite ver o óbvio; escusado será dizer que este tipo de gente farta-se de "desiludir" os iluminados.

    Bom dia, iluminados.

    Hoje, é um bom dia para vocês. Há todo um comunicado por desconstruir, cheiinho de trapaças para trazer à luz do dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jô, há muitas opiniões extremadas e é o Sporting que perde com isso. Mas querer comparar os erros de BdC (que também os comete, concerteza) com a tragédia que foram muitas das ações das direções anteriores é uma enorme injustiça. Um abraço.

      Eliminar
    2. Os (agora) "iluminados" são a mesma "gente séria" e "gestores de topo" que esteve à beira de acabar com o Sporting Clube de Portugal. Pena é que a tradição nacional de "brandos costumes" impeça o Sporting de fazer o mesmo aos (agora) "iluminados". Pelo contrário! Ainda há gente, provavelmente por força da Alzheimer, das cataratas, da persistentente iliteracia e/ou da reconhecida falta de jeito dos tugas para as contas, que os acha, de facto, "iluminados". Certo é que em qualquer outro país os "iluminados" já estariam a fundar um clube só para eles (provavelmente de brige e canasta, e, por este andar, para organizarem troféus na Carregueira ou em Pinheiro da Cruz). Mas, pronto, é sina dos leões terem de aturar as hienas. JPT- SL!

      Eliminar
    3. Pois, JPT. Se os outros eram tão bons como é que deixaram o clube nesta situação? Um abraço.

      Eliminar
    4. Meu caro, haverá também um meio termo. Mas não se esqueça que muitos dos que agora são chamados "seguidistas" apenas o são devido aos desmandos dos gurus dos "iluminados".

      Quanto ao negócio, creio que já estaria nas previsões da Direcção e estás contratações de defesas centrais relacionam-se com isso.

      Mas atenção: estou longe de ver as inúmeras qualidades que tantos dizem existir no Dier e por isso não penso que seja um negócio assim tão mau. Mas admito que possa ser eu que não percebo muito da avaliação dos jogadores. Não é rápido, não é especialmente hábil no jogo aéreo e é duro de rins. Mas repito: pode ser defeito meu!

      Eliminar
    5. Vamos continuar com a desculpa dos outros é que têm a culpa "ad eternum"? Os tarefeiros têm de mudar de "cassete", porque qualquer dia esta "apodrece" de tanto uso.

      Eliminar
    6. Infelizmente muito tempo terá de passar até as consequências das acções dos supostos "gestores de topo" deixarem de se fazer sentir. Bem sei que a muitos dava jeito que as pessoas se esquecessem, mas não dá. É que quase acabaram com o clube.

      Meu caro, a vida é feita de escolhas. Se não concorda com as da actual Direcção, seria importante apresentar o seu projecto, para ser avaliado pelos Sportinguistas. Mas se mesmo dentro da Blogosfera, você nem sequer tem algo que o possa diferenciar (e repare que não disse identificar...), como um nick, como quer ser minimamente levado a sério?

      Eliminar
    7. Um bom argumento esse o da cassete, sem dúvida.

      Obrigado iluminado.

      Já aprendi e, no futuro - quando o Sporting tiver que vender os seus jogadores por milhões e receber tostões (porque algumas direcções sábias venderam percentagens absurdas dos passes ao nível da uva mijona) - vou ficar calado para não parecer uma cassete e com isso incomodar alguma iluminárias.

      Eliminar
    8. Infelizmente o legado das direções anteriores dá-nos a certeza que a cassete terá que ser utilizada muitas mais vezes no futuro. A próxima provavelmente será quando William for vendido e só recebermos 60% da transferência, porque um iluminado (para usar o termo do Jô) achou que era boa ideia vender 40% do passe por €400.000.

      Eliminar
  8. A questão que eu quero colocar ao MdC é a seguinte : porque é que havia essa cláusula de rescisão de 5 milhões de euros para o futebol inglês ?.Será que foi negociada em contratapartida do Dier assinar o contrato com o Sporting ?.Se assim foi o Bettencourt viu-se entre a espada e a parede.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, King Lion, talvez estivesse entre a espada e a parede. Mas para percebermos a sabedoria dessa decisão, façamos a seguinte pergunta para um caso atual de impasse na renovação: deveríamos renovar com Matheus Pereira dando-lhe essa cláusula de €5M para clubes estrangeiros, e depois apostar nele na equipa principal? Na minha opinião, não. Mais vale apostar noutro jogador que seja nosso para podermos retirar no futuro um proveito financeiro que nos é tão necessário. Um abraço.

