terça-feira, 23 de setembro de 2014

Já se contratava um selecionador, não?

                                                                                                                                         
Quinze dias depois do desaire com a Albânia e a menos de três semanas do próximo compromisso, a FPF continua tranquilamente a decidir quem será o próximo treinador da seleção principal que irá integrar a extraordinária e altamente profissional estrutura que ocupa o edifício da Alexandre Herculano.

Aos poucos fomos sabendo mais detalhes do processo que levou à saída de Paulo Bento. Aquilo que inicialmente parecia uma decisão tomada por mútuo acordo, depressa se transformou num típico folhetim de despedimento contra a vontade do selecionador. Sabe-se agora também que não foi o presidente Fernando Gomes que tomou a iniciativa da substituição de Paulo Bento. Quem terá sido, então?

Depois de demorarem uma semana para se decidirem pela saída de Paulo Bento, seria de esperar que já tivessem algum nome na calha para começar a trabalhar de imediato. Atendendo à semana que entretanto se passou sem que uma decisão seja tomada, é possível que a Federação tenha optado por um processo de recrutamento com 3 níveis de entrevista aos vários candidatos, como se de qualquer quadro intermédio se tratasse - e não do elemento mais importante das nossas seleções.

Esta demonstração de incompetência não surpreende. Falamos de uma estrutura que decidiu renovar o contrato com Paulo Bento após uma qualificação sofrível e antes da disputa da fase final do mundial. Entre os jogos com os EUA e Gana, Humberto Coelho e Henrique Jones fazem uma conferência de imprensa patética, supostamente de contenção de danos, mas que acabou por ser uma anedota perante o constrangimento evidente do Diretor das seleções ao responder às perguntas dos jornalistas. De volta a Portugal, prometeu-se um relatório completo para apuramento das responsabilidades. Foi toda a malta de férias, e pouco antes do início da campanha do Europeu acabam por sair todos com os poderes reforçados, menos o desgraçado do médico que é o culpado de todos os males - e que por felicidade mantém-se ligado à FPF com novas e desconhecidas funções para não se lembrar de dar entrevistas à comunicação social a contar a sua visão dos acontecimentos. Vem o jogo com a Albânia, e mais um fracasso humilhante. O homem que teve contrato renovado e poderes reforçados é posto a correr com uma indemnização jeitosa.

O resto da estrutura permanece intocada.

Certamente que andam tão atarefados a escolher o novo selecionador, que ainda não tiveram tempo para se avaliarem a si próprios. Uma vergonha. Uma pandilha de gente incompetente e irresponsável que faz tudo para se manter agarrada a alguns dos melhores tachos que este país tem para oferecer.

P.S.: Fernando Seara disse ontem no Prolongamento que a FPF já se terá decidido por Fernando Santos e Ilídio Vale. Fernando Santos está a cumprir uma suspensão de oito jogos que o afastará quase por completo da qualificação (assumindo que dois dos jogos serão cumpridos nos particulares com a França - que na realidade são semi-oficiais). Se assim for, é mais uma prova de incompetência. Fernando Santos tem currículo, sem dúvida, mas na minha opinião é um treinador sobreavaliado (fracassou no Benfica e Sporting, e é o único treinador a perder dois campeonatos no Porto nos últimos 30 anos), em virtude de ser um tipo porreiro com boa imprensa. É mais um exemplo da Federação a tomar a decisão mais fácil, e aquela que potencialmente menos chatices dará a quem lá está a fazer pela sua vidinha.

20 comentários :

  1. Ufa, obrigado pela sua analise a FS. Já começava a pensar que eu não percebia mesmo nada de bola que, era mesmo um zero à esquerda por achar que Ferrnado Santos era uma péssima escolha para selecionador e a tribo do futebol achar que o homem é (para usar um expressão tão em voga) a "última coca-cola no deserto".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António, na minha opinião Fernando Santos fez um trabalho positivo pela Grécia, mas sempre à base de futebol ultra-defensivo (e com muita sorte nos grupos de qualificação e nas fases finais, que sempre mantiveram adversários de 1ª linha afastados) - uma mentalidade que não funcionará com Portugal.

