quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Exibição cintilante em noite de apagão

Depois do amargo empate conseguido na Eslovénia, em que um lance duplamente infeliz traiu uma exibição personalizada, o Sporting voltou a demonstrar uma superioridade evidente em relação ao Maribor. Não faltou o habitual tiro no pé, mas felizmente a produção ao longo dos 90 minutos foi mais que suficiente para evitar que tivesse efeitos tão nefastos como o da 1ª jornada. Uma exibição categórica numa partida em que tínhamos muito mais a perder do que a ganhar, coroada com um golo de antologia que ficará na memória de quem assistiu ao jogo.



Positivo

Nani de alta cilindrada - fez um jogo absolutamente magnífico. Se alguém ainda tinha dúvidas sobre se a cabeça do jogador está em Lisboa ou em Manchester, esta exibição é totalmente elucidativa. Participou nos três golos, mas aquele que marcou foi um hino à sua genialidade, deixando primeiro Cédric e o estádio inteiro à beira de um ataque de nervos, mas terminando com um enorme estrondo. Para além disso, foi uma máquina de criatividade e nunca se poupou no apoio à defesa. Ah, e esteve muito bem na flash interview.


Vendaval de oportunidades - a quantidade de ocasiões de golo que desperdiçámos pode ser visto como um aspeto negativo, pois poderíamos ter conseguido sem qualquer favor marcar 6 ou 7 golos, mas prefiro destacar a qualidade de jogo que o Sporting apresentou durante a maior parte dos 90 minutos. Nani foi a maior estrela, como já referi, mas também estiveram em muito bom nível João Mário, Slimani e Jefferson (não merecia o autogolo). Mané não teve uma exibição feliz mas esteve em dois golos, o que acaba por tornar a sua participação positiva. Carrillo, Montero e André Martins também entraram muito bem.

O equilíbrio de William - num jogo em que Adrien esteve mais discreto, William destacou-se pela forma como conseguiu secar uma grande parte das iniciativas ofensivas do Maribor. Muito participativo defensivamente, preciso no passe, fortíssimo nos duelos com os adversários, e ainda teve forças para uma grande jogada que só não acabou em golo devido a uma grande defesa do guarda-redes esloveno.

Oito portugueses no onze titular, sete dos quais da formação - Rui Patrício, Cédric, Paulo Oliveira, William, Adrien, João Mário, Nani e Mané. E André Martins entrou na segunda parte. Já que grande parte da comunicação social prefere continuar a ignorar estes números, cabe-nos a nós relembrá-los.


Negativo

O apagão - é uma daquelas coisas que não se conseguem prever, mas que se deve fazer os possíveis por evitar. Não sendo nada de inédito no futebol internacional, é algo que não é suposto acontecer no estádio de um clube como o Sporting, ainda mais numa competição desta visibilidade.

A oferta da praxe - mais uma vez acabámos por ser os nossos piores inimigos, pois fomos nós que reintroduzimos o Maribor na discussão da partida: primeiro com a atrapalhação mútua de Cédric e Paulo Oliveira que deixou o jogador do Maribor prosseguir pela esquerda, e depois a distração de Jefferson, sem ninguém nas costas, a colocar a bola na própria baliza. 

O eclipse coletivo após o apagão - a segunda parte começou com os holofotes de novo a funcionar, mas em contrapartida desapareceu o Sporting mandão na primeira parte. O Maribor controlou o primeiro terço da segunda parte, jogando demasiado perto da nossa área - controlo esse que apenas terminou quando Slimani voltou a repor a vantagem em 2 golos.

A arbitragem - critério estranho no benefício ao infrator, amarelos perdoados a jogadores do Maribor na primeira parte, um vermelho por mostrar a um jogador do Maribor por uma entrada violentíssima sobre Nani e um penálti por assinalar a favor do Sporting.


Depois de uma primeira volta em que acabámos com menos 3 pontos do que deveríamos, o Sporting soube aproveitar o fator casa para se reintrometer na discussão pelo apuramento para a fase seguinte. E fê-lo com brilhantismo, com exibições muito convincentes contra Schalke e Maribor. A equipa soube dar a volta ao profundo golpe que foi a derrota na Alemanha e neste momento depende apenas de si própria para confirmar o 2º lugar. Considerando a falta de sorte que tivemos na primeira volta, é uma reviravolta notável.

