quinta-feira, 4 de setembro de 2014

O tempo dos faraós já vai longe...

                                                                                                                                                     
... e alguém esqueceu-se de o dizer a Shikabala.

Nunca tive muitas expetativas sobre aquilo que o egípcio poderia trazer para o Sporting. Na altura em que se anunciou a sua contratação preferi manter-me cauteloso porque vinha de um período demasiado prolongado sem competir e pelo feitio especial que se dizia que tinha. Mais tarde, devido à hesitação que Leonardo Jardim revelava em dar-lhe minutos, mesmo em jogos teoricamente mais acessíveis, o que seria sinal de que as carências táticas ainda estariam longe de ser compensadas pela fantasia e imprevisibilidade que seria as imagens de marca do jogador.

O único jogo oficial de Shikabala

Uma pré-temporada e um treinador mais tarde, Shikabala continuou a não demonstrar melhorias assinaláveis, mesmo tendo algumas oportunidades para jogar. O episódio da retenção no aeroporto foi outra bizarria inesperada que não augurou nada de bom para o futuro de Shikabala no clube - e confirmando-se que o jogador provocou a situação de forma consciente para prolongar a sua estadia no Egipto por mais alguns dias, deixa definitivamente de haver qualquer espaço para ele no Sporting.

Resta à direção procurar resolver rapidamente a situação, que será dificultada pelo problema dos quatro anos de contrato ainda por cumprir - olhando agora para essa decisão e sabendo o que se sabe, foi uma imprudência ter-se assinado um compromisso tão prolongado.

De qualquer forma não é nenhum caso para que se façam grandes dramas à sua volta: a direção viu em Shikabala uma oportunidade, arriscou e falhou. A intenção era boa - reforçar uma lacuna do plantel sem recursos financeiros - mas o resultado desiludiu. Sem dinheiro é mais fácil falhar do que acertar, mas felizmente o rasto deste tipo de falhanços acaba por não pesar muito nas finanças do clube. Que se tenham aprendido as lições devidas para que no futuro não voltem a acontecer.

P.S.: O mais curioso, no meio dos últimos desenvolvimentos, acaba por ser o facto de o comportamento de Shikabala ter sido denunciado por um dos empresários (Paulo Faria) que intermediou a vinda do jogador para Portugal. Este agente tem em carteira vários jogadores egípcios, mas também é o representante de Zezinho, que foi cedido ao AEL Limassol recentemente. Declarações destas não são feitas de forma inocente. O facto de o agente optar por se demarcar do jogador na praça pública significa que já percebeu que se trata de um caso perdido, preferindo salvaguardar-se junto da direção do Sporting para não comprometer oportunidades de negócio futuras.

39 comentários :

  1. "Resta à direção procurar resolver rapidamente a situação, que será dificultada pelo problema dos quatro anos de contrato ainda por cumprir - olhando agora para essa decisão e sabendo o que se sabe, foi uma imprudência ter-se assinado um compromisso tão prolongado."

    MdC está equivocado, pura e simplesmente, não houve nenhuma imprudência, pois basta "rasgar" o contrato com o Shikabala.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem sei que está a querer criticar a direcção, mas o irónico é que até tem razão.

      O contrato de Shikabala pode ser resolvido com justa causa por incumprimento de uma das partes. Tal e qual aconteceu com o da Doyen.

      Se escolher chamar a isso "rasgar", força. Imagino que o senhorio que depois de um ano sem receber renda perde a paciência e despeja o inquilino também estará a "rasgar" o contrato de arrendamento...

      Eliminar
  2. OFF-TOPIC

    http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Porto/interior.aspx?content_id=902858

    Diego Reyes fica sem UEFA

    A UEFA revelou ontem a lista dos 22 inscritos pelo FC Porto na Liga dos Campeões e o destaque vai por inteiro para a ausência de Diego Reyes, defesa-central que chegou ao Dragão na temporada passada e que representou um investimento total de 9 milhões de euros.

    Julen Lopetegui optou por deixá-lo de fora das opções para essa competição europeia e, em contrapartida, chamou o reforço Iván Marcano. Curiosamente, no playoff de acesso à Champions, Reyes chegou mesmo a ser utilizado num dos jogos com o Lille, mas mesmo assim foi agora preterido.

    --------------------------------------
    --------------------------------------

    Diego Reyes é mais um jogador que brinca muito na selecção, por isso não conseguiu manter o seu estatuto de inscrito nas competições europeias e foi ultrapassado por Maicon e Ivan Marcano que não brincam nas selecções.

