quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Balanço das arbitragens: 5ª jornada

                                                                                                                                  
Benfica 3-1 Moreirense (Luís Ferreira)

22': Numa disputa de bola, Enzo Perez acerta com os pitons no peito de Alex, o árbitro não assinala falta - decisão errada, o jogador do Benfica devia ter sido expulso por se tratar de uma falta muito violenta, mesmo considerando que conseguiu jogar a bola momentos antes

57': Marcelo Oliveira vê o segundo amarelo após falta sobre Talisca - decisão certa, a falta inclusivamente mereceria cartão vermelho direto pois o jogador acerta de sola na canela de Talisca

66': Após um remate de Jardel, a bola bate no braço de Danielson; o árbitro não assinala penálti - decisão errada, apesar de ter havido um ressalto no corpo do próprio Danielson, o jogador não pode fazer-se à bola com o braço completamente estendido, pelo que devia ter sido assinalado penálti

82': Lima cai na área ao passar por Anilton, o árbitro assinala penálti - decisão certa, o joelho do jogador do Moreirense bate ao de leve no pé de Lima, que é o suficiente para desequilibrar o avançado

=: a não expulsão de Enzo aos 22', numa altura em que o resultado era de 0-1, é um erro com influência decisiva no resultado, pois a tarefa de recuperação do Benfica ficaria imensamente dificultada (2)


Gil Vicente 0-4 Sporting (Carlos Xistra)

7': Golo anulado a Maurício por carga sobre Adriano - decisão certa, Maurício toca no guarda-redes do Gil Vicente dentro da pequena área no momento da disputa de bola, pelo que há falta

64': Marwan cai na área após disputa de bola com Sarr, o árbitro mandou seguir - decisão errada, Sarr toca primeiro no pé do avançado do Gil e só depois joga a bola, pelo que deveria ter sido assinalado penálti

81': Luan bate com o braço no pescoço de Nani numa disputa de bola na área, o árbitro não assinala nada - decisão certa, há contacto, mas não parece ser propositado nem com intensidade suficiente para ser considerado faltoso

=: com o penálti não assinalado a favor do Gil Vicente, numa altura em que o resultado era de 0-2 e ainda faltavam mais de 25 minutos de jogo, é razoável assumir que o Gil Vicente teria ainda possibilidades de chegar ao empate (X2)


Porto 0-0 Boavista (Jorge Ferreira)

25': Maicon faz um carrinho, acertando com os pitons no tornozelo de Anderson, o árbitro expulsou o jogador - decisão certa, a entrada coloca em risco a integridade física do adversário, pelo que o cartão vermelho se justificava

=: arbitragem sem influência no resultado


Estatísticas da jornada



Estatísticas acumuladas



Classificação



Jogos com influência da arbitragem no resultado



Erros de arbitragem com o resultado em aberto



Links para jornadas anteriores

4ª J: Setúbal - Benfica; Sporting - Belenenses; Guimarães - Porto: LINK
3ª J: Porto - Moreirense; Benfica - Sporting: LINK
2ª J: Paços Ferreira - Porto; Sporting - Arouca; Boavista - Benfica: LINK
1ª J: Porto - Marítimo; Académica - Sporting; Benfica - Paços Ferreira: LINK

24 comentários :

  1. Tu nunca deves ter jogado futebol. No lance do Enzo AMBOS os jogadores, o Enzo e o do Setúbal disputam a bola em carrinho. O Enzo chega 1º à bola e desvia-a para o centro. Na sequència é óbvio que o choque entre os 2 seria inevitável e para quem já jogou à bola sabe que era praticamente impossivel o Enzo ter conseguido retirar os pés. Tivesse o jogador do Setúbal chegado 1º e teria sido o Enzo a levar com os pés do jogador do Setúbal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, o choque era inevitável mas apenas Enzo é que foi de pitons em riste. Veja melhor o lance.

      Eliminar
    2. lol, o Enzo ao invés de recolher a perna após jogar a bola estica-a e acerta violentamente com os pitons no peito do adversário. Era impossível recolher a perna, mas esticá-la para acertar no outro já foi possível.
      Para além de que chegar primeiro à bola não dá direito nem torna impune esburacar peitos nem partir pernas a seguir...Expulsão perdoada! Menos um aos 20 minutos de jogo e a perder 0-1. Colinho do Ferreira. beifica lab em grande. Limpinho.

      Eliminar
    3. O anónimo lampião tem toda a razão, é que ele está a comentar um lance qualquer do jogo contra o Setúbal, nunca disse que o Enzimas não devia ter sido expulso no lance contra o Moreirense.....

