quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O protesto do Sporting na UEFA

                                                                                                                                                         
O Sporting anunciou ontem em comunicado que decidiu apresentar um protesto à UEFA pelo erro de arbitragem que ditou a nossa derrota na Alemanha. Hoje, através do Schalke, ficou a saber-se que o Sporting solicitou a repetição do jogo ou, em alternativa, a atribuição do prémio de €500.000 correspondente ao empate.

Convenhamos: as probabilidades deste protesto poder ter sucesso são infinitesimais. Só não digo que é uma missão impossível porque até admito que exista 0,001% de hipóteses de os dirigentes do Schalke terem um ataque fulminante de desportivismo e darem razão ao Sporting - mas no que depender da UEFA este processo estará certamente morto à nascença.

Até compreendo a política da UEFA em seguir o dogma de que as decisões dos árbitros durante uma partida são soberanas. Alterar o resultado ou mandar repetir um jogo por causa de um erro de arbitragem - por mais escandaloso que seja - seria abrir uma caixa de pandora cujos efeitos seriam impossíveis de prever. Que tipo de erros justificariam a repetição de um jogo? Onde se estabeleceriam as fronteiras para aqueles que não dariam direito a repetição?

Pode ser que a questão da aplicação da tecnologia no futebol seja reavivada por este acontecimento. A UEFA e a FIFA têm de facto muita margem para facilitar a vida aos árbitros e tornar o jogo muito mais transparente - bastando, por exemplo, olhar para o que se faz no rugby.

Há poucas semanas houve uma agressão durante a final da Rugby League (em Inglaterra) que foi resultou na expulsão do jogador que a cometeu. Todo o processo de decisão foi tomado da forma mais clara possível: os árbitros e o público assistiram em simultâneo às repetições nos ecrãs gigantes do estádio, e a conversa entre os árbitros foi transmitida em direto para que todos soubessem o que estava a ser decidido.

Vejam o vídeo, e reparem no clamor do público no momento em que a repetição mostra a dupla agressão pela primeira vez.


Não chego ao ponto de querer que no futebol os lances fossem passados em tempo real para todo o estádio - o acesso às imagens por parte de um elemento da equipa de arbitragem seria mais que suficiente -, mas é absurdo que na época em que vivemos não se tire mais proveito da tecnologia para ajudar os árbitros de futebol a tomarem as decisões certas.

De qualquer forma fez bem o Sporting em fazer um protesto formal de forma discreta. Não só porque o que aconteceu foi demasiado grave para que o clube não reagisse, mas também porque indiretamente acabou por dar uma maior visibilidade ao erro cometido pelo árbitro russo.

9 comentários :

  1. "De qualquer forma fez bem o Sporting em fazer um protesto formal de forma discreta"

    Se for verdade que o Sporting pediu ou a repetição do jogo ou o dinheiro do empate escreveu-se uma das páginas mais vergonhosas da nossa história.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um Presidente defendeu o seu clube?eu sei que não tem sido normal no Sporting...

      DOM

      Eliminar
    2. Ó MdC, porque é a vergonha.
      Nunca ninguém teve esse desplante.
      Olha agora, é comer e calar.
      Então se o peso pesado Chelsea ficou calado há uns anos com o Barcelona vai uma equipazita de Portugal refilar?!

      Ainda para mais devem estar a inventar, a uefa nem tem previsto reclamações. Ou terá mas ninguém usa?


      Claro que o SCP vai ficar sem os pontos e sem a cheta e até pode ser um alvo a. Abater na Europa.
      Mas o que todos se esquecem é que este é o momento ideal para questionar as coisas. Este é o momento para forçar mudanças. Uma batalha notória a nível europeu já foi ganha, por os fundos na ordem do dia.
      Outra se prepara, acabar com a instrumentalização dos árbitros. Introdução de tecnologia que previna a corrupção ou a suspeita (a suspeita é quase tão nefasta como a corrupção per se).

      O SCP não vai ganhar nada com esta exposição, mas I futebol pode vir a ganhar.

      É que ninguém pega no importante.
      Não é o árbitro deixar um cartão no bolso, fechar os olhos a um penalti.
      É INVENTAR e isto é bem mais grave do que não ver

      Eliminar
  2. esse exemplo do rugby não é novo já acontece há muito tempo em praticamente todas as principais competições:

    - o arbitro tem um microfone ligado aos altifalantes do estadio e tudo o que ele diz durante o jogo é percetível pelos espectadores( inclusive as conversas com o vídeo arbitro).

    - não tenho a certeza se o jogo passa em tempo real nos écrans do estadio, mas todas as repetições , inclusive as das em que o vídeo arbitro tem de intervir, são .

    e acima de tudo acontece algo que acho que é impossível acontecer no futebol: numa equipa apenas existe um jogador que tem autorização para falar com o arbitro: o capitao de equipa, mesmo os jogadores envolvidos nos problemas apenas são parte interessada depois dos capitães serem informados( mas diga-se de passagem que no rugby o capitao é praticamente o treinador da equipa, já que so não faz substituições, de resto todas as decisões sobre o que a equipa faz em campo são dele)

    ResponderEliminar
  3. Foi o crescimento da popularidade do "rugby league", ou râguebi de 13, que obrigou a variante "rugby union" (de 15) a profissionalizar-se e adoptar as novas tecnologias. O "rugby league", que sempre foi profissional (daí a cisão original) estava a "roubar" os melhores do râguebi de 15 nos anos 90, e então os dirigentes do "rugby union" foram obrigados a modernizar a modalidade.

    Como curiosidade, o futebol americano foi criado a partir do râguebi de 13 (note-se como a configuração do campo é parecida, embora na América as linhas sejam espaçadas de 10 em jardas, enquanto que no râguebi de treze se usa o sistema métrico), e o "rugby league" é a variante de râguebi mais popular na Austrália e no Norte de Inglaterra.

    No entanto, em termos de atitude dos jogadores a diferença é muito grande. Os jogadores do "rugby league" são umas bestas quadradas. É um dos desportos mais violentos do mundo por causa das agressões bárbaras que eles fazem uns aos outros.

    ResponderEliminar
  4. " Hoje, através do Schalke, ficou a saber-se que o Sporting solicitou a repetição do jogo ou, em alternativa, a atribuição do prémio de €500.000 correspondente ao empate."

    Puro marketing, ou seja, só serve para animar os jornalistas e as hostes proletárias.

    ResponderEliminar