terça-feira, 11 de novembro de 2014

As críticas a Bruno de Carvalho



Numa altura em que os resultados no campeonato nos têm empurrado para mais longe da liderança, parece-me mais importante que nunca que os sportinguistas saibam distinguir quem quer o bem do clube de quem não quer. 

Parece-me particularmente relevante observar com atenção o tom das críticas que têm vindo de todos os quadrantes sobre Bruno de Carvalho. Não é novidade que qualquer atitude do presidente do Sporting é explorada à exaustão por uma legião de opinadores - aliás, é algo que acontece desde o que iniciou o seu mandato. Estados de graça para a comunicação social - avençada ou não - foi coisa de que Bruno de Carvalho pouco desfrutou.

Na semana passada, Bruno de Carvalho criticou publicamente a atitude dos jogadores da equipa principal e da equipa B. Não gostei de ouvir porque na minha opinião foi o primeiro jogo em que houve de facto défice de empenho, mas achei particularmente interessante a forma imediata e indignada como muitos comentadores apareceram a atacar o presidente do Sporting: aqui d'El Rei!!!, um desastre, que não se pode criticar os jogadores, que é uma ingerência no balneário, que está a sacudir a água do capote, que o presidente tem que deixar de se comportar como um chefe de claque ou como um adepto que pensa que está na mesa de um café, que se arrisca a perder o melhor treinador que o Sporting teve nos últimos anos, que tem que deixar de estar no banco e ir para o camarote.

Seria uma indignação que respeitaria se não tivesse ouvido a forma bem menos exaltada com que estas mesmas pessoas falavam há menos de dois anos na possibilidade de o Sporting, tal como o conhecemos, poder acabar. 

Bruno de Carvalho tem cometido erros, é certo, mas que raio?, desde quando é que um presidente - que vive o clube 24 horas por dia e que acompanha de muito perto o trabalho do plantel - não tem legitimidade para se pronunciar publicamente (e que não foi a quente) sobre algo que não gostou de ver? 

As mesmas pessoas que o atacam ferozmente por criticar publicamente os jogadores são os mesmos que são capazes de elogiar Mourinho quando este critica individualmente alguns dos seus jogadores. Ainda ontem Van Gaal criticou Di Maria. Onde estão os indignados? Conseguem explicar-me qual é a diferença?


Bruno de Carvalho, como qualquer pessoa, tem defeitos. Mas temos que saber distinguir entre o que é uma crítica razoável e o que não é. 

O presidente foi criticado pelo post no facebook a criticar os jogadores, por semear o caos na academia, por chamar rufia a Pinto da Costa, por achar que o Sporting seria mal recebido no Dragão, por não encontrar Shikabala, por ter uma equipa B que não ata nem desata, por se ter afastado da eleição de Duque e dos almoços na Mealhada, por ter escolhido Barão e depois João de Deus, pelo discurso das nádegas, por fazer uma campanha contra os fundos, por ter trazido Nani que vinha passar férias e dividir o balneário, por ter rompido o contrato com a Doyen, por ter apertado os garganetes a Rojo, por ter castigado Slimani, por assumir a candidatura ao título, por ter contratado maus centrais, por ter gasto demasiado dinheiro em Slavchev e Gauld em vez de apostar na prata da casa, por não contratar jogadores por €10M e com salários milionários (apesar do teto salarial), por não ter conseguido segurar Dier apesar da cláusula que o permitia sair, por não apostar em jovens da formação, por ter assinado com Marco Silva por 4 anos, por não ter conseguido segurar Leonardo Jardim, por ter feito "coação" ao apontar a quantidade inacreditável de erros de arbitragem a prejudicar o Sporting, por ter dado "cobertura" ao movimento Basta, por não assumir a candidatura ao título e preferir pensar jogo a jogo, por não ter convencido Jardim a jogar com Dier para o menino ficar feliz, por não ter negociado com Baldé e Bebiano e dar o salário que Bruma queria, por não ter apontado uma pistola à cabeça de Ilori e obrigá-lo a renovar, por ter vindo a público denunciar as pressões que os credores faziam para que o Sporting aceitasse um acordo de reestruturação lesivo para os seus interesses.