      Eliminar
    4. =: a não expulsão de Enzo aos 22', numa altura em que o resultado era de 0-1, é um erro com influência decisiva no resultado, pois a tarefa de recuperação do Benfica ficaria imensamente dificultada (2).
      Se este comentário era para fazer rir. Já o conseguiu. Parabéns.
      Pesquise o número de vitórias que o Benfica conseguiu mesmo a jogar com 10.
      A recuperação ficaria imensamente dificultada? Já me estou a rir outra vez. Peço desculpa.

      Eliminar
  2. Considerar que a entrada do Enzo é para cartão vermelho e esquecer todas as entradas violentas dos jogadores do Moreirense que nem cartão tiveram não me parece uma interpretação isenta. Mais: o Enzo tocou primeiro a bola e só lhe podemos apontar o facto de ele ter ido com os pés ao peito do adversário quando o choque era enevitável pois ambos os jogadores deslizavam um em direcção do outro. Já que não são analisados os vários lances com entradas violentas dos jogadores do Moreirense, vamos comparar com o lance que enviou o Talisca para a enfermaria: neste lance o jogador do Moreirense não toca na bola (a bola já está bem longe dele) e lança-se com um pé sobre o tornozelo do Talisca magoando-o efetivamente e parando desta forma uma jogada de muito perigo. Então aqui o cartão amarelo está certo e no lance do Enzo devia ser cartão vermelho?
    que fique claro que eu aceito que a entrada do Enzo poderia dar cartão vermelho, mas então deveriam ter sido dados também cartões a outras entradas, muitas delas antes desse lance. Não aceito que, perante o critério do árbitro, ele alterasse o critério só para o Enzo ir para a rua. Isso sim, seria dualidade de critérios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, eu só olho para lances de cartão vermelho ou 2º amarelo. Se me apontar algum lance com entradas para vermelho de jogadores do Moreirense também as incluirei aqui.

      Em relação ao lance do Talisca, leia melhor o que escrevi. Também referi que deveria ser cartão vermelho, mas é uma decisão que não afeta o decorrer do jogo porque o jogador do Moreirense foi expulso com 2º amarelo.

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Então estamos de acordo que o critério do árbitro foi brando. E num critério brando, não se justifica a expulsão do Enzo.
      Repare que o Enzo posiciona-se para passar a bola a um colega. Ele não vai ao lance só para tirar a bola dali e poder dizer-se que tocou a bola; ele efetivamente faz um passe perfeito a um colega. Portanto, após o passe ele ficou mais rodado que o adversário e já não podia evitar que os pés fossem à frente, quando deslizava na relva. Podia ter encolhido os pés (talvez assim os pés embatessem numas zonas mais sensíveis do adversário) ou ter escolhido outra parte do adversário para aparar o choque com os pés: a cara? a barriga? O que é certo é que o jogador do Moreirense lá fez a peça de teatro do "acudam-me que estou a morrer" e forçou a paragem do jogo para assistência, mas 10 s segundos após ter saído do campo já estava a pedir para entrar outra vez. O jogador do Moreirense com paragens mais prolongadas era o guarda-redes que forçou muitas paragens no jogo sem motivo aparente. Aliás, os tempos de desconto perante as paragens foram ridiculamente pequenos. Na minha opinião, deviam mudar-se as regras: no caso do guarda redes, em caso de lesão que fizesse interromper o jogo, ele deveria receber assistência fora e permitia-se que fosse substituido pelo gurada-redes suplente durante 15 minutos. À segunda teria que ser substituído definitivamente. Penso que isso acabaria com a chico-espertice do guarda redes pedir entrada de assistÊncia vezes sem conta durante um jogo, como aconteceu neste último jogo, até o Benfica ter marcado o segundo golo.
      Já agora, no penalti não assinalado a bola vai em direcção da baliza. E aqui as regras também são claras: seria penalty e o jogador deveria ter sido expulso.

      Eliminar
    3. Não é uma questão do critério do árbitro ser brando. O árbitro tinha que mostrar dois cartões vermelhos em lances em que a integridade física dos jogadores é colocada em causa.

      Para mim critério brando aplica-se quando falamos de faltas para amarelo que passam sem cartão. Quando chegamos a jogadas violentas não há tolerância para critérios.

      No lance do penálti não assinalado, a bola vai em direção à baliza mas ainda havia vários jogadores entre a baliza e a bola, entre os quais o guarda-redes.