      Ou seja, Fernando Santos será recrutado por dois motivos essenciais:
      1. Tem experiência como selecionador (com resultados interessantes mas cujos métodos não serão opção para uma seleção como a nossa)
      2. Não causa anti-corpos na generalidade dos portugueses (incluindo dos presidentes dos clubes - sendo que Vieira e Pinto da Costa já disseram várias vezes que gostam de Fernando Santos, desconheço a opinião de Bruno de Carvalho sobre ele)

      Não me parecem os melhores critérios de escolha de um selecionador, que ainda por cima não se poderá sentar no banco durante bastante tempo.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Não se entende tanto ódio a Santolas, bons trabalhos em todo o lado , bom futebol, é pé frio, mas neste caso também não se exige troféus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho qualquer tipo de ódio a Fernando Santos, pelo contrário. Simpatizo com o homem. Enquanto treinador, acho que não é a melhor opção. Um abraço.

      Eliminar
  3. Relativamente a Fernando Santos. A meu ver, dizer que ele fracassou no SLB é um pouco forçado. Com o plantel de 2006/2007 ficou a 2 pontos do título (entra para a última jornada a poder ganhá-lo) e é despedido à 1ª jornada de 2007/2008 depois de ficar repentinamente sem Simão Sabrosa e Manuel Fernandes.
    Ainda que não tenha sido campeão, acho exagerado o epíteto de "fracassado", pelo menos nessa experiência. As outras não tenho opinião formada.

    E sinceramente, é suposto a selecção ser candidata a vencer algo? Para o processo de transição que pretendemos será um mau nome?

    Saudações,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, consigo pensar em nomes piores que o de Fernando Santos, claro. Mas a questão é que sinceramente o acho sobreavaliado (a época do Benfica pode não ter sido assim tão má como refere, mas também não foi brilhante) e a suspensão de 8 jogos devia ser um entrave mais que óbvio à sua contratação.

      Acho que a FPF avança para ele por ser a solução que menos contestação gerará. E isso nunca é a forma de se fazer as coisas.

      Um abraço.

      Eliminar
  4. Como pessoa admito que Fernando Santos seja um tipo impecável, embora pareça um pouco sisuso, no entanto em Portugal isso é uma vantagem, um treinador como Klopp seria visto como um doido e um estilo Guardiola seria visto como um arrogante.

    Como treinador não acho que Fernando Santos seja assim tão bom, falhou no Porto ontem perdeu um campeonato com o Jardel no pico da forma, falhou no SCP especialmente na Europa, falhou no benfica onde não fez nada de especial. Na Grécia o "sucesso" que teve em clubes traduziu-se numas taças e na selecção helenica o futebol foi deploravel, buraco e bico pro ar.

    Por isso não acho que seja a melhor escolha, ainda por cima com Ilidio Vale, mais um do buraco e bico pro ar. Jesualdo também não é a solução embora tenha melhor curriculum que Fernando Santos, Manel José já não é deste tempo.

    Por mim, rompendo com a tradição de treinadores medrosos punha o Peseiro, que percebe muito de futebol ou então um estrangeiro.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peseiro também seria a minha escolha.
      Sou contra estrangeiros a treinar e a jogar na selecção.
      SL

      Eliminar
    2. Eu também gostaria mais de ver Peseiro. Pelo menos teríamos alguém que saberia pôr a equipa a jogar bem (apesar das limitações defensivas que o seu modelo tem). Um abraço.

      Eliminar
  5. O que é que no CV do Peseiro o avaliza mais para o cargo que o Fernando Santos?

    Partilho a ideia que o Fernando Santos não é um treinador top, acho que é uma excelente pessoa, e tem boa imprensa (nesta fase). Mas isso não chega.
    Mas olhando aos argumentos, que invoca para excluir o Fernando Santos, o que é que avaliza o Peseiro? A ida a uma final da Taça Uefa há 10 anos atrás?
    Ou a absoluta vertigem pelos resultados de 4-3 e de 3-4 já agora...

    Será isso producente num contexto de transição?
    Duvido.

    Noto que sou um fã do José Peseiro, Reconheço-lhe defeitos (evidentes até) mas pelo menos vejo-lhe uma ideia, algo com sentido?
    Mas se alguém acha o F.Santos um pé frio, que dizer aqui..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não existem pés frios, a sorte e o azar têm sempre uma explicação por muito que custe.

      Não acho que Santos ou Peseiro sejam pés frios, acho sim que Peseiro tem uma capacidade para bom futebol superior à de Fernando Santos.