      Eliminar
  9. Já que o jogar com regularidade para poder crescer era o maior problema do Eric, ainda bem que conseguiu encontrar um clube Inglês que lhe dê garantias que vai jogar. looool

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, Mike. As hipóteses de se impor serão certamente inferiores. Fica-lhe a consolação de ser muito mais bem pago. Um abraço.

      Eliminar
    2. Sejamos sensatos: o que lhe dá mais exposição, ser titular do Sporting intermitentemente (ou não o ser de todo, não havia garantia) ou ser suplente utilizado no campeonato mais mediático do Mundo? Que é também de onde ele é oriundo?
      Por muito que me custe, acho que a opção de Dier é perfeitamente legítima.

      Imaginemos um português que vai para a Croácia aos 8 anos e faz a formação toda no Dínamo de Zagreb (finjamos que tem uma escola muito conhecida a nível europeu).

      Aos 20 anos o português tem a possibilidade de ser titular do Dínamo de Zagreb, o que não é garantido, ou vir para o Sporting de Braga, do seu país, de uma liga melhor, com melhores treinadores e para ganhar mais dinheiro, com as mesmas hipóteses de jogar?

      qual seria a opção que ele tomaria?

      Eliminar
    3. O que ele, mas sobretudo o "papá" queriam era o prémio de assinatura, e deve ter sido quase igual ao que o SCP recebeu... E um salário 3 ou 4 vezes superior ao que auferia no SCP...

      Se vai jogar ou não, eles estão-se a cagar para isso...

      Aliás, a comprovar a "sonsice" do Dier, e a sua falta de querer representar o clube que o formou como jogador está o simples facto de que o jogador nem uma palavra dirigiu aos adeptos do clube do LEão rampante. E se, e quando o fizer, já estará bem longe de Alvalade, numa clara prova de que andou "disfarçado", principalmente no último ano!

      SL

      Eliminar
    4. Yazalde

      Concordo inteiramente.O Papá ficou muito satisfeito com esta transferência e se o filho jogar melhor, senão jogar o dinheiro canta na mesma ao fim do mês.

      Eliminar
  10. De acordo com o comunicado do Sporting foi-lhe perguntado se caso fosse possível igualar o salário se ficava, tendo sido respondido que não. Perante isto acho que a nada havia a fazer.
    É sempre complicado, para mim pelo menos, respeitar alguém que esnoba o nosso clube. Por outro lado, e por mais tempo que levasse em Portugal, não me posso esquecer que o rapaz é inglês e que prefere continuar a carreira no seu país. O que para mim continua a ser difícil de entender é como é que um miúdo que há pouco tempo demonstrava uma grande maturidade na gestão da carreira, tendo dito várias vezes que tinha tempo de jogar em Inglaterra e que agora estava concentrado em afirmar-se no SCP, toma uma decisão destas. Parece-me mais provável que se torne num Ilori do que se afirme no Tottenham. No entanto são opções que cabem a cada um tomar. Da minha parte nem o guardo como herói, nem tão pouco como vilão. É mais um, entre muitos, que se formou no nosso clube e decidiu sair. A partir de agora já nem me lembrarei dele, tão efémera que foi a passagem pela equipa principal.

    ResponderEliminar
  11. De acordo com o comunicado do Sporting foi-lhe perguntado se caso fosse possível igualar o salário se ficava, tendo sido respondido que não. Perante isto acho que a nada havia a fazer.
    É sempre complicado, para mim pelo menos, respeitar alguém que esnoba o nosso clube. Por outro lado, e por mais tempo que levasse em Portugal, não me posso esquecer que o rapaz é inglês e que prefere continuar a carreira no seu país. O que para mim continua a ser difícil de entender é como é que um miúdo que há pouco tempo demonstrava uma grande maturidade na gestão da carreira, tendo dito várias vezes que tinha tempo de jogar em Inglaterra e que agora estava concentrado em afirmar-se no SCP, toma uma decisão destas. Parece-me mais provável que se torne num Ilori do que se afirme no Tottenham. No entanto são opções que cabem a cada um tomar. Da minha parte nem o guardo como herói, nem tão pouco como vilão. É mais um, entre muitos, que se formou no nosso clube e decidiu sair. A partir de agora já nem me lembrarei dele, tão efémera que foi a passagem pela equipa principal.

    ResponderEliminar