      Em relação à questão do antijogo, estou perfeitamente de acordo. A conversa dos clubes que pequenos que estão a fazer o seu papel não pega. Esses clubes abusam das paragens e os árbitros não têm grandes meios para impedir que o antijogo aconteça constantemente durante 90 minutos de jogo (sabem que podem mostrar um ou outro amarelo, mas nunca vão para além disso). Deviam ser tomadas medidas para reduzir este tipo de situações.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Caro Mestre, chamo a sua atenção para um vídeo que vi apenas há um par de dias. Jogo Paços de Ferreira x FC Porto, na 2.ª jornada. O vídeo mostra um agressão de Martins Indi a um jogador do Paços de Ferreira, na área do FC Porto, com a bola a correr. Por outras palavras, penalti para o Paços e expulsão de Indi:
    https://www.youtube.com/watch?v=idUR3uc5thA
    cumprimentos, Pedrovski

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedrovski, na altura comentei esse lance. Na minha opinião não é falta para penálti, porque ambos os jogadores mudam de direção. O jogador do Paços é que tinha os olhos na bola e por isso não se prepara para o contacto. Um abraço.

      Eliminar
    2. Agora utilize essa lógica para o lance do enzo: Ambos os jogadores fazem carrinhos para a bola... o enzo tinha os olhos na bola tanto é que fez o passe para o colega.. e quando se vai a deslizar não é em 1m que se para.

      Eliminar
    3. É completamente irem dois jogadores a correr, do que um a fazer carrinho de pitons apontados ao adversário.

      Eliminar
    4. Este "mestre" é bem teimosinho e tendenciosao. O Enzo nunca foi com os pitons apontados ao adversário intensionalmente. Se (quiser) reparar nas imagens pode verificar que a perna do Enzo só fica na direção do peito do adversário após os pitons traseiros ressaltarem na relva. O saltar do calcanhar é que provocou o movimento da perna do Enzo.
      Atenção, esta é apenas a minha opinião. E graças a deus que não uso óculos.

      Eliminar
  4. Depois de verificar a classificação, verifico que no pior cenário na classificação o Benfica tinha 8 pontos não ganhava ao vitória apesar de ter dado 5..e perdia com o Moreirense. No melhor cenário a jogar com 10 não ganhava ao Moreirense...a jogar com 10 o Benfica já ganhou ao Porto por duas vezes...uma marcou mais dois golos e outra aguentou até ao penaltis, e já este ano jogou com o Zenit com 10 e jogou bem melhor, viu ser negado um penalti e falhou várias golos. Portanto dentro da sua isenção, pedia uma pouco mais de optimismo, para o Benfica, pois mesmo a Jogar com 10 pode ganhar os jogos, e se tiver empatado e com 11, pode marcar mais quatro golos, como se viu com o Setúbal....lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, caro anónimo, jogou com 10 contra o Zenit e... perdeu. Tal como a jogar 11 contra 11 contra o Moreirense... não marcou. É a ordem natural das coisas.

      Não digo que não conseguissem marcar um golo continuando a carregar no ataque, mas também é possível que sofressem mais.

      Aquilo que conseguiram no ano passado, obtendo bons resultados em inferioridade numérica (como contra o Porto ou Juventus) é uma exceção à regra. E é melhor que se vá desabituando disso, porque já não têm a mesma profundidade de plantel para conseguir disfarçar o facto de jogarem com menos um. :)

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Pode ser que dê para ficar em terceiro..Saudações desportivas!

      Eliminar
  5. Lance aos 22 minutos.Agressão clara de Enzo ao jogador do Moreirense.O Enzo foi espertalhão disputou o lance com o pé levantado para acertar no jogador do Moreirense,levantou-se logo para disfarçar a dureza do lance e ainda quis levantar o jogador para fazer de conta que não se passou nada.

    Os jogadores do galinheiro são useiros e vezeiros neste tipo de lances porque sabem que o árbitros são do clube do Estado.Basta lembrar as entradas em Karaté do Maxi para se compreender que se está a lidar com árbitros corruptos.

    É claro que os palhaços do costume vem sempre com argumentos que nem tem pés nem cabeça.Estão é mal habituados mas depois quando vão para a champions são logo expulsos ou amarelados como aconteceu contra o Zenit.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ovação do público quando o árbitro finalmente mostrou o amarelo a Javi Garcia... que momento tão irónico. :)

      Eliminar
  6. Claro MdC

    Esse Javi era mais um caceteiro de serviço que quando lá estava era tão defendido como neste caso da agressão clara do Enzo .Haverá alguém mais hipócrita em Portugal que o triste lampião ?.

    ResponderEliminar
  7. Haverá alguém mais hipócrita em Portugal que o triste lampião ?
    Sim, o rei leão.

    ResponderEliminar
  8. No lance do Maurício sobre o gr do Gil o Evaldo empurra o Maurício o pênalti è bem evidente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ace-XXI, há de facto contacto, mas na minha opinião não é suficiente para ser considerado falta. Um abraço.

      Eliminar