terça-feira, 14 de outubro de 2014

Uma metodologia de sucesso

                                                                                                                                                
No ano passado tivemos a infelicidade de o sorteio ter determinado a nossa deslocação à Luz na 4ª eliminatória da Taça de Portugal. A essa infelicidade somou-se o azar de ter sido nomeado um árbitro chamado Duarte Gomes, habituado a ser uma espécie de 12º jogador encarnado. Duarte Gomes não deixou os seus créditos por mãos alheias e foi uma peça decisiva ao não assinalar dois penáltis contra o Benfica e ao validar um golo em fora-de-jogo de Cardozo (apesar de admitir que este último caso foi um lance de difícil juízo).

Menos de um ano depois, repetiu-se a infelicidade das bolinhas e lá nos calhou em sorte uma viagem ao Porto. Desta vez o homem do apito que nos calha é Jorge Sousa, de quem se diz ter sido Super Dragão. Há coincidências engraçadas. Ou então, em alternativa, é apenas uma metodologia que comprovadamente dá resultados, e como tal é seguida à risca por quem manda no futebol português.

A nomeação não se compreende. Trata-se de um árbitro que este ano fez apenas um jogo de I Liga (Paços de Ferreira - Belenenses), pois esteve impedido de apitar por questões burocráticas (penso que terá falhado num teste escrito ou físico, não tenho a certeza qual), pelo que se estranha que seja lançado já num jogo desta importância, a eliminar.

Infelizmente, o histórico deste senhor com o Sporting é péssimo. Lembro-me de um Porto - Sporting em que Jorge Sousa, para além de ter inventado 2 penáltis a favor da equipa da casa (um dos quais foi falhado), cometeu a proeza de amarelar praticamente toda a nossa equipa.

in zerozero.pt

Aliás, a dualidade de critérios na amostragem de amarelos é a imagem de marca deste senhor. No ano passado arbitrou jogos do Sporting por duas vezes:

  • No Gil Vicente 0 - Sporting 2, em que a equipa de Barcelos aviou durante praticamente todo o jogo em tudo o que mexia sem qualquer punição, só havendo um vermelho quando uma falta assassina de Pecks sobre William Carvalho foi cometida nas barbas de Jorge Sousa (mesmo assim o Sporting acabou por levar mais cartões amarelos que o Gil Vicente);

Para Jorge Sousa isto foi falta mas não valeu nem cartão amarelo

  • No Marítimo 1 - Sporting 3 anulou um golo limpo a Slimani e demonstrou uma dualidade de decisões incrível, amarelando todas as faltas de jogadores sportinguistas que se pudessem enquadrar em cortes faltosos de ataques prometedores, mas não mantendo o mesmo critério nas várias situações em que os maritimistas faziam esse tipo de faltas. O Sporting terminou esse jogo com 6 cartões amarelos contra apenas 3 do Marítimo.

Infelizmente parece que o guião está escrito e querem mesmo deixar-nos de fora da competição. Os jogadores terão que estar psicologicamente preparados para o que lhes espera. Terão que ter muita cabeça fria, porque o árbitro não lhes vai dar quaisquer abébias.

26 comentários :

  1. Tambem se podia lembrar de um Sporting 1- Porto 1 em que expulsaram o Maicon por uma falta a meio campo e houve um golo em fora de jogo mas e sempre melhor fazer o papel de coitadinhos. Mais um comunicado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se eu fosse do Porco, preferia arrancar a língua a falar de arbitragem. Corruptos...

      Eliminar
    2. Eu percebo. Quando nao se gosta insulta-se

      Eliminar
    3. bem lembrado !

      o lema do sporting é:
      Banif
      a força de acreditar

      Eliminar
    4. Hugo, o Maicon foi bem expulso, o Liedson rouba-lhe a bola e seguia isolado para a baliza. O Rolando está em linha mas está a mais de 20 metros, nunca lá chegaria a tempo.

      Eliminar
    5. Ok, agora sem insultos:

      "Se eu fosse do Porto, preferia arrancar a língua a falar de arbitragem. Corruptos..."

      Eliminar
    6. O lance em que o Liedson se atira para a frente do Maicon ?

      Anônimo,
      Sportinguista e anônimo ? Tá tudo dito...