    Este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portanto, se o Ronaldo deixar de ir à seleção valorizar-se-á mais, embora nós percamos o nosso melhor jogador, certo?

      Eliminar
    2. Correcto.

      Outra coisa, Mike Portugal, as selecções não interessam um pirilau.

      Eliminar
    3. Por isso é que os Mundiais de futebol ultrapassaram os Jogos no Brasil e já são o maior evento desportivo do Mundo a todos os níveis. E já agora qual é a "teoria" que vejo aqui apregoada todos os dias?

      Eliminar
    4. Por cada caso que confirma a teoria do Superleão, há sempre dezenas de outros que a contrariam.

      Neste caso em concreto, o que dizer dos vários jogadores inscritos pelo porto na Liga dos Campeões e que "andaram a brincar às selecções"??

      Ou dos vários que não foram convocados e não "andaram a brincar às selecções"?

      Eliminar
    5. A seleção serve apenas para dar visibilidade a um jogador. Embora para alguns sirva para o valorizar aos olhos do mundo (será que nos cobiçavam o Slimani se ele não tivesse jogado pela seleção? será que nos teriam comprado o Rojo por aquele preço se ele não tivesse jogado?).

      Para aqueles jogadores que já estão valorizados e reconhecidos não serve para nada. A grande montra para o mundo hoje em dia continua a ser a liga dos campeões e liga europa. Também porque são competições que acontecem todos os anos, ao contrário do mundial/europeu.

      Eliminar
    6. Não há maior palco que um campeonato do mundo. Os jogadores consagrados não se valorizam, mas sabem que se ganharem um campeonato do mundo ficam com um lugar na história.

      Maradona: alguém se lembra quantas taças dos campeões ganhou? Não. Mas o mundial de 86 perdurará para sempre.

      Pelé: é o homem que ganhou 3 campeonatos do mundo.

      Eusébio: esqueçam a taça dos campeões que ganhou em 62, fica na história por causa dos 6 jogos que fez no mundial de Inglaterra (mesmo não tendo ganho).

      Eliminar
    7. "A seleção serve apenas para dar visibilidade a um jogador."

      Maurício riu-se, Maicon gargalhou, Lima rebolou no chão a rir-se, Evandro abriu a garrafa de champanhe, Fabiano delirou, Jardel sorriu, Taison entrou em videoconferência a achincalhar, Fernando mandou um e-mail com os valores salariais do contrato com O Manchester City.

      Eliminar
    8. Jô4 de Setembro de 2014 às 15:18

      Estás equivocado, Jô, a minha teoria relaciona selecções com desvalorização.

      Nesse caso que citei, Maicon e Ivan Marcano estão a valorizar-se porque estão inscritos na Champions e Reyes está a desvalorizar-se porque não foi inscrito. Não estou a comparar entre si os jogadores nem a avaliação que atribuo a cada um deles.

      Ainda no outro dia, mencionei o facto de CR estar a recuperar duma lesão quando podia e devia ter recuperado essa lesão em vez de ir brincar na selecção, já Carlos Vela, renunciou a brincar na selecção, começou cedo a época e no confronto directo entre Real Madrid e Real Sociedad enquanto que CR não estava apto a competir, Carlos Vela jogou, marcou e ajudou a sua equipa na vitória.

      Consequentemente desvalorizo CR e valorizo Carlos Vela, o que não quer dizer que estou a comparar a avaliação que faço entre os dois jogadores.

      Eliminar
    9. "Não há maior palco que um campeonato do mundo. Os jogadores consagrados não se valorizam, mas sabem que se ganharem um campeonato do mundo ficam com um lugar na história."

      Quero aproveitar para dar os meus sinceros e calorosos parabéns ao MdC pela inflexão do seu pensamento, pois dantes os jogadores simplesmente valorizavam-se nas selecções e nos TORNEIOS DE VERÃO, agora e certamente, devido à minha teoria, já defende que os jogadores consagrados não se valorizam, apenas têm a chance de conseguir um lugar na História. É aquilo a que se chama de dar uma no cravo e outra na ferradura.

      Mesmo assim e compreendendo que é sempre difícil mudar mentalidades, MdC caminha no caminho correcto. Acredito que MdC inflectirá ainda mais se qualquer jogador do Sporting regresse seriamente lesionado ou se alguns jogadores após irem brincar nas selecções não cheguem a tempo de estarem disponíveis para o clube ou após jornada de selecções o Sporting sofra uma derrota por os jogadores não conseguirem ter uma melhor prestação.


