sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Mais um caso prático de transparência

                                                                                                                                            
Quem costuma ler este espaço sabe que a minha apreciação global do desempenho da direção liderada por Bruno de Carvalho é extremamente positiva. São vários os motivos que me levam a ter essa opinião, e não acho que se justifique estar a detalhá-los. Mas uma dos fatores que considero mais importante é o esforço feito para tornar a vida do clube o mais transparente possível para os sócios e adeptos.

Têm sido vários os mecanismos de partilha de informação da direção com os sportinguistas. A Sporting TV está a ser um espaço privilegiado para a comunicação com sócios e adeptos. Ou, por exemplo, os comunicados. São muitos aqueles que se incomodam com os constantes comunicados que o clube costuma emitir sobre os mais variados assuntos da vida do clube. Não percebo porquê. É uma forma bastante eficaz (desde que o comunicado seja totalmente claro, o que uma vez ou outra não acontece) de os sportinguistas saberem da fonte mais fidedigna possível qual a posição que o clube tem em relação aos assuntos do momento, para além dos esclarecimentos oportunos que são realizados.

Sim, às vezes pode haver muito ruído, mas pelo menos ficamos a saber a posição do clube em relação aos mais diversos temas. Compreendemos melhor por que são tomadas determinadas decisões, e ficamos mais aptos a julgar o desempenho de quem dirige o Sporting.

Outra forma de transparência é a revelação feita ontem, através do jornal Sporting, de todos os pormenores dos negócios de compra, venda e empréstimos dos jogadores do plantel principal e equipa B - à semelhança do que já tinha acontecido na época passada.

No caso das saídas de jogadores, são revelados os valores de transferência (no caso de vendas) ou valores de opção de compra (no caso dos empréstimos), comissões pagas, cláusulas de salvaguarda, percentagens de futuras transferências a que o Sporting terá direito, ou ainda valores variáveis que o clube poderá receber em função de desempenho desportivo da equipa para onde cedemos atletas.

Somando tudo, ficamos a saber que o Sporting realizou vendas no total de €30M, sendo necessário descontar deste valor as parcelas da transferência de Rojo que não nos pertencem (a percentagem da mais-valia a que o Spartak tinha direito, a devolução do valor investido pela Doyen, a que se poderá somar uma eventual decisão de um tribunal a favor do fundo na disputa que existe).

De realçar que o Sporting não pagou um cêntimo em comissões de vendas, segundo o quadro exibido no jornal.

No que diz respeito às aquisições, o Sporting gastou um total de €14,7M. O jornal detalha o valor de transferência de cada jogador, duração do contrato, cláusula de rescisão, percentagem do passe adquirida, comissões pagas, direitos de futuras transferências a que o anterior clube do jogador terá direito, cláusulas de compra de percentagens adicionais de passe que ficaram na posse do clube anterior.

Para perceberem o nível de pormenor aplicado, aqui ficam os detalhes da compra de Ryan Gauld (um dos casos mais complexos):

  • Custos de aquisição: 2,2 milhões de libras
  • Comissão: não existiu
  • % passe: 80%
  • Cláusula de rescisão: 60 milhões de euros
  • Término do contrato: 2020 (6 épocas)
  • Observações: Sporting pode comprar 10% por 500 mil libras até 31 julho 2015 e outros 10% por 500 mil libras até 31 julho 2016. Se o Sporting vender o jogador quando detiver 100% o Dundee tem direito a 15% de uma mais-valia acima de 5 milhões de euros. Se o Sporting vender e detiver 80% o Dundee tem direito a 20% de uma venda. Se o Sporting vender e detiver 90% o Dundee tem direito a 10% de uma venda.

No caso das comissões em compras de jogadores, o Sporting pagou apenas 25 mil euros por Jorge Santos (Gazela), que veio a custo zero do Padroense, e cede 5% de uma futura venda, e ainda 20% de uma futura venda de André Geraldes. Todas as outras aquisições não tiveram comissões.

Não vou revelar mais pormenores porque vos quero desafiar a comprarem a edição desta semana do jornal Sporting - ou mesmo a fazerem a assinatura anual da versão digital, que custa apenas €22 (para 52 edições, custando cada edição 42 cêntimos - metade de um café). É a melhor forma de premiar a iniciativa da direção e do jornal.

