sábado, 27 de setembro de 2014

Demonstração de classe

A maior injustiça que se pode fazer ao Sporting de Marco Silva é avaliar o trabalho que está a ser feito pelos resultados. 2 empates e 5 empates estão longe, muito longe, de traduzir a qualidade do futebol praticado, que já tinha sido de bom nível contra Belenenses, Maribor e Gil Vicente (em crescendo), e que conheceu o seu auge na primeira parte realizada contra o Porto. 

O empate sabe a pouco porque poderíamos ter resolvido o jogo ainda na primeira parte. Depois do golo madrugador, ainda tivemos um remate de João Mário para defesa muito difícil de Fabiano, um cabeceamento à frente da baliza do mesmo jogador que sai desviado e um remate de Nani em posição frontal à entrada na área após um slalom inacreditável de Carrillo. Com um pouco mais de felicidade, poderíamos ter transformado a partida de ontem num passeio.

Ao mesmo tempo, era notória a total incapacidade do Porto a sair com a bola jogável. Na primeira parte, os azuis e brancos limitaram-se a bombear jogo para um desamparado de Jackson, que foi sempre bem anulado por Maurício - muito bom jogo do Xerife.

Na segunda parte Lopetegui sacou do ás e da manilha para tentar inverter a situação, e a verdade é que o conseguiu: Óliver impressionou pela personalidade e talento (ninguém diria que tem 19 anos) e Tello foi para campo com o objetivo de expulsar os amarelados Cédric e Maurício - e bem o tentou com aquele mergulho ao passar pelo central, em vez de tentar seguir isolado para a baliza. O Porto passou a ter muito mais bola no pé, o Sporting pareceu acusar o esforço da primeira parte - as bolas divididas que na primeira parte eram todas nossas, passaram a ser conquistadas quase todas pelo Porto na segunda parte - e o Porto foi a equipa mais perigosa. O Sporting acabou por ter também uma grande oportunidade através de uma bomba a 116 kms/h de Capel que embateu violentamente na barra. 

O jogo terminaria com uma oportunidade flagrante de Tello (que parte em posição de fora-de-jogo) que lhes poderia ter dado a vitória, mas a verdade é que o Sporting foi de tal forma superior na primeira parte que uma derrota seria um castigo completamente imerecido.


Positivo

Primeira parte de luxo - foram impressionantes os primeiros 45 minutos do Sporting. Uma demonstração de personalidade, raça e vontade de vencer que encostou o adversário às cordas, tal era o sufoco da pressão alta que impedia que o Porto saísse a jogar, tendo sido inúmeras as recuperações de bola no meio-campo adversário - o golo de Nani surge a partir da interceção de um passe de Rúben Neves. Enormes as exibições de Carrillo, Nani, Slimani, João Mário, Adrien, e até já se viu algo parecido com o William do ano passado.

Aquela jogada de Carrillo - um momento sublime do nº 18 que merecia melhor finalização de Nani. Diz-se que Casemiro, Rúben Neves e Danilo ainda estão a esta hora à procura do peruano. Mas não foi só essa jogada. Carrilo fez uma primeira parte tremenda: a assistência para golo é dele, e ainda foi o autor do cruzamento teleguiado para o cabeceamento de João Mário - que devia ter acabado nas redes de Fabiano. Para além disso foi incansável no apoio à defesa e na pressão sobre os adversários. Foi substituído por Capel numa altura em que já estava esgotado.

As promessas de Jonathan - não consigo imaginar melhor estreia em Alvalade do que marcar um golo ao fim de 80 segundos num clássico. Só por isso, merece destaque. Mas a verdade é que parece ser um jogador realmente muito interessante. Uma carraça a defender, sempre em cima do adversário direto, rápido a reagir, e nunca virando a cara à batalha. A atacar parece gostar de pisar terrenos mais centrais, arrastando o lateral e abrindo uma avenida para o extremo aproveitar se não estiver devidamente acompanhado. Secou Quaresma e só passou por dificuldades perante algumas investidas de Tello, mais por falta de apoio do que por culpa própria. Não foi tão efetivo a cruzar quanto Jefferson, mas aquilo que promete oferecer encaixa-se que nem uma luva no dinamismo ofensivo que Marco Silva está a implementar.