      Eliminar
    10. Falo em jogadores consagrados, daqueles que já atingiram o topo da carreira. Todos os que estão em patamares mais abaixo e que querem subir na carreira, podem ter um boost de valorização num palco desses como não teriam em qualquer outra competição - James, Navas, Rojo, Blind, Martins Indi, Kroos, etc..

      Eliminar
    11. "James, Navas, Rojo, Blind, Martins Indi, Kroos, etc.."

      Bem, de facto, o James não estava assim tão consagrado, apenas foi transferido pelo valor da sua cláusula de rescisão (45M€ e só ganhou um ou outro título nacional e fez uns joguitos na Champions) um ano antes do TORNEIO DE VERÃO.

      O Kroos até só teve uma pequena participação numa conquista da Champions.



      " Acredito que MdC inflectirá ainda mais "

      Continuando:

      Acredito que MdC inflectirá ainda mais quando algum jogador do Sporting que esteja ao serviço da selecção ou até que nem sequer esteja ao serviço da selecção, sejam disciplinarmente punidos não podendo representar o Sporting por factos ocorridos na selecção.

      Oops, espera lá, o Paulo Bento e o João Pinto já foram punidos assim e o Sá Pinto também.

      Olha, este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

      Eliminar
  3. O mais maior grande B.de Carvalho rasga o contrato; não há problema.O pior vem depois.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não sei até que ponto a atitude de Shikabala não dá motivos para rescisão unilateral. O problema está em provar que foi intencional - coisa que no caso da Doyen será bem mais fácil, assumindo que é verdade a participação na reunião sob identidade falsa e o envio do SMS.

      Eliminar
  4. Rasga ...rasgou...rasgadinho....rasgo..... o que interessa isso ??? Se gostam tanto assim da Doyem/Porto, comprem lá mais jogadores inflacionados para permitir melhores negócios ao FCP. Ou será que andam chateados e deprimidos por não terem um "Presi" como o BdC ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto à questão de presidentes deves estar a ver o caso com óculos de Penafiel (PALAS)

      Eliminar
    2. Penafiel ??? não eram de Alcanena ? Lá para a Luz é que nem com esses enxergam o artista dos Pneus !! quando se for embora ficam afogados em trampa de dividas, e aí falamos. Para já, enquanto as contas não forem publicas e auditadas devias estar caladinho para não dizer besteiras.

      Eliminar
    3. O Orelhas é que faz bons negócios !!!! só este ano, e eu que nem tenho boa memoria lembro de : Candeias ...entrou e saiu! Luis Filipe ...onde é que anda ?....Djavan.....entrou prá esquerda, saiu pela direita....e mais deve haver que não me estou a lembrar. O próximo é o Cesar...lá para Janeiro deve ir rodar para qualquer lado. E nestes casos, jogadores caros é que se pode dizer que se calhar é só para rodar comissões eheh
      PS: e um tal de Luis Farina ? alguém sabe onde anda ? esse , no ano passado, acho que
      nem entrou no galinheiro,,,, é que farinha as galinhas comem!!!!

      Eliminar
  5. Boa tarde Artista do dia,

    Cheira-me que este tipo de jogadores servirá mais para pagamento de comissões que outra coisa qualquer.

    Gui

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acho, Gui. O Sporting estava (e continua a estar) carente de uma boa solução para melhorar os índices criativos da equipa. Foi uma compra arriscada, mas ainda assim compreensível. Um abraço.

      Eliminar
    2. Não, cheira-me que é mais um "quid pro quo" com os árabes.

      Manter o Mantorras, mesmo quando já não estava fisicamente apto, foi uma das condições que o carnide teve de acordar para continuar a beneficiar do "apoio" angolano. O Sporting também não anda a dormir.

      Eliminar
  6. Luz da luz

    Com tanta luz estás completamente às escuras. Chama-se resolução de contrato. Sabes o que isso é ou é areia demais para a tua camioneta?

    ResponderEliminar
  7. Mestre, posso já dizer-te que estou desiludido com uma coisa. Estava à espera que na edição desta semana do jornal fosse publicado o relatório das compras/vendas mas não vem lá nada. Espero que essa informação seja tornada publica brevemente senão lá voltamos nós ao tempo em que ninguém sabe quanto se gasta e quem o recebe...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tiago, totalmente de acordo. Hei-de escrever sobre isso. Um abraço.

      Eliminar
    2. Também estava à espera desse relatório e ontem logo que saiu a edição online, fui ler o jornal Sporting.

