sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Fair Play Financeiro, Moutinho e Fundos

                                                                                                                                         
Investigação da UEFA ao Sporting no âmbito do Fair Play Financeiro

A UEFA divulgou ontem que abriu uma investigação formal às contas de vários clubes europeus, entre os quais o Sporting. A única consequência, para já, é que o clube terá que apresentar documentação adicional sobre a sua situação financeira.

Não é nada de novo, tratando-se de mais uma consequência dos anos financeiramente desastrosos que antecederam a tomada de posse da atual direção. O Sporting apresentou em 2010/11, 2011/12 e 2012/13 prejuízos que, no seu conjunto, rondaram os €134M (não consigo escrever isto sem começar a sentir uma revolta imensa). O Fair Play Financeiro diz que os prejuízos acumulados nas últimas três épocas não podem superar os €45M, pelo que era inevitável que a UEFA acabasse por acionar este processo de investigação.

Será uma situação que nos deva preocupar? Na minha opinião não em demasia. A UEFA tem vários níveis de penalização, mas o objetivo dessas penalizações é forçar os clubes a corrigirem as suas políticas de forma a gastarem valores abaixo das suas receitas. O que joga a favor do Sporting no diálogo que se fará com a UEFA?

  • Está aprovado um plano de reestruturação financeira com os credores, que inclui a entrada de novos acionistas
  • A concretização com sucesso de uma redução substancial dos custos, com especial ênfase no orçamento para o futebol
  • A apresentação de lucros no exercício de 2013/14

Estou certo que a UEFA não será insensível ao facto de o Sporting ter sabido reequilibrar as suas contas anuais.


A decisão do Tribunal Arbitral da Liga no caso Moutinho

Aquando da venda de Moutinho ao Porto (outra coisa que não consigo escrever sem ficar imediatamente com os ácidos do estômago aos saltos), o Sporting ficou com direito a 25% das mais-valias de uma futura venda.

O Porto comprou Moutinho por €11M, vendeu por €25M, pelo que o Sporting teria direito a 25% de €14M, ou seja, €3,5M.

No entanto, o Porto calculou a mais-valia a que o Sporting teria direito de uma forma contabilística, ou seja, retirando-lhe as despesas associadas à venda, nomeadamente o dízimo de Jorge Mendes (10% do total).

Ou seja, o Porto fazia (por alto) os seguintes cálculos: Mais-valia = €25M (venda) - €11M (compra) - €2,5M (comissões) = €11,5M, ficando o Sporting com direito a 25% deste valor, que é €2,875M. Menos €625.000 que o Sporting considerava ter direito.

Como é evidente, as alegações do Porto não fazem qualquer sentido do ponto de vista lógico. Se, por absurdo, o Porto decidisse pagar 30% de comissão a Alexandre Pinto da Costa por ter servido de cicerone aos representantes do Mónaco na noite portuense, o Sporting também teria que contribuir para esta despesa?

Mais importante que isso, é ainda o que (não) está escrito no contrato assinado entre Sporting e Porto. Não há, nesse contrato, nada que diga que o Sporting tenha que deduzir das suas mais-valias os valores referentes a despesas em que o Porto decide unilateralmente incorrer.

Por outro lado, o tribunal deu razão ao Porto no diferendo referente aos direitos de formação a que o Sporting teria direito, indicando que esse valor só se aplica se o próprio clube não estiver envolvido na transferência. 

O Sporting recorrerá na questão dos direitos de formação, assim como é previsível que o Porto vá recorrer da decisão das mais-valias.


Decisão da FIFA e UEFA sobre os fundos

Vários jornalistas estão a fazer circular o rumor de que a FIFA e a UEFA chegaram finalmente a acordo para iniciar de imediato um processo de transição que visa eliminar totalmente a participação de fundos em passes de jogadores no prazo de 3 anos, sendo que afirma que essa decisão será poderá ser anunciada publicamente ainda hoje.

19 comentários :

  1. Mestre, creio que há sempre forma de dar a volta a isso.

    Vamos passar a ver a Doyen nas camisolas dos clubes, de forma a meter lá o dinheiro...

    Mas ao menos já é um começo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cafageste, se não estou em erro a Doyen até já foi patrocinadora do Atlético Madrid. Mas é um começo, sem dúvida - os fundos vão ter que ser muito mais criativos se quiserem continuar a ser intervenientes no mundo do futebol. Um abraço.

      Eliminar
  2. 134 milhões de euros de prejuízo em 3 épocas....o Sporting foi gerido por um lunático,essa é a única conclusão que se pode retirar.Diziam muito mal do Soares Franco por ser isto e aquilo mas foi de longe em termos de gestão do clube o melhor dos últimos presidentes e não foram assim tão poucos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico doente só de pensar nisso, King Lion... Os mandatos de Bettencourt e Godinho foram uma tragédia.

      Eliminar
    2. Um presidente bom, nos últimos 15 anos?!?!
      Bom, o presidente das duas horas por dia ao SCP ?
      Ainda condescendia se se falasse no dias senil da cunha.