Uma muralha chamada Rui Patrício - teve menos trabalho do que inicialmente seria previsível, mas respondeu de forma fabulosa nos lances em que teve que intervir. Primeiro ao tapar o caminho da baliza a um Jackson completamente isolado, e depois num voo épico que tirou o golo a um fantástico remate de Herrera. Está numa forma soberba o nosso capitão, e voltou a valer pontos.


Negativo

A inconsistência de Sarr - não há dúvida que a partida tinha um nível de dificuldade elevado, e na maior parte das vezes que foi chamado a intervir Sarr esteve bem, mas foram demasiadas as situações em que  o francês cometeu erros e hesitações que me deixaram extremamente intranquilo. Desde alguns passes que foram parar aos pés dos adversários, uma charutada em plena área totalmente na vertical que fez com que a bola fosse cair apenas uns metros ao lado, a forma como se deixou antecipar na área por Herrera - o mexicano estava no chão e foi mais rápido a levantar-se e a seguir com a bola perante a apatia do francês e, claro, o auto-golo marcado da quina da pequena área. Naquela zona do terreno a fiabilidade é uma característica fundamental, e Sarr parece demasiado propenso a cometer erros que não contribuem em nada para a tranquilidade à equipa e das bancadas.

Outra vez anjinhos - quando Casemiro se lesiona, Reyes começa de imediato a aquecer. A equipa médica do Porto entra em campo, e apercebem-se da gravidade da situação. A maca vem, mas Casemiro levanta-se e diz que vai sair pelo próprio pé. A maca abandona o relvado sem passageiro, e quando atravessa a linha lateral Casemiro atira-se novamente para o chão. Mais um bilhete, mais uma viagem, e lá volta a maca para dentro de campo. Casemiro é colocado cuidadosamente na liteira, sai de campo, e Reyes já está pronto para entrar. Uma encenação bem montada que permitiu ao Porto não jogar nem um segundo em inferioridade numérica. Uns minutos depois Maurício leva um golpe na cabeça. A equipa médica entra, avalia, e todos (médicos e jogador) abandonam o campo em passo de corrida para fazer o tratamento. Resultado: vários minutos fora de campo. Os casos de Casemiro e Maurício eram diferentes, mas havia forma de fazer parte do tratamento dentro do relvado. Manhas que podem fazer a diferença em embates como o de ontem.

A choraminguice de Lopetegui - o carácter das pessoas vê-se sobretudo nos momentos difíceis. Estar a queixar-se consecutivamente da arbitragem quando apenas tem razões de queixa num dos jogos é uma forma de disfarçar a cada vez mais que evidente falta de competência para gerir um plantel extremamente rico. Maurício não faz penálti - é um caso claro de bola na mão, num remate de calcanhar à queima, em que o central estava a um metro de Jackson e com o braço na vertical junto ao corpo. Se Lopetegui quer criticar a arbitragem, então que comente a pisadela e varridela por trás que Quaresma fez a Nani sem qualquer intenção de jogar a bola. E deixar Oliver e Tello no banco num jogo desta dimensão não é rotatividade do plantel - é pura idiotice. Lopatético.



Os sinais que o Sporting de Marco Silva está a dar são muito positivos, e deixam-me com grande confiança no futuro. Há muitos anos que não via a nossa equipa a jogar com tanta qualidade, e estamos ainda no princípio da época. Há jogadores que ainda estão num processo de integração que me leva a acreditar que ainda existe uma grande margem de progressão para esta equipa. Nani veio para somar, está a colocar o seu enorme talento ao serviço da equipa, Carrillo finalmente confirma tudo aquilo que prometia, e William parece estar a regressar ao nível da época passada. Três esteios que a jogar no seu melhor nos poderão transportar para um nível ainda superior.

Segue-se agora o Chelsea, num jogo em que a única responsabilidade que temos é deixar tudo em campo. 