Os mais céticos poderão pensar que este tipo de informação pouca relevância tem. Eu acho precisamente o contrário - é tremendamente importante. A direção, ao revelar todos estes detalhes, está a colocar nas mãos dos sportinguistas as informações necessárias para que possamos julgar o seu desempenho. Daqui a um ou dois anos saberemos se os valores gastos num determinado jogador se justificaram ou não, saberemos quanto nos custaram os flops, e saberemos até que ponto foram incríveis os negócios dos jogadores que mais se destacaram.

Para além disso, ao decidir partilhar esta informação, a própria direção assume um compromisso para o futuro: no dia em que deixarem de o fazer, os sportinguistas terão motivos para pensar que alguma coisa está errada. E a direção, ao saber que terá que continuar a revelar estes pormenores, acaba por ter um mecanismo de auto-regulação porque saberá que estaremos atentos - não aceitaremos que estas informações deixem de nos ser facultadas nos anos vindouros.

As direções de Benfica e Porto terão certamente as suas virtudes, mas está mais que visto que a transparência não é uma delas. Ninguém sabe a troco de quê o Porto recebeu acima do que teria direito na venda de Mangala, ninguém sabe quem são os donos dos passes de metade das contratações efetuadas, ninguém sabe no Benfica quanto custaram (entre aquisições de passes e comissões) as contratações falhadas ou de jogadores que se tardam em afirmar, ninguém sabe o que se passa com Cancelo, Cavaleiro e Bernardo Silva, ninguém sabe se Vieira e Pinto da Costa apoiavam ou não Seara, ninguém sabe os assinantes da Benfica TV.

Quer nas coisas positivas quer nas negativas, os sportinguistas estão a ser realmente informados por quem manda - e isso nunca poderá ser uma coisa má.

31 comentários :

  1. Digo mais: com base nas informações que certamente estão a ser apuradas na auditoria, deviam ser apresentados quadros semelhantes a este para as épocas desportivas de 2012/13 e anteriores. Suspeito que teriam que lhe acrescentar colunas, para caberem todas as comissões e alcavalas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui, aí precisavam de fazer uma edição de 50 páginas dedicada exclusivamente a esse tema. :)

      Eliminar
  2. Concordo plenamente, sobretudo com o ultimo paragrafo!

    ResponderEliminar
  3. É por estas e por outras que no estrangeiro muitos nos elogiam, e em Portugal nos odeiam. Já imaginaram os benfiquistas e portistas começarem a exigir aos seus presidentes este modelo de transparencia ??? Acabava se a mama....e nesses clubes a transparência e do mais opaco que há.
    Mas curioso, falo nisto a amigos benfiquistas, e não acham importante terem tanto conhecimento da vida do seu clube. Confiança ou acto de fé ??? No final, logo vemos quantos terços têm de rezar. É que o para quedas BES já não está disponível... e em queda, quanto mais tempo, mais os corpos aceleram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, quer parecer-me que o BES há-de sustentar o Benfica mais uns tempos, para pagar o favor de Vieira lhes ter pago o fundo de jogadores... ainda hei-de escrever sobre isso, estou apenas a tentar perceber melhor o que há naquele fundo.

      Há benfiquistas que exigem este tipo de transparência, mas acho que a maior parte prefere não saber - caso contrário eram capazes de perder o sono durante uns tempos.

      Um abraço.

      Eliminar
  4. "Ninguém sabe a troco de quê o Porto recebeu acima do que teria direito na venda de Mangala"

    Então não foi devido ao "charme hipnotizador" do Pinto da Costa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi isso, Luís Miguel. Já me tinha esquecido! :)

      Eliminar
    2. O valor acima da cláusula de rescisão foi para o "bruxo de fafe" e para o 'emplastro'... Porque o 'bruxedo' fez, faz e fará sempre parte da forma de agir daquela equipa do 'ali babá e 40 ladrões'...