      Não há nenhuma referência ao tal relatório. Entretanto fui ver quando é que o relatório saiu o ano passado e foi na edição de 12 de Setembro (nº3432), na segunda semana após o fecho do mercado em Portugal.
      Recordo que ainda não fecharam todos os mercados. Penso que é cedo para estar desiludido ;)

      Espero que na próxima semana venha o tal relatório. Serei o primeiro a criticar e a ficar desiludido se não for publicado. Nem me passa pela cabeça que se volte atrás nesta questão da transparência e comunicação com sócios e adeptos.

      SL

      Eliminar
    3. Bem visto sar. Tinha ideia que no ano passado essa informação tinha sido publicada mais cedo, mea culpa pela desilusão precipitada :)

      Eliminar
    4. Obrigado Sar, não tinha visto sob essa perspetiva. Vamos aguardar pela próxima edição do jornal. Um abraço.

      Eliminar
    5. É claro que o relatório vai sair. E se não sair fazemos barulho e exigimo-lo :)

      paulo

      Eliminar
  8. No meio disto tudo, só não percebo porque é que a nossa comunicação social dá tanto tempo de antena a este caso.

    O Shikabala veio quase de graça e já permitiu ao Sporting encaixar €300.000 com o jogo de Alexandria.

    Nunca foi um jogador importante, nunca jogou na equipa principal, nunca mereceu qualquer destaque desportivo e, até ver, vai ser posto a andar sem grande prejuízo.

    Perceberia melhor se a comunicação social pegasse no caso do Geraldes, por exemplo, que custou €1M.

    Isto para não falar dos jogadores que os nossos rivais contraram por vários milhões de euros sem qualquer retorno financeiro ou desportivo. Só para dar alguns exemplos: reyes, ola john, sulejmani, pizzi, jara, quintero, etc.

    Mas, claro, sobre isto não interessa nada falar... o que é mesmo importante é o Shikabala.

    A nossa cs fede.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ui se fossemos por aí não existiriam páginas suficientes para tamanhos atos de gestão.

      exemplos:

      Jara / SLB custou 5,5ME em 2010/2011 ... este ano não foi emprestado e consta que nem foi inscrito na LC.

      http://www.transfermarkt.pt/franco-jara/profil/spieler/75035

      Sidnei / SLB custou 7ME ... emprestado outra vez ...

      http://www.transfermarkt.pt/sidnei/profil/spieler/27374

      muito havia aqui a perceber ...

      Eliminar
  9. Superleão,

    "Maurício riu-se, Maicon gargalhou, Lima rebolou no chão a rir-se, Evandro abriu a garrafa de champanhe, Fabiano delirou, Jardel sorriu, Taison entrou em videoconferência a achincalhar, Fernando mandou um e-mail com os valores salariais do contrato com O Manchester City."

    É obvio que a seleção só dá visibilidade a jogadores que são bons. Aos que não forem bons dá-lhes "visibilidade negativa" fazendo com que outros jogadores que não lá foram lhes passem à frente.

    ResponderEliminar
  10. http://www.sporting.pt/Noticias/Futebol/Fut_Prof/notfutprof_futprof_comunicadoshikabala_040914_131505.asp

    ResponderEliminar
  11. Eu tenho uma teoria nova: andar a brincar aos clubes, desvaloriza os jogadores.

    Fui eu que a criei e é infalível.

    Vejam só:
    - o Beckham andou a brincar ao Manchester United e ao Real Madrid e agora está sem clube.
    - o Lothar Matthäus andou a brincar ao Bayern de Munique e agora está sem clube.

    E, agora, pasmem todos:
    - quando Beckham era internacional por Inglaterra, o seu passe estava muito mais valorizado;
    - e o mesmo acontecia, vejam bem, no caso de Lothar Matthäus.

    Esta teoria é minha! Não se apropriem!



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais: jogar nos clubes aumenta consideravelmente o riso de lesões e de castigos.

      Acabo de me aperceber que jogar os clubes não interessam pirilau.

      Eliminar
    2. Numa coisa o superleão tem razão. As seleções já não são o que eram há 15 anos atrás, por exemplo. Desde que se começaram a gastar somas exorbitantes na compra de jogadores, que a seleção começa a ser vista mais como um risco do que uma montra ou mesmo um orgulho (este último ainda é, mas está a diminuir).

      Um jogador que nunca mostrou nada em lado nenhum, está desejoso de ir a uma seleção para que os clubes olhem para ele. Depois se mostrar algo de jeito lá, então poderão ir comprá-lo.

      Eliminar