sábado, 6 de setembro de 2014

Capas que não fizeram história, nº 43: Os Sete Magníficos

                                                                                                                                            
"Os Sete Magníficos" é um clássico do cinema americano da década de 60, que conta a história de um conjunto de pistoleiros contratados para defender uma aldeia mexicana dos ataques de um bandido local.

Inicialmente a ideia dos pistoleiros passava apenas por ensinar os aldeões a defenderem-se sozinhos, mas à medida que se foi estabelecendo uma ligação emocional com aquela gente simples e oprimida, acabaram por ficar e ajudá-los a derrotar o bando liderado pelo pérfido Calvera.

Apesar de combaterem em grande desvantagem numérica, os pistoleiros enfrentam os bandidos corajosamente e alguns acabam eventualmente por morrer. No entanto, após uma longa e sangrenta batalha, a aldeia acaba por ser salva e os bandidos derrotados. Como o filme é longo, fica aqui um apanhado de como acabaram os sete protagonistas do filme:


O filme é, na realidade, um remake de outro realizado uns anos antes por Akira Kurosawa, chamado "Os Sete Samurais", e por sua vez deu origem a algumas sequelas, a última das quais estreou há dois anos em Portugal, protagonizado por figuras bem nossas conhecidas.

Janeiro de 2012

Como é normal nestas ocasiões, a sequela ficou longe de ter a qualidade do filme original. Para vos poupar a uma história que acabou por ter um final mais dramático do que se previa à partida, deixo de seguida aquilo que o destino reservou para estes sete magníficos:

  • Bruno César - morreu logo no princípio do filme, quando os aldeões fizeram uma festa de receção aos sete magnifícos, por congestão, após entupir-se em burritos, tortillas, chili, tacos e enchiladas
  • Nolito - abatido pelo próprio líder da Aldeia, Jesus (lê-se Réhssus), que não foi com a cara dele após alguns dias de convivência
  • Witsel - não se deu bem com o calor do deserto mexicano e acabou por abandonar prematuramente o grupo com destino a paragens mais frescas; ao contrário de Harry, no filme original, nunca regressou
  • Artur - combateu com bravura, chegou a matar 2 bandidos mas chacinou 19 aldeões num infeliz incidente de friendly fire; acabou por sobreviver à batalha, mas ficou num estado vegetativo que parece ser incapaz de ultrapassar
  • Garay - sobreviveu à batalha e foi à sua vida
  • Rodrigo - sobreviveu à batalha e foi à sua vida
  • Emerson - nos primeiros segundos de batalha, disparou a arma quando esta ainda estava no coldre e atingiu-se a si próprio no pé esquerdo (já era coxo da perna direita); imediatamente os aldeões perceberam o erro ao contratá-lo; continuou a arrastar-se penosamente pelo campo de batalha até acabar por ser abatido pelos bandidos 

16 comentários :

  1. Esses 7 pelo menos não ficaram em 7o! quer comparar com as contratações desse ano no seu clube? Scharrs, elias, capitão América, evaldo, bojinov...
    Ja agora das 30 contratações com cláusulas de 50M quantos são titulares? Falhar contratações todos falham... Mas uma acertam mais do que outros. E não venham com a estória que contratar jogadores de 1M e dar certo é mais difícil do que com jogadores de 5M... Pois é mais fácil ser titular num plantel de jogadores de 1M do que em plantéis de jogadores de 5M.
    Nuno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (cont).. Só a ida do witsel para paragens mais frescas deu para pagar todas estas compras. Mas bom era o schars e o jeffren.
      Nuno

      Eliminar
    2. Nuno, isto é apenas uma piada em função da capa e do que se sabe hoje. Não é nenhuma análise profunda à política de contratações do Benfica, e muito menos uma comparação com quem quer que seja. Uma piada apenas. :) Um abraço.