Basta pesquisarem um pouco para confirmarem que Bruno de Carvalho foi criticado por tudo isto. Por isso pergunto: ainda dão crédito a TODAS as críticas que a comunicação social lhe faz? A sério?

O Sporting esteve a um passo do abismo. Por muito que custe a muita gente aceitar, foi a determinação e o amor incondicional ao clube de Bruno de Carvalho que permitiu estancar essa queda. Foi obrigado a fazer um corte orçamental sem precedentes, sendo forçado a competir com armas totalmente desiguais, mas soube montar uma estrutura que conseguiu superar todas as expetativas. Este ano, com um teto salarial para contratações de €300.000 / ano, não gastando mais que €3M num jogador, o Sporting não demonstrou ainda ser inferior a Benfica e Porto, que têm jogadores a ganhar €4M / ano e que contratam vários jogadores avaliados acima dos €10M. Estamos neste momento em 8º a 8 pontos do líder, mas é uma classificação totalmente mentirosa que não só não reflete a nossa qualidade de jogo como é altamente patrocinada por arbitragens inqualificáveis.

Bruno de Carvalho defende intransigentemente os interesses do clube, à sua maneira - que não tem nada de ilegal, e que só gera anticorpos por uma questão de estilo. Tem andado a cometer erros? Sim, mas felizmente a sua presidência tem tido bastante mais aspetos positivos.

Com o empate de domingo, é certinho que o ataque cerrado continuará. O objetivo é voltarem a colocar-nos onde estávamos há dois anos, quando não incomodávamos ninguém. Não disputávamos títulos, lugares de acesso à Champions, nem fatias apetecíveis de contratos de publicidade. É disto que nos querem afastar - e é bom que os sportinguistas tenham consciência do que está realmente em causa em muitas das críticas que são feitas. 

Sem unanimismos ou seguidismos acéfalos, temos que fazer um esforço para nos mantermos unidos. Temos que saber distinguir o que é efetivamente motivo de crítica do que não é. Não podemos contribuir para alimentar críticas fáceis de gente para quem tudo é ou preto ou branco, consoante as suas preferências pessoais ou agendas menos lícitas, e sem que existam tons de cinzento pelo meio. Caso contrário, estaremos apenas a facilitar a vida a todos aqueles que querem acabar com o Sporting.

29 comentários :

  1. Apenas duas notas:

    1- Na linha deste post basta ver o título principal do record (à hora do post) - promovendo a discórdia e usando o Nani como arma de arremesso.
    2- Por muito mal que estejamos (e eu acho que não estamos) basta comparar o nosso jogo de então (2012) e o de agora, para termos a certeza que a atual situação tem tudo para ser passageira, enquanto que a de então era verdadeiramente estrutural e implicava a revolução que acabou por suceder.

    Acima de tudo o que mais irrita são os comportaentos de alguns sportinguistas que roçam a bipolaridade e que em nada contribuem para a evolução que todos pretendemos para o Sproting

    SL
    António

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo António, a produção da equipa é bem superior à posição que ocupamos. Se a equipa mantiver a mesma atitude geral, o 8º lugar será algo conjuntural.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. concordo a 100% com esse esforço para nos mantermos unidos, mas se a noticia do DN de hoje for verdadeira, é o presidente que está a fazer tudo para haver guerra civil no clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diário de Notícias? Isso é um pasquim sensacionalista! O jornal de referência aqui deste forum é desde Sábado o Correio da Manhã!

      Eliminar
    2. SportingSempre, espero que haja em breve um comunicado a desmentir isso. Seria de facto mau se fosse verdade. Um abraço.

      Eliminar
    3. Caro anónimo das 16:48, falamos do DN da Controlinveste? É certo que tenho o DN como um jornal sério, mas o jornalista em questão (Bruno Pires) não me oferece a mesma confiança. Vamos ver os desenvolvimentos...