      Eliminar
  5. MdC

    Acho que a direcção deve ser transparente mas não devem ser anjinhos de resto no Porto e no Benfica a informação é quase só por Codigo Morse...porque o sotão deve estar cheiinho de habilidades e algumas falcatruas e se as coisas lhes tivessem a correr muito bem como por exemplo o caso da Merda TV eles vinham cá para fora fazer kilos de publicidade.

    De resto esta recompra do passe dos jogadores do Fundo do BESfica pretende ser um sinal do Orelhas para o Vitor Bento,isto é,estamos tão fortes que até pagamos 30 milhões do Fundo mas o pior vão ser os restantes 70 milhões até ao fim do ano e aí veremos o que se vai passar embora eu ache que a situação já está a ser trabalhada para se pagar dívida com quê ?,nova dívida pois claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. King Lion, estou efetivamente curioso para saber os desenvolvimentos da dívida de curto prazo do Benfica. Suponho realmente que tenham a cobertura do BES. Mas a verdade é que todos os encaixes milionários que fizeram desde janeiro já estão aplicados (ou em jogadores novos, ou na compra do fundo).

      Uma coisa parece-me certa: o Benfica vai ter que vender em janeiro.

      Um abraço.

      Eliminar
  6. De facto isto é transparente e nada enganador.

    Por exemplo, é um bocado curioso que se refira que não foram gastas quaisquer verbas em "comissões", mas que o relatório e contas na sua página 129 a existência de 436.000 euros de comissões pagas.

    Ou que o Paulo Oliveira tenha custado 1,8 milhões de euros mas o Vitória Sport Clube, Futebol SAD seja credor em 2.214.000 de euros.

    Mas o que é mais interessante é que ainda há uns incautos que acham que no futebol, quem mete o dedo, declara as "comissões" que recebe. Num exemplo meramente hipótetico, o que impediria o Bruno de Carvalho, o Inácio, o empresário de um jogador e o jogador de fazer o seguinte acordo: "ok, eu contrato esses 3 jogadores, o jogador fica a receber um salário mensal de 5000 por mês e os 2 primeiros salários de cada um são levantados em líquido e colocados na minha caixa de correio"? Esse tipo de comissões não aparece nos jornais nem nos relatórios e contas.

    Ou também poderíamos colocar a questão sobre a estanquicidade dos sistemas financeiros de determinados países e da forma como determinados clubes poderiam servir para pôr o dinheiro a circular. Por exemplo, a Bulgária e as suas conhecidas associações ao crime organizado do leste europeu. Tudo gente séria seguramente no Litex Lovech e os 2,5 milhões de euros pagos pelo Slavchev ficarão seguramente nas contas do clube.

    O que vale é que é tudo transparente e não se pagam comissões. Pena é a qualidade dos jogadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teorias de conspiração muito rebuscadas estas... Acho que se aplicar o mesmo espírito desconfiado às informações vindas do seu clube (ou falta delas) terá muitos mais panos para mangas.

      Vai dar trabalho, bom fim-de-semana!

      Eliminar
    2. Minha nossa, o que se vai arranjar mais?
      Se comprassemos um colombiano, era em cocaina; se fosse um marroquino, era em haxixe; um Russo deveria ser para aí em misseis terra ar.
      Muito bom!

      Eliminar
    3. Caro Inocêncio, o R&C diz respeito a 2013/14, ou seja engloba transferências de jogadores efetuadas no verão passado e em janeiro deste ano. Não haverá hipótese de se referirem a essas transferências?

      De qualquer forma, todas essas dúvidas que coloca fazem parte do escrutínio que os sportinguistas podem e devem fazer. Também reparei nessa disparidade do V. Guimarães logo no dia em que o R&C foi revelado, e pode ter a certeza que estarei atento às explicações que serão dadas - e se não forem, farei o que puder ao meu alcance para tentar esclarecê-las.

      Quanto à observação sobre o Litex, não me merece qualquer resposta - seguindo esse raciocínio faria sentido o Sporting recusar-se a participar nas competições de futebol porque existem clubes e entidades organizadoras com ligações obscuras. É simplesmente ridículo.

      Eliminar
    4. Ridículo é não estar atento aos sinais exteriores de riqueza de quem dirige o Sporting.

