domingo, 17 de agosto de 2014

O pedido de desculpas de Rojo

Creio que poucos serão ingénuos ao ponto de pensar que depois do pedido de desculpas de Rojo na Sporting TV tudo voltará a ser como dantes. Apesar de o argentino ter anunciado que voltará aos treinos com a equipa principal, certamente que não deixará de ter a cabeça em Manchester - o que é perfeitamente natural. A possibilidade de dar o salto para um dos maiores palcos futebolísticos à escala planetária inquietaria o espírito de qualquer um.

No entanto, este pedido de desculpas impunha-se. Por muita razão o jogador tenha em ficar abalado pelo arrastar das negociações, não pode recusar-se a treinar e de estar disponível para aquilo que o treinador entender enquanto for funcionário do clube. Como tal, é de saudar a postura do Sporting, do jogador e do seu empresário por terem tido a presença de espírito necessária para apaziguar a situação.

A partir daqui, suponho que seja uma questão de tempo para Sporting e Manchester United se entenderem para concretizar a transferência do jogador. A recusa em treinar é uma atitude grave, mas não tão séria ao ponto de bloquear a progressão de carreira de um jogador que teve a humildade suficiente para se retratar publicamente da sua falha, e que teve um comportamento irrepreensível ao longo dos dois anos em que esteve connosco.

Gostava que Rojo continuasse connosco por muito tempo, mas na minha opinião a melhor atitude do clube será deixá-lo ir, assumindo que o Manchester United paga um valor justo pelo seu passe - com ou sem o acordo da Doyen. O jogador não tem culpa que o Sporting tenha assinado um acordo de transferência que à partida afastava praticamente qualquer hipótese de realização de mais-valia para o clube. Para além disso, se formos demasiado intransigentes na negociação com o United, o rasgar de contrato com a Doyen será visto como uma mera forma de amealhar milhões a que não teríamos direito, em vez da questão de princípio em não tolerar a ingerência do fundo na gestão desportiva do jogador.

8 comentários :

  1. É preciso encerrar este assunto. Ainda bem que está bem encaminhado.

    PS - Na TVI assistimos à defesa dos fundos por parte da generalidade dos comentadores. Não sou fundamentalista para um lado ou para o outro, até porque os fundos não são todos iguais. No entanto, há uma realidade indiscutível que é de existirem fundos cujo dinheiro provém do crime organizado e que usa o futebol para lavar dinheiro. Tendo em conta as actividades paralelas de alguns dirigentes, não admira que sejam tão defensores de fundos. Quanto ao que o painelista mais ligado ao Benfica disse, de que é preferível recorrer a fundos do que ficar dependente de um banco que pode falir, ele que não se admire se algum dia a SAD do clube dele passar para algum chinês, ou algo parecido...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, também não sou fundamentalista: a curto prazo vejo grandes vantagens de em se trabalhar com fundos, o problema está na sustentabilidade financeira do clube a médio / longo prazo. Os clubes portugueses precisam das mais-valias das vendas para terem contas equilibradas. Com os passes a pertencerem a terceiros, essas mais-valias ficam complicadas de se obter.

      Agora, outra questão é a origem do dinheiro, de facto. O anonimato em negócios de milhões nunca foi uma coisa boa, e pode esconder de facto muita podridão.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Gostaria apenas de lamentar mais um exemplo de amadorismo da Sporting TV. A "entrevistadora" tinha o microfone desligado ou nem sequer tinha um. Isto é inadmissível em televisão. Apesar de ver pouco o canal, tenho-me deparado com muitas falhas básicas. Espero que melhore.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leão das Ilhas, também reparei nisso. Não ficou nada bem.

      Mas por outro lado, elogiemos a transmissão do Sporting B - Santa Clara. Correu muito bem, tecnicamente este excelente. Há quem possa não apreciar o estilo do comentador, mas isso já é uma questão de gosto pessoal.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Este para sair do sportem era capaz de vender a própria mãe...

    Que figura...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente para os nossos rivais, episódios destes NUNCA acontecem, não é Costa?

      Eliminar
    2. Sim, acontecem... Partem computadores, por exemplo.
      Mas eu estava a falar do momento televisivo...

      Eliminar