      Eliminar
  3. O mandato de Bruno de Carvalho avalia-se no seu final, não a meio de épocas.
    A capa de hoje do DN é bem reveladora da desonestidade intelectual com que alguma imprensa e paineleiros abordam o Sporting.
    Nada melhor do que o Sporting estar em 8.º, a 8 pontos do Benfica, para interpretar como negro o que está como cinzento, ver catástrofe onde houve apenas 1 resultado menos conseguido após resultado europeu excelente, ver o precipício quando ainda falta muito campeonato pela frente.
    Há 1 ano atrás, por esta altura, estávamos a dar luta no campeonato, mas já estávamos fora da taça e competições europeias só pela televisão. Hoje, estamos menos confortáveis no campeonato é certo, mas muito longe de retirar qualquer candidatura. Permanecemos na taça de Portugal e estamos com boas possibilidades de passar à fase seguinte da Champions.
    Portanto, tudo somado, comparando esta época, com a época anterior, em fase idêntica, nem penso 2 vezes em qual prefiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, Francisco. Entre uma e outra época vejo muito mais sinais positivos nesta. No ano passado, por esta altura, também nos criticavam por não conseguirmos ganhar a adversários do topo da tabela (nomeadamente Porto, Benfica e Rio Ave). Este ano fomos empatar à Luz, eliminámos o Porto da Taça, vencemos o Schalke (e podiam ter sido duas vitórias). Se tivéssemos a eficácia de finalização da época passada teríamos ganho a Académica, Belenenses, Porto e Paços. As ideias de jogo são boas, basta começarem a traduzirem-se em mais golos para o panorama mudar.

      Um abraço.

      Eliminar
  4. O 8º lugar neste momento não me preocupa minimamente. Analisando os números... o Sporting tem um aproveitamento de 17 pontos em 30 possiveis, o que corresponde a um percentagem de aproveitamento de 57%. Perguntinha para queijo... com 57% dos pontos no final da época, em que lugar podemos ficar?

    Em 2013/14 ficávamos em 5º, a 3 pontos do 4º
    Em 2012/13 ficávamos em 5º, a 1 ponto do 4º
    Em 2011/12 ficávamos em 5º, a 8 pontos do 4º
    Em 2010/11 ficávamos em 3º, a 12 pontos do 2º (i.e. no mesmo lugar que ficou o Sporting nesse ano)
    Em 2009/10 ficávamos em 4º, a 17 pontos do 3º

    Se do ponto de vista da luta pelo título é realmente demasiado curto, o 8º lugar neste momento é uma ocorrência absolutamente anormal...

    Quem é que acredita que o Guimaráes vai manter a taxa de aproveitamento de pontos nos 77% ? E o Belém nos 67% ?

    Com o aumento do nº de equipas é possivel que haja mais equipas acima dos 50% de aproveitamento de pontos, mas historicamente, tendo por base as 16 equipas dos ultimos campeonatos, o 6º classificado (em 16) atingia regra geral os 50%...

    No campeonato em que o Sporting ficou em 7º, fizémos apenas 46,7% dos pontos, e o 5º classificado foi o Estoril, com apenas 50% dos pontos!

    SL,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pawn, de qualquer forma penso que é possível recuperarmos pontos até ao final da 1ª volta, pois temos um calendário menos complicado do que Benfica e Porto. Isto se o colinho ao Benfica não continuar, claro. Um abraço.

      Eliminar
    2. Exatamente, Pawn. Julgo que a manutenção está assegurada. Mas nem assim se calam certas bocas do bota-abaixismo.

      Eliminar
    3. Ahah, Oh Soberbo, só estou a dizer que o 8º lugar não é algo para dar grande importância... por este andar... mesmo que não melhoremos (e eu espero que melhoremos), as nossas piores perspectivas são ficar entre o 3º e o 5º lugar!

      Eliminar
    4. Pawn, a mim não me passa pela cabeça ficar numa posição abaixo do 3º. Perante a diferença de orçamentos, não podemos exigir que o Sporting fique obrigatoriamente em 1º (ou mesmo em 2º) - o que não quer dizer que não se lute por isso até ao limite das nossas possibilidades - mas também é inaceitável ficar abaixo do 3º. Um abraço.

      Eliminar
  5. "As mesmas pessoas que o atacam ferozmente por criticar publicamente os jogadores são os mesmos que são capazes de elogiar Mourinho quando este critica individualmente alguns dos seus jogadores. Ainda ontem Van Gaal criticou Di Maria. Onde estão os indignados? Conseguem explicar-me qual é a diferença?"