      Ridículo é achar que o pagamento de comissões constiui algum problema, como se tivesse alguma importância para quem o Sporting paga.

      Ridículo é achar que as comissões que a malta da bola (seja o Bruno ou o Jorge Nuno) mete ao bolso são apresentadas nos relatórios e contas, onde seriam facilmente reconduzíveis às suas declarações de impostos.

      Ridículo é ter constatado as inúmeras mentiras debitadas pelo Bruno de Carvalho e continuar a acreditar que a "transparência" que ele apregoa ter alguma substância.

      Ridículo é achar que o negócio não pode ser estruturado de forma a que seja o clube vendedor a pagar a comissão de intermediação. E ridículo é achar que isso faria alguma diferença.

      Ridículo é achar que as estratégias de outros clubes que passam pela cedência de partes dos passes dos jogadores contratados é errada e não constatar que em todos os negócios realizados - com excepções igualmente ridículas - o Sporting cederá uma percentagem importante na (extremamente improvável) circunstância de algum jogador ser transacionado acima do valor que o Sporting pagou.

      Ridículo é achar que o "valor de mercado" do Slavchev era de 2 milhões e meio de euros.

      Ridículo é achar que o "valor de mercado" do Paulo Oliveira era de 1,8 milhões de euros.

      Ridículo é achar que a divulgação dos valores das contratações constitui alguma novidade deste "novo Sporting" quando os valores foram sempre publicados.

      Ridículas (e muito) foram todas as observações da pandilha brunista a negar o valor das contratações conforme referido na comunicação social, só para constatar que afinal até foram mais caras.

      Ridículo é também um gasto de 14 milhões de euros em jogadores de 2ª categoria.

      Isso sim, é ridículo.

      Eliminar
    5. Perdão? Sinais exteriores de riqueza? Já não se pode aparecer de gravata lavada, é?

      Em relação ao resto, só vejo um conjunto de insinuações sem qualquer fundamento. O facto de haver quem meta comissões ao bolso por fora, não quer dizer que todos o façam. O facto de colocar em causa o valor de mercado de dois jogadores (um internacional búlgaro com bastante potencial) e outro internacional português nas camadas jovens que deu muito boa conta do recado na época passada.

      Não gosta de ver €14M gastos em jogadores de 2ª categoria? Comprava-se 1 de 1ª (com um salário a condizer) e ficávamos com o plantel fechado? É essa a solução?

      Eliminar
    6. "Ridículo é achar que a divulgação dos valores das contratações constitui alguma novidade deste "novo Sporting" quando os valores foram sempre publicados."

      Ui, com esta é que te caiu a máscara. Já se percebeu ao que vieste, com um discurso tão desconectado e disparatado (para n dizer imbecil).

      Ninguém disse que havia problema em pagar comissões, como aliás foi feito no caso do Gazela. Há jogadores e negócios em que isso será incontornável.

      Quanto às falcatruas que serão obviamente possíveis de efectuar num negócio tão obscuro como o futebol, fica com a consciência, idoneidade, e "arrojo" de cada um. Se nunca for apanhado será apenas a consciência a ditar se valeu a pena. Se for apanhado, cm no apito dourado, mas souber que nunca será condenado por causa da sua influência nos meios de poder, então já está esclarecida a sua posição e falta de escrúpulos. Se for apanhado (e se for tão fácil que até tu conseguiste encontrar uma disparidade óbvia no caso do Guimarães, por exemplo) e não conseguir evitar condenação, lixa-se.

      É muito simples: nós, Sportinguistas, não queremos corruptos no clube. Nenhum dos 3 tipos em cima. Viu-se no caso do PPC, e ainda acredito que a herança roquette em grande parte se deve a incompetência. Portanto, se realmente houver falcatrua, esta divulgação (não mandatória!) de informação só nos pode ajudar a identificar casos de corrupção. Qual é o problema então?

      Ridículo é juntar alhos com bugalhos, começando a criticar as discrepâncias (que são óptimas questões para a AG) e acabar a protestar contra os "sinais exteriores de riqueza de quem dirige o Sporting". Tenho medo que sejas sócio (por estar a perder tempo a ler a o R&C), por isso peço-te: mete alguma ordem nessa cabeça...