      Por amor da.santa, não digam barbaridades.
      Entre um balde de merda castanho e um balde de merda amarelo, não é tudo merda?

      Não foi no tempo deste senhor a alienação à bruta de património ?!
      E trabalhos para as empresas, curiosamente associadas a este senhor é amigos ???

      Apalpa me as mamas.....

      Eliminar
  3. O Soares Franco foi um bom presidente, pela simples razão de não ter presidido e ter deixado a presidir pessoas competentes, com noção da realidade e conhecimento do futebol: Miguel Ribeiro Telles, Pedro Barbosa e Paulo Bento. Tirava o dele ao fim do mês e não (se) chateava. PS: espero que o SCP não recorra do acórdão, porque realmente faz tanto sentido nenhum cumular uma percentagem do preço da venda com os direito de formação, como a espertalhice que o FCP tentou fazer. E logo, é ganhar! SL! JPT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JPT, Soares Franco podia estar a borrifar-se para o Sporting, mas antes saber-se delegar responsabilidades em pessoas competentes, do que tentar provar a sua própria incompetência assumindo essas mesmas responsabilidades. :)

      Em relação aos direitos de formação, acho que o Sporting faz bem em reclamar os 5% da verba. São direitos separados, faz sentido que o Sporting lute por eles. Mas confesso que não sei se o que está aqui em causa são os 5% dos €25M ou os 5% da mais-valia que o Sporting recebeu.

      Um abraço.

      Eliminar
    2. 100% de acordo quanto ao primeiro ponto. Quanto ao segundo não concordo: se o clube acordou qual a percentagem que lhe cabia numa segunda venda do jogador, deve-se considerar que não acrescem a essa percentagem os direitos de formação (a não ser, claro, que tenha salvaguardado tais direitos no contrato). Repito, é uma espertalhice, e não é por ser nossa que não deixa de ser. SL! JPT

      Eliminar
    3. A mesma resposta que dei em cima.

      Eliminar
  4. Em relação ao comunicado do Sporting sad:

    http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=502749

    BdC adoptou a táctica do PCP na sequência de quaisquer eleições, ou seja, transforma as derrotas em vitórias.

    Em relação ao valor de venda de Moutinho nem uma palavra.

    ResponderEliminar
  5. Esta cruzada zbordinguista só existe por causa da doyen/rojo, por mais nada.
    Acho piada que esta mixórdia de temáticas englobe o fair play financeiro e os fundos porque pode muito bem ter sido a falta de fundos que vos levou a esta vexatória investigação.
    Foi a doyen que te permitiu contratar o rojo, sem dinheiro tens que te contentar com o mauvício e o nabiÇa. Se queres melhor do que um maivício e um nabiÇa (ambição mais do que legítima...) e não tens fundos (no duplo sentido) tens que largar muito mais dinheiro, aumentando a hipótese de endividamento caso não haja retorno desportivo. Foi o q aconteceu com o teu clube: apostas em elias, pranjic, boulahrouz, onyewu, volwscoiso, schars (todos internacionais) obrigam a considerável esforço financeiro, incompatível com a dimensão do clube/país.
    O porto ganhou (e muito) com o mangala e o Maior com ramires e markovic, por exemplo e para isso não tiveram que rasgar contratos. É claro que os fundos/parcerias só têm desvantagens para citys, chelseas e companhia, que têm concorrência financeira na aquisição de jogadores já com reconhecida qualidade.
    Preferes um weldon detido a 100% ou um brahimi detido a 20%? Não brinques com coisas sérias...
    Espera, foi a falta de seriedade que trouxe o alvalidl até aqui...

    ResponderEliminar
  6. Ó rapazola o Maior já não se chama Fifica chama-se Novo Banco ou BESfica.Não te iludas o teu Fifica já não existe !...hahahahaha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que p#"#ta de lata, mesmo quando o cheiro a podre do alvalidl já extravasa fronteiras o gaiato tem o desplante de falar do Maior...

      Eliminar
    2. Ó cagalhão tu é que cheiras a podre !...

      Eliminar
    3. Vamos lá a parar com isso, pessoal... :)

      Eliminar
    4. Queres as contas do clube ou da sad? Ambos deram lucro! Não é Benfica (maior) que é investigado mas nas vossas fantasias voçês é que estão bem! LOL

      Eliminar
  7. Fair-play financeiro

    Bruninho continua a sorrir mas debaixo do sorriso está desesperado, pois sabe que o Sporting sad será penalizado embora ainda não saibamos qual o grau de penalização.


    "Está aprovado um plano de reestruturação financeira com os credores, que inclui a entrada de novos acionistas"

    Presumo que o plano de reestruturação financeira a que MdC se refere seja o que foi efectuado pelas direcções anteriores e que incluam as VMOC, mas isso, só será concluído a longo prazo.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos ver, Luís Miguel, vamos ver.

      O plano de reestruturação financeira foi assinado pela direção atual.

      Eliminar
    2. OFICIAL : Adeus fundos !!! ( ainda que seja a conta gotas e através de uma fase de transição )

      Eliminar