    Eu consigo! É uma diferença muito subtil, mas cá vai: o Van Gaal não é presidente do Manchester United e o Mourinho não é presidente do Chelsea. Há quem diga que ser treinador é diferente de ser presidente. Há com cada opinião mais esquisita...
    Também há quem diga que a postura de um presidente deve ser ligeiramente diferente da de um adepto. Quem pensa assim admite que, por exemplo um adepto diga que os jogadores são os maiores quando a equipa ganha e que vá para o facebook gritar "Chulos!" quando a equipa perde. Mas essas pessoas acham que um presidente já não deve fazer o mesmo. Ah, ah, ah! Que estúpidos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas eu pensava que o princípio da crítica em privado e elogio em público se aplicava a todos os casos. Se for um treinador já não faz mal?

      E o presidente não pode porquê? Porque não é o superior hierárquico direto? Nesse caso, já está certo se um presidente criticar o seu treinador?

      Dê-me mais esclarecimentos, por favor, não percebo muito bem a lógica desse seu raciocínio...

      Eliminar
    2. Pensei que era óbvio, e até uma questão de simples bom-senso, mas tenho todo o gosto! Repare: não foi certamente por acaso que se lembrou apenas de casos de treinadores que criticam os jogadores. É frequente. Pode dizer-se até que é normal. O que não é frequente e muito menos normal é o presidente criticar os jogadores. Sobretudo, acusá-los de falta de dignidade. Claro que não é inédito. Lembro-me, por exemplo, de Vale e Azevedo fazer o mesmo... Parece-me que há uma diferença bastante grande entre acusar um jogador de fazer demasiadas fintas e acusá-lo de não ser digno. Vejamos algumas razões que levam a que seja tão raro um presidente criticar assim os jogadores:

      1. O peso do cargo. Numa empresa, ser criticado pelo nosso diretor, tem um peso, ser criticado pelo CEO tem outro. Quando o diretor critica, sentimos que temos de melhorar; quando o CEO critica, sentimos que o nosso emprego pode estar em risco. Num clube é parecido. Se um treinador diz que pretende mais dos seus jogadores, isso tem um peso; se o presidente diz que não são dignos, tem outro, bastante maior.

      2. O tempo de permanência no cargo. Um treinador, em princípio, fica menos tempo no clube do que o presidente. O próprio BdC, que é presidente há tão pouco tempo, já vai no segundo treinador. Se vários jogadores se incompatibilizam com o treinador, pode sempre substituir-se o treinador. Se vários jogadores se incompatibilizam com o presidente, o problema é mais complicado.

      3. As funções inerentes ao cargo. O trabalho de um presidente é, em grande medida, proporcionar uma situação de estabilidade aos profissionais do clube. O trabalho de um treinador também tem essa componente, mas em menor grau. Por vezes, e sobretudo num clube em que tudo o resto se mantém estável, pode até ter interesse em provocar alguma agitação, para promover necessárias mudanças. Num clube sem estabilidade nenhuma, até o espaço de manobra do treinador fica limitado.

      4. A formação inerente ao cargo. Um treinador tem formação em futebol. Nem sequer pode desempenhar o cargo plenamente se não a tiver. Marco Silva foi jogador de futebol, tem formação de treinador e levou o Estoril ao 4º lugar. Quando critica um jogador, em princípio, fala de aspetos técnicos, e o jogador sabe que está a ser avaliado por uma pessoa que percebe do assunto. Bruno de Carvalho vendia e instalava cozinhas. Uma derrota por 3-0 pode ser explicada por vários fatores, e a falta de dignidade pode não ser nenhum deles. O Guimarães está a fazer um óptimo campeonato, jogava em casa e esteve taticamente melhor que o Sporting. Bojardas sobre dignidade e amor à camisola mandam os adeptos, que não percebem nada de bola. Do presidente espera-se outro recato. Pelo menos em público.

      5. O peso da crítica. Uma coisa é censurar opções técnicas dos jogadores, outra é acusá-los de falta de dignidade. É a diferença entre uma crítica e um ataque pessoal.

      Eliminar
    3. Eu estou de acordo contigo, de que, o Presidente devia falar menos nalgumas situações e esta é uma delas.