      Eliminar
  2. "The right man for the job"

    Sporting afastado da Taça?

    "Consider it done!"

    ResponderEliminar
  3. Não se percebe muito bem é quem manda no futebol. Ou depende da derrota?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se for preciso posso dar uma ajuda e dizer quem é que NÃO manda. :)

      Eliminar
    2. O Mestre e os calimeros todos.

      Eliminar
    3. Não é uma questão de calimerice - coisa em que por exemplo Lopetegui já demonstrou ser especialista.

      Eliminar
  4. Pá não apareçam. Parece que já perderam....
    Chama-se isto: preparar o terreno para o que aí vem.

    Bruno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bruno, chame-lhe antes uma preocupação legítima atendendo ao que já se passou com a figura em causa.

      Eliminar
    2. O que não diriam os portistas de o árbitro fosse um ex-Juve Leo...

      Eliminar
  5. Sinceramente não tenho pachorra para esta constante preocupação com os árbitros sempre que saiem as nomeações.

    é que quando pergunto ok este não quem é que escolhiam, ninguém sabe responder.

    e isto é com todos, esta constante vitimização em relação aos árbitros antes dos jogos, já chateia.

    e já sei que no final do jogo vamos voltar a ter queixas do arbitro seja de quem for, é o costume .

    ps

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Riga, e eu não tenho pachorra para nomeações tão previsíveis.

      Eu escolhia Marco Ferreira. Foi o melhor árbitro no ano passado, e anda estranhamente afastado dos grandes jogos.

      Eliminar
    2. Eu respondo: Qualquer um que não seja adepto confesso de uma das equipas seria melhor escolha. Até o Duarte Gomes seria melhor. Igualmente incompetente, mas já não inclinaria tanto o campo para uma das equipas.
      Em relação à vitimização constante que falas, não passa da constatação de que a arbitragem em Portugal está podre e devia ser substituída por completo, de alto a baixo. O sistema de promoções está feito para servir interesses de determinados clubes, logo é raro o árbitro imparcial.
      Já sei que não entendes isso, mas é a triste realidade que não vislumbras de dentro da tua bolha de ingenuidade.

      Eliminar
    3. mestre

      estas a falar do mesmo marco ferreira que ainda há 3 anos era uma merda por causa do jogo da taça em Moreira de conegos?

      Eliminar
    4. Sim, desse mesmo, Riga. Ganhei-lhe respeito pelo que fez na época passada.

      Eliminar
    5. Riga,

      se fossem todos como tu ainda não se tinha passado do dia 24 de Abril de 1974.

      Se estás acostumado ao estado das coisas, bom para ti. Mas isso é uma tristeza. Se algo está errado, tem de se lutar, falar e denunciar, para se alterar. Sem medo.
      Conformismo? Nunca!

      Este árbitro é portista desde sempre? É normal a sua nomeação? Diz sinceramente.

      Olha para o registo que o Mestre deixa aí no post e vê se não há motivos para preocupação. E "preocupação" não se confunde com "vitimização".

      Eliminar
    6. Riga faz-nos um favor a todos e vai para a tasca do cherba. Não poluas este blog com as tuas parvoíces.

      Eliminar
  6. Aí está a mentalidade sportinguista no seu melhor: tiveram "azar" em sair Benfica e porto em dois anos seguidos. Ou seja, têm medinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É preciso fazer as contas para as probabilidades que há em visitarmos Porto e Benfica em dois anos consecutivos na taça? Sim, é azar, atendendo que o sorteio poderia ditar uma visita à Covilhã ou o confronto com outra equipa com um orçamento menos milionário.

      A não ser, claro, que o meu amigo saiba que não é azar - isso sim, seria preocupante, sinal que o sorteio não é um sorteio, e que seja outra coisa qualquer... eu prefiro não ir por aí.

      Eliminar
    2. Para mim não é azar calhar ou porto ou sporting nos sorteios. É uma oportunidade de lhes ganhar. Tudo depende do ponto de vista.

      Eliminar
    3. O ser estranho. Mesmo para ti, que acumulas uma dupla atrasadice mental, não deve parecer estranho que o que as pessoas reclamam não é jogar contra voces ou os corruptos. Reclamam sim porque, por "capricho" do "sorteio" ambos os jogos serem fora.

      Eliminar