      Eliminar
    3. E era uma piada bem colocada se o seu blog fosse de um portista... Agora se um sportinguista? Fazer piadas com as contratações de um adversário quando nesse ano vocês ficaram em 7o?! É o nu a gozar não com o roto mas com o vestido mas que não combina bem a roupa. Na minha opinião para atirar pedras para o ar convém não ter telhados de vidro... O que aconteceria se você fosse portista (relativamente à época em questão).
      Nuno

      Eliminar
    4. Nuno, por acaso nesse ano até ficámos em 3º, mas e depois? Que pedras é que atirei para o ar? Isto é uma piada à capa, e uso os jogadores que lá aparecem - muito por causa de Artur, pois claro. Quando Patrício deu o frango na Taça de Portugal do ano passado, não foi um fartote em todos os blogues benfiquistas (apesar de Artur ser o vosso GR titular na altura e que dava poucas garantias)?

      Já agora: um pode estar nu e o outro roto, mas isso quer dizer que o roto está isento de críticas ou de levar piadas? :)

      Eliminar
  2. Excelente Post, inteligente e cheio de humor refinado. A propósito dos comentários que aqui vejo, tenho denotado nos benfiquistas, principalmente desde a chegada do Nani, uma azia por tudo e por nada.Parece que andam acossados, à mínima coisa explodem. Fazem lembrar aquelas pessoas que se levam demasiado a sério. Às vezes rir de nós próprios e não nos levarmos demasiado a sério é salutar.

    PS: Ver o Emerson e o Artur incluído em qualquer coisa que tenha a palavra magnífico só demonstra que em termos de jornalismo estamos entregues aos bichos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SPOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORTING! O Nuno ficou ofendidinho. Do que ele se esqueceu é que os tempos de Jeffrens, Bojinovs e Schaars já lá vão, assim como os responsáveis por esses portentos. Já o Carnide, com a máquina de propaganda poderosa que tem a seu favor, tem imensa bazófia, mas só este ano é que ultrapassou o Sporting em títulos no século XX... e ainda lá tem a Direcção responsável pela compra dos falhados acima referidos pelo MdC.

      Eliminar
    2. Século XXI, digo.

      Eliminar
    3. O nani? Achas que os benfiquistas lá se importam com o Nani? O blog e do Sporting... O post é sobre o Benfica... E os benfiquistas é que se preocupam com o Nani? Vou entender o comentário como sendo humor. Rir de nos próprios? Aqueles 7 deram mais de 50M.. Claro que fico satisfeito.
      O tempo do schars e do bojinov já passou mas na altura eram os maiores e tinha passado o tempo do purovic e dos João Alves (não sei indicar mais nomes)... Daqui a um ou dois anos vão dizer que passou o tempo do cisse, drame, enoh, slavchev, chicobala, rossel etc... São sempre os maiores e melhores que todos os outros. Já agora em 30 qual é a taxa de sucesso do bc? É que nesses 7... 3 (garay, Rodrigo e witsel) são top e o único muito mau era Emerson.
      Também podes dizer que só este ano tivemos tantos títulos como o Sporting no séc XXI... Ja vos ultrapassamos a alguns anos... Vocês no séc XXI tem 4 títulos (2 taça e 2 campeonatos)... So travas da liga temos 5.
      Nuno

      Eliminar
  3. alguns 100 milhões em vendas na dita capa, o horror

    ResponderEliminar
  4. Mestre adoro os 7 magníficos!! Grande filme!

    Para a capa da Bola...um grande lol.

    ResponderEliminar
  5. Entre estes galináceos quero apenas recordar Emerson que veio ao mesmo tempo que Capdevilla, este vindo directamente do TORNEIO DE VERÃO África do Sul2010 na qual foi titular indiscutível e na qual ajudou a selecção espanhola a vencer esse torneio.

    JJ não teve grandes dúvidas, Emerson, que não brincava nas selecções, praticamente foi sempre titular em vez de Capdevilla.

    Este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

    ResponderEliminar
  6. Com os belos resultados que se viu. Aliás o Emerson valorizou tanto que nunca mais ninguém o viu.Dos 7 magnificos os dois jogadores que mais valorizaram adoram brincar nas seleçoes. Este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ridículo pá, tanto o Garay como o Witsel estão muito desvalorizados.

      Eliminar
    2. Eu estava-me a referir ao Witsel e Rodrigo. Analisa os seguintes momentos:
      - Brincaram nas seleções;
      - Compra de Witsel e Rodrigo (valor de compra por parte do Benfica);
      - Brincaram nas seleções;
      - Venda de Witsel e Rodrigo (valor de venda por parte do Benfica).

      Este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

      Eliminar