      Mas também é este Presidente que está a colocar nos assuntos do dia algumas das vergonhas que se passam no futebol português, que está a tentar lutar de igual para igual com equipas com mais recursos. Qualquer sportinguista que seja minimamente justo não consegue dizer que anda a fazer um mau trabalho.

      Agora o que estás a fazer é simplesmente intelectualmente desonesto. E acho que é contra isso que é importante, os verdadeiros Sportinguistas, estarem atentos e não irem na cantiga da vergonhosa CS que assistimos em Portugal (e até alguns que se intitulam de grandes sportinguistas).

      Estás a colocar palavras na boca do Presidente que não foram proferidas.

      "Ao nível do futebol sénior este fim-de-semana jamais poderá ser esquecido. Quer a equipa principal quer a equipa B brindaram os sportinguistas com péssimas exibições que não dignificaram o nosso clube e a nossa camisola. Não demonstraram garra nem vontade de vencer e isso é lamentável só nos restando pedir desculpa por não termos sido dignos do clube que representamos"

      O que está aqui é que a exibição não foi digna do Clube, não vejo nada, e repito NADA, a dizer que os jogadores não são dignos do Clube. Depois O Presidente pede desculpa (em conjunto com o grupo) como responsável máximo.

      Depois quando vêm jogadores como o WC dizer «O plantel recebeu normalmente as palavras do presidente, temos de as aceitar. É o mesmo presidente que elogia quando a equipa ganha», declarou William Carvalho. Parece que afinal não é a guerra civil anunciada pela CS.

      Podes me dizer que os jogadores podem não perceber bem a msg do presidente mas isso é também culpa do mesmo mal, CS…

      Isto é preciso dar espaço para trabalharem, estar vigilantes sim mas não entrar em depressões com a primeira coisa que aparece cá fora. Criticar, como é óbvio, sim mas não pintar o quadro pior do que ele é.

      Eliminar
    4. Já agora soberbo, sabes qual é a diferença do director geral colocar uma crítica na sua página pessoal do facebook em vez de ser via oficial?

      Eliminar
    5. O Soberbo, o Pedro já disse muito do que eu responderia. Já escrevi em dois posts que não concordo com o comunicado via facebook. No entanto, não só não justifica esta histeria dos media e de muitos sportinguistas - porque o presidente tem legitimidade para criticar.

      E se criticou publicamente, não individualizou ninguém. Quando referiu falta de dignidade naquele jogo específico, usou o plural (onde se pressupõe a inclusão do próprio Bruno de Carvalho). Isso é bem diferente de dizer que os jogadores não são dignos.

      Já passei por muitas empresas, seja como funcionário seja como elemento externo (desde empresas mais pequenas até multinacionais), em muitas delas conheci os CEO's, e posso dizer que vi vários deles a apontar críticas a elementos da sua empresa - às vezes individualizando as pessoas, outras vezes não o fazendo eram claros a quem se referiam, de uma forma mais suave e indireta. Cada um tem o seu estilo (mais diplomático ou mais direto, alguns mesmo bastante rudes), mas normalmente não hesitam em apontar as falhas que entendem existir (às vezes de forma justa, outras de forma injusta).

      Portanto esta atitude de Bruno de Carvalho, goste-se ou não, não é um exclusivo seu. Nem sequer no futebol. Como tal, não justifica toda esta revolta.

      Eliminar
    6. "4. A formação inerente ao cargo. Um treinador tem formação em futebol."
      Parece-me ter lido por aí algures que o Presidente do Sporting tem um curso de treinador de futebol. É certo que para a prática da modalidade não teve grande jeito, mas o José de Setúbal também não, e é o que se vê...
      Mas é apenas um preciosismo, não ligue.

      Todos concordamos que Guimarães, apesar dos erros do senhor do apito, foi mau de mais, mas para bem das flores de estufa, que ganham num ano o que a maioria dos que lhes pagam os ordenados não ganham numa vida de trabalho no duro, não se lhes pode chamar a atenção porque, tadinhos, são muito impressionáveis.