37 comentários :

  1. @Mestre,

    «Tello foi para campo com o objetivo de expulsar os amarelados Cédric e Maurício»
    Concordo com o lance do Maurício, mas a verdade é que havia lá alguém com muito mais categoria que o Tello para evitar que o Maurício fosse expulso.

    A verdade é que um grande sporting e o Benquerença não são capazes de ganhar ao FCP !
    Talvez com um Paixão ou Proença tivesse sido possível, nunca o saberemos.

    E vão 11 anos, desde a última vitória do FCP em Alvalade.
    Este título define bem o estatuto de 'Empata Dragões' que é atribuído ao SCP.
    Temos que 'matar esse borrego' !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande calimero.

      -no golo do SCP, danilo tenta defender a bola ostensivamente com a mão (expulsão perdoada aos 3 minutos).
      -expulsão perdoada a quaresma por entrada violenta por trás a Nani.
      -penalti de alex sandro sobre Slimani não sancionado.
      -Slimani e indi envolvem-se em picardias, amarelo para Slimani, o cepo pode continuar a distribuir fruta.
      -Oportunidade de tello a finalizar o jogo, parte em fora de jogo.
      -Transforma jogo perigoso do cepo indi sobre Patrício num canto contra o SCP.

      Queixas-te do quê calimero? Do lance do Maurício? Do genro do Garrido da fruta?

      Fruteiros Patéticos. Vai-te queixar à Doyen (ARDEU!!!!)! LOL

      CALIMEROS

      Eliminar
    2. Acho que não são tantos anos sem ganhar em Alvalade, Costa. Quanto ao grande Benquerença, temos nós mais razões de queixa do que vocês. De qualquer forma só não ganhámos por culpa própria - devíamos ter marcado mais golos na 1ª parte enquanto dominámos completamente a partida. Um abraço.

      Eliminar
  2. nesse lance do tello, é verdade que é o espanhol que provoca o contacto, mas deu para ver na repetição que o mauricio deve ter estado a milímetros de mexer a perna e ter sido ele a provocar o contacto

    ResponderEliminar
  3. ah e existe um penalty sobre o Slimani, passou um bocado ao lado da analise, mas na repetição dá para perceber que antes de cortar a bola o alex sandro dá um toque que desequilibra o slimani( um lance do estilo daquele da época passada entre o Jackson e o Cedric)

    e o nani já vai com 3 amarelos no campeonato, todos eles por protestos e acho que é o segundo em que tem razão nos protestos

    ResponderEliminar
  4. Hoje não vou picar :)
    Parabéns aos meus caros sportinguistas! Fizeram uma primeira parte de grande nível mas infelizmente não mataram o jogo.
    A segunda parte foi equilibrade e a vitória podia ter caído para ambos os lados.
    Não houve nenhum penalty, nem o que o LoPatego reclama nem o que o Riga acima comenta.

    Saudações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sinceramente vendo no campo, não me apercebi do contacto( também estava do outro lado), mas vendo as imagens fica-me a sensação que o alex sandro antes de cortar a bola dá um ligeiro toque no Slimani. se é ou não suficiente para o tirar do lance tem a ver com a interpretação do arbitro.

      Eliminar
  5. Eu so imagino se o lance do Mauricio fosse ao contrario. Bruno de Carvalho tinha invadido o campo.
    Resultado justo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sejas parvo trampião, ninguém no estádio viu qualquer penalty de Maurício.
      O lance é demasiado rápido para alguém ver alguma falta e mesmo nas imagens em câmara lenta constata-se que não há nada.
      Desaparece.

      Eliminar
    2. Temos pena nao vou desaparecer. Se convives mal com diferentes opinioes, temos pena

      Eliminar
    3. ANTI-LAMPIÃO e ANTI-ANDRADE28 de setembro de 2014 às 13:01

      Um lampião será sempre um lampião....
      Nós é que temos pena, porque um lampião é sempre digno de pena.....

      Eliminar
    4. Hugo, houve um lance bem pior a nosso desfavor e não se viu Bruno de Carvalho a invadir o campo ou a reclamar o quer que seja. Nem falou no assunto após o jogo.