      O Peseiro sabe que jogando bem tem mais hipoteses de ganhar e acredito no trabalho dele sinceramente, se bem se lembram ele pegou na equipa de F Santos e pôs aquele Sportng a render e muito.

      Na selecção acho que seria uma otima opção.

      SL

      Eliminar
    2. Render muito? Vamos com calma. Fez uma excelente campanha na liga europa, indo à final graças ao herói de Alkmaar, mas fez um campeonato fraquíssimo, onde se viu o pior porto e benfica daquela década.

      Num campeonato péssimo fez 61 pontos(!) com 18 equipas (53% de vitórias), e teve derrotas ridículas, tendo um plantel de qualidade (Liedson por exemplo foi o melhor marcador com 25 golos, o 2o melhor marcador tinha 15 golos).

      De resto, mostrou total incapacidade para lidar com egos maiores e jogadores menos disciplinados (Rochemback, Liedson), que iria encontrar na selecção.

      Eliminar
  6. Nem um texto sobre BdC vs Manuel Fernandes? Estou curioso da sua opinião em relação a este assunto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já escrevi sobre isso, caro anónimo. Acho que ninguém sai vencedor desta discussão, e não há inocentes. Espero que o assunto morra definitivamente. Um abraço.

      Eliminar
  7. Estive o fim de semana fora mas de regresso ao "activo" quero salientar a excelente resposta do Sporting em Barcelos.

    Depois é fácil constatar que mais um corrupto vermelho vai ter uma carreira fulgurante na arbitragem.Este corrupto de nome Luís Ferreira já tem algumas arbitragens que fariam corar o próprio Inocêncio Calabote.Com o resultado desfavorável é perdoada uma agressão nitída ao Enzo Perez.Lá vão os corruptos à frente.Depois do baile de futebol que levaram do Zenit seria maus de mais enfiarem mais uma derrota ainda por cima no seu estádio onde é "proibido" lhes ganhar.

    O escolhido para a Federação é Fernando Santos.Um treinador que só deve interessar aos parasitas da federação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou, nem quero ser, o mestre deste tasco. Já há um e dá bem conta do recado.
      Mas sugiro-lhe que vá dar para esse peditório no post anterior onde há mais de 70 opiniões (contra 3 no comentário ao jogo do SCP em Barcelos..).

      Habituei-me a gostar deste espaço e da saudável discussão que nele se pode ter, e custa vê-lo constantemente metido nessas banalidades do "Calabote, Salazar, Andor" que em rigor, de tão mecânicas, nada querem em si dizer.

      Não é uma crítica ao caro King, longe disso. Mas este post é sobre um tema que nada tem a ver com isso.
      E houve um espaço para isso num post anterior (muito mal utilizado por sinal).

      Com respeito.

      Saudações;

      Eliminar
    2. Senão é uma crítica é o quê ?.

      Eliminar
  8. Caro Mestre,

    Será que a 'montanha vai parir um rato'??? E vamos ter que gramar com um treinador medroso e sem chama? Fernando Santos? Que miséria de Federação Portuguesa de Futebol...

    O desnorte desta gente revela-se na dficuldade em cortar com esta "corte" em que os favores se misturam com a incompetência, e onde se baralham as cartas (que são sempre as mesmas) para ficar tudo mais ou menos na mesma.

    Se vier esse medroso do Santos continuarei com o meu distanciamento da selecção dos 'amigos do mendes'...

    Preferia, mil vezes, o Peseiro a este 'pãozinho sem sal' do fernando santos.

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. YaZalde, penso que Fernando Santos não é a melhor escolha (ainda por cima com a suspensão de 8 jogos nunca se chegará a sentar no banco na fase de qualificação), mas merece o nosso benefício da dúvida.

      É a decisão mais fácil da estrutura da FPF (que prefere um treinador não polémico a um treinador mais apto a ter sucesso), com a finalidade de se protegerem a si próprios. Fernando Santos não tem culpa disso. Veremos se estará disposto a renovar a seleção, apostando nos que estão em melhor forma, independentemente do nome do jogador ou do clube que representam, ou se será mais do mesmo.

      Um abraço.

      Eliminar
  9. alexandre herculano... já não está na praça da alegria. pena. é que eu sempre fui de opinião que o sítio que melhor se identifica com a federação portuguesa de futebol (assim mesmo, por extenso) era a praça da alegria.

    ResponderEliminar