      Isto com esta rapaziada tem que ser como com os miúdos, que é como a maior parte deles se porta: um doce quando fazem os trabalhos de casa, uma reprimenda quando chegam a casa com uma negativa! é o mínimo! e quem se considere a mais, que arranje novo patrão, que "bata" o cláusula e amigos como dantes. Ninguém está acima do Sporting, e quem representa os associados (e adeptos) é o presidente e mesmo que porventura não esteja tão bem, pontualmente, e já que se fala em empresas, "o patrão tem sempre razão", mais não seja porque é quem paga o ordenado!

      Eliminar
    7. Soberbo,

      Desde que é presidente, quantas vezes Bruno de Carvalho criticou os jogadores?
      Respondo por si, foi a primeira.

      E mesmo não tendo eu gostado de comunicados via facebook, confesso que até teve resultado positivo, contribuindo para espicaçar os jogadores na obtenção da vitória sobre o Schalke.

      Os presidentes, vices, directores, treinadores de ouros clubes também criticam os seus jogadores quando as coisas correm menos bem, o Orelhas é caso típico, o Bufas também não se coíbe de mandar as suas farpas quando as coisas correm menos bem com as exibições e empenho das equipas.

      Qual então a diferença entre esta crítica de BdC e as dos outros?
      BdC é mediático e polémico e isso é aproveitado ao máximo pela comunicação social.
      Esta reportagem do DN e a exploração por parte do Record (controlinveste e cofina), revelam bem o que é o jornalismo desportivo em Portugal quando o assunto é Sporting e, em especial, Bruno de Cravalho, uma verdadeira merda!

      Eliminar
  6. https://www.youtube.com/watch?v=-rjrM7XOZNc

    Mestre, os nossos amigos do apito só vão aprender quando lhes acontecer o mesmo que a este.

    Até o presidente da AFA já veio dizer que ele tem de ver se acha que tem condições para voltar a apitar (um aviso encapotado) e deve pensar bem e ver se quer corrigir o relatório, em que disse que foi agredido por várias pessoas...

    ResponderEliminar
  7. Incrível como só agora descobri este blog de tamanha qualidade.

    Um muito, muito obrigado e faça favor de prosseguir, camarada leonino. Já está na minha lista de favoritos.

    Um forte abraço e SL

    ResponderEliminar
  8. "Lembro-me, por exemplo, de Vale e Azevedo fazer o mesmo.."
    Soberbo, não ponhas mais na carta :-)

    ResponderEliminar
  9. Beckenbauer critica jogadores do Bayern Munique
    por Lusa, texto publicado por Octávio Lousada Oliveira - 14 março 2013

    Beckenbauer critica jogadores do Bayern Munique
    O Kaiser não gostou da falta de concentração dos atletas da equipa bávara no jogo frente ao Arsenal e diz mesmo que se jogarem assim serão eliminados na próxima ronda da 'Champions'.
    Franz Beckenbauer, presidente honorário do Bayern Munique, criticou a falta de concentração dos jogadores da equipa alemã, que passou aos quartos de final da Liga dos Campeões apesar da derrota por 2-0 com o Arsenal.
    "Eles jogaram sem envolvimento, sem concentração até ao final. Não podem jogar assim, se não na próxima fase vão ser eliminados. Pouco importa contra quem", assegurou o Kaiser no canal Sky.
    Beckenbauer lamentou que a equipa de Jupp Heynckes não tenha aprendido nada no jogo com o Fortuna Dusseldorf, no sábado passado, no qual esteve a perder por duas vezes, antes de se impor por 3-2.
    O Bayern, que na primeira mão dos 'oitavos' tinha vencido o Arsenal por 3-1, em Londres, vai conhecer na sexta-feira o adversário na fase seguinte da liga milionária.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente, Kmet. Não me lembrava dessa. No Valência também já aconteceu o treinador ter criticado publicamente a equipa. E de certeza que houve mais casos. Obrigado e um abraço.

      Eliminar
    2. Bem não vou comparar o grande jogador, bom treinador e excelente dirigente com o Bruno de Carvalho que começou a sua carreira de dirigente há uns 2 anos,

      mas que eu saiba ele criticou a "criticou a falta de concentração dos jogadores da equipa alemã" e não a "dignididade" dos jogadores.

      Eliminar