      Eliminar
  6. o m. indi na primeira parte corta um lance com a mão numa bola que isolava o slimani não sancionado e que nem sequer aparece nos resumos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora que fala nisso, também tenho ideia que sim, Manuel. Um abraço.

      Eliminar
  7. O Lopatego conseguiu o que queria: levou umbanho de bola que se borrou todo e a discussão centra-se na arbitragem... Ridículo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. M., essa personagem parecia ter um discurso diferente no início, mas já se lhe descobriu a careca. Patético, na rotatividade que faz e nas desculpas que arranja quando não ganha. Um abraço.

      Eliminar
  8. Partilho da sua opinião, Mestre. Como desejo o bem do Sporting, só tenho de incentivar os seus responsáveis, em especial o presidente e o nosso treinador. Concordo que esta equipa faz lembrar a dos tempos do Mirko Josic. Nessa altura não fomos campeões, mas ficámos perto. E com mais uns reforços, chegámos lá na época seguinte. É assim que temos de pensar, estamos a jogar um futebol mais condizente com uma equipa que quer ganhar o campeonato, mas ainda precisamos de mais consistência e soluções. Temos de continuar a trabalhar, TODOS.

    A propósito de "incentivar", quando quiserem vomitar, visitem o Camarote Leonino, o blogue de toda a gente aziada que não gosta do Sporting, gostam deles e dos lugares que tinham no clube. Uma verdadeira nojeira de opinião. Em boa hora esta gente negativa e ultrapassada foi posta fora. Livra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso, caro anónimo, Roma e Pavia não se fizeram num dia. O caminho que estamos a seguir é o certo e temos que ter consciência disso. Um abraço.

      Eliminar
  9. O artista que o ano passado parou o SCP em Setúbal, hoje deu mais um colinho ao outro clube do sistema.

    Mais um jogo que em vez de jogarem com 10, jogam contra dez e só assim acabam por ganhar.
    O penalti perdoado nem vale a pena falar.
    beifica-lab está muita forte.
    Asco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes do segundo golo do Estoril o jogador estorilista ajeita a bola com a mão. Falta claríssima que o árbitro deixou passar, provocando desconcentração nos jogadores do Benfica e o consequente golo do Estoril. Mas isso já não interessa comentar.
      Penalti perdoado? Lol. A expulsão foi justissima e o árbitro ainda perdoou pelo menos mais outra ao Estoril. Se querem comentar vejam o jogo todo e tirem os óculos anti-Benfica.

      O Benfica foi um justo vencedor. Ainda teve mais 2 bolas aos ferros da baliza do Estoril que não deram golo na recarga. O Estoril teve uma bola ao poste da baliza do Benfica que deu golo na recarga.

      Eliminar
    2. Anónimo das 20:39.
      Olhe a mão do Kuka no 2-2, não seja "parcial" à Lopetegui..

      A vitória é justíssima. E peca por escassa tal o domínio nos primeiros 30-35".


      Eliminar
    3. De 11 para 11 vi meia hora de domínio benfiquista e depois adormeceram, passando o Estoril a dominar e a desperdiçar.
      Com a expulsão acabou-se o Estoril que fisicamente já dava sinais de fraquejar.
      Quando é que pensam ser possível deixar o adversário acabar com 11 em campo?
      Terceiro jogo consecutivo de colinho para a lampionagem...

      Eliminar
    4. E essa mao aconteceu porque foi empurrado pelo maxi

      Eliminar
  10. A mão que tanto reclamam do Cuca é provocada por um empurrão do Maxi. Tanto isso como o resto só não admite quem está em profundo estado de negação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se sou incomodado pelo adversário, então já posso meter meter mão à bola para compensar. Onde está essa regra?
      Quanto à jogada do Enzo: o movimento que ele precisa de fazer para evitar o contacto não é suficiente para evitar que ele prossiga a jogada? Portanto, se não houvesse contacto era falta na mesma e como a jogada era de perigo seria cartão amarelo na mesma.
      Vamos ao outro ponto: o facto de o Enzo não ter evitado o contacto: se fosse um jogador do Sporting ou do Porto teria evitado o contacto? Estão a ver por exemplo o Capel que é um dos maiores mergulhadores para a piscina a evitar o contacto, não estão? Tão santinhos que eles são!
      Quem está em estado de negação?