8 comentários :

  1. MdC

    Há coisas do caraças...já vi várias vezeso primeiro golo do Sporting e parece-me que é também um golo na própria baliza e não do Carlos Mané.Serei eu o único a ter essa opinião ou ando mesmo zarolho ?..lol.

    De resto uma vitória justa do Sporting que poderia ser a confirmação da passagem aos oitavos de final da champions.Não o é não só por razões de arbitragem mas também por culpa própria.

    Aliás contra o Maribor verificaram-se estas duas condicionantes pois tivemos uma má arbitragem no capítulo técnico,a situação mais flagrante foi perdoar a expulsão de um jogador do Maribor por entrada à margem das leis do futebol sobre o Nani, e a equipa que de um momento para o outro desmembra-se.

    Negativo.A forma como se sofreu o golo com a defesa a ser um autêntico passador ou melhor desposicionada e fácilmente batida;O meio campo do Sporting que durante 20 minutos da segunda parte deixou-se dominar pelo Maribor; O Adrien que para mim foi um dos piores jogadores do Sporting.

    Positivo.Já escrevi várias vezes que gosto do Mané,rápido,felino e sempre com grande sentido de oportunidade;Não vale a pena dizer mais nada acerca da exibição do Nani,para mim foi o melhor jogo da época; E Slimani porque apesar de não estar a fazer uma boa exibição com o seu golo deu a estabilidade que tanta falta estava a fazer ao Sporting.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. King Lion,

      Há um ângulo da repetição em que dá para ver que é o Mané que toca na bola.

      Eliminar
    2. King Lion, nos ecrãs do estádio primeiro atribuir o golo ao defesa do Maribor, e corrigiram passados alguns minutos. A ideia que me deu ao ver as repetições em casa é que o defesa dá um toque na bola (dirigindo-a para fora), mas bate imediatamente a seguir no pé de Mané. De qualquer forma não fiquei com certezas absolutas.

      É de facto uma dor não estarmos já qualificados. Perdemos duas grandes oportunidades, uma por culpa nossa, outra por culpa alheia. Se não nos apurarmos será tremendamente injusto para a qualidade de jogo que demonstrámos em todos as partidas.

      Um abraço.

      Eliminar
    3. Mike

      Acredito que sim Mike mas pelas imagens que eu já vi fico com a mesma ideia.De facto há situações que são difíceis de ajuizar mesmo com tanta repetição vista na TV.Já no golo do Maribor não fiquei com dúvidas de quem o marcou !....lol

      MdC

      As razões que neste momento nos impedem de estar nos oitavos da champions são as mesmas que nos levam a estar a 8 pontos do primeiro classificado.

      Abraço

      Eliminar
  2. Cuidado, não criem muitas expectativas...
    Segundo a vossa teoria da conspiração GAZPROM, na última jornada os gajos que a GAZPROM (supostamente) quer ver nos 8.ºs vai jogar com os 'mortos' e vós ides a casa de um GAZPROM.

    Ou seja, em condições normais, o Maribor perde e o scp também.
    Logo....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos ver, Costa. O que é facto é que se não fosse a tal decisão russa na Alemanha já estaríamos apurados para a fase seguinte...

      Eliminar
  3. Até tu artista... Qual apagão?!?!? Nunca faltou à luz em Alvalade, metade da luzes da central poente é que se desligaram... Menos iluminação tem o estádio de Setúbal e jogam lá de 15 em 15 dias...
    Houve uma diminuição da intensidade da iluminação, mas não faltou a mesma, em nenhum momento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Karl, da minha bancada via perfeitamente todo o campo, mesmo as zonas mais distantes. Mas por algum motivo a UEFA não deixou o jogo prosseguir. Há regras a seguir, e nós infelizmente falhámos. Não é nenhum drama, mas era bem melhor que não tivesse acontecido...

      Eliminar