      Eliminar
    7. Ridículo, ridículo é um paraquedista aterrar aqui cheio de insinuações e com ZERO de fundamentação.

      Agora vamos a FACTOS:

      -Ridículo é apresentar prejuízos de 90M€ em dois anos e a pior classificação de sempre.
      -Ridículo é assumir encargos de 24M€ com 3 cepos que nem nos exames médicos passaram (os que o fizeram...).
      -Ridículo é vender a eito e ao desbarato % de passes de jogadores da formação para comprar bojinovs.
      -Ridículo são os M€ que se pagavam em comissões.
      -Ridículo é ter 4 treinadores numa temporada e andar a pagar aos 4!
      -Ridículo era ter três meses de salários em atraso.
      -Ridículo é um clube ecléctico como o SCP não ter um pavilhão para as modalidades.
      -Ridículo é à terceira jornada classificar como flop um internacional A Búlgaro com 20 anos e que marcou 14 golos e foi eleito o melhor jogador jovem da Bulgária.
      -Ridículo é à terceira jornada classificar como flop um internacional sub21 Português com 21 anos e já com duas boas épocas a titular na primeira liga.
      -Ridículo era andarem há anos a prometer a SportingTV para esta direção a inaugurar ao fim de um ano.
      -Ridículo era passar anos a fio a apresentar prejuízos quando esta direção ao fim de um ano apresenta resultados POSITIVOS.
      -Ridículo é o antigo administrador financeiro dizer "aquilo não tem salvação" e estar a preparar um PER.
      -Ridículo é o oporto campeão europeu de vendas apresentar capitais próprios negativos e passivos recorde.
      -Rídiculo é o beifica gastar M€ em jogadores para a seguir encostar ou emprestar.
      -Ridículo é beifica e oporto apresentarem contas "consolidadas" onde não entram Clubes, sgps, euroantas, etc.

      Agora morde a língua seu venenoso.

      Eliminar
    8. Este FC ?? Que?? Porto, Cascalheira!!!

      Sem adjetivos nao sabe expor as suas ideias.. Porraaaa, meu !!! Insulta quem tens em casa. Nao te atreves, nao é?? Levavas porrada. Looooll !!!

      Eliminar
  7. "Ninguém sabe a troco de quê o Porto recebeu acima do que teria direito na venda de Mangala"

    Talvez o FCP tenha um poder negocial, devido ao seu histórico de vendas, que lhe permite fazer este tipo de negócios.

    E há quem pense que chegar ao pé da Doyen e exigir o mesmo tipo de negócios, coitados...

    A inveja é um sentimento muito feio!

    Já alguém se interrogou porque é que o FCP já vendeu n jogadores por valores muito, mas muito, mas muito (...) superiores aos 2 'melhores jogadores do mundo' que o SCP já teve e tb vendeu ?

    E não vale responder que foi por o 'mago da gestão de clubes de topo', não estar lá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Costa, e a Doyen cedeu milhões a que teria direito imediatamente porque

      Claro que já me interroguei porque é que o SCP vendeu como vendeu Figo (que não foi vendido sequer, saiu no final do contrato) e Cristiano Ronaldo. Falta de competência. E porque é que o FCP vendeu jogadores por valores astronómicos (competência no desenvolvimento de jogadores - Falcao, etc), e ligações próximas com gente que promove negócios obscuros (Mangala, James & Moutinho, etc).

      Eliminar
    2. Costa, fica com a Doyen toda para ti e desFRUTA.

      Com todo o histórico de vendas só acho estranho o passivo e capitais negativos do Porto atingirem valores recorde. Agora até imitam os "falidos" e vão fazer uma reestruturação envergonhada, passar o estádio para a SAD e descapitalizar o Clube (que nem a maioria da SAD tem...). Entretanto os gastos operacionais continuam a subir e cada vez têm menos direitos económicos dos jogadores. Continuai!

      Nós já passámos por isso, daqui a uns tempos falamos.