      Eliminar
    2. Incomodado? Empurrado isso sim. Nao queira fazer os outros de parvos

      Eliminar
    3. Se foi falta do jogador do Benfica e depois mão do jogador do Estoril, então o árbitro tem que parar a jogada e marcar a primeira falta, não há compensações. O acto de ajeitar a bola com a mão foi intencional.

      Eliminar
  11. estás a esquecer um lance do william em que ele no meio campo manda tomar banho três jogadores do porto

    abraço

    mário

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Brutal, Mário. Parece ser um bom pronúncio em como o melhor o William estará de regresso em breve. Um abraço.

      Eliminar
  12. E preciso ser porco para não se admitir o que todos vêem desde o inicio do campeonato. VA la roubarem ao caralho. King Lion

    ResponderEliminar
  13. Mais uma vez é comparar as opiniões publicadas em tudo o que é comunicação social.

    Mas são eles que são "comprados" não são vocês que são fanáticos.
    Ou não...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Consensos desses também eram muito usuais no tempo da outra senhora e continum a sê-lo em lugares tipo Coreia do Norte.
      Se ainda não chegou lá sozinho, isto dissipa as dúvidas todas:

      http://oartistadodia.blogspot.pt/2014/09/uma-vez-cofina.html

      Eliminar
    2. Caro Ricardo, então esqueça a Cofina.
      Veja o comentário n'O Jogo e no DN.
      Veja o que foi sendo dito por vários comentadores na Sic Noticias e na RTP.

      Está tudo errado e "comprado"?
      E os 20/30 que passam a semana em blogues é que são donos da verdade, é isso?

      Os "outros" estão todos enganados. é uma boa forma de ver os temas, não haja dúvidas...

      Eliminar
    3. A melhor forma de ver os temas é apenas e só uma: seguir o rasto do dinheiro e dos interesses. Basta ler, investigar e somar 2+2.
      Passar bem

      Eliminar
  14. O SundaY Times na antevisão do embate Sporting-Chelsea:

    "Carvalho adds steel to Sporting’s Hall of Fame elite

    Highly regarded defensive midfielder aims to be a formidable barrier when Chelsea visit Portugal this week

    AT THE Sporting Clube de Portugal academy in Alcochete, on the south side of the Tagus from Lisbon, you are not long past reception before you bump into the first big picture of the club’s most celebrated graduate.

    The image of Cristiano Ronaldo as a stringy teenager in green and white hoops is proudly displayed, an emblem of Sporting’s strong tradition in talent-spotting and teaching. By mid-January, Sporting expect to extend the list of Ronaldo’s many career distinctions to include a third Ballon d’Or. That would take the number of European Footballer of the Year trophies collected by alumni of Sporting this century to four: only one other club, Barcelona, has as many.

    The other Sportinguista who won the award features prominently in the pictures around the Alcochete site, too. He is Luis Figo, who, like Ronaldo, was once the most expensive footballer in the history of his sport.

    If Sporting had been the recipients of all their transfer fees, they would be in a far healthier financial predicament than they are now, but they are constricted by being in a mid-tier domestic league and for having fallen behind Benfica and Porto in the Portuguese hierarchy over the last decade.

    Last season’s second-place finish marked something of a revival. But it gave way to the familiar summer routine: promising young players were sought after and sold, notably Marcos Rojo to Manchester United and Eric Dier to Tottenham Hotspur. William Carvalho, much admired, especially in the Premier League, stayed, however, which was something of a surprise given the wide pool of managers who believe him to be one of the best young candidates in the market to fill a particular vacancy: that of anchor midfielder.

    Carvalho, 6fy 3in, powerful, mobile and with an increasingly accomplished passing range, ticks most of the boxes. “He’s the sort of player you want in front of you as a defender,” says Tottenham’s Dier, who followed Carvalho through the academy system at Sporting and played for two seasons in the Sporting first team with him.

