segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Receitas operacionais dos grandes

valores em milhares de euros

Estive a fazer um apanhado das receitas operacionais de Sporting, Porto e Benfica, tentando agrupá-las de forma a poderem ser comparáveis (cada clube tem as suas rubricas, que nem sempre são coincidentes entre si). Ficam de seguida alguns comentários que me parecem relevantes:


Direitos de televisão

Para serem totalmente comparáveis, há que considerar os custos de operação da Benfica TV. No R&C do Benfica existem várias referências dispersas, mas em lado nenhum os custos da Benfica TV são agrupados para se poder saber com certeza qual o lucro que o canal dá. Em vários meios de comunicação social é referido que a Benfica TV terá dado um lucro que ronda os €17M, mas não passam de um exercício especulativo que tenta colar as tais informações que aparecem espalhadas no R&C anual.

No caso de Sporting e Porto, não existem custos associados com as transmissões dos jogos, pelo que o proveito apresentado é o lucro puro.


Publicidade e patrocínios

A diferença para os nossos rivais é abissal, e compreende-se parcialmente pelo fraco desempenho desportivo dos últimos anos. Aqui é onde, na minha opinião, o Sporting terá maior margem para fazer crescer as suas receitas - que será necessariamente um processo lento em função da validade dos contratos atuais.

Um estádio com muitas pessoas é o melhor sinal de vitalidade do clube para convencer potenciais patrocinadores a associarem-se. Os sócios e adeptos sportinguistas, com a sua comparência no estádio, têm um papel muito importante a desempenhar para ajudar o clube a conseguir melhores contratos.


Corporate

Refere-se sobretudo à venda de camarotes e serviços associados. Aqui a disparidade é enorme, mas o tratamento contabilístico dos clubes é completamente diferente:

  • Sporting - todas as receitas corporate são contabilizadas na SPM (detentora do estádio); o único valor que passa para a SAD é a parcela correspondente aos lugares de época, que são integradas nessa rubrica.
  • Porto - a Euroantas (detentora do estádio) está fora do perímetro da SAD, mas há uma série de trocas de valores entre empresas. Em teoria os lugares são da Euroantas, que cede o direito de comercialização à Porto Comercial (que pertence ao perímetro da SAD), que por sua vez tem que pagar à Euroantas. Há ainda comissões que são faturadas de um lado para o outro. Em resumo, os proveitos corporate do Porto são de €14,4M, mas os custos associados são de €12,3M (o que significa que a margem da SAD é bastante menos significativa do que à partida poderia parecer).
  • Benfica - o estádio está no perímetro das contas consolidadas da SAD, pelo que os resultados refletem a realidade de forma clara.

Bilheteira

É preciso considerar que o Sporting não teve jogos europeus, pelo que os €3,1M referem-se exclusivamente a provas nacionais (sendo que o clube foi eliminado prematuramente das taças, o que não ajudou à obtenção de mais receitas). 

No caso do Benfica, as provas nacionais (campeonato mais duas taças disputadas até ao fim) renderam €3,8M, sendo €2,7M referentes às competições europeias.

Resumindo, são bons sinais para o Sporting, e as receitas de 2014/15 desta rubrica serão seguramente superiores.


Quotização

No ano passado a Sporting SAD cedeu ao clube os 25% das quotizações a que tinha direito, o que significa que o clube tem agora direito a 100% do valor. Em 2012/13, esses 25% das quotas corresponderam a €1,4M.

As SAD de Benfica e Porto recebem 25% do total das quotizações do clube, correspondendo respetivamente a €3M e €0,9M. De notar, no entanto que o Benfica transitou de 75% para 25% a 30 de junho de 2013 - e 75% quaisquer quotas pagas antes dessa data foram passados para a SAD. Ex: se um sócio pagou 12 meses de quotas em abril de 2013, a Benfica SAD reconheceu 75% de todo o valor, mesmo considerando que o pagamento refere-se até março de 2014. Estes €3M estão portanto inflacionados em função de se tratar de um período de transição.


Rendas de espaço

No caso de Sporting e Porto, o estádio está fora do perímetro das SAD, pelo que esta rubrica não se aplica.

4 comentários :

  1. Mdc,

    Os direitos televisivos também irão subir com a distribuição de Marketpool da Uefa, não é só por a renovação de contratos que os valores obtidos nos patrocínios irão subir, todos ou quase todos os contratos de publicidade estão também indexados à participação nas competições europeias o ano passado com a não participação esses valores foram substancialmente mais baixos, para ter uma pequena ideia do impacto basta comparar as receitas de 2012/13 com as de 2013/14.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Argelino, é verdade que a rubrica de patrocínios em 2011/12 era superior, o que poderá ser explicado por prémios por prestação desportiva. Se assim for poderemos assistir a alguma recuperação já este ano. Em relação ao market pool, também terá algum efeito, sem dúvida. Um abraço.

      Eliminar
    2. MdC, talvez não me tenha explicado bem não é uma questão de prémios desempenho(que penso que também devem existir) é mesmo a de participação noutra prova, imagina pois eu não tenho os dados concretos, a PT paga ao SCP 1 Milhão por época se participar na liga dos campeões, 800 mil se participar na liga europa, se só participar nas competições internas apenas paga 500 mil. E isto é válido para a PT, como para a SuperBock, como para o fornecedor de equipamentos.

      Eliminar
    3. Argelino, foi esse o entendimento com que fiquei. Chamei-lhe de "prémios de desempenho" porque a participação nas competições europeias depende do desempenho desportivo do ano anterior. Admito que não seja a melhor expressão para a definir. Um abraço.

      Eliminar