      Eliminar
  8. Mestre,
    Sem dúvida, de realçar esta transparência. Há que substanciar as palavras com actos, e é isso que estamos a fazer.
    Abraço

    PS. Aproveitei a dica e foi desta que assinei o jornal:)

    ResponderEliminar
  9. Aproveitei a dica e também foi desta que assinei o jornal.

    MdC,

    Não me canso de o dizer: gosto muito de ler o seu blog. Parabéns, continue e um abraço,

    Saudações Leoninas!!!
    SPORTING SEMPRE!!!

    PS - Vou tentar acabar de ver a 3.ª temporada da Guerra dos Tronos este fds para ler os seus posts... No fim da 2.ª temporada, sou claramente Targaryen...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente, Migas. Um abraço!

      PS: Boa sorte para esses últimos episódios! São estrondosos. :)

      Eliminar
  10. MdC. lamento esse tipo de lavagem cerebral e achar que uns são dianos e o BdCD é um deus. Nós já o topámos, toda a gente o topou, mas como ainda mexem em peanuts vocês acham que vão bem. O céu há-de cair em cima da cabeça.

    Da minha parte, estou à vontade, porque sou muito crítico da gestão desportiva e financeira do FC Porto. E não poupo seja quem for, a começar no presidente até ao apêndice Antero, porque o resto nem conta. Também sou contra os Fundos, mas se eles existem não posso nega-lo e, porque existem, não vou tecer cobras e lagartos sobre isso. Não aprecio o "mous vivendi e operandi" mas é como gostar ou não gostar de outra coisa. Também reclamo sempre transparência e aponto que ela não existe, daí que goze também com a situação seja em que clube for e não atiro pedras a telhados vizinhos porque os azuis são de vidro.

    Ou seja, estou à vontade. E não sou sócio, já fui mas deixei de ser e sei que há administradores que se tornaram administradores e sócios depois de eu ter deixado de ser. E deixei de ser por não gostar, ao tempo, de muitas coisas. Adoptei a postura do Groucho Marx, não posso ser sócios de um clube que me aceita como sócio. E não engulo patrnhas.

    Mas não engulo patranhas de clube algum, não ponho as mãos no fogo por ninguém e daí dispensar-me-ia de criticar seja o que for nesse aspecto "salvo o meu clube". Acho bem que esmiucem o que seja, mas deve haver limite para a decência e aqui alguns não têm no~ção de decência, de ridículo e de respeito.

    Tirando um ou outro apontamento que possa ser mais objectivo e claro, é demagogia e saloiismo estar a chafurdar no que se julga ser as más opções dos outros.

    Seria bom, sobre a "moralidade" de sentina do presidente leonino, saber se em negócios de outros valores, e não os mixurucas a que se tem remetido, as coisas seriam assim transparentes. Se calhar, em valores e patamares que o Sporting não pode alcançar pelas limitações conhecidas - e reconheço que dentro dessas limitações BdC teve o prémio de ficar à frente do Porto mas que diz mais da mediocridade e incompetência no Dragão do que mérito de BdC, até porque não achei que o Sporting valesse grande coisa como não acho que vale -, a tal transparência muito elogiada aqui não exisitiria. Mas isso sou eu a especular, o que não quero fazer mas penso cá para mim. Como hipótese de trabalho para reflexão seria bem apanhado. Entretanto, vamos ver como a época vai correr. Penso eu de que vão continuar a falar dos Fundos... Isso significará que não terão méritos próprios para argumentar-se de outra forma. O que afunilará a discussão e não abrirá a boca do túnel para a luz necessária.

    Por isso aí em baixo registei que para certas engenharias financeiras convém ser expert. E nisso não me sinto habilitado, mas não embarco na treta e léria de se copiar o que este ou aquele fez... O FP financeiro da UEFA obrigou todos, sem excepção, a modelarem as suas contas de uma maneira ou outra, não é para camuflar porque está tudo às claras.

    E, embora eu não o tenha referido abaixo, quando observei, é óbvio que para a aparente manigância sobre a posse do Dragão, não foi preciso ameaçar com tribunais quem quer que seja. Nem para fazer empréstimos obrigacionistas o FC Porto os escondeu debaixo de uma polémica exterior ao tema.

    Para bom entendedor.

    Abraço
    Abraço

    ResponderEliminar