    Ahead of their first Champions League fixture at the Jorge Alvalade stadium, against Chelsea on Tuesday, Sporting are encouraged that Carvalho is regaining some of last season’s vim after a subdued start to the campaign. His performance in Friday night’s 1-1 draw with Porto earned praise from Portuguese media who had noted a slump, some interpreting the previous poor form as a reflection of his disappointment at not having moved in the summer.

    A young Sporting team, under an inexperienced head coach, 37-year-old Marco Silva, need him to impose himself. Silva, who replaced Leonardo Jardim in the close-season, is embarking on only his second senior post in management, while the squad is light on Champions League experience. That was part of the rationale for bring Nani back to Lisbon from Manchester United. He promptly scored a super goal in the 1-1 draw at Maribor with which Sporting began their European campaign.

    That strike will not quite earn Nani the same protection other Sporting-bred wingers have in the Hall of Fame at Alcochete, but it was a reminder that he too belongs in the tradition of talented improvisers the club academy is better known for. The next in that line may be Carlos Mane, a 20-year-old who has broken into the first team, or perhaps Ryan Gauld, the Scot, 18, who joined from Dundee United in the summer and, though regarded as a Sporting B — the feeder team — player for this season, has been registered in the Champions League squad. He is in a good place to develop his game."

    ResponderEliminar
  15. Umas notas:
    No jogo da temporada anterior assistimos às queixas do roubo do Proença, que se resumiam a um penalti não assinado sobre jacson e ao fora de jogo no inicio do lance do golo de Slimani. Pois ontem tivemos um penalti não assinado sobre slimani apesar de semelhante com o não assinalado pelo proença, bem mais evidente, Ha um fora de jogo quase acabar o jogo, enquanto no ano passado terá sido centímetros este era de metros, que só não deu golo por incompetência do tello. Com isto podemos dizer alto e bom som fomos roubados pelo fdp do arbitro mais uma vez e alguem anda a tentar branquer com certeza para colher mais tarde...
    Mas houve mais muito mais, o amarelo ao danilo por defender a bola com a mão no lance do golo, a expulsão perdoada ao quaresma pela agressão ao Nani, sim aquilo foi agressão, será que só conta com agressão se o pontapé que ele deu nas pernas fosse no rabo? O amarelo ao indi no lance com o Slimani, vejam bem as imagens nos diversos ângulos e a forma deliberada como ele pisa o Slimani, com isto na primeira fase do jogo metade da defesa ficava condicionada, mas ainda há mais pois o roubo foi mesmo descarado, há dois ou três lances de ruptura que são cortados pelo defesa do porto em que o corte é auxiliado pelos braços se fossem assinalados era amarelo e ainda queriam que fosse assinalo penalti no lance do Mauricio, isso já não era descaramento passava a ser uma pouca vergonha ... Mas ainda há mais recordo um lance julgo do Cedris que na lateral passa a bola e quando ele pretende passar em direcção à area o jogador do porto abre a asa e ele burro em lugar de se deitar para chão e gritar que tinha sido morto para e fica a guardar com o ladrão marcasse falta, a sequência é uma jogada de muito perigo do porco. Há um lance este confesso que fiquei com duvidas em que os jogadores do sporting reclamam julgo que mão na área foi na sequência de um remate à queima e a SporcoTv nem uma repetição deu, isto foi já na segunda parte

    Visto isto, não pudemos dizer roubaram-nos dois pontos e só não roubaram mais porque dava muito nas vistas. É preciso não parar de denunciar estas situações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, caro anónimo. Eu no estádio vi perfeitamente o fora-de-jogo de Tello naquele lance perto do final. Indi empurra Slimani quando este se tentava levantar, já com o jogo parado, e não vê cartão. Quaresma devia ter sido expulso. Também me parece que há falta de Alex Sandro sobre Slimani, mas neste lance reservo uma opinião definitiva para mais tarde porque não vi repetições suficientes. E Maurício não faz penálti.

      E, claro, as faltas e faltinhas que foram sistematicamente passando sem punição ao longo de todo o jogo.

      Já no ano passado se começaram a queixar no jogo contra o Estoril, em que Otamendi devia ter sido expulso aos 5 minutos. Haja paciência.

      Um abraço.

      Eliminar