sexta-feira, 19 de setembro de 2014

André Martins e João Mário: Comparação, parte 2

                                                                                                                                     
Mais uns quadros interessantes, que foram deixados pelo Pawn (que já tinha deixado os links para as estatísticas da UEFA que apresentei ontem - mas esqueci-me de o referir).

Nota adicional: nem um nem outro tiveram presença na área com bola, o que é preocupante em jogadores que desempenham a função de 10 de uma equipa. (obrigado, @baavin)

Fonte: http://www.fourfourtwo.com/


                     

10 comentários :

  1. Nem me vou alongar na questão do André Martins porque é por demais flagrante, e não só, há muitas unidades em sub rendimento, agora se os que estão em campo não resolvem, não percebo porque os outros não têm oportunidade.

    Os erros de Marco Silva acumulam-se e corre o risco de ficar numa posição muito delicada se não vencer em Barcelos.

    Mais um jogo dececionante do Sporting, desta vez na Champions, uma desorganização defensiva digna de equipa amadora, com uma linha defensiva demasiado distante dos médios, constantemente a proporcionar contra ataques em igualdade numérica aos 2 avançados adversários. Se Marco Silva não percebeu isto neste jogo não quero imaginar o que nos vai acontecer com o Porto e o Chelsea. E não me parece de todo que os problemas defensivos se resumam só à qualidade dos centrais

    Outra questão inacreditável, é a substituição do Slimani pelo Montero a 3min do fim, se o objetivo era não segurar, o resultado foi conseguido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O objectivo era refrear o ímpeto do adversário e queimar tempo, embora seja muito discutível que se faça isso ao Montero quando o Sporting precisa tanto dele. Sim, já sei que se vai dizer que é de equipa pequena, porque o Belenenses fez o mesmo no Sábado (tal como o Arouca, só que antes de fazer a sua substituição, o Mané fez o golo). Só que o Sporting fez tanta merda nos descontos (deu duas oportunidades de golo flagrante a um adversário que nem pressionou por aí além) que antes do Montero entrar, o fedelho do Zahovic marcou. Nem ao menos tiveram "arte" para queimar tempo e meter a bola fora, tal a burrice. Pá, erros toda a gente comete, mas tanta azelhice num jogo faz impressão. Isso é que ainda mói mais e desprestigia o Sporting.

      Eliminar
    2. A questão que mete em causa não é a perda de tempo, mas sim a substituição, ou o tempo dela.
      O Sporting marca aos 80 minutos, o Maribor faz entrar Zahovic e tira um médio, logo a seguir refresca um dos ponta de lança, ou seja, passa a jogar com 3 avançados, isto aos 83 minutos.
      Mesmo perante os constantes enterros da defesa, Marco Silva decide refrescar o ataque aos 90 minutos! Quando era mais que fundamental reforçar a defesa ou a entrada de um médio defensivo.
      São situações que não percebo, e mais grave que isso, é que não é nem a 1º nem a 2º vez que sofremos um golo ao cair do pano esta época.

      Eliminar
    3. Não acho que tenha sido pela entrada do Montero. Faltavam 3 minutos, era mais para perder tempo do que outra coisa. Se entrasse um defesa ou um médio também teriam que perder tempo a coordenar-se. Infelizmente foram dois erros individuais que deitaram tudo a perder, ninguém poderia prever que aquilo ia acontecer. Um abraço.

      Eliminar
    4. MdC vimos muitas vezes Jardim fazer isso, e não me lembro de um golo sofrido comprometedor nos descontos em toda a época. Este ano para além dos particulares com os egípcios e com a Lazio, já aconteceu o mesmo com a Académica, não acredito em coincidência.
      Acabamos por sofrer este golo em 2 erros individuais, mas minutos antes poderíamos ter sofrido igualmente.

      Eliminar
    5. Sim, é verdade, Barack. Mas também podíamos ter marcado e acabar com o jogo. Se calhar falta pragmatismo, mas para haver pragmatismo é preciso haver mais experiência e tranquilidade. É importante que Marco Silva consiga injetar confiança à defesa. Um abraço.

      Eliminar
  2. não me preocupa um 10 com pouca chegada à área. desde que promova a chegada da bola em boas condições a outros jogadores.. e nesse capítulo acho que JM está melhor que Martins.

    Rui costa, por exemplo, não tinha muita chegada à área.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem visto, Tiago. No entanto, num sistema de jogo como o nosso em que os extremos não aparecem muitas vezes em posições interiores (Nani é uma exceção), seria uma mais valia interessante. Um abraço.

      Eliminar
  3. Off topic.

    Mestra de Cerimónias,


    Como é que eu entro em contacto contigo via e-email? Tenho um post e gostaria de saber se tens interesse em publicar.

    ResponderEliminar