quinta-feira, 6 de novembro de 2014

A jogada do 3º golo

Não me tinha apercebido disto até o Jorge Antunes ter deixado este link num comentário ao post anterior. A jogada do 3º golo aparece após cerca de 1m30s de trocas sucessivas de bola entre os jogadores do Sporting, sem que os alemães a conseguissem cheirar. 30 passes no total.




Jefferson --> Sarr --> Oliveira --> Cédric --> William --> Sarr --> Jefferson --> Sarr --> Nani --> Sarr --> Jefferson --> Adrien --> Nani --> Adrien --> William --> Oliveira --> Cédric --> Adrien --> Carrillo --> João Mário --> Cédric --> Carrillo --> William --> Sarr --> Slimani --> Jefferson --> Oliveira --> Cédric --> Carrillo --> rins do Fuchs --> Carrillo --> Nani --> GOLO 

Rui Patrício à parte, toda a equipa participou na circulação de bola, sabendo ser paciente e esperar pelo momento certo para fazer estragos.

8 comentários :

  1. Eu fui alertado por um grande amigo meu benfiquista que por acaso viu o golo "rebobinou" e contou um por um os 30 passes até ao golo ... uma verdadeira obra de arte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Sérgio, eu também os contei, são exatamente 30. Um abraço.

      Eliminar
  2. Onde andam os vasculhos que diziam que o Maribor era a pior equipa da Liga dos Campeões?

    Então os Bates Borisoves, os Ludogoretezes, os Malmoes, os Apoeis? E o Bilbao desta época?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Peyroteo... 3 empates em 4 jogos, um dos quais com o Chelsea e o outro na Alemanha. Nada mau para a pior equipa da champions... Um abraço.

      Eliminar
  3. A jogada só dá golo devido à grande arrancada do Carrillo, que deve ter entrado com instruções para se aproveitar do amarelo e da menor velocidade do defesa, o resto dos toques sem qualquer progressão... nem no futebol de salão. É giro para manter a posse da bola, só isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. artnis,

      Mas houve progressão. Do Carrillo. Aí é que está a beleza do lance. A equipa soube esperar pela oportunidade certa e não tentou fazer "o passe" para a frente antes de estarem reunidas as condições certas.

      Eliminar
    2. É isso mesmo, Mike. O adversário não pressionou. A equipa estava a ganhar, e não tinha a pressão de correr contra o tempo. O grande mérito desta jogada não está na sua execução técnica - os primeiros 29 passes não foram nenhum primor de execução. O grande mérito da equipa nesta jogada foi saber ser paciente e esperar pelo momento certo para arriscar.

      Eliminar